A Interpretação Exemplificada Dentro da Bíblia é Aquela Que, Normalmente e ao Máximo Possível, é Literal- NormalGramatical

A Mensagem Bíblica: Assunto Literal. É interessante lembrar que DEUS, quando Se manifestava ao homem [já] criado [Gên 1.26ss], não usou nem precisou de “intérpretes - teólogos - mestres - doutores” e assemelhados, pois falou em linguagem direta e totalmente compreensível, e audível e totalmente discernível aos ouvidos e mente do homem. Falava literalmente e era entendido literalmente. Está implícito em Gênesis que Adão, e depois Eva, entendiam perfeitamente a comunicação e as palavras de DEUS a eles. Com significado direto, distintamente compreensível, perfeitamente audível, perfeitamente possível de ser compreendido e obedecido, e conhecido pelo ser humano a partir da revelação que Deus ao homem permitia, desde o Jardim, passando pelo Antigo Testamento e as várias formas de Deus tratar com os homens [Dispensações], seguindo até Jesus e a Revelação do Pai que Ele fez entre o povo, clara, direta, objetiva, com começo meio e fim, e indo até seus apóstolos e profetas pelos quais completou a obra da Revelação, a deixando escrita para sempre fechando o Cânon do Novo Testamento, e assim também a Revelação. A qual contém o desfecho dos tempos e épocas a partir do livro do Apocalipse, o qual concorda e se coaduna com o restante do Novo Testamento e com toda a Bíblia. O conhecimento de Deus requer a teologia ou o estudo teológico. A teologia e seu estudo requer explanação desse conhecimento, o qual, sendo dado a conhecer pelo próprio Deus, de forma falada e depois registrada em sua Palavra, foi estabelecida ou explanada de forma que, o ser humano, a conhecesse e entendesse perfeitamente, pois Deus sempre transmite [fala] aquilo que quer transmitir, sem omissões, imperfeições ou necessidade de conjecturas, adivinhações, interpretações dúbias ou devaneios particulares de "intérpretes" e suas escolas de pensamento teológico. Hoje Deus, o Espírito Santo, fala ao homem criado, salvo ou não, através e a partir da Palavra de Deus, de maneira ampla [em relação a tudo que envolva a vida humana, o planeta Terra e o que nos foi dado a conhecer do Universo ["29 As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei." Deuteronômio 29.29 - "7 Certamente o Senhor DEUS não fará coisa alguma, sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas." Amós 3.7 - ACF], direta, objetiva e perfeitamente compreensível e principalmente aos salvos. Em linguagem humana [idiomas], em palavras [vocábulos] perfeitamente compreensíveis e pertencentes ao

idioma em que sua Santa Palavra tem sido preservada e impressa, ou mesmo fielmente traduzida. Essa linguagem é objetiva, clara, perfeita ao entendimento humano, seguindo as regras de gramática e tudo o mais pertencente ao estudo e prática de qualquer idioma humano. Deus fala literalmente, e é entendido literalmente. As figuras de linguagem e simbologias presentes na Palavra Santa apenas reforçam o sentido literal e principal dos trechos das Escrituras onde são usadas [e esses trechos explicam claramente o único sentido figurado intencionado por Deus]. Nos dias em que Cristo Jesus esteve fisicamente presente conosco, falou à pessoas salvas e não salvas, para crentes e descrentes, se comunicando em linguagem humana [idiomas], em palavras perfeitamente compreensíveis e pertencentes ao idioma em que sua Santa Palavra era transmitida, audivelmente ou lida, pela preservação de papiros e Rolos da Lei e dos Profetas e dos Salmos. Essa linguagem era objetiva, clara, direta, perfeita ao entendimento humano, seguia as regras de gramática e tudo o mais pertencente ao estudo e prática de qualquer idioma humano usado para tal. Falava literalmente e era entendido literalmente. Quanto ao uso que Ele fez do Antigo Testamento, o citou e usou de forma literal, interpretando e respeitando a literalidade da mensagem do A.T.; seus apóstolos assim também o fizeram, tendo recebido do Cristo ensino literal das Escrituras e assim o transmitindo, ou seja, de forma literal. Deus o Pai, falou [nos] através do Antigo Testamento, escrito e preservado pelos papiros e Rolos da Lei e dos Profetas e dos Salmos, e das Tábuas da Lei [os Dez Mandamentos] [as formas de impressão da época], e falava audível e compreensivelmente através dos Profetas em mensagens específicas ao povo Israel e a outros povos de diversas nações e idiomas [o "Assim diz o Senhor..."]. Deus o Pai, falou ao primeiro casal, e, linguagem audível e perfeitamente compreensível, em palavras objetivas, com regras gramaticais que compunham o discernimento e o "entender" de parte do casal quanto à Sua vontade. Essa linguagem era objetiva, clara, perfeita ao entendimento humano e em tudo e por tudo, para o primeiro casal, para o povo Israel, para outras nações, produzia o efeito de compreensão exato ao raciocínio humano para que os que à Ela ouviam / liam tivessem o perfeito entendimento de Quem as entregava à razão humana e o que significavam EXATAMENTE. Falava literalmente e era entendido literalmente. DEUS, o SENHOR, fala, falou, e continuará falando ao entendimento humano, a partir de sua Santa Palavra, de forma perfeita e exata em transmitir Suas Palavras em seu sentido exato, gramatical, literal e de forma perfeita ao entendimento e razão humanos, até ao final da Era. Com significados e objetivos claros, exatos, perfeitos, de acordo com as regras gramaticais de cada idioma por Ele criado e de forma perfeitamente compreensível pelos seres humanos.

"As coisas encobertas pertencem ao SENHOR nosso Deus, porém as reveladas nos pertencem a nós e a nossos filhos para sempre, para que cumpramos todas as palavras desta lei." Deuteronômio 29:29 - ACF
O ser humano só pode compreender, discernir, crer e obedecer a Deus a partir de uma linguagem clara, objetiva, real e literal, e que lhe proporcione um conhecimento inequívoco e inquestionável do que está sendo revelado através de palavras objetivas e com significados definidos, que componham o idioma do qual é nativo.

Com o "surgimento" do conjunto de "autoridades" de organizações cristãs e derivadas da Reforma, sejam chamados de "doutores-eruditos-mestres-teólogos" e outros, com suas novas "interpretações e doutrinas" - leia-se a "espiritualização" das Escrituras [inclusive tendo recebido a influência do pensamento da antiga escola de Alexandria que estabeleceu uma corrente teológico-doutrinária, a qual misturava judaísmo-filosofia grega e a fé cristã] o DEUS TRIÚNO porventura teria "mudado" Sua forma de se comunicar com o homem? NÃO!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful