P. 1
Respostas Lista de exercícios - nº 3 2012 1 A Economia

Respostas Lista de exercícios - nº 3 2012 1 A Economia

|Views: 109|Likes:
Published by Priscilla Masioli

More info:

Published by: Priscilla Masioli on Apr 10, 2012
Copyright:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOC, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/10/2012

pdf

text

original

Lista de exercícios nº 3 - Respostas Exercício 1

:

a) H0 para hipótese nula; H1 para hipótese alternativa. b) α = erro do tipo I e β = erro do tipo II. c) A probabilidade de cometer um erro do Tipo I, é representado por alfa (α), é
identificada como nível de significância do teste estatístico.

d) O complemento da probabilidade de um erro do Tipo I, (1 - α), é conhecido como
coeficiente de confiança. Ao ser multiplicado por 100%, o coeficiente de confiança resulta no nível de confiança, que foi estudado ao serem construídos intervalos de confiança. Portanto, representa a probabilidade de que seja concluído que o valor do parâmetro, conforme especificado na hipótese nula, é plausível quando ele é verdadeiro.

e) A probabilidade de cometer um erro do Tipo II, é representado por beta (β),
depende da diferença entre o valor constante da hipótese e os verdadeiros valores do parâmetro da população.

f) É a probabilidade de que você venha rejeitar a hipótese nula quando ela é falsa e
deve ser rejeitada Exercício 2: H0) O acusado é culpado; H1) O acusado é inocente. Um erro do Tipo I seria não condenar uma pessoa culpada. Um erro do Tipo II seria condenar uma pessoa inocente. Exercício 3: Como Z = +2,21 > 1,96, rejeitar a hipótese nula. Exercício 4: Rejeitar a hipótese nula se Z < -2,58 ou se Z > 2,58. Exercício 5: 0,0456 e 0,1676. Exercício 6: HO) µ = 3,0; H1) µ ≠ 3,0 / Zcalculado = 1,2 / Não há evidências para rejeitar HO. Exercício 7: HO) µ = 115; H1) µ ≠ 115 / tcalculado = 0,6708 / Não há evidências para rejeitar HO.

Exercício 8 - Resolução:

a) HO) p = 0,6
H1) p ≠ 0,6

b) A distribuição de probabilidade da proporção é dada por:
P ~ (0,6; ((0,6)*(0,4))/1.000) = (0,6; 0,00024).

c) O teste é bilateral com α = 0,05, α/2 = 0,05/2 = 0,025. Portanto, os valores críticos
de Z são -1,96 e +1,96. A região de rejeição é: Z < -1,96 ou Z > 1,96. A região de não rejeição é -1,96 < Z < 1,96. A proporção da população é 0,6 e a proporção da amostra é dada por 530/1000 = 0,53. Calculando o Z temos:

Z=

ˆ p− p p (1 − p ) n

=

0,53 − 0,6 0,6(1 − 0,6) 1.000

=

− 0,07 0,24 1.000

= −4,52

Comparando o Z calculado com o tabelado temos que o Z = -4,52 < -1,96, portanto rejeitamos a hipótese nula.

Outra forma de resolver depois de calcular o Z Podemos resolver esse exercício pela abordagem do p-value. A probabilidade de um valor abaixo de -4,52 é zero (consultando a tabela da normal). A probabilidade de um valor abaixo de +4,52 é um (consultando da tabela da normal). Nesse caso, a probabilidade de um valor acima de +4,52 é 1-1 = 0. O p-value para esse teste bicaudal é 0 + 0 = 0. Zero < 0,05, portanto você rejeita a hipótese nula.

Exercício 9: a) HO) µ = 70; H1) µ ≠ 70 / Zcalculado = -1,80 / Não rejeita HO; b) p-value = 2 * (0,0359) = 0,0718. A probabilidade de se obter uma amostra de 49 peças que resulte em uma média aritmética de resistência de rompimento mais distante da média aritmética da população formulada na hipótese do que essa amostra é 0,0718 ou 7,18%; c) Zcalculado = -3,60 \ Rejeitar HO; d) Zcalculado = -2,00 \ Rejeitar HO; Exercício 10: Z = + 2,33 e Z = -2,33 Exercício 11: p-value = 0,0228 e p-value = 0,0838

Exercício 12: HO) µ ≥ 3,7; H1) µ < 3,7. Uma vez que t = -1,30 > -1,6694, não rejeita HO. Não existem evidências suficientes para se concluir que a média aritmética do tempo de espera seja menor do que 3,7 minutos. Exercício 13: a) HO) p = 50; H1) p ≠ 50. Uma vez que -1,96 < Z = 0,6381, não rejeitar a hipótese nula. Não existem evidências suficientes para mostrar que a percentagem de pessoas que confiam nas classificações de eficácia no consumo de energia difere de 50%; b) p-value = 0,5234. Uma vez que p-value = 0,5234 > 0,05, não rejeitar a hipótese nula. Exercício 14: HO) µ1 = µ2, em que populações: 1 = homens e 2= mulheres; H1) µ1 ≠ µ2. Regra de decisão g.l. = 170. Se t < -1,974 ou t > 1,974, rejeitar H O. tcalculado = 1,859. Uma vez que -1,974 < t = 1,859 < 1,974, não rejeitar HO. Não existem evidências suficientes para se concluir que a média aritmética da ansiedade, sofrida por homens e mulheres, é diferente. a) p-value = 0,0648. b) Para utilizar o teste t de variância agrupada, você precisa pressupor que as populações são distribuídas nos moldes de uma distribuição normal, com variâncias iguais. Exercício 15: a) t = 3,8959; b) 2,5177 Exercício 16: a) HO) p1 = p2; H1) p1 ≠ p2 /

p = 0,5970 / Zcalculado = -2,7644. Rejeita a hipótese nula. Existem

evidências suficientes para se concluir que existe uma diferença na proporção de adultos que acreditam que o código tributário dos EUA é injusto entre as duas faixas de renda. b) p-value = 0,0057. Exercício 17: HO) σ2CMM = σ2CD; H1) σ2CMM ≠ σ2CD. Uma vez que 9,6045 < FS = 3,6647 < FI = 0,1041. Não rejeita a hipótese nula. Não existem evidências suficientes para se concluir que existe uma diferença na variância do rendimento entre contas de mercado monetário e CDs para um ano.

You're Reading a Free Preview

Download
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->