P. 1
CINPAR 071

CINPAR 071

|Views: 11|Likes:
Published by Carlos Prazeres

More info:

Published by: Carlos Prazeres on Jul 09, 2013
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/17/2014

pdf

text

original

TEMA 2 – Rehabilitación y refuerzos de estructuras

A importância dos Aparelhos de Apoio na Reabilitação de Estruturas de Pontes
Luiz Carlos Mendes1,a, Marcelo Henrique Ruas Gonzáles Puga2,b e Vancler Ribeiro Alves3,c
1

D.Sc. Universidade Federal Fluminense, Rua Passo da Pátria 156, sala 360, bloco D, CEP 24210-240, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.

2

M.Sc. Universidade Federal Fluminense, Rua Passo da Pátria 156, sala 360, bloco D, CEP 24210-240, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. D.Sc. Universidade Federal Fluminense, Rua Passo da Pátria 156, sala 360, bloco D, CEP 24210-240, Niterói, Rio de Janeiro, Brasil.
a

3

lcarlos@predialnet.com.br, mhpuga@bol.com.br, ribalvs@bol.com.br

b

c

Palavras-chave: pontes, aparelhos de apoio, point rocker, aparelhos pot, reforço.

Resumo Um aparelho de apoio de pontes mal dimensionado ou escolhido de forma incompatível com os deslocamentos que a estrutura quer possibilitar pode trazer consequências danosas para todo o conjunto superestrutura e infra-estrutura, gerando patologias de todo o tipo, principalmente pelas aberturas de fissuras causadas pelas deformações excessivas. A escolha correta destes aparelhos permite um melhor funcionamento destas estruturas e não permite o surgimento de patologias seja no concreto ou no material metálico. Muitas pesquisas têm surgido na análise de aparelhos de apoio no mundo inteiro, uma vez que as concepções mais modernas de pontes e viadutos tendem para estruturas mais leves associadas às maiores deformações e tensões aplicadas. Neste trabalho aparelhos de apoio modernos tipo point rocker, pot, esféricos e deformáveis são analisados com tratamento computacional algébrico simbólico segundo as normas internacionais pertinentes. Tal análise visa assegurar os limites de deformações e de solicitações para os quais devam ser empregados para assegurar uma correta funcionalidade, não permitindo dessa forma o surgimento de patologias inerentes de deformações excessivas nem de escolhas inadequadas ao funcionamento correto. São apresentados vários casos de aparelhos deteriorados por excesso de solicitações, e apresentadas propostas de escolhas do tipo adequado para cada caso, permitindo assim uma durabilidade maior das estruturas de pontes.
Cinpar 2010 - www.cinpar2010.com.ar - cinpar2010@scdt.frc.utn.edu.ar

Introdução Os aparelhos de apoio são todos os elementos dispostos entre as peças estruturais com a finalidade de acomodar as condições limites, com a função de transferir as reações da superestrutura à infra-estrutura, cumprindo os requisitos de projeto relativos às forças, deslocamentos e rotações[1]. Um levantamento minucioso das incidências dos tipos de aparelhos de apoio nas estruturas de pontes pode ser considerado como o ponto de partida para qualquer metodologia sobre concepção estrutural e prevenção de patologias. Para isto, é necessária uma análise de todos os movimentos dos aparelhos a fim de se possibilitar a avaliação da sua empregabilidade nos sistemas estruturais diversos. Uma simples inadequação na escolha do tipo de aparelho pode desencadear problemas patológicos mais abrangentes, que atingem a área da segurança estrutural da ponte, causando um estado de comprometimento das peças estruturais envolvidas, gastos desnecessários e bastantes elevados de recuperação e, até mesmo, seu colapso[2]. Assim, existe a necessidade de realização de todo um estudo comparativo aprofundado, por meio de gráficos, sobre a escolha ótima entre os diferentes tipos de aparelhos a partir de suas concepções de esforços, possibilitando a prevenção de patologias futuras. Funções e solicitações nos aparelhos de apoio Os tipos principais dos aparelhos de apoio mais utilizados e que cumprem com as suas funções primordiais, permitindo os deslocamentos e rotações necessários pela análise estrutural com resistência muito baixa durante todo o tempo de vida útil da ponte, encontram-se apresentados na Tabela 1. São os elastoméricos, os do tipo disc, os do tipo pot, o esférico, o de aço e os do tipo leaf. A Tabela 2 fornece todos os movimentos possíveis para cada tipo de aparelho de apoio. A Fig. 1 ilustra um exemplo típico de aparelho de apoio sob uma superestrutura de ponte.

Figura 1: Gruyère Bridge em Berna (Suíça)[5].
Cinpar 2010 - www.cinpar2010.com.ar - cinpar2010@scdt.frc.utn.edu.ar

edu.Tabela 1: Tipos de aparelhos de apoio[8]. Cinpar 2010 .cinpar2010@scdt.ar .www.ar .frc.utn.cinpar2010.com.

-Permite rotação em todas as direções. -Tipo link.utn. livre. 1 2 -Permite movimentode translação em uma direção. -Guiado. -Permite rotação em um só eixo. -Permite rotação em um só eixo. em todas as direções. Número Símbolo Função -Fixo para translação em todas as direções. -Elastomérico livre.ar . 4 -Fixo para transl.frc. livre. -Permite rotação em um só eixo.ar . 8 9 -Permite rotação em todas as direções. -Tipo link livre. -Tipo pot deslizante unidirecional . 3 -Tipo pot com deslizam. -Esférico com deslizam. -Permite rotação em todas as direções. -Elastomérico. -Permite movimentode translação em uma direção.www. Cinpar 2010 . -Tipo rolo. horizontal em uma direção.com. -Tipo point rocker deslizante unidirecional.edu. -Tipo linear rocker. Tipos de Aparelhos de apoio -Tipo point rocker. -Tipo pot. -De rolamento livre. -Tipo leaf. .cinpar2010@scdt.Tabela 2: Tipos dos aparelhos de apoio com suas funções e respectivos movimentos[8]. -Permite movim. de translação livre. -Permite rotação em todas as direções. -Esférico deslizante unidirecional. horizontal. -Tipopoint rocker livre. -Permite movim. -Permite rotação em todas as direções.cinpar2010. -Permite rotação em todas as direções. -Elastomérico fixo. 5 6 7 -Fixo para translação horizontal em todas -Transmitem força as direções. -Permite movimento de translação livre.Tipo linear rocker de deslizamento unidirecional.

ar . b) estruturas de concreto: +0.30mm/m. os deslocamentos no plano do aparelho de apoio devem ser permitidos. -1. A rotação do apoio deve ser considerada em três direções em ângulo reto entre cada um dos eixos. A análise de todos os aparelhos deve ser feita para investigar a sua empregabilidade no sistema estrutural. aparelhos de rolo) são exigidas. -0. Às vezes.20 mm/m .utn. baseados nas seguintes distâncias[8]: a) estruturas de aço: ±0.30 mm/m .Os aparelhos de apoio devem resistir a todas as forças externas. Se as instalações dos aparelhos de apoio móveis (aparelhos deslizantes. O uso dos calços para o ajuste de altura não deve ser interpretado como um projeto diferente do aparelho de apoio. A Tabela 3 mostra as cargas concentradas e os momentos fletores que podem ser transferidos para os diversos tipos de aparelhos nas suas direções recomendadas. mas os aparelhos de apoio correspondentes com a possibilidade de ajuste de altura são somente os aparelhos de apoio tipo pot. mudanças de umidades do ar e condições do tempo adversas de cada região[3]. Os aparelhos de apoio guiados permitem também o movimento em um ângulo reto ao plano de apoio (como um efeito lateral). feita como uma aproximação preliminar.frc. a fim de se levar em conta as inexatidões de medidas da instalação[6]. as possibilidades de deslocamentos em ângulos retos a estes planos são exigidas.50 mm/m.www. ações térmicas.60 mm/m e c) estruturas de concreto protendido: +0. Em geral.cinpar2010.edu. o seu tipo (aparelho de apoio deformável ou aparelho de apoio deslizante) deve ser selecionado. então fatores de segurança são necessários para o movimento calculado da situação do apoio. Para estimativas não precisas. Cargas representadas com um “X” devem ser levadas em consideração para a estrutura em todos os casos.ar . Tabela 3: Cargas que podem ser transferidas nos aparelhos de apoio[8]. Cinpar 2010 . bem como cargas marcadas com um “ ” (quadrado) devem ser verificadas independentemente dentro de cada caso e cargas marcadas com um “ο” (círculo) são aquelas sempre insignificantes para a estrutura tanto de um modo global quanto de um modo local. os seguintes deslocamentos podem ser avaliados. Antes de se calcular o movimento do aparelho. Esta seleção é baseada na carga externa.cinpar2010@scdt.com.

edu. Cada deslocamento e rotação conduzem a forças e momentos restringentes que têm que ser levados em consideração no cálculo da estrutura da ponte.utn.www.ar . placas de aço horizontais.com. conforme Fig. 2. As placas de reforço previnem o bloco de abaulamento. Na modalidade básica consistem meramente em um bloco elastomérico.cinpar2010@scdt. Figura 2: Aparelho de apoio elastomérico [9]. vulcanizadas ao elastômero. como também permitem rotações pequenas em todas as direções.ar . Cinpar 2010 . Sob cargas verticais. Entretanto elas não impedem os deslocamentos horizontais em cada direção. geralmente retangular ou redondo. pelos deslocamentos ou pelas rotações elásticas[4].cinpar2010. O elastômero funciona como uma parte macia entre a infra-estrutura e a superestrutura da ponte e permite movimentos em todas as direções. assim conduzindo a deslocamentos verticais muito pequenos. o bloco elástico se flexiona conduzindo aos deslocamentos verticais.Aparelhos de apoio elastoméricos Os aparelhos de apoio elastoméricos são os tipos mais simples.frc. Uma solução para este problema foi encontrada para se reforçar o bloco elástico através da introdução de finos pratos.

Diferentemente de um aparelho de apoio tipo pot. Figura 4: Aparelho de apoio tipo disco unidirecional [8]. 4 e 5.cinpar2010@scdt. Cinpar 2010 . Os aparelhos de apoio livres são construídos por elementos deslizantes adicionais e.cinpar2010. As rotações causam uma mudança do eixo da carga do centro do aparelho de apoio.edu. uma extensão transversal do disco elastomérico é possível.utn.Aparelhos de apoio de disco Os aparelhos de apoio de disco foram introduzidos nos anos 60. A capacidade e o funcionamento deste aparelho de apoio são comparáveis com um aparelho de apoio elastomérico. se necessário. O tipo básico é um aparelho de apoio fixo como na Fig. por sistemas guiados.www. 3.com.ar . As rotações em torno do eixo central horizontal são transferidas pela deflexão diferencial do disco. conforme mostrado nas Figs. que deve ser considerada no projeto.frc. As cargas verticais são transferidas por um disco elastomérico feito do polímero polyether-urethane.ar . As forças horizontais são transferidas por um dispositivo de restrição cisalhante que permite deformação e rotação verticais. Figura 3: Aparelho de apoio tipo disco fixo [8].

estes aparelhos foram inventados nos anos 50 combinando duas propriedades desejáveis: capacidade de oscilação. com uma pequena resistência e a transmissão da reação do aparelho de apoio sobre uma área definida. Centro de Rotação Disco Elastomérico Tampa Vedação-Selagem Pot-Parede Pot-Fundo Figura 6: Aparelho de apoio tipo pot [8].frc.cinpar2010@scdt. Aparelhos de apoio tipo pot Segundo RAMBERGER [8]. O aparelho de apoio tipo pot consiste em um vaso (ou panela) de aço. Quando sujeito a forças de compressão elevadas.edu. preenchido com um disco elastomérico e uma tampa ou um pistão no topo.Figura 5: Aparelho de apoio tipo disco multidirecional [8] . 6. Rotações podem ocorrer devido ao volume quase constante do elastômero.5 .ar .www.com.ar . o disco elastomérico sem reforço comporta-se similarmente como um líquido. cujo coeficiente de Poisson é de aproximadamente 0.cinpar2010.utn. Cinpar 2010 . conforme mostrado na Fig. ou rotação.

As forças verticais são transmitidas diretamente para a almofada. pois caso tal selamento apresente um defeito. A fim de se liberar o movimento de translação numa direção deslizante.www.ar . mais conhecido como PTFE ou teflon.utn. Cinpar 2010 . Disco Elastomérico Figura 7: Aparelho de apoio tipo pot fixo [8].cinpar2010.frc. já as forças horizontais provenientes da tampa são transmitidas ao vaso (ou panela).cinpar2010@scdt.edu. Guia de Deslocamento Unidirecional Figura 8: Aparelho de apoio tipo pot confinado em somente uma direção[8]. como mostrada nas Figs 8 e 9. é de grande importância a vedação entre a almofada elastomérica e a tampa. Esta construção deslizante consiste em três componentes: um disco de polytetrafluorethylene.com. uma superfície de aço inoxidável polido conectado a uma placa deslizante de aço estrutural e graxa de lubrificação. O tipo padrão de aparelho de apoio tipo pot permite somente a rotação. então a almofada elastomérica escapa como um líquido viscoso. uma construção adicional torna-se necessária.ar .Sendo assim.

uma parte da esfera no centro e um prato superior feito de aço de construção[4]. Os aparelhos de apoio tipo pot têm a vantagem de apresentar uma rigidez vertical muito elevada. Segundo RAMBERGER[8]. uma guia adicional é usada acoplada a tampa. vento.000 kN até 100.0 kN/cm2.Placa de Ancoragem Placa Deslizante PTFE Tampa do Pot Selagem Fundo do Pot Aço Inoxidável Polido Disco Elastomérico Figura 9: Aparelho de apoio tipo pot livre [8]. Isto é comparativamente independente para o tamanho do aparelho de apoio e da carga aplicada. pois parte do elastômero é quase incompressível. 10.com.www. conforme se mostra na Fig.utn.ar . etc.edu. 8. pois os de baixa rigidez vertical podem conduzir a danos aos trilhos. Esta característica é importante para o aparelho de apoio de pontes ferroviárias de velocidade elevada. conforme mostrado na Fig. o amortecedor elastomérico não deve exceder a tensão de 4.0 kN/cm2 para cargas permanentes e de 4. A compressão admissível para o PTFE é de 3. Aparelhos de apoio esféricos O tipo básico do aparelho de apoio esférico consiste em três partes principais: uma placa côncava inferior.cinpar2010@scdt. Dependendo do padrão aplicado à compressão admissível entre a tampa e a almofada. os aparelhos de apoio tipo pot são usados para forças verticais nele de 1.frc. Cinpar 2010 .cinpar2010.ar .000kN.5 kN/cm2 para cargas como as de tráfego. Para confinar o movimento em uma direção. Este dispositivo da guia permite movimentos em somente um sentido.

como as placas deslizantes para os aparelhos de apoio tipo pot.Aço Inoxidável Polido Placa Deslizante PTFE Plano de Rotação Parte da Esfera PTFE Placa Cromada com Superfície Polida Figura 10: Aparelho de apoio esférico [8]. A placa côncava inferior do aparelho de apoio tem uma chapa de PTFE (polytetrafluorethylene) na superfície superior.com. As placas de PTFE são compartimentadas completamente na metade da espessura e têm sacos de lubrificação com graxa de silicone. O princípio é simples: uma placa lisa que rola sob outra placa de aço com uma superfície curvada. Se esta superfície da peça for de um cilindro. 11). teoricamente é obtida uma tangência em um ponto.cinpar2010. superfícies deslizantes são necessárias. Estes aparelhos de apoio permitem rotações em todas as direções como o point rocker.ar . teoricamente é obtida uma tangência em uma linha. Para admitir deslocamentos entre as partes.edu. Os aparelhos de apoio de aço Os aparelhos de apoio de aço são os tipos mais antigos[7]. No segundo exemplo têm-se aparelhos de apoio linear rocker (Fig. ou tipo point rocker (Fig. ou oscilação pontual. Eles devem ser levados em consideração para considerar tensões adicionais no projeto do material do aparelho de apoio. Cinpar 2010 .ar . O primeiro tipo é classificado como aparelho de apoio de rotação.frc. 12). A resistência à fricção das peças deslizantes causa momentos reativos devido às rotações. A parte da esfera tem uma superfície laminada cromada e polida na face inferior e uma placa de PTFE também na sua superfície superior e o prato superior deslizante tem uma placa de aço inoxidável polida na sua face inferior. Se esta superfície for parte de uma esfera. mas ambos não permitem deslocamentos lineares.www. ou em uma direção como o linear rocker.cinpar2010@scdt.utn.

tipo linear rocker. estes aparelhos de apoio passam a atender às necessidades de deslocamentos horizontais.utn.Figura 11: Aparelho de apoio tipo point rocker [8]. Em combinação com os elementos deslizantes. e os de oscilação linear. As tangências lineares podem.www. Sob reações verticais mínimas em combinação com cargas horizontais os aparelhos de apoio de oscilação pontual. 13. placa superior e placa inferior. Figura 12: Aparelho de apoio tipo linear rocker [8].cinpar2010. ser encontradas nos aparelhos de apoio de rolo que consistem em um rolo metálico.ar . podendo causar como conseqüência o levantamento parcial da viga e o desgaste excessivo dos materiais envolvidos.frc.ar .edu. como mostrados na Fig. por causa das tensões elevadas.com.cinpar2010@scdt. também. point rocker. Cinpar 2010 . podem exibir danos em suas conexões. Estes aparelhos permitem rotações e deslocamentos lineares em somente um sentido.

utn. Conseqüentemente. que teoricamente. O problema com estes aparelhos de apoio é a concentração pontual ou linear da força sobre ele. Consequentemente. Isto pode ser construído pela forja ou pela soldadura.2 (1) Cinpar 2010 . As zonas de contato dos aparelhos de apoio de aço não podem ser protegidas contra a corrosão.ar .edu.ar .R . que transferem as reações do aparelho de apoio sobre uma área. A espessura t (em milímetros) da camada endurecida tanto no rolo (raio R em milímetro) como na placa deve ser expressa conforme Eq. Entre o aço macio e o aço endurecido altamente adulterados da superfície deve haver uma zona soldada ou forjada de amortecimento rija. os aparelhos de apoio de rotação pontual são usados para reações do aparelho na escala de 500 a 2.000kN.cinpar2010@scdt. os aparelhos de aço normalmente necessitam de placas mais espessas para a distribuição das tensões do que outros tipos de aparelhos.com.cinpar2010.frc.14.www.Figura 13: Aparelho de apoio de rolo [2]. camadas resistentes à corrosão do aço altamente adulterado devem ser usadas para as áreas de contato.500kN. o pilar e a superestrutura. conduz a tensões infinitas. 1: t > 0. Segundo RAMBERGER[8]. Já os tipo linear rocker e os de rolo. para cargas na escala de 200 a 20. A concentração da tensão local tem que ser distribuída pelas zonas de contato entre ele.

que ocorrem em conseqüência do carregamento estrutural.utn. e as cavilhas freqüentemente de aço temperado. Eles podem somente transmitir forças no sentido da charneira (reunião de duas peças de metal encravadas num eixo comum. Placa de base superior Pino metálico Placa de base inferior Figura 14: Aparelho de apoio pêndulo tipo leaf [8] . os aparelhos de apoio devem ser usados de modos separados. pela área de Patologia das Estruturas. em torno do qual uma pelo menos é móvel). das sobrecargas excessivas.edu.com.ar .Aparelhos de apoio de pêndulo tipo leaf Os aparelhos de apoio de pêndulo tipo leaf. de um modo sistemático.cinpar2010. Uma das causas físicas da deterioração do concreto pode ser representada pelas fissurações.frc.www. o pino metálico e a cavidade do pino devem ter um ajuste menor do que 0. 14. todos conectados por um pino metálico. pois nos casos de forças com um grande relaxamento e variáveis o pino perfurará a cavidade. conhecendo-se a origem. Patologias estruturais geradas pelos aparelhos de apoio A sintomatologia das falhas e problemas ocorridos nas estruturas são analisados. Esta possui a preocupação de observar e analisar as estruturas desde a sua fase de concepção. com a finalidade de se poder identificar e criar um diagnóstico.3 mm. A chapa do pino e o próprio devem ser de tipos diferentes de aço para evitar a captura. As chapas do pino são feitas de aço estrutural.cinpar2010@scdt. Para transferir forças no sentido transversal. Aparelhos de apoio do tipo pêndulo permitem a livre rotação em um sentido. Um aparelho de apoio de pêndulo tipo leaf consiste em uma placa de base inferior com uma chapa transversal e uma cavidade e uma placa de base superior com uma chapa transversal e uma cavidade. as causas e os processos de deterioração que gerou o problema. são usados quando as forças de tração como também as forças de compressão precisam ser transferidas. Segundo RAMBERGER[8]. projeto e produção. como na Fig.ar . dos impactos não Cinpar 2010 .

Observa-se que na maioria dos casos as fissuras nos pilares respondem por mais da metade das patologias encontradas.ar . Dessa forma. 16. Brasil. quando forem observados fissuramentos acentuados e progressivos na superfície da extremidade superior dos pilares.previstos. gerando o aparecimento destas patologias.ar . deve-se então rever as condições de cálculo e realizar uma comparação entre os aparelhos através da análise gráfica.edu.frc. a busca por fissuras é na verdade não apenas a procura pelas condições ideais de carregamento da estrutura. possibilitando assim identificar qual o mais indicado a ser implantado de modo a diminuir tais fissuras e colapsos parciais do topo dos pilares e dos próprios aparelhos de apoios. 15 ilustra um exemplo de total esmagamento de um aparelho de apoio numa ponte sobre o Córrego do Ouro em Minas Gerais. conforme Fig. A partir disso.utn. A Fig.cinpar2010@scdt.www. Figura 15: Esmagamento da panela metálica e do elastômero do aparelho de apoio da ponte do Córrego do ouro.cinpar2010. como também pela escolha ótima dos aparelhos de apoio. junto ou nas imediações dos aparelhos de apoio. Cinpar 2010 .com. em Minas Gerais. das cargas cíclicas e das escolhas incorretas dos aparelhos. bem como suas interferências e interações com o meio. podendo provocar solicitações que ultrapassam as solicitações resistentes de fissuração.

frc.edu. Brasil.ar . foram considerados alguns parâmetros constantes de entrada no programa MathCad (Computação Algébrica Simbólica).ar . Pará. Resultados conservadores são observados também em forças e momentos de reação agindo nos aparelhos de apoio elastoméricos e nos elastômeros dos aparelhos de apoio tipo pot. Cinpar 2010 . surgem efeitos desfavoráveis que se distribuem entre a superestrutura e a infraestrutura. tais como as forças de atrito nos aparelhos de apoio móveis. Análise computacional e gráfica das tensões de Hertz nas superfícies horizontais dos diversos aparelhos de apoio A análise gráfica das tensões de Hertz nas superfícies horizontais dos diversos tipos de aparelhos deve conduzir a resultados conservadores das forças restringentes.cinpar2010. 17.com.Figura 16: Fissuras no topo de pilares de pontes sobre o Rio Tocantins. Para a análise dos gráficos mostrados na Fig. a fim de se gerar resultados comparativos para a análise do comportamento dos aparelhos. Quando a deformação não pode ser absorvida adequadamente.cinpar2010@scdt.www.utn.

Figura 17: Gráficos para análise de tensões de Hertz nas superfícies horizontais dos diferentes tipos de aparelhos de apoio.ar .ESFER e σoL. vertical no vertical no vertical no vertical no vertical no Observa-se que os valores das tensões σoL.ART (N/mm2) .ESFER (N/mm2) .ar .edu.POINT (N/mm2) – é a pressão de Hertz causada pela pressão aparelho de apoio tipo Point Rocker.DEF apresentaram os mesmos valores numéricos e as curvas são superpostas com os valores de σoL. σoL.POT .é a pressão de Hertz causada pela pressão aparelho de apoio tipo Articulado.POT.DEF(N/mm2) .POT.cinpar2010@scdt.é a pressão de Hertz causada pela pressão aparelho de apoio tipo Esférico. Tais legendas indicam: σoL. σoL.com.DEF.frc. σoL.é a pressão de hertz causada pela pressão aparelho de apoio tipo Pot deformável.é a pressão de Hertz causada pela pressão aparelho de apoio tipo Pot. σoL. Cinpar 2010 .POT (N/mm2) . σoL.utn.www.cinpar2010.POT.

Sd para simulação de resultados comparativos para a análise funcional e desempenho dos aparelhos de apoio fixos.www. Figura 18: Gráfico de variação dos esforços NSd e VxySd na análise sobre as tensões de Hertz nas superfícies horizontais dos diferentes aparelhos de apoio.A análise gráfica da Fig.utn.ar .frc. Análise funcional dos aparelhos de apoio Problemas surgem nas superfícies de contato do aço no caso da simultaneidade de cargas horizontais e rotação conduzindo a uma resistência contra o movimento resultante. causados pelo movimento relativo entre as duas superfícies de contato devido ao atrito.cinpar2010@scdt. sendo definida e analisada pelas equações de Hertz.com. 18. isto pode conduzir a consequências desagradáveis para a estrutura porque a borracha avoluma-se para fora.edu. as tensões resultantes da transferência de carga. conforme apresentado na Fig. A princípio foram variados os esforços horizontais NSd e verticais Vxy.ar . Mesmo se o valor deste ângulo for excedido somente uma vez na vida da estrutura. Deve ser verificado para os aparelhos de apoio tipo pot o ângulo de rotação como sendo um valor importante do projeto. 17 pode também ser utilizada para a escolha dos tipos de aparelhos de apoio que permitem uma maior ou menor transferência de cargas por intermédio das tensões de Hertz.cinpar2010. gerando. assim. Cinpar 2010 .

Através da análise realizada pela Computação Algébrica Simbólica se verifica que o funcionamento dos aparelhos de apoio assume considerável importância na durabilidade e na própria segurança das pontes no que diz Cinpar 2010 . DZ – diâmetro da articulação de pressão. em mm. pois devido à sua exigüidade geométrica do material metálico articulado.com. Ek — módulo de elasticidade característica.Foi observado que os aparelhos de apoio tipo point rocker são os que transferem a menor tensão horizontal ao apoio. foi observado que as tensões de compressão de Hertz laterais foram mais concentradas e bem maiores que as demais. em N.www. pois a força residual de cisalhamento ΔF V utilizada no cálculo da tensão de Hertz neste tipo de aparelho.cinpar2010@scdt. µk — valor característico do coeficiente de fricção. NSD — carga vertical solicitante de cálculo. devido as condições de transferência de cargas horizontais do aparelho de apoio articulado estarem delimitadas por um diâmetro menor DZ. 2: ΔFV =VxySD . 4. Para os aparelhos de apoio point rocker a força residual de cisalhamento se escreve de acordo com a Eq. em N.µk . os quais não levam em consideração o atrito devido às cargas verticais para a diminuição das cargas residuais de cisalhamento pelo atrito. rk — raio de referência.ar . conforme expressas pela Eq.utn.frc. Já os aparelhos de apoio que obtiveram a maior transferência de tensões horizontais σoL ao apoio foram os articulados.NSD (2) Para os demais aparelho de apoio esta força se escreve de acordo com a Eq. (4) onde: σoL – tensões horizontais despertadas. ΔFv – força residual de cisalhamento. Ek – módulo de elasticidade característico. 3: Δ F V =V xySD (3) onde: VxySD — carga horizontal solicitante de cálculo. metade dos demais. sofre uma dissipação devido à consideração dos esforços verticais e de atrito.ar . Isto não acontece nos demais aparelhos de apoio. em N/mm2.cinpar2010.edu.

R. da realização de um estudo comparativo aprofundado.frc. Referências [1] B. [3] A. Cremades: Cuadernos de Concepción de Puentes. Berlin. [2] S. Ed Viewpoint Publication. The Architectural Press.ar . por meio de gráficos. especialmente as relacionadas a fissuras. Ernst & Sohn. [8] G. [7] E.www. (2004). New York. Pama: Bridge deck analysis.utn. evitando-se assim muitas patologias futuras. (1975). Valencia U. Cinpar 2010 ..P. Ed McGraw-Hill Book Company. possibilitando projetos otimizados de pontes e dos seus apoios.respeito ao possível surgimento de patologias. Eggert and W. (2002). especialmente na fase de projeto. M. Ed John Wiley & Sons. (2009).ch: Site acessado em 28 de junho de 2009.mageba. com respeito à escolha entre os diferentes tipos de aparelhos de apoio a partir de suas concepções de esforços. London. deformações. Ed. London. Zurich. Editora da Universidade Federal Fluminense. (1978). as quais podem levar a danos irreversíveis. (1985). como tensões exageradas e sobrecargas.com. Editora da UPV. Mendes: Pontes. nos mais diversos sistemas estruturais para qualquer tipo de material. [6] L.edu. Leonhardt: (1982). [9] www. (2003). London. Quando aplicados os conhecimentos relativos à escolha ótima entre os tipos de aparelhos. Conclusões Faz-se imprescindível uma análise pertinente às tensões. Ramberger: Structural Bearings and Expansion Joints for Bridges. principalmente fissuras e esmagamento de aparelhos. (2002). C. A análise dos resultados dos ensaios possibilitou que fossem formuladas algumas conclusões a respeito do comportamento dos diversos tipos de aparelhos de apoio sob solicitação e parâmetros de valores iguais. deslocamentos e variações de dimensões em aparelhos de apoio. [5] F. com o objetivo de se avaliar o seu emprego correto e otimizado.cinpar2010@scdt. and R. bem como a necessidade. dificultando o surgimento de patologias. G. UFF. Pennels: Concrete bridge designer’s manual. tal procedimento funciona como uma medida de prevenção e muitos problemas podem então ser evitados. Jaeger: Bridge analysis simplified. esforços gerados.cinpar2010. IABSE-AIPC-IVBH. Kauschke: Structural Bearings. Cusens. Brucken-Bridges. Rio de Janeiro. [4] H.ar . Fica então demonstrada a importância. Bakht and L. P.V.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->