pH e Tampões

Profa. Ana Maria Ponzio de Azevedo

Disciplina de Bioquímica - FFFCMPA

Íon hidrogênio
 O íon hidrogênio (H+) é o íon mais importante nos sistemas biológicos  A [H+] nas células e líquidos biológicos influencia a velocidade das reações químicas, a forma e função das enzimas assim como de outras proteínas celulares e a integridade das células  A [H+] nas células e líquidos biológicos deve estar em torno de 0,4nM (0,4x10-7)  80mM de íons hidrogênio são ingeridos ou produzidos pelo metabolismo por dia.

Conceito de Arrhenius: Ácido é toda substância que em solução aquosa libera como cátion o íon hidrogênio (H+). Ex.: HCl + H2O ↔ H3O+ + ClConceito de Brönsted e Lowry: Ácido é um doador de prótons, um substância que pode transferir um próton para outra.

Ácidos

Conceito de Arrhenius: Base é toda substância que em solução aquosa se dissocia liberando ânion oxidrila (OH-). Ex.: NaOH + H2O ↔ Na+ + OHConceito de Brönsted e Lowry: Base é um receptor de prótons. Um ácido pode transferir um próton para uma base. Ex.: NH3 + H2O ↔ NH4+ + OH-

Bases

Ácidos e Bases
CH3-COOH + H2O
(ácido)

↔ CH3-COO - + H3O+
(base)

 O íon acetato é a base conjugada do ácido acético  O ácido acético é o ácido conjugado do íon acetato  O íon hidrônio é o ácido conjugado da água  A água é a base conjugada do íon hidrônio Ácidos aumentam a [H+] de uma solução aquosa e bases a diminuem

Dissociação da água e seus produtos iônicos
H2O + H2O ↔ OH - + H3O+
A água funciona tanto como ácido quanto como base

Lei da ação das massas: K =

[ H3O+] [OH -] [ H O+] [OH -] 3 [H2O] [H2O]
=

[H2O]2

K.[H2O]2 = Kw = [ H3O+] [OH -] = 10-14
Na água pura a [H+] é igual a [OH-] que é igual a 10-7

Potencial hidrogeniônico (pH)
 A [H+] de uma solução é quantificada em unidades de pH  O pH é definido como o logarítmo negativo da [H+]

 pH = -log [H+]
 A escala de pH varia de 1 até 14, uma vez que qualquer [H+] está compreendida na faixa de 100 a 10-14.

Escala de pH
pH H3O+ (mols/L) 0 3 7 10 14 100 = 1 10-3 = 0,001 10-7 = 0,000 000 1 10-10 = 0,000 000 000 1 10-14 =0, 000 000 000 000 01 OH(mols/L) 10-14=0,000 000 000 000 01 10-11=0,000 000 000 01 10-7=0,000 000 1 10-4=0,000 1 10-0=1

pH x homeostasia
Homeostasia é a constância do meio interno
 equilíbrio entre a entrada ou produção de íons hidrogênio e a livre remoção desses íons do organismo.  o organismo dispõe de mecanismos para manter a [H+] e, conseqüentemente o pH sangüineo, dentro da normalidade, ou seja manter a homeostasia . pH do Sangue Arterial pH normal Acidose Alcalose
7,8 7,0 7,4 Faixa de sobrevida

Alterações no pH
Acúmulo de ácidos Aumento da [H+] Acidose
Escala de pH

Perda de bases

Queda do pH
7,4

Aumento do pH Diminuição da [H+] Perda de ácidos

Alcalose

Acúmulo de bases

Fontes de H+ decorrentes dos processos metabólicos
Metabolismo aeróbico da glicose Ácido Carbônico Ácido Sulfúrico Metabolismo anaeróbico da glicose Ácido Lático Corpos Cetônicos Ácidos Ácido Fosfórico Oxidação de Amino ácidos Sulfurados Oxidação incompleta de ácidos graxos

H+

Hidrólise das fosfoproteínas e nucleoproteínas
Powers,S.K. e Howley, E.T., Fisiologia do Exercício, (2000), pg207 Fig11.3

pH dos Líquidos Corporais
Concentração de H+ em mEq/l Líquido Extracelular Sangue arterial Sangue venoso Líquido Intersticial Líquido Intracelular Urina HCl gástrico 4.0 x 10-5 4.5 x 10-5 4.5 x 10-5 1 x 10-3 a 4 x 10-5 3 x 10-2 a 1 x 10-5 160 pH 7.40 7.35 7.35 6.0 a 7.4 4.5 a 8.0 0.80

Medidas de pH
Eletrométrico pHmetro

Potenciômetro mede [H+] Lavar o eletrodo e diferença de potencial elétrico secar com papel absorvente entre duas soluções Padronização feita com soluções de pH abaixo e acima do que vai ser medido

Colorimétrico
Indicador-H
(Cor A)

indicadores
+

H+

Indicador
(Cor B)

Indicadores de pH
Indicadores de pH são substâncias (corantes) utilizadas para determinar o valor do pH pH 0 2 4 6 8 10 12 Violeta Amarelo incolor Azul Vermelho Violeta

Exemplos

Metil-violeta A Tornassol Fenolftaleína

ASPECTOS ADICIONAIS DOS EQUILÍBRIOS AQUOSOS
Água: excepcional habilidade em dissolver grande variedade de substâncias. Soluções aquosas encontradas na natureza: fluidos biológicos e a água do mar.

Contêm muitos solutos. Muitos equilíbrios acontecem simultaneamente nessas soluções.

O EFEITO DO ÍON COMUM  Concentrações no equilíbrio de íons em solução contendo um ácido fraco ou uma base fraca.  Soluções que contêm não apenas um ácido fraco, como o ácido acético (CH3COOH), mas também um sal solúvel desse ácido, como o CH3COONa. O que acontece quando CH3COONa é adicionado à solução de CH3COOH?

 CH3COONa é um eletrólito forte.

Dissocia-se completamente em solução aquosa para formar íons Na+ e CH3COO-.

CH3COONa(aq)

CH3COO-(aq) + Na+(aq)

 Em comparação, CH3COOH é um eletrólito fraco.

CH3COOH(aq)

CH3COO-(aq) +

H+(aq)

 A adição de CH3COO- a partir de CH3COONa faz com que o equilíbrio desloque-se para a esquerda, diminuindo, portanto, a concentração no equilíbrio de H+ (aq).

CH3COONa

CH3COOH(aq)

CH3COO-(aq) +

H+(aq)

Adição de CH3COO- desloca o equilíbrio, reduzindo [H+].

CH3COO- é uma base fraca.

O pH da solução aumenta.

[H+] diminui.

EFEITO DO ÍON COMUM

A extensão da ionização de um eletrólito fraco é diminuída pela adição à solução de um eletrólito forte no qual há um íon comum com o eletrólito fraco.

 A ionização de uma base fraca também diminui com a adição de um íon comum. Por exemplo, a adição de NH4+ (como a partir do eletrólito forte NH4Cl) faz com que o equilíbrio de dissociação de NH3 desloque para a esquerda, diminuindo a concentração de OH- no equilíbrio e abaixando o pH. NH4Cl

NH3 (aq) + H2O(l)

NH4+(aq) + OH-(aq)

Adição de NH4+ desloca o equilíbrio, reduzindo [OH-].

Os Sistemas Tampões
» qualquer substância que pode, reversivelmente, se ligar aos íons hidrogênio. » Soluções formadas por um ácido fraco e sua base conjugada ou por um hidróxido fraco e seu ácido conjugado

Tampão

Tampão + H+ TampãoH+ + OH-

H+Tampão H2O + Tampão

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

 Um tampão resiste ás variações no pH porque ele contém tanto espécies ácidas para neutralizar os íons OH- quanto espécies básicas para neutralizar os íons H+.  As espécies ácidas e básicas que constituem o tampão não devem consumir umas às outras pela reação de neutralização. Exigência preenchida por um par ÁCIDO-BASE CONJUGADO CH3COOH / CH3COO- ou NH4+ / NH3

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

Preparação Mistura de um ácido fraco ou uma base fraca com um sal do ácido ou da base.

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

Considerando-se um ácido fraco:

HX (aq)
Ka = [H+] [X-] [HX]

H+ (aq)

+

X- (aq)
[HX] [X-]

[H+] = Ka

 [H+], e em decorrência o pH, é determinado por dois fatores: O valor de Ka para o componente ácido fraco do tampão e a razão das concentrações do par ácido-base conjugado [HX] / [X-].

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

 Íons OH- são adicionados à solução-tampão:
OH- (aq) + HX (aq) H2O (l) + X- (aq)

[HX] [X-]  Quantidades de HX e X- no tampão são grandes comparadas com a quantidade de OH- adicionada, por isso a razão [HX] / [X-] não varia muito, tornando a variação no pH pequena.

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

 Íons H+ são adicionados à solução-tampão:

H+ (aq) + X- (aq)
[X-] [HX]

HX (aq)

 Quantidades de HX e X- no tampão são grandes comparadas com a quantidade de H+ adicionada, por isso a razão [HX] / [X-] não varia muito, tornando a variação no pH pequena.

COMPOSIÇÃO E AÇÃO DAS SOLUÇÕES-TAMPÃO

 Os tampões resistem mais eficazmente à variação de pH em qualquer sentido quando as concentrações de ácido fraco e base conjugada são aproximadamente as mesmas. [HX] + [H ] = Ka  A partir da equação: [X-]  Quando as concentrações de ácido fraco e base conjugada são iguais, [H+] = Ka.  Geralmente tentamos selecionar um tampão cuja forma ácida tem pKa próximo do pH desejado.

Mecanismos de Ação dos Tampões
1. Adição de ácido
CH3-COOH + CH3-COONa + HCl 2CH3-COOH + NaCl

2. Adição de base
CH3-COOH + CH3-COONa + NaOH 2CH3-COONa + H2O

Exemplos de Tampões
Acetato Bicarbonato Fosfato Amônia CH3-COOH + CH3-COONa H2CO3 + NaHCO3 H2PO-4 + NaHPO4 NH4OH + NH4Cl

CAPACIDADE DE TAMPÃO E pH

 Características de um tampão:

CAPACIDADE

pH

CAPACIDADE DE TAMPÃO

 É a quantidade de ácido ou base que um tampão pode neutralizar antes que o pH comece a variar a um grau apreciável.

 Depende da quantidade de ácido e base da qual o tampão é feito.

pH
 Depende de Ka para o ácido e das respectivas concentrações relativas de ácido e base que o tampão contém.

 Quanto maior as quantidades do par ácido-base conjugado, a razão de suas concentrações, e, conseqüentemente, o pH se tornam mais resistentes às mudanças.

EQUAÇÃO DE HENDERSEN-HASSELBALCH
[H+] = Ka
- log [H+] = - log Ka [HX] [X-]

[HX] [X-]
- log Ka - log [HX] = [X-]

 Onde, - log [H+] = pH e – log Ka = pKa, temos:
pH = pKa - log [HX] [X ]
-

= pKa + log

[X-] [HX]

pH = pKa + log

[X-] [HX]

Equação de HendersonHasselbalch
HA H+ + AHA AH = Ka .
+

[H+] [A-] Ka = [HÁ] HA A-

H = Ka .
+

1 1 = + H Ka

.

AHA

log

1 1 A= log + log + H Ka HA Aceptor de H+ (sal) Doador de H+ (ácido)

ApH = pKa + log HA

Poder Tamponante
pH do tampão Concentrações do sal e do ácido pH = pKa + log 0,1

Relação Sal/Ácido = 0,1

pH = pKa -1 pH = pKa + log 10 Relação Sal/Ácido = 10/1 pH = pKa +1 Poder tamponante de um sistema tampão pode ser definido pela quantidade de ácido forte que é necessário adicionar para fazer variar o pH de uma unidade

Sistemas Primários Reguladores do pH
 Os sistemas químicos de tampões ácido-base dos líquidos corporais;  O centro respiratório, que regula a remoção de CO2 do líquido extracelular;  Os rins, que agem reabsorvendo o bicarbonato filtrado ou eliminando o H+ pelo sistema tampão fosfato ou na forma de NH4+.

