SILICOSE EM TRABALHADORES COM CERÂMICA BRANCA

Dr. Paulo Gurgel

Caso 1 / 2001: MPM, sexo F, 54 anos, residente em Fortaleza.
 Espirometria

pré-operatória  Dispnéia leve  Fumante 5 cigarros / dia, durante 40 anos (10 anos-maço)  História pessoal negativa para tuberculose  Comunicante de caso de tuberculose pulmonar há muito tempo (ex-esposo)

RX de tórax

TC de tórax

Exames complementares
 Pesquisas

de BAAR no escarro: negativas  PPD: 0 mm  BF: normal.
– LB: normal. – Biópsia: bronquite crônica inespecífica discreta

Espirometria (02/07/2001)
Parâmetro VVM CVL CVF VEF1 VEF1/CVF FEF25-75% FEF25-75%/CVF Tempo Prev. 83,96 2,60 2,55 2,12 0,83 2,51 0,98 79,35 2,64 2,35 1,57 0,67 0,93 0,40 6,82 Calc. 95% 102% 92% 74% 80% 37% 40%

Conclusão: Distúrbio ventilatório obstrutivo em grau leve

Qual a profissão?
 Fabricação

de pastilhas (cerâmica branca), no período 1967-1970  Inalação de grandes quantidades de poeiras em local de trabalho não sujeito a medidas de controle  Trabalho realizado sem proteção respiratória  Ausência de exames médicos na admissão, periodicamente e na demissão  Ex-esposo com a mesma profissão, por maior período, e com sintomas respiratórios há muito tempo

Call center

Caso 2 / 2001: FBV, sexo M, 59anos, residente em Fortaleza. Dados do prontuário HM 23073
 Tratamento

de tuberculose pulmonar (1978)

– não confirmada bacteriologicamente – PPD: 12mm – estreptomicina + tiacetazona + isoniazida

 Encaminhamento

para biópsia pulmonar a céu aberto em outro hospital (1979?)  Abreugrafia, 1985

Abreugrafia 35 mm

Dados coletados do paciente
 Trabalho

com cerâmica branca, nas condições já descritas, no período 1958-72  Tratamento regular de tuberculose pulmonar + retratamento (ano?)  Cicatriz de cirurgia torácica para biópsia pulmonar (resultado?)  Ex-fumante 50 cigarros / dia x 20 anos (50 anosmaço)  HAS / Obesidade

RX de tórax

TC de tórax

Espirometria (15/10/01)
Parâmetro VVM CVL CVF VEF1 VEF1/CVF FEF25-75% FEF25-75%/CVF Tempo Conclusão Prev. 129,30 3,93 3,96 3,12 0,79 3,08 0,78 Pré-BD 45,45 1,51 1,56 0,95 0,61 0,44 0,28 6,13 35% 39% 39% 30% 77% 14% 36% 1,69 1,22 0,72 0,91 0,54 5,54 43% 39% 92% 30% 69% 8% 28% 18% 106% 90% Pós-BD Dif.

Distúrbio ventilatório misto em grau acentuado. Variação significativa isolada de fluxo após BD.

Outros exames
 Gasometria arterial – pH: 7,40; pO2: 81,9; pCO2: 44,9; HCO3-: 26,6  BF: traqueobronquite – Biópsia não realizada (crise hipertensiva) – Lavado brônquico: Pesquisas negativas de BAAR e

fungos. Cultura negativa para BK. Regular quantidade de cristais birrefringentes

 Radiografias de tórax de controle – Estabilidade das lesões pulmonares  Ecocardiograma – Resultado ?  Cardiologia

Anamnese ocupacional
A

pergunta-chave: “qual a sua profissão?” (Ramazzini, 1700). É o mínimo obrigatório.  O segundo passo: a história ou anamnese ocupacional completa.  Roteiro básico: descrição da função – condições de trabalho – medidas de proteção – informações sobre saúde no trabalho – relações de trabalho

Silicose no Ceará (1999 a 2006)
Ocupação Poços Pedreiras Região Ibiapaba – casos “novos” Outras regiões Caridade – casos antigos Caridade – casos novos Outras regiões N. Oriente, Russas, Jaguaribe, Quixeramobim, Viçosa do Ceará e Fortaleza Fortaleza Fortaleza R.M. Casos 111 14 14 31 1 9

Minas

Jateamento de areia Fortaleza Cerâmica branca Diatomito Total

7 2 1 190

GRATO PELA ATENÇÃO

pgcs@ig.com.br