You are on page 1of 1

CONDUTAS TPICAS

Na vida cotidiana, as pessoas praticam uma variada gama de condutas. Algumas destas condutas so indesejveis e conflitivas socialmente e precisam de certos freios e inibies para que sua realizao seja desestimulada. Dependendo do grau de indesejabilidade que esta conduta possua dada a leso ocasionada ao perfeito funcionamento do sistema social, as respostas correspondentes daro ensejo ao surgimento de normas sancionatrias, v.g., as leis penais que probem determinadas aes ou omisses sob ameaa de pena. Por fora do Princpio da Legalidade (nullum crimen sine lege) - que no Direito Penal consubstancia-se na Reserva Absoluta de Lei Formal - nenhuma conduta ser considerada crime se no for integralmente prevista em lei como tal. Como o legislador no pode descrever casuisticamente todas as condutas humanas ele faz uso de frmulas conceituais gerais e abstratas que explicitam quais as condutas so penalmente relevantes, estas frmulas legais recebem a denominao de tipo (Tatbestand) e possuem fundamental importncia j que a tipicidade (adequao do fato ao tipo) considerada como a mais importante categoria cuja presena converte uma conduta em comportamento criminoso. um elemento logicamente necessrio, primeiro preciso identificar o objeto (conduta tpica) para que s ento recaiam sobre ele os juzos de desvalor do fato (antijuridicidade) e reprovabilidade do autor (culpabilidade). Evidencia-se com translcida clareza que ao descrever as condutas (jamais idias ou estados pessoais) o tipo mostra aos cidados quais as condutas a que devem se abster, delimitando simultaneamente a reao punitiva do Estado j que ao estabelecer categoricamente o rol de condutas punveis de igual forma fixa as respectivas consequncias penais.

PEDRO LUCIANO EVANGELISTA FERREIRA Advogado, Mestre em Criminologia e Direito Penal pela UCAM/RJ e Professor na Escola da Magistratura do Paran e Curso Preparatrio Prof. Luiz Carlos.