PRÁTICAS CONSERVACIONISTAS de Solo

Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail.com/www.pollykarton. blogspot.com

Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância das perdas de solo por erosão

Definição
- erosão do solo consiste no processo de desprendimento e transporte das partículas do solo; ou erosão do solo é um fenômeno que, com intensidades diferentes e em conseqüências diversas, acarreta perdas de água, de solo, de nutrientes e de colóides orgânicos e/ou é o processo de perda progressiva do solo. Ela é responsável pelo desgaste e empobrecimento dos solos agrícolas, reduzindo a produtividade das culturas e exigindo cada vez mais o uso de adubos e corretivos.

A erosão do solo pode ser classificada:
Quanto à origem Quanto ao agente causador Quanto à forma
Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail.com/www.pollykarton. blogspot.com

Solo- Planta-Atmosfera

Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail.com/www.pollykarton. blogspot.com

1. Erosão do solo – Conceito, importância, conseqüências e tolerância Importância e consequências da erosão do solo
A erosão do solo é um problema sério e crescente no Brasil e em diversos países do mundo. Juntamente com os sedimentos em suspensão, o escoamento superficial transporta também nutrientes, M.O., sementes e defensivos agrícolas que causam prejuízos à produção agropecuária e a poluição dos recursos hídricos.

Danos causados pela erosão (hídrica)
Perda de solo
Talvez seja este o mais maléfico de todos os prejuízos causados pela erosão, principalmente por se tratar de uma perda irreversível, pelo menos para várias gerações.
Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail.com/www.pollykarton. blogspot.com

No Brasil são perdidos mais de 500 milhões de toneladas de terra todos os anos ( Lombardi Neto et al. Segundo BAHIA et al. (1992) são perdidas.1. importância. 600 milhões de toneladas de solo agrícola por causa da erosão Eder pollykarton/Eng. 1999) No Brasil.pollykarton. os prejuízos são mais elevados localmente pela retirada da camada mais fértil do solo. Agrônomo pollykarton@hotmail. À medida que a erosão evolui.com . os prejuízos são estendidos a outras áreas podendo degradar ou mesmo inutilizar áreas agricultáveis e corpos hídricos. os prejuízos devido à erosão hídrica têm alcançado proporções alarmantes.com/www. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Perda de solo Na primeira fase da erosão. a cada ano. blogspot. Erosão do solo – Conceito.

com/www. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Perda de solo Perdas de nutrientes Juntamente com as partículas de solo.1. Análises da água da represa da Itaipu mostraram que as concentrações de sedimentos.com . Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail. blogspot.pollykarton. importância. são perdidas grande quantidade de nutrientes químicos. P e N são mais elevadas durante o período de preparo e plantio nas áreas agrícolas. Erosão do solo – Conceito.

com .pollykarton. Erosão do solo – Conceito. Agrônomo pollykarton@hotmail. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Perdas de nutrientes Com base em parâmetros obtidos na literatura e às perdas de solo obtidas por Bahia et al. Eder pollykarton/Eng. Aumento do custo de produção As perdas por erosão tendem a elevar os custos de produção.com/www. estima-se que o prejuízo com as perdas de nutrientes é ordem de 4 bilhões de dólares. em função do aumento da necessidade do uso de corretivos e fertilizantes e da redução do rendimento operacional das máquinas agrícolas.1. blogspot. importância. (1990).

Agrônomo dos corpos hídricos. Além dos prejuízos ao setor agropecuário. Erosão do solo – Conceito.5 bilhões de hectares (aproximadamente 10% da superfície terrestre). a erosão representa sérios riscos ao meio ambiente e aos setores de produção de energia elétrica e captação de água em função do assoreamento. importância.1. com . pollykarton@hotmail. 2000). A produtividade agrícola em aproximadamente 20 milhões de ha ano-1 é reduzida a zero ou pelo menos torna-se economicamente inviável devido a erosão do solo e degradação induzida pela erosão.pollykarton. o qual é geralmente ativado e acelerado pelo inadequado uso e manejo do solo (ROSA.blogspot.com/www. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Redução da produção de áreas agrícolas Cerca de 1. poluição e eutroficação Eder pollykarton/Eng. já foram irreversivelmente degradados pelo processo de erosão.

importância.com/www.5 milhões de toneladas chegam aos mananciais em forma de sedimentos transportados. conseqüentemente. o potencial de geração de energia elétrica e elevação dos custos de tratamento da água.pollykarton. Eder pollykarton/Eng. Dos 194 milhões de toneladas de terras férteis perdidas em SP 48. Erosão do solo – Conceito. 60% dos sedimentos transportados pelos rios (um bilhão ton) advém de terras cultivadas. blogspot.1. promovendo prejuízos da ordem de 6 bilhões de dólares anualmente. Nos Estados Unidos. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Assoriamento dos corpos hídricos Reduz a capacidade de armazenamento dos reservatórios devido à sedimentação. reduzindo. Agrônomo pollykarton@hotmail.com .

conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Poluição e eutroficação de corpos hídricos Além das partículas de solo em suspensão. diminuindo sua disponibilidade no meio.1. O enriquecimento dos corpos hídricos com nutrientes (eutroficação) favorece o crescimento de algas e plantas aquáticas. sementes e defensivos agrícolas. que. o escoamento superficial transporta nutrientes químicos. matéria orgânica. importância. . além de causar prejuízos diretos à produção agropecuária. Erosão do solo – Conceito. em função da turbidez da água e da conseqüente redução na capacidade de propagação da luz. eficientes consumidoras de oxigênio. proporcionando o desequilíbrio do balanço de oxigênio dissolvido na água e prejuízos para o crescimento de espécies aquáticas. causam a poluição dos corpos hídricos.

1. nos últimos anos. conseqüências e tolerância Danos causados pela erosão (hídrica) Diante de inúmeras e alarmantes conseqüências do processo erosivo. Erosão do solo – Conceito.com/www. a conservação do solo e da água tornou-se.pollykarton.com . Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail. sendo o seu controle necessário quando a quantidade de solo removida atingir valores acima de um nível considerado aceitável (tolerável). importância. uma preocupação mundial. blogspot.

Limite admissível de perdas de solo É dependente de fatores: Físicos (tipo de solo. importância. Agrônomo pollykarton@hotmail.com . blogspot. Brasil . conseqüências e tolerância Tolerância de perdas de solo pela erosão A expressão tolerância de perdas de solo caracteriza a quantidade máxima de solo que pode ser perdida pela erosão sem que a área apresente queda na sua produtividade. declividade do terreno e erosão antecedente) Econômicos Relativos ao próprio tempo requerido para a formação do solo.. Erosão do solo – Conceito. 1990).com/www.1. Eder pollykarton/Eng.pollykarton.perdas da ordem 2 a 4 t ha-1ano-1 são admissíveis em solos com subsolo pouco profundo (BERTONI et al.

4 (1990) Nitossolos Vermelho(antiga terra Roxa 11.4 2.6 Média 6.Limites de tolerância de perdas de solo (t ha-1 ano-1) por erosão para alguns solos Solo Tolerância das perdas de solo Amplitude observada Com B textural Podzólico vermelho-amarelo Podzólico vermelho amarelo Podzólico vermelho-amarelo Podzólico com cascalho 5.6 a 13.1 13.9 4.6 3.9 9.7 Podzolizado Lins e Marília Podzolizado Lins e Marília Mediterrâneo vermelho-amarelo 3.0 9.9 a 13.1 5.2 a 7.4 a 11.5 6.8 a 5.1 a 6.6 Fonte: BERTONI LOMBARDI NETO estruturada) e .6 7.0 a 8.0 12.5 3.8 a 12.2 6.

10.3 12.4 a 15.8 Latossolo vermelho-amarelo.6 a 15..3 14..1 9. rasa 4.3 Latossolo vermelho-escuro 13.5 12.5 a 12.1 a 14.0 Latossolo vermelho-amarelo 12.. 13.9 a 12.2 arenosa Latossolo vermelho-amarelo.2 húmico Solo . f.5 a 13. Tolerância das perdas de solo Amplitude Média observada Com B Latossólico Latossolo roxo 10.5 11. 11.9 a 11.6 terraço Latossolo vermelho.8 12.Continuação . f.0 12.Limites de tolerância de perdas de solo.6 Latossolo vermelho-amarelo.0 Latossolo vermelho-escuro 11.7 15. f.amarelo..3 a 12.

9 Laranja 0.9 Café 0.9 Cultura .0 Soja 20.8 Amendoim 26.Perdas de terra associadas aos diferentes tipos de uso dos solos agrícolas Perdas de terra (t ha-1 ano-1) Culturas anuais Algodão 24.7 Arroz 25.1 Milho 12.9 Outras 0.4 Reflorestamento 0.9 Pastagem 0.4 Mamona 41.9 Culturas permanentes Banana 0.5 Mandioca 33.5 Culturas temporárias Cana 12.1 Outras 24.1 Feijão 38.

blogspot.com/www.com . Erosão do solo – Descrição. Etapas e Formas do processo erosivo Descrição do processo da erosão hídrica do solo Representação esquemática Eder pollykarton/Eng.2. Agrônomo pollykarton@hotmail.pollykarton.

Erosão do solo – Descrição.é definido como a liberação de partículas dos agregados presentes na superfície do solo. Etapas e Formas do processo erosivo Etapas do processo erosivo Desprendimento . Agentes Impacto das gotas da chuva Escoamento superficial (tensão cisalhante do escoamento) Transporte – é definido como o carreamento dos sedimentos desprendidos pela água. através do salpico ou do escoamento superficial Agentes Impacto das gotas da chuva Escoamento superficial (vazão e velocidade do escoamento) .2.

Escaomento superficial (velocidade e capacidade de transporte do escoamento) O processo de deposição é dependentes dos seguintes fatores: Rugosidade da superfície do solo Caules de plantas Resíduos de culturas Declividade da encosta Freqüência do impacto das gotas da chuva O processo de deposição é altamento seletivo A velocidade de sedimentação das partículas depende do seu tamanho.2. Erosão do solo – Descrição. Etapas e Formas do processo erosivo Etapas do processo erosivo Deposição – é definido como a sedimentação das particulas de solo em suspensão no escoamento superficial. . Agente . forma e densidade.

com/www. Essa forma de erosão ocorre geralmente em terrenos com declividades suaves e pequenos comprimento da encosta Eder pollykarton/Eng. Erosão do solo – Descrição.2. referida como erosão laminar. consistindo no desprendimento e na remoção de partículas da superfície do solo.pollykarton. Agrônomo pollykarton@hotmail.é. às vezes. Descrição do processo Agentes erosivos responsáveis Caracterizada por ocorrer uniformemente distribuída ao longo de uma encosta. blogspot.com . Etapas e Formas do processo erosivo Formas da erosão hídrica Erosão entressulcos .

Etapas e Formas do processo erosivo Forma da erosão hídrica Erosão em sulcos . Essa forma de erosão é ocasionada pela incidência de chuvas de alta intensidade em terrenos declivosos e com grande comprimento de rampa . Erosão do solo – Descrição.é um estágio mais avançado da erosão laminar. resultante da concentração do escoamento superficial formando caminhos preferenciais (pequenos sulcos ou canais) Descrição do processo Agentes erosivos responsáveis Caracterizada por formar pequenos canais (<300 mm) A formação do sulco é controlada pelas forças coesivas do solo e pelas forças cisalhantes do escoamento superficial exercidas sobre solo.2.

Etapas e Formas do processo erosivo Forma da erosão hídrica Erosão em voçorocas – é um estágio avançado da erosão no sulco. ao contrário da erosão em sulcos. Eder pollykarton/Eng. blogspot. o aprofundamento do canal é controlada pelas forças coesivas do solo e pelas forças cisalhantes do escoamento superficial exercidas sobre solo. Agrônomo pollykarton@hotmail.2.com . Erosão do solo – Descrição. entretanto.com/www. forma canais de escoamento concentrado que são muitos profundos para serem desfeitos pelas práticas de cultivo. Descrição do processo Agentes erosivos responsáveis Caracterizada por formar canais profundos (>300 mm) Semelhante à erosão no sulco.pollykarton.

pollykarton. O processo de erosão dominante apresenta a seguinte ordem de sucessão: salpico – erosão entressulcos – erosão em sulco – erosão em voçoroca. Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail. blogspot. numa determinada encosta.com .2. Etapas e Formas do processo erosivo Forma da erosão hídrica Essas formas de erosão não ocorrem necessariamente de forma isolada.com/www. Erosão do solo – Descrição. ocorrer simultaneamente as três formas. podendo.

com/www. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Selamento superficial Direto Infiltração da água no solo Interceptação da chuva pela vegetação Indireto Evaporação Evapotranspiração Eder pollykarton/Eng. blogspot.com .pollykarton.3. Agrônomo pollykarton@hotmail.

