Formulário TC

FTP

Mecanismos de transferência de calor
Condução Lei de Fourier da condução
T1 ! T2 !x

! Potência calor: Qcond = kA

1D: 3D:

dT ! Qcond = !kA
! q = -k!T

dx

k: condutibilidde térmica; A: área de transferência ∆x: espessura ao longo da condução
T1 ! T2 : diferença de temperatura

Difusividade térmica: ! =
! : massa volúmica

k "C

Calor específico
p

dh = C p dT

du = Cv dT

cp - calor específico a pressão constante cv - calor específico a volume constante Número de Prandtl: Pr =
! Cp µ = " k

h: entalpia u: energia interna Materiais incompressíveis: C p ! Cv ! C Número de Péclet: Pe = RePr =
VL !

! : viscosidade cinemática ou difusividade de quantidade Re: número de Reynolds

de movimento
µ : viscosidade dinâmica

V: velocidade característica do escoamento L: dimensão característica do escoamento Radiação de corpo negro Potência calor máxima: Lei de Stefan- Boltzmann para radiação de um corpo negro
! Qrad,max = ! As Ts4

Convecção ! Potência calor: Qconvecção = hAs (Ts ! T" ) h: coeficiente de transferência de calor por convecção
As : área de transferência Ts : temperatura da superfície T! : temperatura do fluido longe da superfície

! : constante de Stefan- Boltzmann = 5.67 ! 10 "8 W/(m 2 K 4 )
As : área da superfície
Ts : temperatura absoluta da superfície [K]

Lei de Kirchhof: ! (T , " ) = # (T , " )
! : coeficiente de absorção

Radiação de um corpo real
! Qrad = !" As Ts4

! : coeficiente de emissão

! : emissividade

! : comprimento de onda da radiação

Resistencias térmicas
Resistência térmica de condução: Rconducção = Resistência térmica de radiação: Rrad =
hrad = As (Ts ! Tenvol ) ! Qradiação
L kA

Resistência térmica de convecção: Rconv =
! Fluxo de calor: Q = T1 ! T2 R

1 hAs

1 hrad As

2 = "# As Ts2 + Tenvol (Ts + Tenvol )

(

)

R: resistência térmica Lei de Kirchoff para resistências em paralelo
1 1 =! Rtotal Ri i

Lei de Kirchoff para resistências em série
Rtotal = ! Ri
i

1

cil = k h rcr.cobre maquinado 4. r2 : raio exterior Resf = k: condutibilidade térmica Raio crítico de isolamento (numa esfera): rcr.2-2.4 20 4.81 0.°C] 3640 9520 13900 19000 37700 2 .aluminio Aço Ct 30-Alumínio polido Aço Ct 30-Alumínio maquinado Alumínio.54 1.alumínio Aço inox.5 4-7 1.54 1.4-4.25 20-30 1.0 20 Condição da superfície Polido Polido Polido Polido Maquinado Maquinado Rugosidade [µm] Temperatura [°C] 90-200 20 150 20 20 30 Pressão [MPa] 0.Formulário TC Resistência de condução em camada cilíndrica FTP 2 ! Lk r1 : raio interior.4-2.17-1.esf = 2k h k: condutibilidade térmica h: coeficiente de convecção k: condutibilidade térmica h: coeficiente de convecção Resistência térmica de contacto Condutância térmica de contacto ( hc ) Resistência térmica de contacto ( Rc ) hc = ! Q A !Tinterface Rc = 1 !Tinterface = ! hc Q A Condutância térmica de contacto de diversas superfícies metálicas em ar Material Pares metálicos iguais Aço inox 416 Aço inox 304 Alumínio Cobre Cobre Cobre Cobre (vácuo) Pares de materiais diferentes Aço inóx. Rugosidade de 10 µm e pressão na atmosfera de 1 atm Fluido na interface Ar Hélio Hidrogénio Ólea de silicone Glicerina Condutância térmica.°C] 3800 1900 11400 143000 55500 11400 2900 3600 16400 20800 50000 59000 4800 8300 42000 56000 12000 22000 2.5 20 1.0-2.27 3.2 20 1.2-20 1-5 0. r2 : raio exterior L: comprimento do cilindro k: condutibilidade térmica Raio crítico de isolamento (num cilindro): Rcil = ln ( r2 r1 ) Resistência de condução em camada esférica r2 ! r1 4 " r1r2 k r1 : raio interior.14 2.17-2.17-7 10 20 10 20 10 15-35 10 30 5 15 10 20-35 hc [W/m2.cobre polido Alumínio.5-7. [W/m2.0 20 20 Condutância térmica de contacto para placas de alumínio com diferentes fluidos na interface.5 1.

5 Nu x = x = 0.3 + +1+ ' para RePr > 0.0468 Pr ) " $ Escoamento sobre placa paralela com fluxo de calor constante na parede Laminar: Nusselt local Turbulento: Nusselt local 0.(! x )9 /10 $ # % 9 /10 1/9 Laminar: médio em toda a placa 2 #1 ! (" x ) % $ & h= hx= L 1! " L Turbulento: médio em toda a placa (placa 100% turbulenta) h= 5 #1 ! (" x ) $ 4 (1 ! " L ) % & hx= L Escoamento em torno de cilindros e esferas 1) Escoamento cruzado em torno de um cilindro de secção circular com paredes lisas 5 /8 4 /5 hD 0.6≤Pr≤60 5x105 ≤ Re ≤ 107 Turbulento: Nusselt médio Nu = hL 0.4 )2 / 3 # + & 282000 ) .037ReL Pr1/ 3 k 0.565 ( Rex Pr ) 1/2 Pr< 0.0296Rex Pr1/ 3 k 0.0385ReL Pr1/ 3 Nu L = 0. 1/ 4 k !1+ ( 0.3387 Pr1/ 3 Re1/2 x = 2 / 3 #1/ 4 h !1+ ( 0. " $ Pr " $ fluido à temperatura do filme.05 Equação geral para qualquer fluido (equação de Churchill e Ozoe): Nu x = hx x 0.8 = 0. T f = T! + Ts .5 L Turbulento: Nusselt médio 1/ 3 0.332Rex Pr1/ 3 k Laminar: Nusselt médio Nu x = hx x 0.Formulário TC FTP Convecção forçada Número de Nusselt: Nu = hLc k Lc : comprimento característico Escoamento sobre placa paralela com temperatura da superfície Ts Laminar: Nusselt local Turbulento: Nusselt local Pr > 0.5 = 0.906Re Pr Placa plana com comprimento inicial ( ! ) não aquecido (início de camada limite térmica em x = ! ).8 = 0.8 Nu x = 0.6≤Pr≤60 Nu = Válido para metais líquidos: hL 0.037ReL ! 871) Pr1/ 3 0.453Re Pr Laminar: Nusselt médio 0.8 Nu L = 0.664ReL Pr1/ 3 k Re L < 5 !10 5 Nu = 5x105 ≤ Re ≤ 107 Turbulento: Nusselt médio corrigido para zona inicial laminar hL 0.0308Rex Pr1/ 3 Nu x = 0.6≤Pr≤60 k 5x105 ≤ Re ≤ 107 Nu x = 0.(! x ) $ # % 3/ 4 Nu x = Nu x (para ! =0) "1.Temperatura da parede constante (Ts na zona aquecida) ou Fluxo de calor constante Laminar: Nusselt local Turbulento: Nusselt local 3/ 4 1/ 3 Nu x = Nu x (para ! =0) "1.2 e propriedades do * .60 hx 0. 2 3 .8 = ( 0.5 x 1/ 3 0.62 Re1/2 Pr1/ 3 ! % Re ( # Nucil = = 0.

100000 D Quadrado (rodado 45°) Gás 5000. m= 0. m= 0.612 D 4 . m= 0.228. m= 0.782 D Placa vertical Gás 4000-15000 C= 0.160. m= 0.15000 C= 0.7 ≤ Pr ≤ 380 " k ' µs * Propriedades do fluido à temperatura T! . m= 0. m= 0.4 Re + 0.06 Re $ Pr ( + para 3.385 C= 0. m= 0.989.193.330 C= 0.588 D Hexágono Gás 5000-100000 C= 0.102.683.Formulário TC FTP 2) Escoamento em torno de uma esfera de paredes lisas 1/ 4 & ) hD 1/2 2/3# 0.805 C= 0.911.248. m= 0.4 µ% Nu = = 2 + !0.731 D Elipse Gás 2500.638 C= 0.153. m= 0. 3) Escoamento cruzado em torno de cilindros com várias secções e propriedades à temperatura do filme hD Nu = = C Re m Pr1/ 3 k Secção transversal do cilindro Circular Fluido Gás ou líquido 0. m= 0. m= 0.0385.19500 19500.246.100000 C= 0.100000 C= 0.638 D Hexágono (rodado 45°) Gás 5000.675 D 40-4000 4000-40000 40000-400000 Quadrado Gás 5000.4-4 4-40 Gama de Re Parâmetros C e m C= 0. excepto para µ s calculado a Ts .027.618 C= 0.466 C= 0.5≤ Re ≤ 80000 e 0.

74 4.86 5 .37 5.50 1. Fluxo de calor constante na parede ! !T dTs dT qs P = = = = constante ! !x dx dx mc p Temperatura constante na parede ( T parede ) Variação longitudinal de temperatura " hA % Tsaida = T parede ! (T parede ! Tentrada ) exp $! parede ' $ mc ' ! p & # Fluxo de calor Nº de unidades de transferência: NTU = hAparede ! mc p Diferença de temperatura média logarítmica ( !Tln ) ! Q = hAparede !Tln !Tln = Tentrada ! Tsaida !Tsaida ! !Tentrada = ln "(T parede ! Tsaida ) (T parede ! Tentrada )$ ln ( !Tsaida !Tentrada ) # % Escoamento laminar em condutas Fluxo de calor constante na parede (conduta circular) Temperatura constante na parede (conduta circular) Nu = hD = 4.11 4.66 4.56 7.46 11.43 4.36 k Nu = hD = 3. na prática a transição ocorre para valores de Re entre 2000 e 4000.86 3.06 4. Nuext = ext h k k Nuint Nuext Dint Dext 0 0.25 0.Formulário TC FTP Escoamentos em condutas "vD vD Regime laminar Re = = < 2300 µ ! Zona de desenvolvimento térmico: (*) Regime turbulento: Re = "vD vD = > 2300 µ ! (*) Le ! 0.06 Re Pr D (*) Zona de desenvolvimento: Le ! 4.05 0.66 k Escoamento numa conduta anelar com uma superfície isotérmica e outra adiabática Nuin = hin Dh h D .10 0.4 Re1/6 D – valor de referência.00 17.23 4.

Formulário TC FTP Escoamento laminar em condutas de secção não-circular: Nu = Geometria da conduta Circular a/b ou - hDh 4A .05 6.39 3.36 4.11 2.60 7.68 θ 30° 60° 90° 120° Escoamento laminar na região de entrada (temperatura constante na parede) Conduta de secção circular Escoamento entre 2 placas paralelas Nu = 3.96 4.03 ( Dh L ) Re Pr 2/3 (para Re ≤ 2800) 6 .44 5.72 3.66 + 1+ 0.45 2.56 4.065 ( D L ) Re Pr 2/3 Nu = 7.12 4.14 5.66 ! q parede = Const.74 3.36 D Rectangular a/b 1 2 3 4 6 8 2.26 2.47 2.91 3.61 2.54 3.65 4.98 3.98 2.24 b a ! Elíptica a/b 1 2 3.61 4.016 !( Dh L ) Re Pr # " $ 0. 3.79 3.18 b a Triangular 4 8 16 ! 10° 1.34 2.09 5. 4.49 8.00 2. Dh = k P Nu ! Nu T parede = Const.54 + 1+ 0.79 5.04 !( D L ) Re Pr # " $ 0.66 3.33 6.88 5.

1Ra1/ 3 L % ) ' ' 0.492 Pr )9 /16 # ' ' " $ + ( 2 7 .85 Prparede 0.3 + 0.01 e 104 < Re < 106) 0.93 Nu = 4.825 + * 8 /27 !1+ ( 0.8 Pr n com n= 0.7 $ ' ( Pr 2 / 3 !1) #8& (0.387Ra1/6 L Nu = &0.16 !D $ Fext = 0.004 < Pr < 0.86 # int & " Dext % (parede exterior adiabática) '0.0167 Re 0.5 ≤ Pr ≤ 2000 e 3 x 103 < Re < 5 x 106) Metais líquidos (0.023Re 0.93 Nu = 6.59Ra1/ 4 L Nu = 0.0156 Re 0. Lc L Gama de Ra 104.16 Condutas de secção anelar (uma parede adiabática) Nu = Nu Dh ! Fcorrectiva Fcorrectiva !D $ Fint = 0.7 ≤ Pr ≤ 160 e Re > 4000 e propriedades à temperatura média do fluido Segunda equação de Petukhov (para condutas lisas e rugosas) (analogia de Chilton.Formulário TC FTP Escoamento turbulento em condutas Condutas de secção circular lisas — Equação de Dittus.4 para aquecimento do fluido.Boelter (temperatura e fluxo de calor na parede) Nu = 0.8 + 0.3 para arrefecimento do fluido (0.85 Prparede (para (para T parede = Const.Colburn) f (Re!1000) Pr 8 Nu = 0. n= 0. ) Condutas de secção não-circular Usar Dh nas equações para condutas de secção circular '0.86 # int & " Dext % (parede interior adiabática) Convecção natural Número de Grashof $ Número de Rayleigh: Ra = GrL Pr 2 GrL = g! (T parede " T# ) L g: aceleração da gravidade 3 c ! : coeficiente de expansão volumétrico ( ! = 1 T para gases perfeitos) Convecção natural sobre superfícies ! Para superfícies verticais com qs = constante : Nu = ! hL qs L = k k (TL /2 ! T" ) Nu Geometria Placa vertical Ts L Comprimento característico. ) ! q parede = Const.5 "f% 1+12.109 109-1012 Toda a gama Nu = 0.

387Ra1/6 D Nu = &0.559 Pr )9 /16 # ' ' " $ + ( Ts RaD ! 1011 D (Pr ≥ 0.Formulário TC FTP Placa inclinada θ L Placa horizontal A.15RaL A p (b) Superfície inferior de placa fria Superfície quente Ts Ts L 105-1011 Nu = 0.54Ra1/ 4 L 1/ 3 Nu = 0.7) Nu = 2 + 0.469 Pr )9 /16 # " $ 4 /9 8 .589Ra1/ 4 D !1+ ( 0.6 + * 8 /27 !1+ ( 0.perímetro (a) Superfície superior de placa quente Ts Superfície quente L Utilizar equações de placas verticais para a superfície superior de uma placa fria e para a superfície inferior de uma placa quente Substituir g por g cos! para Ra < 10 9 104-107 107-1011 Nu = 0.área da superfície p.27Ra1/ 4 L Um cilindro vertical pode ser tratado como uma placa vertical quando D! 35L 1/ GrL 4 2 Cilindro vertical L Cilindro horizontal D Esferas D Ts RaD ! 1012 D % ) ' ' 0.

Formulário TC FTP ! Convecção natural de superfícies alhetadas ( Ts = constante) e circuitos impressos ( qs = constante) Arrefecimento por convecção natural de superfícies alhetadas ( Ts = constante) hS ! 576 2.195Ra1/ 4 L 1/ 3 Nu = 0.074 L " 1708 % " Ra1/ 3 %+ Nu = 1+1.069Ra1/ 3 Pr 0.714 # & " RaS % 0.25 RaL ! Arrefecimento por convecção natural de circuitos integrados/ Superfícies alhetadas ( qs = constante) 4 ! g! qs S * RaS = Pr k" 2 Nº de Nusselt no ponto mais quente (borda superior): '0.5 % # & '0.25 = 2.12 # * & " RaS % 0.5 < Pr < 2 10 4 < RaL < 4 !10 5 horizontal 4 !10 5 < RaL < 10 7 Líquidos aquecidos por baixo 3 !10 5 < RaL < 7 !10 9 Líquidos com Pr moderados e 5 RaL < 10 e gases com RaL < 10 8 Nu = 0.068RaL Nu = 0.44 $1 ! ' + $ L !1' RaL & # 18 & # + 9 .4 & k ( S ) % " ! Espaçamento óptimo para placas finas ( qs = constante): Sopt ! S4 L $ = 2.5 ! $ hS 48 2.2 Temperatura crítica nas placas (borda superior): ! qs = hL (TL ! T" ) Convecção natural no interior de espaços confinados Comprimento característico Lc = distância entre placas fria e quante Geometria Gama Nu Espaço confinado rectangular Gases:0.873 $ & Nu = =# + k " ( RaS S L )2 ( RaS S L )0.5 onde S é o espaçamento entre as alhetas Espaçamento óptimo para alhetas finas ( Ts = constante) Sopt ! S 3L $ = 2.714 L 0.51 & Nu L = L = # * + # RaS S L Ra* S L 0.

3 1 < H L < 40 Nu = 0.46Ra1/ 3 L 1 < Pr < 20 10 6 < RaL < 10 9 Convecção natural combinada com convecção forçada Gr Re 2 < 0.29 2 < H L < 10 ! Pr $ Nu = 0.22 # RaL & " 0.18 # RaL & " 0. Gr Re 2 > 10 convecção forçada é desprezável 0.Formulário TC FTP Espaço confinado rectangular H/L≥12 RaL < 10 5 inclinado 0 < ! < 70° # 1708 & Nu = 1+1.2 + Pr % 0.2 + Pr ) > 10 3 ! Pr $ Nu = 0.44 %1 ! ( $ RaL cos" ' # ( Ra cos" )1/ 3 & L +% !1( 18 % ( $ ' + + ) 1708 (sin1.6 . n= 3 para superfícies verticais. + . +1 ! .28 !H $ # & "L% '1/ 4 qualquer Pr RaL < 1010 10 < H L < 40 1 < Pr < 2 !10 10 4 < RaL < 1010 4 Nu = 0. n= 4 para superfícies horizontais 10 .42Ra 1/ 4 L Pr 0.8" )1.1 . Nu = Nu! =90° (sin ! ) 1/ 4 Nu = 1+ ( Nu! =90° "1) sin ! qualquer H/L 1< H L < 2 Espaços rectangulares verticais qualquer Pr RaL Pr ( 0.1 < Gr Re 2 < 10 -deve considerar-se o efeito combinado das convecções forçada e natural n Nucombinada = ! Nu n " forçada ± Nunatural # $ 1/n com n= 3 a 4.convecção natural é desprezável.012 !H $ # & "L% '0.2 + Pr % 0. RaL cos" * - H/L<12 e 0 < ! < ! cr " Nu % Nu = Nu! =0 $ ! =90 ' # Nu! =0 & ! ! cr (sin ! cr ) ! ( 4 ! cr ) H/L 1 3 6 12 > 12 ! cr 25° 53° 60° 67° 70° ! cr < ! < 90° 90° < ! < 180° .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful