2008 em grande

Feliz Ano Novo Happy New Year

2008
Para você ganhar belíssimo Ano Novo cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido (mal vivido talvez ou sem sentido) para você ganhar um ano não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; novo até no coração das coisas menos percebidas (a começar pelo seu interior) novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, mas com ele se come, se passeia, se ama, se compreende, se trabalha, você não precisa beber champanhe ou qualquer outra birita, não precisa expedir nem receber mensagens (planta recebe mensagens? passa telegramas?) Não precisa fazer lista de boas intenções para arquivá-las na gaveta.

2008
Não precisa chorar arrependido pelas besteiras consumidas nem parvamente acreditar que por decreto de esperança a partir de Janeiro as coisas mudem e seja tudo claridade, recompensa, justiça entre os homens e as nações, liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, direitos respeitados, começando pelo direito augusto de viver. Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre. Carlos Drumond de Andrade

2008
A passagem de ano, geralmente é precedida por alguns momentos de reflexão sobre o ano que finda e o novo ano que se inicia, caracterizando uma época em que a maioria das pessoas o seu balanço pessoal, profissional e social. Hora da retrospectiva da vida que se tem tido e se esse percurso está de acordo com as nossas expectativas, objectivos e sonhos e ao mesmo tempo planeia-se um aperfeiçoamento desse rumo ou mesmo uma mudança de paradigmas, visando um outro estilo de vida, ou uma melhor qualidade de vida, sim o ciclo de gestão da vida, e ao qual associamos um velho ditado popular, "Ano Novo, Vida Nova", mas será que realmente temos a coragem e a vontade de modificar alguma coisa na nossa Vida, ou simplesmente continuaremos a manter o mesmo paradigma quotidiano, na mesmice dos factos, ou melhor deixando a vida passar por nós, correr, navegar sem rumo certo, sem objectivos tangíveis ou mensuráveis, bem no que concerne a uma nova fase, é a altura ideal para fazer essas reflexões, mas ao mesmo tempo para estar aberto a outras ideias, receptividade a mudanças, marcar outros estilos de vida e também usar essas conclusões para colocar em prática aquilo que sistematicamente vamos adiando, o que engloba um estilo de vida mais saudável, visando ter mais energia, vitalidade, bem-estar, felicidade e qualidade de Vida. Dê início, a uma Vida Nova, neste Ano Novo! Bjinhos Caroline Silva