3.Desintegração e compactação física dos agregados do solo pelo impacto das gotas da chuva .pollykarton.é a formação de uma camada na superfície do solo de baixa permeabilidade. Mecanismos de formação do selamento superficial .com . Agrônomo pollykarton@hotmail. onde elas se alojam e obstruem os poros. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Selamento superficial Definição .5 mm de profundidade. blogspot.com/www. devido ao acumulo de materiais de solo nos macroporos abaixo da superfície do solo e à energia de impacto das gotas da chuva. Eder pollykarton/Eng.Dispersão química e movimento das partículas de argila a cerca de 0.1-0.

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Selamento superficial Fatores que intervém no processo de selamento superficial Energia cinética da precipitação.A infiltração é o processo pelo qual a água atravessa a superfície do solo. Este processo exerce grande influência sobre o processo erosivo. o qual se dá devido a um gradiente de potencial. Concentração de eletrólitos na água da chuva ou irrigação Infiltração da água no solo Definição . pois o volume de escoamento superficial depende diretamente da infiltração da água no solo. Cátions trocáveis no solo. . Conteúdo e o tipo de argila do solo.

3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Infiltração da água no solo Perfil de umidade típico durante a infiltração Representação esquemática Fatores que intervém no processo de infiltração Condições da superfície Tipo de solo Tipo de preparo e manejo do solo Umidade inicial do solo Presença de camadas retardadoras dentro do perfil Presença de encrostamento superficial .

com .Eder pollykarton/Eng.com/www. Agrônomo pollykarton@hotmail. blogspot.pollykarton.

A interceptação pode ser dividida em três processos: Armazenamento da água interceptada Escoamento da água interceptada Evaporação da água interceptada Eder pollykarton/Eng.com . blogspot. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Interceptação da água da chuva pela vegetação Definição – processo de redistribuição aérea da água da chuva pela vegetação.3.pollykarton. Agrônomo pollykarton@hotmail.com/www.

Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Processos que interferem na erosão do solo Interceptação da água da chuva pela vegetação Fatores que interferem no volume total da precipitação interceptado Características da cobertura vegetal A espécie vegetal. índice de área foliar. intensidade. alteração sazonal da cobertura vegetal Características da chuva Total precipitado. aspectos físicos e morfológicos da cobertura vegetal (arquitetura da planta. etc). duração e frequência das precipitações .3.

com .com/www.pollykarton. blogspot. Agrônomo pollykarton@hotmail.3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Características da chuva Fatores naturais Características do solo Característica da encosta Fatores antrópicos Uso e manejo do solo Uso de práticas conservacionista Eder pollykarton/Eng.

O potencial erosivo da chuva é representado por um índice numérico chamado de erosividade da chuva. A energia cinética das gotas de chuva que caem sobre um hectare de terra corresponde aproximadamente à energia liberada por 50 toneladas de dinamite. freqüência e perfil da chuva. de causar erosão em uma área sem proteção. Além da energia cinética do impacto das gotas. o qual expressa a capacidade da chuva. o qual é são dependentes da intensidade. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Chuva É considerada o principal fator climático que intervém no processo de erosão do solo.3. a chuva é responsável direta pelo volume do escoamento superficial. esperada em dada localidade. duração. .

Agrônomo pollykarton@hotmail.pollykarton. conseqüentemente. ao transporte dos sedimentos. em razão da pequena resistência que oferecem ao desprendimento de partículas durante a precipitação. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Solo Quanto menor for a estabilidade dos agregados do solo e a capacidade de infiltração de água nele. mais susceptível será esse solo à erosão.com .3. Eder pollykarton/Eng. Solos ricos em silte e areia e pobres em matéria orgânica são muito propensos ao processo erosivo. A baixa capacidade de infiltração da água em um solo torna-o mais propenso ao escoamento superficial e. blogspot.com/www.

pollykarton. Eder pollykarton/Eng. óxidos e hidróxidos de Fe e Al do solo.com .com/www. o qual refere-se às características intrínsecas de cada solo. vegetação e manejo sejam as mesmas A erodibilidade do solo (fator K da Equação universal de Perda de Solo) é dependente de vários fatores. matéria orgânica.3. mesmo que as condições de chuva. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Solo A susceptibilidade do solo à erosão é representada por um fator chamado de erodibilidade do solo. Agrônomo pollykarton@hotmail. tais como: textura. estrutura. que torna alguns mais facilmente erodíveis que outros. blogspot.

A erosão tende a ser maior em solos com maiores teores de silte e areia. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Solo Textura . devido a menor agregação de suas partículas.3. Solos com elevados teores de silte têm certa agregação quando secos. incluindo o espaço poroso acompanhante.o arranjo das partículas primárias (areia. silte e argila na sua composição. mas quando umedecidos apresentam agregados de baixa estabilidade. Estrutura . silte e argila) e secundárias (agregados) em certos padrões estruturais.a proporção de partículas primárias – areia. sendo facilmente dispersos e transportados. .

grande e muito grande) Grau de desenvolvimento (sem estrutura. em blocos e granular) Tamanho (muito pequeno. . pequeno. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Solo Estrutura A classificação do solo em função do desenvolvimento da estrutura é de fundamental importância para o fator de erodibilidade do solo Tipo ou Forma (laminar. colunar. moderada e forte) Matéria orgânica Por ter efeito sobre a estruturação do solo e a formação de agregados estáveis.3. médio. a quantidade e a qualidade da MO. tornando-o mais resistente à erosão. prismática. condiciona melhoria das condições físicas. fraca.

desta forma. blogspot. Características da encosta O relevo da encosta exerce forte influência sobre a erosão do solo. Eder pollykarton/Eng.3. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Solo Matéria orgânica O aumento do teor de MO favorece maior permeabilidade. a sua dispersão e arraste pela enxurrada. Agrônomo pollykarton@hotmail. dificultando. declive e forma da encosta.pollykarton.com . devido ao desenvolvimento de agregados mais estáveis e um maior número de macroporos. sendo representado pelo comprimento.com/www.

↑ velocidade do E.3. cordões de vegetação. O tamanho e a quantidade de material em suspensão no escoamento superficial dependem da velocidade e do volume com que ele ocorre. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Características da encosta Na USLE (Equação Universal de Perda de Solo). O L e S são considerados parâmetros fundamentais para o estudo e as recomendações de práticas para o controle da erosão (por exemplo. cultivo em faixas. . ↑ S ↑ as perdas de solo . terraceamento.↑ volume do E.S.S. dentre outros). ↑ L ↑ as perdas de solo . os quais são é dependente do L e S da encosta. os efeitos combinados do comprimento da encosta (L) juntamente com o declive (S) são representados por um índice LS.

Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Características da encosta Quanto à forma da encosta. Forma da encosta Côncava Convexa 1. Erosão e deposição 3. Sementes e nutrientes 2. Só erosão . a erosão aumenta da forma convexa para a côncava. devido a concentração do escoamento. principalmente no terço inferior da encosta. Erosão mais localizada 1. Sementes e acumulam-se nas partes nutrientes retirados do mais baixas sistema 3.3. Erosão mais com tendência à uniforme e laminar Comportamen formação de sulcos e to esperado voçorocas 2.

a obstrução dos poros e o selamento superficial do solo. menor será a propensão do solo à erosão. . reduzindo a destruição dos agregados. A cobertura vegetal na superfície do solo também reduz a velocidade do escoamento superficial pelo aumento da rugosidade hidráulica do seu percurso. Além de aumentar a quantidade de água interceptada. estiver a superfície do solo contra a ação da chuva. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Uso e manejo do solo Quanto mais protegida. pela cobertura vegetal. a vegetação amortece a energia de impacto das gotas de chuva.3.

Os manejos do solo favoráveis ao controle da erosão são aquelas que melhoram a capacidade de infiltração da água. . O preparo intensivo do solo favorece a destruição de seus agregados e. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Uso e manejo do solo A retirada da cobertura vegetal de um solo e a conseqüente incidência direta da radiação solar sobre a sua superfície podem causar a destruição acelerada da matéria orgânica e dos microrganismos presentes no solo.3. a propensão de selamento da superfície. favorecendo o escoamento superficial e a perda de solo. reduzem a desestruturação de agregados e diminuem o impacto das gotas da chuva sobre o solo. conseqüentemente.

Radiação Solar .Umidade – MO .

As práticas de manejo favoráveis ao controle da erosão são aquelas que melhoram a capacidade de infiltração da água no solo. Erosão do solo – Processos que interferem e fatores determinantes da erosão Fatores determinantes da erosão Práticas conservacionistas Constituem práticas conservacionistas aquelas que visam o controle das perdas de solo e de água em terras utilizadas para fins agrícolas. favorecem a formação de agregados e reduzem o impacto das gotas da chuva. A primeira atividade para uma adequada conservação do solo é a ocupação da área de acordo com a sua capacidade de uso. objetivando a maximização do lucro sem diminuir a capacidade produtiva do solo. .3. otimizando o seu aproveitamento. diminuem o escoamento superficial.

conforme se utilize modificações nos sistemas de cultivo. vegetativas e mecânicas. Cada uma dessas práticas resolve apenas parcialmente o problema e. Agrônomo pollykarton@hotmail. respectivamente.4.com/www. ou se recorra à construção de estruturas de terra para a contenção do escoamento superficial. Eder pollykarton/Eng. na vegetação. elas devem ser aplicadas simultaneamente. para que a solução seja realmente eficiente.pollykarton. blogspot. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas de conservação do solo As práticas conservacionistas podem ser divididas em: edáficas.com .

Agrônomo pollykarton@hotmail.pollykarton. Dentre elas.4. com modificações no sistema de cultivo. além do controle da erosão. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas de conservação do solo Práticas de Caráter Edáficos São aquelas que. química e orgânica) Calagem do Solo.com .com/www. podem-se citar: Plantar de Acordo com o que o Solo pode Suporta Controle das Queimadas Adubação Adequada (verde. Eder pollykarton/Eng. mantêm-se ou melhoram a fertilidade do solo. blogspot.

• Queimada (incêndio) • Consequências .

entre outras. não apresentam resultados satisfatórios. proporcionado melhorias nas propriedades físicas. como é o caso do nabo fora benéfica em termos de preservação e recuperação de ambientes. Cajanus cajan.Práticas de Caráter Edáficos • Adubação verde: prática pela qual se cultivam determinadas plantas.No sul do Brasil. evitam o deslocamento ou a lixiviação de nutrientes do solo e também inibem o desenvolvimento de ervas daninhas. • A eficiência da adubação verde é comprovada também no controle de nematóides. quando se utilizam leguminosas específicas. visando principalmente à fixação simbiótica do nitrogênio. Também são utilizadas gramíneas como a aveia (Avena spp) e o azevém (Lollium multiflorum) e espécies descompactadoras do solo. além de caros. problema para o qual os produtos químicos. As plantas utilizadas neste tipo de adubação impedem o impacto direto das gotas de chuva sobre o solo. químicas e biológicas do solo e também promovendo o enriquecimento de elementos minerais. . com a finalidade de incorporálas ao solo. são muito utilizadas plantas leguminosas como Mucunaspp. Crotolaria spp.

Práticas de Caráter Edáficos • Adubação mineral É o uso de fertilizantes incorporados ao solo. • Calagem É o uso de material calcário com a finalidade de minimizar os efeitos da acidez dos solos. . com a finalidade de proporcionar melhor nutrição às culturas.

blogspot. Agrônomo pollykarton@hotmail.pollykarton.4. A intensidade da erosão será tanto menor quanto mais densa for a cobertura do solo. para minimizar o processo erosivo. conseqüentemente.com/www. A manutenção de cobertura adequada no solo é um dos princípios básicos para a sua conservação. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas de conservação do solo Práticas de caráter vegetativo São aquelas que se valem da vegetação para proteger o solo contra a ação direta da precipitação e. Eder pollykarton/Eng.com .

com . blogspot.pollykarton.com/www. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas conservacionistas Práticas de Caráter Vegetativos: florestamento e reflorestamento cobertura do solo com pastagem cultivo em contorno cultivo em faixas cordões de vegetação permanente faixas de retenção uso de cobertura morta rotação de culturas cultivo mínimo do solo. Eder pollykarton/Eng. Agrônomo pollykarton@hotmail.4.

criação de refúgios para fauna e. favorecendo o incremento de matéria orgânica ao solo.Práticas de Caráter Vegetativos • Reflorestamento: vários são os efeitos benéficos desta prática: filtragem de sedimentos. fonte de energia (lenha). proteção das barrancas e beiras de rio. . O reflorestamento também pode ser feito em faixas intercalando-se com culturas anuais (tipo consórcio). diminuição do escoamento superficial da água no solo. ainda. grande profundidade e volume de raízes favorecendo a macroporosidade do solo.

