P. 1
A manifestação do Filho é o conhecimento do Pai - L das H - Vol_III_p_50-51

A manifestação do Filho é o conhecimento do Pai - L das H - Vol_III_p_50-51

|Views: 29|Likes:
Do Tratado contra as heresias, de Santo Irineu, Bispo
(Livr. 4,6,3.5.7: SCh 100, 442.446.448-454)
(Séc. II)
A manifestação do Filho é o conhecimento do Pai

Ninguém pode conhecer o Pai sem o Verbo de Deus, isto é, sem o Filho que O revela. Também não se conhece o Filho sem a vontade do Pai. O Filho faz a vontade do Pai, pois o Pai o envia. O Filho é enviado e vem a nós. Assim o Pai, que é para nós invisível e incognoscível, torna-se conhecido por seu próprio Verbo. Ora, só o Pai conhece Seu Verbo, como o manifestou o Senhor. Por isto o Filho nos leva ao conhecimento do Pai mediante a Sua própria encarnação. Com efeito, a manifestação do Filho é o conhecimento do Pai. Na verdade, tudo nos é revelado pelo Verbo.
O Pai revelou o Filho para se dar a conhecer a todos por meio Dele. Mais ainda: a fim de acolher, em toda justiça, para a ressurreição eterna, os que Nele creem. Crer Nele é viver segundo Sua vontade.
De fato, o Verbo já revela o Deus Criador pela própria Criação; pelo mundo, o Senhor que o construiu; pela criatura plasmada, o artífice que plasmou; e pelo Filho, o Pai que O gerou. Destas coisas todos falam do mesmo modo, mas não creem todos do mesmo modo. Pela Lei e os Profetas, o Verbo, igualmente, anunciava-se a Si e ao Pai. Todo o povo do mesmo modo O ouviu, mas não creram todos do mesmo modo. Pelo Verbo, tornado visível e palpável, o Pai se revelou, embora nem todos cressem Nele do mesmo modo. Todos, porém, viram o Pai no Filho. A realidade invisível que se manifestava no Filho era o Pai, e a realidade visível na qual o Pai se revelou era o Filho.
O Filho tudo perfaz do princípio ao fim para o Pai, e sem Ele ninguém pode conhecer a Deus. O conhecimento do Pai é o Filho. O conhecimento do Filho pertence ao Pai e é revelado pelo Filho. Por este motivo, o Senhor dizia: Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai; nem o Pai a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho revelar. Revelar não se refere apenas ao futuro como se o Verbo só tivesse começado a revelar o Pai quando nasceu de Maria. De fato, o Verbo sendo o Filho presente à Sua criatura, Ele revela o Pai a todos a quem o Pai quer, quando quer e como quer. Em tudo e por tudo, há um só Deus, o Pai, e um só Verbo, o Filho, e um só Espírito e uma única salvação para todos os que Nele creem.
Do Tratado contra as heresias, de Santo Irineu, Bispo
(Livr. 4,6,3.5.7: SCh 100, 442.446.448-454)
(Séc. II)
A manifestação do Filho é o conhecimento do Pai

Ninguém pode conhecer o Pai sem o Verbo de Deus, isto é, sem o Filho que O revela. Também não se conhece o Filho sem a vontade do Pai. O Filho faz a vontade do Pai, pois o Pai o envia. O Filho é enviado e vem a nós. Assim o Pai, que é para nós invisível e incognoscível, torna-se conhecido por seu próprio Verbo. Ora, só o Pai conhece Seu Verbo, como o manifestou o Senhor. Por isto o Filho nos leva ao conhecimento do Pai mediante a Sua própria encarnação. Com efeito, a manifestação do Filho é o conhecimento do Pai. Na verdade, tudo nos é revelado pelo Verbo.
O Pai revelou o Filho para se dar a conhecer a todos por meio Dele. Mais ainda: a fim de acolher, em toda justiça, para a ressurreição eterna, os que Nele creem. Crer Nele é viver segundo Sua vontade.
De fato, o Verbo já revela o Deus Criador pela própria Criação; pelo mundo, o Senhor que o construiu; pela criatura plasmada, o artífice que plasmou; e pelo Filho, o Pai que O gerou. Destas coisas todos falam do mesmo modo, mas não creem todos do mesmo modo. Pela Lei e os Profetas, o Verbo, igualmente, anunciava-se a Si e ao Pai. Todo o povo do mesmo modo O ouviu, mas não creram todos do mesmo modo. Pelo Verbo, tornado visível e palpável, o Pai se revelou, embora nem todos cressem Nele do mesmo modo. Todos, porém, viram o Pai no Filho. A realidade invisível que se manifestava no Filho era o Pai, e a realidade visível na qual o Pai se revelou era o Filho.
O Filho tudo perfaz do princípio ao fim para o Pai, e sem Ele ninguém pode conhecer a Deus. O conhecimento do Pai é o Filho. O conhecimento do Filho pertence ao Pai e é revelado pelo Filho. Por este motivo, o Senhor dizia: Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai; nem o Pai a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho revelar. Revelar não se refere apenas ao futuro como se o Verbo só tivesse começado a revelar o Pai quando nasceu de Maria. De fato, o Verbo sendo o Filho presente à Sua criatura, Ele revela o Pai a todos a quem o Pai quer, quando quer e como quer. Em tudo e por tudo, há um só Deus, o Pai, e um só Verbo, o Filho, e um só Espírito e uma única salvação para todos os que Nele creem.

More info:

Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as ODT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

07/04/2010

pdf

text

original

1º Semana do Tempo Comum – Quarta-feira Segunda leitura Do Tratado contra as heresias, de Santo Irineu, Bispo

(Livr. 4,6,3.5.7: SCh 100, 442.446.448-454)

(Séc. II) A manifestação do Filho é o conhecimento do Pai Ninguém pode conhecer o Pai sem o Verbo de Deus, isto é, sem o Filho que O revela. Também não se conhece o Filho sem a vontade do Pai. O Filho faz a vontade do Pai, pois o Pai o envia. O Filho é enviado e vem a nós. Assim o Pai, que é para nós invisível e incognoscível, torna-se conhecido por seu próprio Verbo. Ora, só o Pai conhece Seu Verbo, como o manifestou o Senhor. Por isto o Filho nos leva ao conhecimento do Pai mediante a Sua própria encarnação. Com efeito, a manifestação do Filho é o conhecimento do Pai. Na verdade, tudo nos é revelado pelo Verbo. O Pai revelou o Filho para se dar a conhecer a todos por meio Dele. Mais ainda: a fim de acolher, em toda justiça, para a ressurreição eterna, os que Nele creem. Crer Nele é viver segundo Sua vontade. De fato, o Verbo já revela o Deus Criador pela própria Criação; pelo mundo, o Senhor que o construiu; pela criatura plasmada, o artífice que plasmou; e pelo Filho, o Pai que O gerou. Destas coisas todos falam do mesmo modo, mas não creem todos do mesmo modo. Pela Lei e os Profetas, o Verbo, igualmente, anunciava-se a Si e ao Pai. Todo o povo do mesmo modo O ouviu, mas não creram todos do mesmo modo. Pelo Verbo, tornado visível e palpável, o Pai se revelou, embora nem todos cressem Nele do mesmo modo. Todos, porém, viram o Pai no Filho. A realidade invisível que se manifestava no Filho era o Pai, e a realidade visível na qual o Pai se revelou era o Filho. O Filho tudo perfaz do princípio ao fim para o Pai, e sem

1º Semana do Tempo Comum – Quarta-feira Ele ninguém pode conhecer a Deus. O conhecimento do Pai é o Filho. O conhecimento do Filho pertence ao Pai e é revelado pelo Filho. Por este motivo, o Senhor dizia: Ninguém conhece o Filho a não ser o Pai; nem o Pai a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho revelar. Revelar não se refere apenas ao futuro como se o Verbo só tivesse começado a revelar o Pai quando nasceu de Maria. De fato, o Verbo sendo o Filho presente à Sua criatura, Ele revela o Pai a todos a quem o Pai quer, quando quer e como quer. Em tudo e por tudo, há um só Deus, o Pai, e um só Verbo, o Filho, e um só Espírito e uma única salvação para todos os que Nele creem. Responsório Jo 1,18; Mt 11,27b

R. Ninguém jamais viu a Deus, * Mas o Filho Unigênito, que está junto do Pai, este o deu a conhecer. V. Ninguém conhece o Pai, a Não ser o próprio Filho e aquelçe a quem o Filho o quiser revelar. * Mas o Filho Unigênito, que está junto do Pai, este o deu a conhecer. Oração Ó Deus, atendei como pai às preces do vosso povo; dai-nos a compreensão dos nosso deveres e a força de cumpri-los Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->