You are on page 1of 9

O Positivismo de August Comte (1798-1857

)

Prof. Marcelo Húngaro FEF/UnB – 2012/Pesquisa em EF Os fundamentos lógicos e históricos da ciência moderna

O princípio teórico-metodológico do positivismo Comteano
 FN = FS onde: FN – Fenômenos

Naturais e FS – Fenômenos Sociais
 Os FN e os FS possuem o mesmo tipo de estrutura;  Assim, poderíamos utilizar a lógica dos primeiros para entender os segundos.

Os princípios teórico-metodológicos do positivismo funcionalista
 A naturalização dos fenômenos

sociais: 1. O biologicismo (ou a Biologia

Social);

2. A física social.

O biologicismo: o Organicismo
1. O organicismo: a sociedade se estrutura

tal qual um organismo biológico;
2. Os órgão sociais: econômicos, ideológicos e repressivos; 3. As funções dos órgãos sociais: a similitude com o organismo humano.

Os estados de normalidade e a patologia social
Os órgão sociais agem a fim de obter e

manter estados de normalidade.
 Estado e coeso;  Patologia social: quando a harmonia, a coesão, é alterada. de normalidade: quando o organismo social se encontra em harmonia

As mudanças sociais
Apesar de possuírem a mesma estrutura dos fenômenos naturais os fenômenos sociais sofrem mudanças periféricas (superficiais) de duas ordens: estáticas e dinâmicas.
i. Mudanças ORDEM; Estáticas: produção da

ii. Mudanças Dinâmicas: o PROGRESSO

A “aplicabilidade” da biologia social
1. Avaliar: Identificar os estados de

normalidade e patologia social;

2. Comparar: verificar quais organismo
sociais são mais evoluídos

O critério de comparação e o “Darwinismo Social”
 O critério de comparação é o desenvolvimento econômico (industrial);  São mais evoluídos os Organismos Sociais com maior desenvolvimento econômico

(industrial);

A legitimação da colonização
 O domínio do “organismo social europeu”
sobre a África, por exemplo, era entendido como  O um processo de “transferência de colonização de é desenvolvimento”. segundo “surto” justificado por este argumento.