em culturas de nível ou linhas em contorno. profundidade rasa e impossibilidade de usar motomecanização pela existência de pedras na superfície do solo. entre faixas de rotação. Estes cordões consistem em um pequeno terraço de base estreita. Dentre algumas plantas utilizadas neste cordão estão a cana de açúcar e o capim elefante. Cordões vegetados São utilizados em áreas com acentuada inclinação. Plantio em faixa de retenção É a prática que utiliza uma faixa de cultura permanente de largura específica e nivelada.Práticas de Caráter Vegetativos • Plantio em contorno. O plantio em contorno consiste em dispor as fileiras de plantas e executar todas as operações de cultivo no sentido transversal à pendente. Plantio em faixas de rotação É a prática utilizada numa gleba onde culturas temporárias são dispostas em faixas niveladas e alternadas. o que permite diminuir em até 80% as perdas de terra e adubo. Uma linha de nível é aquela em que cujos pontos estão todos na mesma altura do terreno. • • . com capim plantado sobre o camalhão. demarcado em nível ou desnível.

.

.

.

.

um adubo verde.• . que cobre praticamente a área toda na qual ele é plantado. uma área coberta por mucuna. uma plantação de milho com espaçamento que permite uma alta exposição do solo às gotas de chuva. À direita. oferecendo alta proteção ao solo que o sustenta. As áreas de solo mais exposto estão cobertas por milho e em seguida há o recobrimento maior da área por alguma outra cultura. • Plantio em faixas. . À esquerda.

.

pollykarton.4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas conservacionistas Práticas de Caráter Mecânicos São aquelas em que se utilizam estruturas artificiais. canais escoadouros ou divergentes.com . visando a interceptação e. Agrônomo pollykarton@hotmail. blogspot. O terraceamento de terras agrícolas é uma das práticas de controle da erosão hídrica mais difundidas entre os agricultores. condução do escoamento superficial. Esta interceptação pode ser feita por meio de terraços. Eder pollykarton/Eng. ou. etc. barragens.com/www. bacias de captação de águas pluviais.

Práticas conservacionistas Práticas de Caráter Mecânicos 1. e os de uso mais comum são o trapézio( pé-degalinha). primeiramente deve-se determinar a declividade do terreno. Equipamentos Utilizados na Determinação da Declividade e na Marcação nas Curvas de Nível • Para a realização das Praticas mecânicas. o nível de mangueira e o nível de engenharia. Essas operações podem ser executadas com diversos equipamentos. . seguida da marcação das curvas de nível.

.

.

Práticas de Caráter Mecânicos Distribuição Racional dos Caminhos • Está é uma prática básica na conservação do solo e da água. Quando são bem planejadas. porém. Sabese que a existência de estradas em uma propriedade é fundamental para a realização dos trabalhos. é negligenciada por agricultores e técnicos. elas facilitam o desenvolvimento da atividade agrícola e ainda ajudam no controle da erosão. . pois muitas medidas a serem adotadas se fundamentam na correta disposição das estradas. geralmente. construídas e conservadas.

Niveladas Básicas Carreadores em Nível Pendentes .

linhas em contorno). diminuindo a velocidade e sua energia. a infiltração da água no solo. plantio e todas as operações de cultivo no sentido transversal à pendente (cortando o declive). consequentemente. • Os cultivos em nível são feitos com objetivo de reduzir a erosão. .Práticas de Caráter Mecânicos Preparo e Plantio em Contorno • Realizar cultivo em nível significa fazer as operações de preparo do solo. seguindo curvas de nível (linha em nível. e também restos culturais deixados na superfície são dispostos de maneira que formam barreiras que dificultam o percurso livre da enxurrada. bem como facilitar os tratos na lavoura. como as operações são feitas praticamente em nível. cada fileira de plantas. Numa área cultivada em nível ou em contorno. aumentando. assim como pequenos sulcos e leiras.

.

596 64 S A S A S A 7. 617 61 4.0 3.Efeito da direção de trabalhos culturais sobre a produção de milho e as perdas de solo e água Direção de Trabalhos Culturais Perda de Solo (S) – t//ha e Água (A) – mm S A 21. 196 36 Fonte: Bertoni et al.2 2. 123 38 14. (1972 .1 3.4 Produção (kg/ha) Preparo morro abaixo e Plantio morro abaixo Preparo morro abaixo e Plantio em contorno Preparo em contorno e Plantio morro abaixo Preparo em contorno e Plantio em contorno 2.

Uma ou duas passadas no mesmo sulco são suficientes para sua construção.Práticas de Caráter Mecânicos Sulcos e Camalhões em Pastagem • A pastagem é tida como prática vegetativa de controle de erosão. outras práticas são requeridas para se evitar que o processo erosivo cause danos à pastagem. construídos em contorno ( a partir de linhas em nível). . devido à proteção que as gramíneas oferecem ao solo. de aiveca ou de disco. em determinadas situações. • Os sulcos e camalhões são equivalente a um terraço de dimensões reduzidas. e não formado um conjunto. com arados reversíveis. Outra opção seria a construção de sulcos em contorno ou de camalhões em contorno. isoladamente. No entanto. tombando a terra sempre para o lado de abaixo.

.

A água que não infiltra é normalmente direcionada para as laterais. é a solução para a conservação das estradas e traz. áreas de produção. alimentação dos aquíferos subterrâneos. etc. pois interligam cidades. a captação estratégica da água. onde vão se acumulando e aumentando de velocidade ao logo da pendente. Dessa maneira. fazendas. para construção das estradas faz-se necessária a retirada da cobertura vegetal do solo e sua compactação e/ou impermeabilização. . impedindo a formação de grandes massas e de velocidade erosiva.Práticas de Caráter Mecânicos Bacias de Captação e Retenção de Água Pluviais Provenientes de Estradas • As estradas são imprescindíveis. Isso faz com que a infiltração da água no leito no leito da estrada seja nula. como benefícios indiretos.

.

controle das queimadas e manutenção de cobertura morta na superfície do solo. A eficiência de um sistema de terraceamento depende da combinação de outras práticas complementares. rotação de culturas. dando à água maior tempo para infiltração e limitando a sua capacidade de causar erosão. Pode a perda de solo em até 70-80% e a de água em até 100%. .4. formando obstáculos físicos capazes de reduzir a velocidade do escoamento e disciplinar o movimento da água sobre a superfície do terreno. A função é reduzir a concentração e a velocidade da enxurrada. Permite a contenção de enxurradas. forçando a absorção da água da chuva pelo solo. como plantio em nível. Tem-se dois tipos de terraços – terraço de absorção e terraço de drenagem. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo Práticas conservacionistas Práticas de Caráter Mecânicos Terraceamento é a construção de terraços (estruturas compostas de um dique e um canal) no sentido transversal à declividade do terreno. ou a drenagem lenta e segura do excesso de água.

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

Práticas conservacionistas
Práticas de caráter mecânico
Terraceamento

A seleção do tipo de terraço é função:
da topografia do terreno das características do solo das condições climáticas da cultura a ser implantada do sistema de cultivo utilizado da disponibilidade de máquinas na propriedade.

A declividade do terreno é fator determinante também na largura da faixa de movimentação de terra (base estreita, base média ou base larga).

4. Erosão do solo – Práticas de conservação do solo

Práticas conservacionistas
Práticas de caráter mecânico
Terraceamento

Tipos de terraços recomendados em função da declividade do terreno Declividade (%)
2–8 8 – 12 12 – 18 18 – 50

Tipo de terraço recomendado
Base larga Base média Base estreita Em patamar

.

.

.

Terreno cultivado morro abaixo.• A conservação do solo e da água melhora o rendimento das culturas e garante um ambiente mais saudável e produtivo. Lavouras cultivadas sem proteção. Inundações. • 3. • 2. • 7. • 1. • 4. • 8.Pastagem exposta à erosão. • 6. para a atual e as futuras gerações. Erosão com voçoroca invade terras cultivadas. • 5.Êxodo rural. . Terreno desmatado. Assoreamento de rios e açudes.

• 6. Áreas de pastagens protegidas. Áreas de pastagens protegidas contra a erosão. • 4. Rios e açudes livres de assoreamento. • 8. Terreno com exploração florestal.• 1. Culturas com práticas conservacionistas. • 5. • 2. Desenvolvimento de comunidades agrícolas. • 3. Terreno cultivado em curva de nível e outras práticas conservacionistas. Inundações controladas e áreas agrícolas reaproveitadas . • 7.

OBRIGADO!!!!!! .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful