You are on page 1of 4

DEVOCIONAL

TEMA: O NASCIMENTO DO MESSIAS

INTRODUÇÃO:

Nestes dias muito se tem falado a respeito de Jesus (será que Ele nasceu em dezembro? ou em outubro?). No entanto, o que se percebe é que a maioria das pessoas conhece muito pouco a respeito de quem foi Jesus, quais foram seus ensinamentos e como estes ensinamentos podem influenciar nossas vidas. A despeito do que se propaga na mídia (TV, revistas, jornais), se quisermos realmente conhecer mais a respeito da obra de Jesus temos que buscar é na Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada. Em Zacarias 4:10, a Bíblia nos ensina que devemos valorizar os pequenos começos, nesse sentido, gostaria nesta DEVOCIONAL de abstrair princípios contidos na Bíblia a respeito da pessoa de Jesus, sua missão aqui na terra e o que isso tem a ver com nossas vidas, a partir do início do seu Ministério.

Contexto Histórico:

Depois do batismo de Jesus, o Evangelista Mateus descreve no Cap. 4, do Vs. 1 até o 11, Jesus sendo conduzido ao deserto e enfrentando o inimigo de nossas almas e prevalecendo contra ele. Do Vs. 11 até o 12 há um hiato de tempo, cujos acontecimentos são descritos somente no Evangelho de João. O que se pode entender é que Jesus ficou aguardando o momento certo para iniciar o seu ministério, o que nos leva a alguns questionamentos: PORQUE JESUS INICIOU SEU MINISTÉRIO DA MANEIRA QUE INICIOU? QUAL O SIGNIFICADO DISSO?

TEXTO-BASE:

Mt 4:12 - Ora, ouvindo Jesus que João fora entregue, retirou-se para a Galiléia; 13. e, deixando Nazaré, foi habitar em Cafarnaum, cidade marítima, nos confins de Zabulom e Naftali; 14. para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías: 15. A terra de Zabulom e a terra de Naftali, o caminho do mar, além do Jordão, a Galiléia dos gentios, 16. o povo que estava sentado em trevas viu uma grande luz; sim, aos que estavam sentados na região da sombra da morte, a estes a luz raiou. 17. Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.

DESENVOLVIMENTO:
Após a chegada da notícia de que João Batista havia sido preso por Herodes, Jesus deixou a cidade onde crescera, Nazaré e se dirigiu para Cafarnaum, cidade que ficava a oeste do mar da Galiléia. Em seu Evangelho, Mateus sempre se refere ao cumprimento das profecias contidas no Antigo Testamento, tanto é que menciona 12 vezes a expressão “para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta”. No texto lido, o Mateus cita o que havia sido profetizado há centenas de anos atrás pelo profeta Isaías. Is 9:1 – Contudo, não haverá mais haverá escuridão. No passado ele humilhou a terra de Zebulom, e a terra de Naftali; mas no futuro honrará a Galiléia dos gentios, o caminho do mar, junto ao Jordão. As fronteiras desta região eram contíguas às fronteiras das terras gentílicas, o que propiciou com que no tempo de Salomão 20 cidades dessa região foram anexadas pelo rei de Tiro. Durante o período do cativeiro, os assírios removeram quase toda a população dessa região para servirem de escravos. Depois que retornaram as suas terras, nunca mais foram considerados racial e religiosamente puros, suas terras foram consideradas para sempre como “Galiléia dos Gentios”.

As autoridades religiosas e os judeus desprezavam os habitantes de Zebulom e Naftali, tribos da Galiléia, pois: - O povo adquiriu um sotaque bastante diferente do restante do da Judéia; - As idéias religiosas foram bastante modificadas; - O povo se tornou dotado de um espírito de independência e talvez até de alienação. A Galiléia era considerada como parte inferior do país. A partir deste entendimento já podemos abstrair princípios para responder nossa pergunta: PORQUE JESUS INICIOU SEU MINISTÉRIO DA MANEIRA QUE INICIOU? a) PARA ANUNCIAR QUE ELE ERA O MESSIAS E O PROPÓSITO DE SUA MISSÃO: Is 9:2 – O povo que andava em trevas viu uma grande luz; e sobre os que habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz. “O povo que andava em trevas”, isto é, sem iluminação espiritual, derrotado, cuja única expectativa na vida era a morte. Um povo o qual segundo os judeus, não era merecedor do favor e das vantagens desfrutadas pelo povo de Deus em Jerusalém. Historicamente, as palavras de Isaías aludiam à libertação do norte da Galiléia da opressão assíria, mas a referência é dupla, como muitas das profecias, tendo aplicações imediatas e remotas. Da mesma forma, assim como aquele povo foi liberto, assim também estava surgindo um naquela região que libertaria os derrotados, oprimidos, os sem merecimento, das trevas espirituais. Podemos abstrair daqui o ensinamento mais amplo que se refere a história da humanidade. A partir do momento que o homem recebeu o livre arbítrio, foi aberto o precedente para que homem fizesse escolhas que acabaram por afastá-lo de Deus, e por conta disso passasse a ser humilhado e vivendo em trevas, em verdadeira escuridão espiritual. Sl 82.5 - Eles nada sabem, nada entendem. Vagueiam pelas trevas; todos os fundamentos da terra estão abalados. Esta é a realidade do homem sem Deus. Vagueando pelas trevas! 2 Co 4:4 - nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus. Trevas falam de morte espiritual, Rm 3:23 (O salário do pecado). A missão de Jesus era trazer a salvação a humanidade. Is 9:1b – “....e sobre os que habitavam na terra de profunda escuridão resplandeceu a luz”. Jesus é essa luz fortíssima que se levantou em Cafarnaum, na “Geliléia dos Gentios” para anunciar as boas novas aos perdidos. Não só aos judeus, mas para todo aquele que Nele crer (Jô 3:16). Lc 1:76 - E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque irás ante a face do Senhor, a preparar os seus caminhos; (77) para dar ao seu povo conhecimento da salvação, na remissão dos seus pecados, (78) graças à entrenhável misericórdia do nosso Deus, pela qual nos há de visitar a aurora lá do alto, (79) para alumiar aos que jazem nas trevas e na sombra da morte, a fim de dirigir os nossos pés no caminho da paz. Jesus é a “luz do mundo”, que oferece maravilhosa esperança aos homens, a salvação através da remissão dos pecados. Sl 36.9 - pois em ti está o manancial da vida; na tua luz vemos a luz. Mt 18:11 - Porque o Filho do homem veio salvar o que se havia perdido. b) PARA RATIFICAR OS REQUISITOS PARA O ALCANCE DA SALVAÇÃO: Quais são estes requisitos? 1. ARREPENDIMENTO: Mt 4:17 - Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. Jesus iniciou o seu ministério com as mesmas palavras pregadas por João Batista: “Arrependei-vos dos Vossos pecados”. Ele continua a pregar a mesma mensagem, evidenciando uma CONSTÂNCIA DE PROPÓSITOS, ou seja, que Deus nunca mudou e nunca mudará.

Ez 18:23 - Tenho eu algum prazer na morte do ímpio? diz o Senhor Deus. Não desejo antes que se converta dos seus caminhos, e viva? At 3:19 - Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor, O arrependimento é mais que uma mudança de opinião ou sentir tristeza pelos pecados. É uma reviravolta radical e deliberada, um retorno a Deus, que resulta em mudanças e ações morais e éticas. Estas mudanças devem acontecer todos os dias de nossas vidas! Tornar-se um seguidor de Cristo (um CRISTÃO), implica em deixar o egocentrismo e o desejo de controlar a própria vida, e aceitar a mudança e passar a vivê-la de acordo com a direção e o controle de Cristo. Mt 16:24 - Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz, e siga-me; Jesus começa seu ministério convidando aos homens para aceitar ou rejeitar o senhorio de Deus em suas vidas. Hoje Ele continua a fazer este convite, Ele quer ser o SALVADOR E SENHOR de nossas vidas. Ap 3:20 - Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. 2. ENTREGA: Mt 4:17 - Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. O Reino dos Céus é a soberania de Deus, tanto uma realidade presente quanto uma esperança futura. Os judeus esperavam um Messias para governar um reino humano. Esperavam por um reinado político e militar que os libertasse da dominação romana e trouxesse de volta os dias de glória da época de Davi e Salomão. Mas Jesus estava falando de um Reino Espiritual. As boas Novas, ou Evangelho falam disso, hoje este Reino está ainda mais perto de nós. O Reino do Messias está estabelecido no coração de cada um que crer nele. Um dia este Reino estará totalmente estabelecido, então, o mal será totalmente destruído de todas as pessoas e elas viverão em paz umas com as outras. O Reino de Deus fala do controle de Deus em nós. Governo de Deus em nossas vidas. Para que o Senhor reine, primeiramente Ele tem que reinar nos corações de seus súditos. Is 9:3 - Tu multiplicaste este povo, a alegria lhe aumentaste; todos se alegrarão perante ti, como se alegram na ceifa e como exultam quando se repartem os despojos. 4 Porque tu quebraste o jugo da sua carga e o bordão do seu ombro, que é o cetro do seu opressor, como no dia de Midiã. 5 Porque todo calçado daqueles que andavam no tumulto, e toda capa revolvida em sangue serão queimados, servindo de pasto ao fogo. 6 Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz. O profeta estava revelando um pouco de quem seria este Messias. - Como Maravilhoso Conselheiro, o Filho de Davi vindouro seria sábio. Não existem problemas, nos céus ou na terra que Jesus não possa resolver. Ele é a sabedoria de Deus (1 Co 1:30). - Deus forte: Podemos ver no menino o ser divino, fala da Trindade. Ressalta seu poder divino como guerreiro. - Pai Eterno. Será provedor e protetor contínuo e compassivo. - Príncipe da Paz: Seu governo trará saneamento e bem-estar global aos indivíduos e à sociedade Em Cristo encontramos paz com Deus (Rm 5:1);

CONCLUSÃO:
PORQUE JESUS INICIOU SEU MINISTÉRIO DA MANEIRA QUE INICIOU? QUAL O SIGNIFICADO DISSO? a) PARA ANUNCIAR QUE ELE ERA O MESSIAS E O PROPÓSITO DE SUA MISSÃO: b) PARA RATIFICAR OS REQUISITOS PARA O ALCANCE DA SALVAÇÃO: Quais são estes requisitos? 1. ARREPENDIMENTO. 2. ENTREGA. Pr. Edmar Roberto dos S. Mota Ministério Palavra & Poder
(Você pode adquirir esta ministração em DVD, através do (091) 8876 3044)