P. 1
cenas XI e XII - Frei luis de sousa

cenas XI e XII - Frei luis de sousa

|Views: 190|Likes:

More info:

Published by: Ricardo Filipe Rodrigues Carreira on Mar 20, 2011
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/14/2014

pdf

text

original

Cenas XI e XII A acção decorre: na noite de Sexta-Feira, dia 04/08/1599; na parte baixa do palácio de D.

João onde se situa esperança a Capela da Senhora da Piedade da Igreja de São Paulo dos Domínicos d’Almada, desprovida de elementos decorativos que simboliza o abandono dos bens deste mundo, mas onde está uma cruz que identifica a presença da morte e a esperança. Pontos chave: Depois de Manuel de Sousa e D. Madalena se professarem, Maria entra em cena desvairada, e morre de vergonha por ser filha do pecado. D. João de Portugal numa tentativa de remediar a situação e proporcionar paz a Madalena, ordena Telmo que os salve, mas Maria ouve-o e é aí que ela morre.

Manuel de Sousa Coutinho: Apesar de ser racionalista, os sentimentos dominam a razão quando este se preocupa com a doença da filha. Madalena de Vilhena: Os seus pressentimentos de desventura e tragédia no amor que não a deixavam ser feliz concretizaram-se com aparecimento de D. João. Características Românticas das cenas XI e XII Morte de Maria; A religiosidade; A confirmação das crenças de Maria.

Frases Importantes: “… nunca to disse, mas sabia-o” “Essa é a filha do crime e do pecado”

A coroa da glória não se dá senão no céu.“Misericórdia.” Questões do Manual As cenas XI e XII formam um conjunto – o desfecho do conflito – que se soluciona de forma irreversível com a morte de Maria e a tomada de hábito de Manuel de Sousa e Madalena. Manuel. filha do casamento ilegítimo de D.1. O discurso de Maria é um discurso violento no tom. agora. 3. 3. 2. Embora já as “conhecesse”. 3. meu Deus!” “… salva-os. Contra quem e contra quê dirige a sua revolta? R: A revolta de Maria. que toma destaque no desenlace da peça pois a fatalidade atinge-a. justificada pela entrada dos seus pais em ordens religiosas e que a leva a proferir um discurso violento no tom. nos gestos e nas ideias dirige-se a aos presentes na cena e indirectamente a Deus.1. as razões que lhe tiravam o sono. e a sua revolta é contra a entrada dos pais em ordens religiosas e pelo facto de ser filha do pecado. de boca da própria Maria. morre de vergonha apesar de ser uma vitima inocente. Poderemos afirmar que Maria se transforma aqui na personagem principal? Porquê? R: Maria é a representação do pecado. o leitor/espectador ouve. Madalena com D. nos gestos e nas ideias.2. que ainda podes…” “…que morro de vergonha…” “Deus aflige neste mundo àqueles que ama. salva-os. logo “filha do crime e do pecado”. .

os recurso expressivos que dão conta do “estado de completa alienação” da personagem.2. do pecado.1.3. Madalena e D. nesta longa fala de Maria. João de Portugal que a tornava filha ilegítima. e o facto de D. 3. Identifica-as. Manuel professarem.3 Evidencia. R: “Mate-me. mate-me se quer…” “Pai dá cá um pano da tua mortalha…” “Essa é a filha do crime e do pecado” “Mente agora para salvar a honra da tua filha…” . R: As razões que tiravam o sono a Maria eram as profecias que esta tinha que indicavam o que aconteceu no desfecho da peça: o aparecimento de D.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->