You are on page 1of 21

1

Prof. Miguel Torres
ASSOCIAÇÃO DE RESISTORES









R
U
R i
U i
P
i R U
2
2
.
.
.
R
1
R
2
R
3
i
-
i1 i2 i3
1 – ASSOCIAÇÃO EM SÉRIE
R
1
R
2
R
3
i
-
i1 i2 i3
I = I
1
= I
2
= I
3
= CONSTANTE
R
1
R
2
R
3
i
-
i1 i2 i3
3 2 1
U U U U   
R
1
R
2
R
3
i
-
i1 i2 i3
3 2 1
.
R R R
eq
R   
RESUMO
ASSOCIAÇÃO
EM SÉRIE
I=CONSTANTE U=U1+U2+U3 R
eq
=R1+R2+R3
R
1
R
2
R
3
U
+
-
R
1
R
2
R
3
U
+
-
U = U
1
= U
2
= U
3
= CONSTANTE
R
1
R
2
R
3
U
+
-
3 2 1
i i i i   
R
1
R
2
R
3
U
+
-
3 2 1
1 1 1 1
R R R R
eq
  
ASSOCIAÇÃO EM
PARALELO

U = constante I = i1 + i2 + i3 1/R
eq
=1/R1+1/R2+1/R3
Associação de dois resistores em paralelo
R
1
R
2
U
+
-
2 1
2 1
.
R R
R R
R
eq


Associação de n resistores iguais em paralelo
R
R
R
R
n
R
R
eq

i
i
i
i
Calcular a R. equivalente entre A e B
a) Nomear os nós (encontro de três ou mais fios), de tal forma que
se entre dois nós não existir resistência, receberão o mesmo
nome (curto-circuito).
b) Seguir a sequência dos nós, onde o início do circuito se dá no
ponto A e seu final no ponto B.
c) Dois (ou mais) caminhos entre nós diferentes representa ligação
em paralelo.