Os Sistemas Tampões do Organismo
Os principais sistemas tampões presentes no organismo, que permitem a manutenção da homeostasia, são:  sistema bicarbonato  sistema fosfato  proteínas  sistema da amônia

SANGUE COMO UMA SOLUÇÃO-TAMPÃO  Sistema tampão usado para controlar o pH no sangue.

SISTEMA TAMPÃO ÁCIDO CARBÔNICO-BICARBONATO

 H2CO3 / HCO3- : são um par ácido base conjugado.

SANGUE COMO UMA SOLUÇÃO-TAMPÃO  Equilíbrios importantes no sistema tampão ácido carbônico-bicarbonato:
H+(aq) + HCO3-(aq) H2CO3(aq) H2O(l) + CO2(g)

CO2: um gás que fornece um mecanismo para o corpo se ajustar aos equilíbrios. A remoção de CO2 por exalação desloca o equilíbrio para a direita, consumindo íons H+.

SANGUE COMO UMA SOLUÇÃO-TAMPÃO  Para que o tampão tenha pH de 7,4, a razão [base] / [ácido] deve ser igual a um valor de 20.  No plasma sangüíneo normal as concentrações de HCO3- e H2CO3 são aproximadamente de 0,024 mol / L e 0,0012 mol /L, respectivamente.  O tampão tem alta capacidade para neutralizar ácido adicional, mas apenas uma baixa capacidade para neutralizar base adicional.

SANGUE COMO UMA SOLUÇÃO-TAMPÃO
 Os principais órgãos que regulam o pH do sistema tampão ácido carbônico-bicarbonato são pulmões e rins. Alguns dos receptores no cérebro são sensíveis às concentrações de H+ e CO2 nos fluídos corpóreos. Quando a concentração de CO2 aumenta, os equilíbrios deslocam-se para a esquerda, o que leva à formação de mais H+. Os receptores disparam um reflexo para respirar mais rápido e mais profundamente, aumentando a velocidade de eliminação de CO2 dos pulmões e deslocando o equilíbrio de volta para a direita. Os rins absorvem ou liberam H+ e HCO3-; muito do excesso de ácido deixa o corpo na urina, que normalmente tem pH de 5,0 a 7,0.

Os Sistemas Tampões do Organismo
Leitura Complementar: Basic medical Biochemistry Marks, Marks and Smith Editora Williams & Williams, 1996 Caítulo 4: Acids, Bases, and Buffers Páginas 37- 42

Experimentos Práticos
Livro Guia de Aulas Práticas pg 51 Experimento 1 Funcionamento dos Tampões Medir o pH com indicador universal (comparar com a cor na tabela)
H2O dest. Sol. Básica Sol. Sol Sol. Tampão Básica H2O dest. Ácida Sol Tampão Sol. Ácida

1
Ind. Univ

1

2
Ind. Univ

2

3
Ind. Univ

3

4
Ind. Univ

4

Experimentos
Experimento 2 Funcionamento dos Tampões
Coletar a saliva e medir o pH com papel indicador

Ingerir suco de limão.
Coletar a saliva em seguida e medir o pH com papel indicador Esperar 20 minutos e coletar novamente a saliva e medir o pH com papel indicador

Experimentos
Experimento 3 Força Iônica dos Tampões
Colocar 7 gotas de indicador universal
Tubos de ensaio grandes D N D

Experimento 4 Capacidade Tamponante com proporções sal/ácido constantes
Mesmos tubos de ensaio do experimento anterior

Experimentos
No. 5 Capacidade Tamponante com proporções sal/ácido variáveis
1A 3,5 3,5 2A 5 2 3A 6 1 4A 6,5 0,5 Parte II Tubos de ensaio mais curtos Ácido Acético Acetato de sódio Parte I pHmetro de bolso

1A

2A

3A

4A

1B

2B

3B

4B

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful