You are on page 1of 49

APRENDER E CRESCER

CONCEITOS DE CONTABILIDADE E FISCAL.

DOIS VIZINHOS, ABRIL DE 2012. TATIANE TOMAZETTO DE ALMEIDA.
Sudotec – Associação para o Desenvolvimento Tecnológico e Industrial do Sudoeste do Paraná

Rua do Comércio, 659 Centro – Dois Vizinhos – PR Fone: 46 3536 6281 sudotec@sudotec.org.br

Introdução ao assunto que será abortado em nossas aulas: Para que se possa compreender com mais afinco a contabilidade, se faz necessário uma abordagem do início de suas profundas origens, pois só as origens darão uma melhor ideia para justificar os fatos presentes. Pelo fato do homem não saber escrever há mais de 20.000 anos atrás, ele criou uma das formas mais primitivas de inscrição, que foi a artística, para registrar seus feitos durante o dia. O homem caçava algum animal ou apanhava algum fruto e posteriormente registrava em pinturas gravadas nas paredes esses fatos, podendo-se concluir que nascia daí a necessidade de controle da entidade. Observa-se que a Contabilidade possui algo em comum com a arte, a Escrita e a Matemática, pois são ciências que surgiram ao se usar uma a outra como base para registros dos fatos que ocorriam no dia-a-dia. Registros do patrimônio. Os fatos anteriormente citados evidenciam uma pequena parcela do que, com o passar dos anos, o homem descobriria sozinho como registrar seus bens usando até então a desconhecida Contabilidade. Há mais de 6.000 anos atrás, o comércio era intenso, o controle religioso sobre o Estado já era grande e poderoso, daí derivando grande quantidade de fatos a registrar, ensejando, também, o desenvolvimento da escrita Contábil. Todos os registros eram feitos usando-se peças de argila com relação a cada fato, quando surgiu a expressão “meu” e “seu”, de Débito e Crédito. Com o advento do Papiro no Egito, a Contabilidade só teve a ganhar, pois ela pode ter seus registros mais sofisticados passados em Livros Contábeis. A invenção da escrita impulsionou mais a evolução, segundo estudiosos da questão, foi a escrita Contábil que deu origem à escrita comum e não o inverso. Nos dias de hoje, podemos ver claramente que a contabilidade mais do que nunca e indispensável a sua utilização, pois os usuários desta ciência, estão cada vez mais precisando de informações para um bom controle de suas organizações, como relatórios, demonstrações. Esses demonstrativos fazem efeitos urgentes, mas devem ser feitos por pessoas conhecedoras da ciência contábil. Com esta visão da contabilidade, sendo ela responsável pela geração de informações necessária para o controle e tomada de decisões, podemos afirmar a sua importância de ser estudada e levada a sério em todos os setores da organização “empresa”. Origem da Contabilidade. O surgimento da contabilidade deu-se ainda nas civilizações da Antiguidade, estudos feitos nesta área, nos mostram que o homem primitivo já

se preocupava em cuidar de sua riqueza. Existem registros de primeiros sinais da existência da contas e os primeiros exemplos completos de contabilidade a aproximadamente 4000 a.C., na civilização sumério-babilonense. A contabilidade foi aprimorando-se de acordo com as necessidades de cada período histórico. O aparecimento da escrita, o surgimento da moeda, o descobrimento da América, a invenção da máquina a vapor, que deu impulso a Revolução Industrial, são todos marcos da nossa história que fizeram com que a ciência contábil se desenvolvesse. Escola Italiana e Norte-Americana Foi a partir do século XII até o início do século XVII, a Europa, e principalmente a Itália, explodiram em desenvolvimento econômico e cultural, trazido pela grande expansão comercial. Juntamente com a expansão comercial houve a necessidade da criação de um método de troca mais flexível que o escambo. Surgiu a “moeda”, e a contabilidade passa a ter valores monetários. Após o surgimento do método das partidas dobradas e sua divulgação, através da obra de Luca Pacioli _ Summa de Arithmetica, Geometria, Proportioni et Proportionalita, em 1494, a “escola italiana” teve impulso e se espalhou pela Europa, daí então a escrituração contábil ganhou sua verdadeira relevância, fazendo com que os registros patrimoniais e os métodos de avaliação se desenvolvessem muito. A partir da Revolução Industrial, no século XVIII, na Inglaterra, as técnicas contábeis tomaram grande e novo impulso, com o desenvolvimento econômico gerou grandes empresas e o surgimento do mercado de capitais, desta forma a ciência contábil foi forçada a readaptar-se devido a complexibilidade das transações. A Itália mostrou para o mundo como registrar as variações ocorridas na riqueza de uma entidade. Porém através de pesquisas desenvolvidas por outros países, principalmente os Estados Unidos, percebeu-se que se a contabilidade, unisse as informações de vários períodos, poderia ter um papel ainda mais importante que o de simples registro dos fatos contábeis na gestão das empresas. A escola norte-americana além de aperfeiçoar as técnicas de registro advindas da escola italiana, preocupou-se em desenvolver a nova visão contábil que é a de fornecer informações úteis à tomada de decisões, e não somente a de registrar as transações das empresas. Foi também na escola norte-americana que houve a preocupação de desenvolver o profissional contábil no meio universitário, o que até então não existia. A Contabilidade no Brasil No Brasil somente em 1754, ainda como colônia de Portugal, foi iniciada a formação profissional na área contábil, foi criado o curso “Aula de comércio” supervisionado pela Junta de Comércio de Lisboa. Quem se diplomasse nesse curso era chamado de guarda-livros. Após o Brasil-Colônia, algumas escolas com cursos na área contábil forma criados, delas duas escolas se destacaram pela contribuição que deram

para a evolução e enriquecimento da profissão contábil em nosso país, são elas:   Escola de Comércio Álvares Penteado, criada em 1902, em São Paulo, baseava-se nas técnicas das escolas italiana e alemã. Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, em 1946, que baseava-se na escola norte-americana.

A Teoria Da Contabilidade Importância De maneira geral, nota-se que o profissional contábil dispõe muito mais de conhecimento prático-mecânico da contabilidade do que de raciocínio contábil. Para a maioria dos profissionais, sair da rotina das normas habituais, leva os mesmos a busca de socorro em diversas fontes. “Será que estas novas disposições são tão complexas assim ou estaria faltando embasamento teórico para interpreta-las?”. É possível que, até então, se esteja dando ênfase exagerada a prática contábil sem explicar os porquês dos procedimentos. Talvez o desempenho médio do profissional contábil não seja tão destacável por falta do ensino de uma estrutura conceitual básica, que inexistiu de maneira formal até 1994, Todavia, vivemos um novo tempo, olhando para a teoria como indispensável para a boa formação dos estudantes. A contabilidade atende duas finalidades básica: - De controle e de Planejamento Controle: pode ser conceituado como um processo pelo qual a administração se certifica, na medida do possível, de que a organização está agindo em conformidade com os planos e políticas traçados pelos donos do capital e pela alta administração. Planejamento: É o processo de decidir que curso de ação deverá ser tomado para o futuro. Consiste em considerar vários cursos alternativos de ação e decidir qual o melhor. A informação contábil é de grande utilidade no planejamento empresarial, pois a análise das alternativas, carecem de um grande número de informações, para a tomada de decisões. O registro sistemático das operações realizadas pela empresa possibilita: a- O Controle:

pelos diversos usuários. especificamente fortalecer o raciocínio contábil. Ex. quer seja de uma pessoa natural (pessoa física) ou de uma empresa (pessoa jurídica. Passivo e Patrimônio Líquido é de uma riqueza insondável para o objetivo principal da Contabilidade: tomada de decisões. 1. quanto à regularidade das operações e dos recolhimentos dos impostos e taxas. quanto à programação das atividades e ações administrativas em geral. O Ponto principal é manter acesa a chama do interesse pela teoria. 2.Orientação: 2. 1. o estudante tem seu interesse reduzido quando se fala em teoria. então. Conceito de Contabilidade. desta forma o objeto principal da Contabilidade é o patrimônio das entidades).1-Aos administradores e empresários. Gradativamente. delimitar esses relatórios. 2-3-Aos credores (a quem a empresa deve) quanto ao retorno e garantia de seus empréstimos. um arcabouço. sócios ou investidores quanto ao resultado da empresa. etc. O conceito de Ativo. a teoria vem constituir. explicar.3-Dos valores e das operações sujeitas a tributação. sem dúvida é o Balanço Patrimonial. dinheiro. b. registra e controla as variações da riqueza no tempo. 2-4-Ao fisco.1-Da quantidade física e monetária dos bens em poder da empresa. estoques.4-Das despesas e das receitas e consequentemente do resultado operacional. vai-se formando um edifício.2-Aos acionistas. É a ciência que mensura. já que como foi abordado. para tomada de decisões. Aí. O principal deles. um esqueleto denominado de estrutura conceitual básica da contabilidade. . Contabilidade também é o instrumento que fornece o máximo de informações úteis para a tomada de decisões dentro e fora da empresa.2-Do montante monetário dos créditos a receber e das obrigações a pagar. 1. Sequência Didática.1. Essa composição visa basicamente à estruturação dos relatórios contábeis.

que roupa iremos vestir.Governo Outros Interessados .Bancos .Todas as transações possíveis de mensuração monetária são registradas pela contabilidade. A Função do Contabilidade: Diante de um leque diversificado de atividades. Algumas vezes. a carreira que escolhemos. a aquisição de casa própria. sobre os critérios racionais. Na verdade. principalmente na pequena empresa. A Contabilidade para tomada de decisão. que. registrando-os e sumarizando-os em forma de relatórios ou de comunicados. para exemplificar. em nosso país. Esses usuários analisam estes relatórios. pois uma decisão importante mal tomada pode prejudicar toda uma vida. em alguns segmentos da nossa economia. estando voltada quase que exclusivamente para satisfazer às exigências do fisco. uma análise mais profunda sobre os elementos (dados) disponíveis. a função da contabilidade foi distorcida (infelizmente). podemos dizer que a tarefa básica da contabilidade é produzir e/ou gerenciar informações úteis aos usuários da contabilidade para a tomada de decisões. verificam os resultados obtidos e tomam decisões. essas decisões mais importantes requerem um cuidado maior. A contabilidade é o grande instrumento que auxilia a administração a tomar decisões. que contribuem sobremaneira para a tomada de decisões. a que programa iremos assistir. qual trabalho iremos desenvolver durante o dia. qual tipo de comida iremos almoçar. Ressalte-se. que tem o papel de resumir os dados registrados e os transforma em relatórios e os entrega aos interessados em conhecer a situação da empresa. Evidentemente.Administração . Frequentemente estamos tomando decisões: a que hora iremos levantar. ela coleta todos os dados econômicos.Investidores . Contabilidade e seus processos: Coleta de Dados Registro dos dados e processamento Relatórios Usuários (tomada de decisões) . entretanto. etc. são decisões importantíssimas: o casamento. mensurando-os monetariamente.

 Clientes. pois não se prende aos princípios fundamentais da contabilidade. Contabilidade Gerencial: voltada para fins internos. dependendo da área de atuação.  Fornecedores. funcionários. ou dos serviços prestados pela empresa. . o A Contabilidade financeira. diretores.A Contabilidade é suas áreas de abrangências: Contabilidade Financeira: é a contabilidade geral. contabilidade bancária. recebe várias denominações: Contabilidade comercial. necessária a todas as empresas. Diferencia-se das contabilidades já abordadas. interpretação e controle dos custos dos bens fabricados ou comercializados. Contabilidade de Custos: está voltada para o cálculo. administradores.  Investidores ou acionistas.  Empregados. contabilidade agrícola.  Sindicatos de Classe. etc. - - Usuários da Contabilidade Os usuários da Contabilidade são as pessoas físicas ou jurídicas que se interessam pela situação da empresa e buscam nos fatos ocorridos nas empresas e registrados pela Contabilidade.  Governo. exclusivamente para a tomada de decisões.  Instituições Financeiras. Os principais usuários das informações que a Contabilidade gera são:  Empresários. gerentes. contabilidade industrial. procura suprir os gerentes de um elenco maior de informações. O profissional que exerce a contabilidade gerencial também é conhecido como controller.  Concorrentes. Fornece informações básicas aos seus usuários e é obrigatória conforme a legislação comercial. as respostas para os problemas existentes nas empresas.

o processo de escrituração (registro dos fatos) passa a ser uma tarefa elaborada por simples escriturários ou por sistemas integrados de computadores. c-Registro (lançamento): Efetuar o registro em conformidade com o método das partidas dobradas.Funções Contábeis típicas: – Planificação Contábil – Estruturação da contabilidade. – Escrituração Contábil – Registro dos fatos. Nota fiscal. sintetizadas e finalmente demonstradas e analisadas em conjunto com a administração da entidade. – Etapas da Escrituração. ou mesmo aperfeiçoar o plano de contas. deve seguir algumas etapas: a-Identificação do fato: Verificar quais fatos ocorreram e se alteraram ou não o patrimônio. apenas de novos fatos que não estavam previstos na planificação inicial. recebimento de duplicata. ou processo de escrituração. verifica os tipos de transações que provavelmente ocorrerão e planeja a maneira pela qual deverão ser registradas. duplicatas. Tratando as vezes. LANÇAMENTOS: Os fatos administrativos são registrados através do lançamento. recibos. etc. etc. Quando a contabilidade é bem planejada e estruturada. Ex. A principal finalidade da Contabilidade é controlar o patrimônio e para isso. Compra de máquina. mediante documentos que comprovem a legitimidade da operação (Notas Fiscais. Contratos etc ). agrupadas. Ex. b-Comprovação do fato: Reunir comprovantes ou documentos que especifiquem o fato e lhe dão suporte legal. Recibos. os quais serão apenas supervisionados pelo profissional habilitado. inicialmente do livro Diário. Elementos essenciais . Onde devemos estudar a natureza da entidade.

Vejamos. conta ser creditada.931. este passo .831. No nosso exemplo. 3º) Todo fato administrativo.º 8. .º 8. dois elementos patrimoniais ou de resultado. da Maquinolândia Ltda. Para elaborar um lançamento.. conforme Nota Fiscal n. este não poderá ser contabilizado. o documento emitido foi a Nota Fiscal n. Observe que todo lançamento deve ter os seguintes elementos essenciais. agora. histórico. você deve seguir os seguintes passos: 1º) Verificar o local e a data da ocorrência do fato. . considere a sua cidade e a data de hoje. 2º) Verificar que documento foi emitido na operação. . local e data da ocorrência do fato. como é que se faz um lançamento no livro Diário. marca Mantiqueira. e os elementos que o compõem obedecem a uma determinada disposição. na valor de R$ 1. valor. no mínimo.000. de acordo com o método das partidas dobradas. . Suponhamos o seguinte fato ocorrido na empresa: Compra à vista (em dinheiro) de uma máquina de escrever. Se não houver documento idôneo que comprove a ocorrência do fato. No caso do nosso exemplo. objeto de escrituração.O lançamento. envolve. Então. . é feito em ordem cronológica ( data ). conta a ser debitada.

significa que movimentamos dinheiro. conforme Nota Fiscal n. o 2º elemento é máquina. marca Mantiqueira. notamos o seguinte: . 5º) Preparar o histórico do problema. bem como o nome da empresa com quem se transaciona.consiste em identificar quais são esses elementos envolvidos na operação. Relendo o exemplo. Máquina será registrada na conta Móveis e Utensílios. Logo. 4º) Verificar no Plano de Contas que conta deveremos utilizar para registrar cada um dos elementos identificados no 3º passo. Temos: Dinheiro será registrado na conta Caixa. O histórico consiste em relatar o fato. 6º) Identificar que conta será debitada e que conta será creditada. Nunca se deve esquecer de identificar a espécie e o número do documento comprobatório. O que é a conta a ser debitada e a conta ser creditada? . da Maquinolândia Ltda. Este relato deve conter apenas dados necessários para o bom esclarecimento do evento. compra à vista de uma máquina de escrever. a coisa transacionada. o 1º elemento é dinheiro. Logo: Compra de uma máquina de escrever. Logo.931. 1º elemento: compra à vista. 2º elemento: uma máquina de escrever.º 8.

a fim de proporcionar a administração e aos demais interessados na informação contábil. podemos concluir. E. entre outros. todo fato administrativo objeto de contabilização pode aumentar e/ou diminuir os elementos do Ativo. Elaboração dos Relatórios Contábeis – Livros e Demonstrativos dos resultados. Para identificar mais facilmente a conta a ser debitada e a conta a ser creditada. Razões. a DFC é uma demonstração dinâmica e também está contida no balanço patrimonial. existe. por exemplo. Assim como a Demonstração de Resultados de Exercícios. podendo acarretar diminuição entre os elementos patrimoniais.Demonstração de Fluxo de caixa: De forma condensada. DLPA. tais como: Balanço Patrimonial. DFC. a compra à vista da máquina de escrever em questão. Vamos tomar. Diários. nesta fase de aprendizagem. ainda. conforme estudamos anteriormente – Atos e fatos administrativos. no . Balancetes.Demonstração dos lucros ou Prejuízos Acumulados: evidencia as alterações ocorridas no saldo da conta de lucros ou prejuízos acumulados. que em todo evento ocorrido na empresa envolvendo elementos materiais existe pelo menos um elemento que entra para a empresa. do Passivo e do Patrimônio Líquido. o Resultado do Fluxo Financeiro. principalmente para a tomada de decisões. A Demonstração do Fluxo de Caixa irá indicar quais foram às saídas e entradas de dinheiro no caixa durante o período e o resultado desse fluxo. Os quais devem ainda serem interpretados. pelo menos um elemento que sai em troca do que entrou. Daí. etc. esta demonstração indica a origem de todo o dinheiro que entrou no caixa em determinado período e. Sendo assim. são o resultado final do processo de escrituração. também. A empresa recebe a máquina e dá em troca o dinheiro. podendo acarretar aumento nos elementos patrimoniais. Demonstração do Resultado do Exercício. Os Relatórios contábeis.Observe que todo fato que ocorre na empresa ocorre em forma de troca.

com o principal objetivo demonstrar o valor agregado da empresa aos seus produtos vendidos. então. § 2º da Lei nº 6. Quando você entra em um supermercado. Notas explicativas: É basicamente as informações complementares das demonstrações contábeis. DVA. prateleiras. por exemplo. estudar cada um desses elementos que compõem o Patrimônio. adiante transcrito. como balcão. máquinas registradoras e . PATRIMÔNIO CONCEITO E DEFINIÇÃO O Patrimônio é um conjunto de Bens. Sendo assim. vitrinas. encontra inúmeros objetos." A DLPA é obrigatória para as sociedades limitadas e outros tipos de empresas.Demonstração de Valor Agregado: É de forma sintética.Patrimônio Líquido. se elaborada e publicada pela companhia. Direitos e Obrigações de uma pessoa. conforme a legislação do Imposto de Renda (art. "A demonstração de lucros ou prejuízos acumulados deverá indicar o montante do dividendo por ação do capital social e poderá ser incluída na demonstração das mutações do patrimônio líquido. Bens São coisas capazes de satisfazer as necessidades humanas e suscetíveis de avaliação econômica. os valores correspondentes à formação da riqueza gerada pela empresa em determinado período e sua respectiva distribuição. 274 do RIR/99).404/76. incluir a demonstração de lucros ou prejuízos acumulados nas demonstrações das mutações do patrimônio líquido. avaliados em moeda. à sua opção. a companhia poderá. são informações trabalhadas através do DRE. representando parte integrante da mesmas. podemos imaginar o Patrimônio da seguinte maneira: BENS PATRIMÔNIO = DIREITOS OBRIGAÇÕE S Vamos. De acordo com o artigo 186.

papel para embrulho. por sua natureza. calçados para venda (mercadorias). tomemos a nossa empresa comercial. temos: balcão Bens de uso prateleira vitrina caixa registradora espelho Bens de consumo Papel para embrulho material para limpeza Meio quilo de pó de café Bens de troca Calçados para venda Os bens podem ser classificados segundo o modo como são considerados. Sob o ponto de vista contábil. prateleira. vitrina. Os mais comuns são: . Os Bens imateriais são aqueles que. como o próprio nome diz. ainda. matéria. que compra e vende calçados.. Neste caso. dividem-se em: • Bens móveis: os que podem ser removidos do seu lugar. não têm matéria. • Bens imóveis: os que não podem ser deslocados do seu lugar natural. seja para uso. pode-se definir como Bem tudo aquilo que uma empresa possui. os quais. espelho. veículos. material para limpeza da loja e meio quilo de pó de café. Exemplos: casas. Todos esses objetos são os Bens que o supermercado possui. não possuem corpo. que essa empresa possua somente os seguintes Bens: balcão. Por sua vez. devem ser considerados parte do seu Patrimônio. máquinas de escrever. dinheiro. Para exemplificar esse conceito. Suponhamos. edifícios etc. Os Bens materiais. terrenos. mercadorias etc. embora considerados Bens. troca ou consumo. caixa registradora. Bens imateriais. A classificação que nos interessa é aquela que os divide em: • • Bens materiais. São determinados gastos que a empresa faz. são aqueles que possuem corpo. Não existe muita variedade. Exemplos: mesas.uma infinidade de mercadorias para venda.

que José tenha uma loja. já que existe há vários anos. A importância gasta com esse registro. • Patentes: Se. como Bem imaterial. cobrada a mais. José cobra de Reinaldo R$70. pretende comprar a loja de José. somada a todas as despesas de pesquisas necessárias à obtenção do invento. com o título de Fundo de Comércio. José faz um levantamento de tudo o que possui e chega à conclusão. já que o referido gasto constitui uma benfeitoria em imóvel que não é de propriedade da nossa empresa.000 será registrado como Bem imaterial.000. uma empresa inventa algum produto. a empresa não recebe no ato o dinheiro correspondente à venda. também interessado em comércio. na Contabilidade. que está comprando. Como o imóvel onde nossa empresa está instalada é alugado.• Benfeitorias em Imóveis de Terceiros: Suponhamos que a nossa empresa tenha construído um depósito de 80m 2 de área. ligado à loja. por exemplo. porque a venda foi a prazo. fama da sua loja. • Fundo de Comércio: Suponhamos. Todos os moradores da região estão acostumados a comprar na sua loja. . A diferença de R$20. não é mesmo? Sendo assim. o Patrimônio da sua empresa vale R$50.000. Reinaldo. o valor do gasto na construção do depósito será contabilizado no Patrimônio de nossa empresa como bem imaterial. que somando os valores dos seus Bens. deve registrar a patente desse invento. corresponde ao preço pelo qual José avaliou o seu ponto (local de trabalho. esse valor de R$20. a empresa fica com direito de receber o valor da venda no prazo determinado. receberá futuramente.000. Porém. porventura. Na contabilidade de Reinaldo. nas dependências da empresa. Direitos e Obrigações. Quando isso ocorre. o tempo em que trabalhou ali). com o título de Benfeitorias em Imóveis de Terceiros. Direitos É comum as empresas efetuarem vendas a prazo. será registrada. clientela.

no caso. a empresa não paga a compra no ato. Direitos e Obrigações. também. as empresas efetuarem compras a prazo. porque a compra foi a prazo. são os clientes. a empresa fica com a obrigação de pagar o valor da compra no prazo determinado. Mas. Ex: Duplicatas a receber Obrigações É comum. Esses Direitos geralmente aparecem com os nomes dos elementos seguidos da expressão a Receber.Constituem Direitos para a empresa todos os valores que ela tem a receber de terceiros (Terceiros. se eu disser que o Patrimônio da minha empresa é: PATRIMÔNIO: Somente com essas informações será possível avaliar o tamanho desse Patrimônio? BENS É evidente que não. isto é. neste caso. os fregueses da empresa). Quando isso ocorre. deverá pagar futuramente. A Pagar Aluguéis A Pagar Salários A Pagar Impostos A Pagar ASPECTOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS DO PATRIMÔNIO Vimos que o Patrimônio é um conjunto de Bens. as pessoas que vendem a Duplicatas empresa). não é mesmo? Nesse caso. são os fornecedores. Elementos Expressão A Pagar Promissórias Essas Obrigações geralmente aparecem com os nomes dos elementos seguidos da expressão a Pagar. Constituem Obrigações para a empresa todos os valores que ela tiver a pagar para terceiros (terceiros. DIREITOS OBRIGAÇÕES .

levando-nos a conhecer o valor do Patrimônio da minha empresa...000 2-Impostos a pagar...... já melhorou a ideia que se pode ter do Patrimônio da minha empresa.000 2-Veículo: ... Mas ainda não basta.....Dinheiro.... Direitos e Obrigações seus respectivos valores...R$ 500 ........:R$ 3..... Impostos a Pagar...... Aspecto qualitativo Este aspecto consiste em qualificar os Bens. Máquinas..R$ 2... Direitos e Obrigações.. Com esse aspecto..... Assim: Patrimônio= Bens : 1-Dinheiro:..... Obrigações....... Direitos..Então.000 3-Máquinas: ......R$ 8. pois: Quanto de dinheiro possuo? Quanto de veículos tenho? Daí a necessidade do segundo aspecto.R$ 50.....000 2-Promissórias a receber:. há necessidade de ressaltar dois aspectos que a Contabilidade leva em conta para representar adequadamente os elementos que compõem o Patrimônio: o qualitativo e o quantitativo...... Assim: Patrimônio= Bens. Promissórias a receber... Aspecto quantitativo Este aspecto consiste em dar a esses Bens..Duplicatas a receber......Duplicatas a Pagar.....R$ 10.....R$ 5.000 Obrigações: 1-Duplicatas a pagar............000 Direitos: 1-Duplicatas a receber....... Veículos...

da nossa ainda. e para tornar mais fácil a compreensão do Patrimônio. colocamos as Obrigações: Patrimônio Então. que a Contabilidade atribui Obrigações elementos componentes do nomes aos Direitos Patrimônio dentro da lógica que a teoria contábil exige. Lembramos. conforme veremos. colocamos os Bens e os Direitos: No lado direito. em forma de T: O T . quando nos referimos ao Patrimônio. Bens . Reforçamos o alerta. como vemos. visando atender ao aspecto didático.Agora. pois ficou esclarecido o que e quanto a empresa tem em Bens. No lado esquerdo. REPRESENTAÇÃO GRÁFICA DO PATRIMÔNIO Até aqui. tem dois lados. Direitos e Obrigações. com essas informações. a representação gráfica do Patrimônio fica assim: Patrimônio Bens Ao iniciarmos o estudo. a partir de agora vamos representá-lo em um Direitos Obrigações Bens gráfico simplificado. é possível fazer uma ideia do tamanho do Patrimônio da minha empresa. fizemos sua representação dentro de um círculo: PATRIMÔNIO Porém. foi frisado para que estudasse com bastante atenção a parte teórica Direitos matéria.

e. as Obrigações. que formam o grupo dos elementos positivos. ainda. o aspecto quantitativo. Veja. Bens Obrigações e POSITIVEeleleOS O lado direito. que formam o grupo dos elementos negativos. Assim. Caixa é o que faremos nesta parte. o valor de cada um desses elementos. por isso encontram-se no Passivo. Os elementos negativos são denominados componentes Passivos. como fica o gráfico. Note que mais dois nomes apareceram: Ativo e Passivo. os Bens e os Direitos.e o que ela tem para receber – Direitos). é preciso representar os elementos que o compõem com seus respectivos valores. pois os Bens e os Direitos representam. temos: Patrimônio O lado esquerdo do gráfico é chamado lado positivo. isto é. nos limitamos a esclarecer o que é Ativo e Passivo e onde devem ser colocados os elementos representativos dos Bens. conforme nosso propósito. componentes Ativos e o seu Duplicatas a Receber conjunto forma o Ativo. para a empresa. a ELEMENTOS NEGATIVOS que ela sua parte positiva (é o tem efetivamente – Bens . Isso (dinheiro) Impostos a Pagar Duplicatas a Pagar Salários a Pagar Por que estudar as Situações Líquidas agora? Direitos Duplicatas a Receber Promissórias a Receber . é chamado lado Pagar Móveis e Utensílios Salários a negativo. Deixamos de lado. Bens Obrigações porém. Promissórias a Receber Direitos Patrimônio SITUAÇÕES LÍQUIDAS PATRIMONIAIS Até agora. por sua vez. de um lado. do outro lado. Eis aí os primeiros nomes: elementos positivos e elementos negativos. pois as Obrigações representavam a parte negativa da empresa (é o que ela tem que Estoque de Mercadorias pagar).Na representação gráfica apresentada temos. então. Duplicatas a Pagar Impostos a Pagar Caixa (dinheiro) Os elementos positivos são denominados. Móveis e Utensílios Estoque de Mercadorias ATIVO PASSIVO Para que a representação gráfica do Patrimônio esteja completa. dos Direitos e das Obrigações.

.................. R$ 50 Soma total do Ativo .............................. R$ 30 Móveis ...... R$ 40 Promissórias a Receber .... Entretanto..................... juntamente com os Bens.... que se chama Patrimônio Líquido (não mencionado até agora).... atender a um grande objetivo: acrescentar ao seu conhecimento mais um grupo de elementos na representação gráfica do Este novo grupo.............. completará a referida representação gráfica do Patrimônio.... Considerando cada um dos elementos que representam os Bens e os Direitos (Ativo)........ R$ 50 Estoque de Mercadorias ........ R$ 100 Direitos Duplicatas a Receber ...... para que você possa compreender melhor esse novo grupo de elementos (Patrimônio Líquido). temos o total do Ativo: Bens Caixa ... R$ 20 Soma dos Bens ...... e somando esses valores.. dando-lhe forma de equação......... permitindo que o total do lado esquerdo seja igual ao total do lado direito..... vamos estudar antes as Situações Líquidas Patrimoniais possíveis... com seus respectivos valores em reais........... R$ 10 Soma dos Direitos ............................ com os Direitos e com as Obrigações.........Para Patrimônio............ R$ 150 Procedendo da mesma forma com os elementos que representam as Obrigações..... temos: ...........................

.................... 30 SITUAÇÃO LÍQUIDA .. 40 Promissórias a Receber ...................................... R$150 (menos) Obrigações ........... Assim: Bens 15 Caixa ............. Logo: Ativo ..... 50 somada às Obrigações (ou subtraídas das Obrigações).............. R$ 30 Soma total das Obrigações ....... 20 Direitos Duplicatas a Receber .. 30 Móveis .................................................. dando-lhe forma de equação patrimonial........ R$ 70 = SITUAÇÃO LÍQUIDA PATRIMONIAL Patrimônio BENS + DIREITOS - PATRIMONIAL ATIVO PASSIVO No gráfico que estamos utilizando para representar o Patrimônio. Salários a Pagar ......................... R$ 15 Impostos a Pagar .... Ela deve ser lado do Passivo com o lado do Ativo......................... 70 Estoque de Mercadorias . 150 ............. de modo a igualar o 35 Duplicatas a Pagar ........................ R$ 35 Salários a Pagar ..............Obrigações Duplicatas a Pagar ........... R$ 80 ... Impostos a Pagar .......... a Obrigações OBRIGAÇÕE S = SITUAÇÃO LÍQUIDA Situação Líquida Patrimonial é colocada sempre do lado direito................ 10 TOTAL ......... R$ 80 O total dos Bens mais o total dos Direitos menos o total das Obrigações denomina-se Situação Líquida Patrimonial.......................

.......................... 200 Obrigações . 150 Conforme afirmamos.............................. sem levar em conta........ R$ 180 Representamos graficamente essa situação........ 180 Lado do Ativo .................................. • 100 Lado do Passivo .... Veja: • Bens ..................... (+) R$ 180 Direitos .................... 300 300 180 ................ Situações Líquidas Patrimoniais possíveis Ativo maior que o Passivo Exemplo: Bens ..............................) R$ TOTAL ................... temos: Balanço Patrimonial Observe que os dois lados não têm o mesmo total...................................... ( ... R$ 200 Direitos ........... o total do lado esquerdo (150) tem que ser igual ao total do lado direito (150).. Logo............................................................................................. R$ 100 Obrigações ................................................. ainda...............................TOTAL ................................................................. TOTAL ........... porém com o título apropriado de Balanço Patrimonial ............. a Situação Líquida. ATIVO PASSIVO precisamos igualá-los.............. NOTA: • A partir daqui passaremos a representar o Patrimônio através do mesmo gráfico em forma de T ......... Veja: no Ativo temos Bens mais Direitos = 150 e no Passivo temos Obrigações mais Situação Líquida = 150..................

...... contendo Bens e Direitos.. 300 b.......................... * O Balanço Patrimonial é uma das demonstrações contábeis exigidas pela Lei n... Para efeito didático deixaremos de especificar Bens.......... a situação Líquida chama-se: ATIVO Bensa...... apresentando apenas suas somas.. Situação Líquida Superavitária a......(+) R$ 120 Observação: • Antes de cada valor colocamos um sinal O Ativo....... É chamada Situação Liquida Positiva porque o total dos TOTAL . somente Obrigações.. logo......... elementos positivos (Bens + Direitos) supera o total dos 300 elementos negativos (Obrigações) em 120..... já que a Situação Líquida é positiva.. O passivo..... Veja por que: 100 c...................... 180 (+) Situação Líquida ... sinal mais (+).. 120 TOTAL . a situação do Patrimônio da empresa em um dado momento........ Direitos e Obrigações..... logo. contendo...................... é positivo. será colocada do lado do Passivo e adicionada ao valor das Obrigações.................. neste caso. o Balanço Patrimonial fica assim: Balanço Patrimonial Neste caso. é negativo...... Logo..• Diferença .....)........... com clareza....... ....... Situação Líquida Ativa Direitos .................................º 11638 das Sociedade por Ações e deve exprimir....... sinal menos ( ... A diferença de R$ 120 é chamada Situação Líquida............ Situação Líquida Positiva 200 PASSIVO Obrigações ..........

Pagando todas as Obrigações. teremos em mãos R$300. Suponha que haja intenção de se liquidar a empresa neste momento. sobrariam para o proprietário da empresa R$120. É chamada Situação Líquida Ativa porque o total do Ativo (Bens + Direitos) supera o total do Passivo (Obrigações) em 120. Ativo menor que o Passivo Exemplo: . Por isso. é o que restou positivamente. recebendo todos os Direitos no valor de R$100. Vendendo os Bens ao preço que custaram. É chamada Situação Líquida Superavitária por ser uma situação positiva. teremos R$200. c. dizemos que a quantia de R$ 120 é Situação Superavitária. é o valor positivo que superou o negativo. e. no valor de R$180.ATIVO Bens + Direitos > PASSIVO Obrigações Situação Líquida Positiva b.

....................... TOTAL ............ R$ 200 Direitos ............ (+) R$ ATIVO PASSIVO Bens • ................. É Situação Líquida Deficitária por ser uma situação negativa................................................................ temos: Veja: Balanço Patrimonial • 300 340 Lado do Ativo .................... (40) a................ b.......... Situação Líquida Passiva 300 c.....) R$ Obrigações ......TOTAL ...... 300 d............................................................................................. ........... a Situação Líquida chama-se: Situação (-) Líquida ........................ É Situação Líquida Passiva porque o total do Passivo (neste caso......................................... ................................................ representado apenas por Obrigações) é superior ao total do Ativo (Bens e Direitos)............................ R$ 100 Obrigações ......... 200 Neste caso........Balanço Patrimonial a representação gráfica completa fica assim: TOTAL ............... Se houver interesse em liquidar a empresa neste...... R$ 340 Representando graficamente........................................ Lado do Passivo ................................................................ É Situação Liquida Negativa porque o total dos elementos negativos (Obrigações) supera o total dos elementos positivos (Bens e Direitos) em 40.. Situação Líquida Deficitária ...................( .............. 300 ATIVO Bens ................................................................. Situação Liquida Negativa TOTAL . ( ............. ... c.) R$ Direitos ................. momento.......Bens ........ 100 b.... Passivo Descoberto PASSIVO Obrigações ............. 340 Veja: a.......... 340 200 • Diferença ........................... 100 40 340 Sendo a diferença negativa..Direitos .....

.............. Ativo igual ao Passivo Exemplo: Bens ............ teremos R$200................ R$ 100 Obrigações ................. 300 ................................................................................................... ..ATIVO Bens + Direitos < PASSIVO Obrigações Situação Líquida Negativa vendendo os Bens ao preço de custo... É Passivo Descoberto porque o total do Ativo não é suficiente para cobrir o total do Passivo. Por isso............. 100 TOTAL .......... 200 Direitos .......... que é o valor das Obrigações........ faltam R$40........... R$ 200 Direitos.............................. .. teremos R$100......................... Portanto...... teremos: Bens ................... 300 Graficamente...... precisaremos de R$340.. R$ 300 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO Obrigações ..................... teremos R$300 em mãos...... recebendo os Direitos............... a situação Líquida é deficitária... o total dos elementos positivos é insuficiente para saldar os compromissos...................... .......... Logo. Para saldar nossos compromissos............

......... (+) R$ Lado do Passivo ....... ....... Observe que............ se pretendêssemos liquidar essa empresa neste momento......) R$ Diferença ....................................... e a Situação Líquida é nula....... 300 • -0- Neste caso.......................... não restando nada para o proprietário.... tudo o que se apuraria com a venda dos Bens e com o recebimento dos Direitos seria necessário para cobrir apenas as Obrigações......................................... o Ativo é inteiramente absorvido pelas Obrigações............. 300 Veja: • 300 • Lado do Ativo ..... inexistente.. ( ..............

.. se a Situação Líquida for nula..... 200 PATRIMÔNIO LÍQUIDO TOTAL ....PASSIVO Obrigações .............................. o total do grupo (-) Patrimônio Líquido será igualmente positivo.................. Assim.. igualmente negativo... 100 Direitos .............. a Situação 200 Líquida da empresa for negativa......................Situação ATIVO Bens + Direitos = PASSIVO Obrigações Líquida Nula NOTA: Além dessas três situações apresentadas........... ..... Nesse caso.. O total do grupo Patrimônio Líquido é igual ao valor da Situação Líquida da empresa. deixamos de comentá-las minuciosamente porque são variantes das situações anteriores. ainda... existindo apenas Bens e Direitos......... o total do grupo Patrimônio Líquido será TOTAL .. ... podem ocorrer mais duas.... Balanço Patrimonial PASSIVO Ocorre quando não há Ativo..... Patrimônio Líquido é o quarto grupo de elementos patrimoniais que...... Neste caso... (200) 0 Patrimônio Líquido também refletirá essa situação.......... por outro lado... se a situação Líquida for positiva........... e... os Direitos e as Obrigações... completará a ATIVO Demonstração Contábil denominada Balanço Patrimonial......... 300 Situação Líquida é negativa: .. a Situação Líquida é positiva: Situação Líquida igual ao Passivo ATIVO Bens .............. o grupo TOTAL ............ Situação Líquida.. a Líquida.......... 300 juntamente com os Bens.......... se... (+) Situação apenas Obrigações.. 300 Balanço Patrimonial TOTAL ..... 0 ........................ Veja: Ativo igual à Situação Líquida Ocorre quando não há Obrigações....... Porém.

aparece sempre do lado direito. você não deverá escrever. em que já foi definido o Patrimônio Líquido e permanecer no Patrimônio com o título de Prejuízos mostrado o seu posicionamento no gráfico representativo do Patrimônio. como Imposto de Renda. por exemplo. No final do exercício (período em que a empresa opera – geralmente um ano). distribuição aos sócios. Terá que ter sempre em mente que no lado do Ativo são colocados os elementos que representam os Bens e os Direitos. Na fase de constituição da empresa. A parte não distribuída ficará retida para futuras aplicações com o título de Lucros Acumulados. como. sim. Direitos. e no lado do Passivo. os elementos que representam as Obrigações e o Patrimônio Líquido. formação de Reservas etc. a empresa poderá obter lucro ou prejuízo. ao representar graficamente uma Situação Patrimonial.Esse grupo. ele terá vários destinos. . Deverá. a Reserva Legal. Quanto às Reservas. especificar esses elementos (aspectos qualitativo). juntamente com as Obrigações: O Patrimônio Líquido é composto pelos seguintes elementos: • • • Capital Reservas Bens ATIVO Balanço Patrimonial PASSIVO Lucros Obrigações Direitos ou Prejuízos Acumulados Patrimônio Líquido Quanto ao Capital. pois representa a soma dos valores que o proprietário investiu (colocou) na empresa. o Capital é a principal fonte do grupo do Patrimônio Líquido. Bens. Havendo prejuízo. Quanto ao lucro. que pode ser utilizada para aumentar o Capital da empresa. Obrigações e Situação Líquida. ou Acumulados. NOTAS: • A partir deste ponto. este poderá ser dividido entre os sócios. no Balanço Patrimonial de uma empresa. No caso de lucro. correspondem a partes dos lucros que são retiradas (reservadas) para determinados fins. já o estudamos anteriormente. repetimos que é o principal objetivo das empresas.

........ R$65. inicialmente..... O Capital Inicial pode ser composto por: •Dinheiro •Móveis •Veículos •Imóveis •Promissórias a Receber etc......................000 em dinheiro constituem o seu Capital Inicial....000 em dinheiro e um caminhão no valor de R$60.................000 em dinheiro.... Quando a empresa está sendo constituída........ R$ 60..... um Capital.......000.... R$60.. Neste caso..000 • em dinheiro em veículos .................FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO Para se constituir uma empresa é preciso que se tenha....000. Suponhamos que uma pessoa deseje iniciar suas atividades (abrir uma loja) e possua R$5... seu Capital Inicial é R$65....... Ela possui.........000 Total do Capital .. para esse fim. a palavra Capital é usada para representar o conjunto de elementos que o proprietário da empresa possui para iniciar suas atividades.......... esses R$60...... sendo: • 5............ Logo.....................000 Este Capital é conhecido por: • • • • Capital Capital Inicial Capital Nominal Capital Subscrito Exemplo de formação do Patrimônio e suas variações . Por exemplo: Lúcia vai abrir uma butique..... R$ ......

a Situação Líquida Positiva........000... ele terá esta importância no Ativo representado pelo elemento Caixa. com o nome de Capital... portanto... evidentemente será Capital . Luiz Felipe constitui uma empresa para explorar o comércio de tintas. em dinheiro. e sendo dinheiro um Bem.. conforme explicamos antes do balanço. temos: Observação: Balanço Patrimonial • Veja que na representação gráfica temos dois elementos: Caixa e Capital..000 colocado do lado do Ativo.. o elemento Capital.. Assim. se a importância Caixa . a Situação Patrimonial respectiva: 1... que chamamos de Capital e... a cada acontecimento. Como estamos constituindo o Patrimônio de Luiz Felipe com um Capital Inicial de R$50.. Racionando em termos da equação fundamental do Patrimônio.. dinheiro é um Bem.. pode lhe acarretar alguma dificuldade. através do Balanço Patrimonial. em toda representação gráfica que exprime elementos patrimoniais em forma de balanço.000 em dinheiro. pois..... sendo o Ativo composto .000 possuída é em dinheiro.... investimento inicial em dinheiro. que você está vendo pela primeira vez na representação gráfica (Balanço Patrimonial).000 em dinheiro... representando os elementos componentes do Patrimônio apenas com essa ocorrência.Vamos acompanhar a formação do Patrimônio de uma empresa comercial e alguns exemplos de sua movimentação.. representando... o lado do Ativo tem que ser igual ao lado do Passivo.... Porém... ATIVO PASSIVO O elemento Caixa não traz nenhuma dúvida.. no Balanço Patrimonial. 50. isto é... Evidentemente. 50.. Note que.... o denominamos desta forma por ser esse valor a Situação Líquida Positiva inicial. de R$50. com um Capital Inicial.. onde Ativo é igual a Passivo mais Patrimônio Líquido (A = P + PL). ainda.. Note.... essa importância representará. Veja que ele está iniciando suas atividades com R$50. Vamos representar o Patrimônio de Luiz Felipe nesse momento..

. uma vez que a Situação Líquida da empresa é positiva de R$50... à vista: R$30. seu Capital insuficiente.000... sendo o Bens para se expandir..... No lado do Passivo não houve alteração....... veja o que aconteceu no Patrimônio: O Caixa.... o Passivo composto pelas Obrigações e os Patrimônio Líquido composto por Capital. pois R$35. 50...000 foram gastos nas aquisições citadas........000.....000 3.......... compra de um automóvel.. Apenas houve troca de valores no Ativo: o Caixa diminuiu em R$35.. à vista: R$5....000 O Patrimônio passou a ser representado do seguinte modo: Note que. Reservas e Lucros ou Prejuízos Acumulados......... compra de móveis e utensílios. o elemento Capital correspondendo ao grupo do Patrimônio Líquido. 15.. a empresa compra a prazo: 50.. no valor de R$5.000)... no valor de R$30.por Bens mais Direitos.........PASSIVO o Patrimônio Líquido permanece.. e 50. mas esse valor apareceu novamente em Móveis e Utensílios e ATIVO Veículos.000.000 Veículos . essa situação está coincidindo com o grupo Patrimônio Líquido (Capital = R$50...... temos: • • no Ativo..000...000 TOTAL .000. Com essas compras. Em seguida.. no Passivo...... 30.. b.... Em compensação. apareceram no Ativo mais dois elementos (Bens): • Móveis e Utensílios. o seu valor total não se alterou... embora tenha havido movimento do Patrimônio.. • Veículos......... o elemento Capital. Por isso.... Sentindo necessidade de adquirir outros TOTAL ...000..... 2..... no lado do Passivo.. repete-se. que tinha R$50........ o elemento Caixa correspondendo ao grupo dos Bens......000 Balanço Patrimonial Capital .... Móveis e Utensílios.....000 .............. surgem as aplicações desse Capital na compra de bens: a. ficou reduzido a R$15... 5.000.. Assim..000 Caixa ......

conforme aceite de Duplicatas no valor de R$20........150 TOTAL ..... pela obrigação contraída através do aceite das Duplicatas..........150 ... TOTAL ... ........ 5... compondo as expressão Capital Total à disposição da empresa...000 20...... permanecem os ATIVO pois Móveis mesmos..... em dinheiro........000 70..000.... quando da constituição de uma empresa........... Entretanto...............000 Veículos ...000 Esse pagamento acarretará uma diminuição no Ativo... pela entrada das mercadorias (Bens)... 100 Estoque de Mercadorias .........000 Estoque de Mercadorias ....... de uma Duplicata.... Obrigações para futuros pagamentos......... para vencimentos em 30 e 60 dias... 50 TOTAL .......... Veículos e Capital Duplicatas a PASSIVO Pagar .........• Compra a prazo de mercadorias (tintas)... ela representa os recursos totais de que a empresa dispõe. Nesse caso..... 15... na Contabilidade............. 1...000 não sofreram nenhuma alteração.............000 4.. da Casa das Tintas Teresina.......... para revenda... Quando a empresa compra a prazo...........000 ORIGEM E APLICAÇÃO DOS RECURSOS Vimos que a palavra Capital representa um elemento do grupo do Patrimônio Líquido e que. 300 disposição da empresa ou Capital Total é de R$1... ela passa a trabalhar com Capital de outras pessoas..... e Utensílios. Suponhamos. 200 Duplicatas a Receber ...... Móveis e Utensílios..150.......... pois o Caixa será TOTAL ..... diminuído de R$5.. e o Passivo.... 800 Capital Móveis .............. que a empresa de Luiz Felipe efetue o pagamento... 1.. 50.................... 20... 350 Caixa Note que o Capital Nominal da empresa é de R$800 e o Capital à .....000. assim..... 30... tanto o Ativo quanto o Passivo serão aumentados.. representa os Bens com os quais o proprietário inicia suas atividades.......... O Ativo....... Após essa operação de compra de mercadorias a prazo............ no valor de R$5......... Caixa ............. quando a palavra capital está acompanhada do adjetivo total.... 70.000........................ e uma diminuição também no Passivo... 500 Veículos ............ Observe o Patrimônio a seguir representado: Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO Fornecedores . Capital .. Cria. o Patrimônio será representado da seguinte maneira: Balanço Patrimonial Note que os elementos Caixa....... agora.....

e. Resumindo: Capitais de Terceiros = Obrigações Capitais Próprios = Patrimônio Líquido a.Conforme frisamos. . isto é. É o caso do Capital Inicial ou aumentos posteriores. Para começar. Capitais Próprios: podem se originar de duas fontes 1ª) Recursos do proprietário. ainda. são também chamadas de Capitais de Terceiros. são assim aplicados com muita lógica. por que o valor do Patrimônio não é igual à soma dos dois totais encontrados nos dois lados do Balanço Patrimonial. Veja a seguir o que vem a ser Origem e Aplicação dos Recursos. isto é. onde a empresa aplicou os recursos originados pelo lado do Passivo. como a empresa conseguiu os recursos que possui. títulos utilizados pela Contabilidade. • Obrigações PASSIVO Patrimônio Líquido: é a parte do Líquido Patrimônio Patrimônio que pertence ao proprietário da empresa. o que a representação gráfica mostra? Responderemos que o Passivo mostra a Origem de Capitais. Passivo: Origem dos Recursos No lado do Passivo. Chegou o momento de você saber por que o Patrimônio da empresa é representado pelo Balanço Patrimonial em um gráfico de dois lados e por que ambos os lados possuem o mesmo total. São os Capitais Próprios. e o Ativo mostra a Aplicação de Capitais. todos os nomes. são representados dois grupos de elementos patrimoniais: • Balanço Patrimonial Obrigações: correspondem à parte do Patrimônio que a empresa deve para terceiros. pois a empresa tem que pagá-las para terceiros. Por isso.

conforme demonstra o lado do Ativo. que lhe permitirá ter o controle sobre o patrimônio e preparar o quadro demonstrativo. b. representados do lado do Passivo. Promissórias a Pagar etc. das Reservas. consequentemente. juntamente com o Capitais Próprios da empresa. constituem os faz com que ela efetue uma série de operações que poderão acarretar Obrigações. os quais.2ª) Evolução normal da empresa. Somam-se o Direitos valores lançados em cada coluna e subtrai-se o menor do maior. bastante simples. os recursos que a empresa utilizou para ter no seu Ativo os Bens e os Direitos foram obtidos conforme mostram os elementos do ATIVO Passivo. Ativo: Aplicação dos Recursos Os Capitais Próprios Balanço Patrimonial e de Terceiros. É o caso dos Lucros e. Essas Obrigações constituem os Capitais de Terceiros. são aplicados na empresa em Bens e Direitos. Bens O cálculo do saldo de uma conta é portanto. CLASSIFICAÇÃO DAS CONTAS A classificação das contas obedece ao mesmo esquema de organização do gráfico do patrimônio e do gráfico de resultado operacional. A apuração do saldo das contas é uma das etapas do trabalho. Contas do Ativo Contas Patrimoniais . Embora de forma bem simples. as quais serão representadas por Duplicatas a Pagar. Portanto. acrescentamos ao seu conhecimento mais dois elementos do Patrimônio Líquido: Reservas e Lucros. Capitais de Terceiros: O desenvolvimento normal da empresa Capital.

Um fato contábil movimentará pelo menos duas contas. no final do exercício. e o crédito uma diminuição de bens e direitos. CONTAS DE RECEITAS: São creditadas quando ocorrem receitas. São creditadas quando a empresa deixa de possuir um bem ou direito. São debitadas no seu encerramento. O Plano de Contas é um conjunto de contas. . objetivando a uniformização dos registros contábeis. CONTAS DE DESPESAS : São debitadas quando a empresa realiza despesas. diretrizes e normas que disciplinam as tarefas do setor de Contabilidade. CONTAS DO ATIVO: São debitadas quando a empresa adquire um bem ou constitui um direito. Neste caso o débito representa um aumento de bens e direitos.Contas do Passivo Contas de Despesas Contas de Resultado Contas de Receitas A aplicação do método de débito/crédito exige uma análise da natureza do fato contábil e do grupo de contas a que ele pertence. Plano De Contas. São creditadas no seu encerramento. São creditadas quando a empresa assume uma obrigação. no final do exercício. Apresentamos a seguir as particularidades de cada grupo. CONTAS DO PASSIVO:São debitadas quando a empresa paga uma obrigação devida. uma será debitada e a outra será creditada.

qualitativa e quantitativamente. Dentro da Lei citada acima as demonstrações contábeis são: -Balanço Patrimonial – BP.404/76. tendo em vista o porte. o ramo de atividade da empresa e a quantidade de informações exigidas pelo usuário. BALANÇO PATRIMONIAL: Balanço Patrimonial é a demonstração contábil destinada a evidenciar. importância no Cada empresa deverá elaborar o seu Plano de Contas.O Plano de Contas é um instrumento de grande desenvolvimento do processo contábil de uma empresa. a posição patrimonial e financeira da Entidade. de acordo com o interesse da própria empresa ou até mesmo com a criatividade do contabilista. numa determinada data. . o Plano de Contas poderá conter outras informações. Assim. Os usuários externos das informações geradas. o Plano de Contas poderá conter um número maior ou menor de informações. Dentro do conteúdo programático iremos nos deter no estudo do Balanço Patrimonial e Demonstração de Resultado do Exercício. -Demonstração de Resultado de Exercício – DRE. É oportuno ressaltar que. -Demonstração de Valor Agregado –DVA -Demonstração de fluxo de caixa -DFC. tendo em vista suas particularidades. -Demonstração da Mutação do Patrimônio Liquido – DMPL. como modelos padronizados de demonstrações financeiras a serem utilizados pela empresa. A Escrituração das Demonstrações Contábeis: O objetivo das informações contábeis e para que todos os usuários possam a utiliza-las e com isso influenciam os mesmos nas tomadas de futuras decisões. devem estar padronizadas em atender os requisitos da Lei n° 6.

Ativo compreende os bens. . os valores reais do patrimônio. sem que a contabilidade registre tais variações. capazes de gerar benefícios econômicos futuros. PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DO BALANÇO Ao término do exercício. os direitos e as demais aplicações de recursos controlados pela entidade. procede-se ao levantamento do balancete de verificação. nem sempre representam. sejam patrimoniais ou de resultado. O Balanço Patrimonial é constituído pelo: . naquela data. originados de eventos ocorridos. As contas do balancete. não correspondem realmente aos ingressos e ao custo do período. as contas deverão ser classificadas segundo os elementos do patrimônio que registrem e agrupadas de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da empresa. recebidas ou pagas durante o exercício. De acordo com o § 1º do artigo 176 da Lei 6. como se faz em todos os meses. . entretanto. e seu valor é a diferença positiva entre o valor do Ativo e o valor do Passivo. bem como muitas das receitas e despesas. . quer patrimoniais quer de resultado. nem as variações patrimoniais do exercício. O B.Passivo compreende as origens de recursos representados pelas obrigações para com terceiros. créditos e saldos.404/76.P. está representada as fontes de onde provieram o recursos para empresa operar (Passivo e Patrimônio Líquido) e os bens e Direitos (Ativo) em que os recursos se acham investidos. resultantes de eventos ocorridos que exigirão ativos para a sua liquidação. com o objetivo de conhecer os saldos das contas do razão e conferir sua exatidão. para fins de comparação. muitos dos componentes patrimoniais aumentam ou diminuem de valor. demonstrando seus débitos.Patrimônio Líquido compreende os recursos próprios da Entidade. porque os registros contábeis não acompanham a dinâmica patrimonial no mesmo ritmo em que ela se desenvolve. as demonstrações de cada exercício serão publicadas com a indicação dos valores correspondentes das demonstrações do exercício anterior. Desta forma. No balancete são relacionadas todas as contas utilizadas pela empresa.No balanço patrimonial. no fim do exercício.

faz-se os lançamentos de encerramento. CLASSIFICAÇÃO DAS CONTAS PATRIMONIAIS Após os ajustes pertinentes e lançamentos de encerramento das contas de resultado. na data do levantamento do balanço. sendo que o saldo do ativo deve ser igual ao do passivo. que devem ser separadas e classificadas em grupos para elaboração do balanço patrimonial. debitando-se as contas de receitas e creditando-se uma conta transitória. MODELO DE BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CIRCULANTE DISPONÍVEL Caixa Bancos c/ movimento APLICAÇÕES FINANEIRAS Bancos c/ aplicação REALIZAVEL A CURTO PRAZO Duplicatas a receber (-)Duplicatas descontadas CIRCULANTE EXÍGIVEL Fornecedores Obrigações Fiscais Obrigações Sociais e Trabalhistas Outras Contas a pagar NÃO CIRCULANTE EXIGÍVEL A LONGO PRAZO Fornecedores a pagar PASSIVO . bem como suas variações no exercício. LANÇAMENTOS DE ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO Para apuração do resultado do exercício. O saldo da conta “Apuração do Resultado do Exercício” será então transferida para a conta de “Resultados a Destinar”. chamada de “apuração do resultado do exercício”. O inverso é efetuado nas contas de despesas e custos. conforme proposta da administração. as contas remanescentes são apenas as contas patrimoniais. em realidade.Daí a necessidade de se proceder ao ajuste das contas patrimoniais e de resultado. os componentes do patrimônio nessa data. debitando-se a conta “Apuração do Resultado do Exercício” e creditando-se as contas de custos ou despesas. para que elas representem. sendo esta distribuída para outras contas patrimoniais.

Adiantamentos a fornecedores Adiantamentos a empregados Adiantamentos a sócios Impostos a recuperar Outras contas a receber ESTOQUES Mercadorias Matérias primas Produtos acabados DESPESAS ANTECIPADAS Despesas apropriáveis a custo exercício seguinte. Prêmios de Seguros a apropriar Juros Passivos a apropriar Empréstimos bancários Outras Contas a pagar PATRIMÔNIO LÍQUIDO CAPITAL SOCIAL RESERVAS DE CAPITAL RESERVAS DE LUCROS Reserva legal Reserva Estatutária LUCRO DO EXERCÍCIO Lucros Acumulados (-) Prejuízos acumulados NÃO CIRCULANTE REALIZÁVEL A LONGO PRAZO Empréstimos a sócios Investimentos temporários a longo Prazo Despesas antecipadas Outras contas a receber = = PERMANENTE = .

Bens e Direitos) e de outro os valores negativos (PASSIVO .Obrigações e Patrimônio Líquido). tendo a seguinte classificação: I – Circulante O Circulante compõe-se de: .INVESTIMENTOS Participações permanentes em outras empresas Participações em fundos de investimentos Outros investimentos IMOBILIZADO Imóveis Móveis e Utensílios Maquinários Veículos Equipamentos de informática Instalações Construção em andamento Terrenos (-) Depreciação acumulada INTANGÍVEL Marcas e Patentes Fundo de Comércio TOTAL DO ATIVO TOTAL DO PASSIVO = = = = = O Patrimônio é representado de um lado por valores positivos (ATIVO .

utilizados na consecução das atividades-fins da Entidade. e) Outros Valores e Bens São os não relacionados às atividades-fins da Entidade. É constituído pelos seguintes subgrupos: a) Investimentos São as participações em sociedades além dos bens e direitos que não se destinem à manutenção das atividades-fins da Entidade. tangíveis e intangíveis. os depósitos bancários à vista e os títulos de liquidez imediata. quaisquer valores mobiliários e os outros direitos. -As contas que compõem o passivo devem ser agrupadas. serviços em andamento e outros valores relacionados às atividades-fins da Entidade. compreendendo os meios de pagamento em moeda e em outras espécies. c). em: I – Circulante . matérias-primas. II – Realizável a Longo Prazo São os ativos referidos nos itens b). c) Estoques São os valores referentes às existências de produtos acabados. materiais de consumo. produtos em elaboração.a) Disponível São os recursos financeiros que se encontram à disposição imediata da Entidade. d) Despesas Antecipadas São as aplicações em gastos que tenham realização no curso do período subsequente à data do balanço patrimonial. d). b) Créditos São os títulos de crédito. segundo sua expressão qualitativa. cujos prazos esperados de realização situem-se após o término do exercício subsequente à data do balanço patrimonial. III – Permanente São os bens e direitos não destinados à transformação direta e meios de pagamento e cuja perspectiva de permanência na Entidade ultrapasse um exercício. mercadorias. e) anteriores. b) Imobilizado São os bens e direitos.

CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO QUANTO A PRAZOS 1. durante o curso do exercício social seguinte. com prazo de vencimento ou realização de um ano. 2. Longo Prazo: Classificam-se os bens. II – Reservas São os valores decorrentes de retenções de lucros. de reavaliação de ativos e de outras circunstâncias. e os direitos de qualquer natureza não classificáveis no Ativo Circulante ou no Realizável a Longo Prazo. II – Exigível a Longo Prazo São as obrigações conhecidas e os encargos estimados. os direitos e as obrigações. após o término do exercício social seguinte. cujos prazos estabelecidos ou esperados. estes apresentados como parcela redutora do Patrimônio Líquido. direitos e obrigações. – As contas que compõem o Patrimônio Líquido devem ser agrupadas. as contas do Ativo Circulante e do Passivo Circulante. ou seja. cujos prazos estabelecidos ou esperados. como por exemplo. as contas do Ativo Realizável a Longo Prazo e do Passivo Exigível a Longo Prazo. ou seja. como por exemplo.São as obrigações conhecidas e os encargos estimados. situem-se no curso do exercício subsequente à data do balanço patrimonial. -Investimento : ações. e que não se destinem a manutenção da atividade da companhia. com prazo de vencimento ou realização superior a um ano. necessários a atividade principal da empresa. os bens de uso futuro. quotas de outras empresas adquiridas com a intenção de permanência. em: I – Capital São os valores aportados pelos proprietários e os decorrentes de incorporações de reservas de lucros. . bens ou direitos sem os quais a companhia poderia existir -Imobilizado: bens e direitos da manutenção. Curto Prazo: Classificam-se os bens. situem-se após o término do exercício subsequente à data do balanço patrimonial. ou seja. segundo sua expressão qualitativa. III – Lucros ou Prejuízos Acumulados São os lucros retidos ou ainda não destinados e os prejuízos ainda não compensados. ou seja.

inclusive o fundo de comercio adquirido. o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto. as despesas financeiras. Neste contexto. ativo intangível dentro do grupo ativo não-circulante. clientes. os abatimentos e os impostos. tem uma particularidade bastante especial. . recursos humanos. principalmente para aquelas que se procederam a um diagnóstico empresarial e a um planejamento estratégico para gerir sua gestão. direitos autorias. as empresas deverão na Demonstração do Resultado do Exercício discriminar: a receita bruta das vendas e serviços. deduzidas das receitas. A Demonstração do Resultado do Exercício tem como objetivo principal apresentar de forma vertical resumida o resultado apurado em relação ao conjunto de operações realizadas num determinado período. destinado a manutenção da entidade ou exercidos com essa finalidade. - as despesas com as vendas.-Intangível: A lei n° 11. A entidade deve avaliar se a vida útil de um ativo intangível é definida (quando a duração ou volume de produção ou unidades semelhantes que formam essa vida útil).638/07 introduziu no balanço patrimonial um novo subgrupo. devendo a entidade econômica estabelecer uma atenção a esse tratamento. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO (DRE) O artigo 187 da Lei nº 6. - a receita líquida das vendas e serviços. normalmente. as despesas gerais e administrativas. bem como desenvolvimento de website e novos sofwares. de doze meses. as deduções das vendas. e outras despesas operacionais. Compõem o grupo dos ativos intangíveis. direitos de franquias. instituiu a Demonstração do Resultado do Exercício. denominado.404. ou indefinida (quando não existe um limite previsível para o período durante o qual o ativo deverá gerar fluxo de caixa líquido positivos para a entidade). o ativo intangível é definido como ativo não monetário identificável sem substância física. de 15 de dezembro de 1976 (Lei das Sociedades por Ações). O tratamento aos ativos intangíveis. direitos de folha de pagamento. marcas. tecnologias. onde o mesmo tem sua obrigatoriedade de divulgação e tem forma de apuração do valor contábil bastante depurado. patentes. De acordo com a legislação mencionada. direitos de exploração. além de ágio por expectativa de rentabilidade futura. custos com desenvolvimento de produtos novos.

Na determinação da apuração do resultado do exercício serão computados em obediência ao princípio da competência: a) as receitas e os rendimentos ganhos no período. as outras receitas e as outras despesas. mesmo na forma de instrumentos financeiros. administradores e partes beneficiárias. pagos ou incorridos. empregados. encargos e perdas. - o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto. que não se caracterizem como despesa. e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados. MODELO DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO RECEITA OPERACIONAL BRUTA Vendas de Produtos Vendas de Mercadorias Prestação de Serviços (-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA Devoluções de Vendas Abatimentos Impostos e Contribuições Incidentes sobre Vendas . e b) os custos. despesas. correspondentes a essas receitas e rendimentos. - as participações de debêntures. independentemente de sua realização em moeda.- o lucro ou prejuízo operacional. - o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

Outras receitas de caráter operacional secundário devem figurar após o Lucro Bruto. Empregados. sendo as vendas brutas. mercadorias e serviços. portanto. de produtos. reservando-se para este. Participações de Administradores. vendas efetuadas no mercado interno e mercado externo (exterior). Receita operacional bruta das empresas é o valor bruto faturamento. Partes Beneficiárias. o papel de mostrar o resultado bruto da atividade operacional da empresa. . isto : venda a vista ou a prazo. Fundos de Assistência e Previdência para Empregados (=) RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO Receita Operacional Bruta.= RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA (-) CUSTOS DAS VENDAS Custo dos Produtos Vendidos Custo das Mercadorias Custo dos Serviços Prestados = RESULTADO OPERACIONAL BRUTO (LUCRO BRUTO) (-) DESPESAS OPERACIONAIS Despesas Com Vendas Despesas Administrativas (-) DESPESAS FINANCEIRAS LÍQUIDAS Despesas Financeiras (-) Receitas Financeiras Variações Monetárias e Cambiais Passivas (-) Variações Monetárias e Cambiais Ativas OUTRAS RECEITAS E DESPESAS Resultado da Equivalência Patrimonial Venda de Bens e Direitos do Ativo Não Circulante (-) Custo da Venda de Bens e Direitos do Ativo Não Circulante = RESULTADO OPERACIONAL ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E DA CONTRIBUIÇÃO SOCIAL E SOBRE O LUCRO (-) Provisão para Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro = LUCRO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES (-) Debêntures.

por defeitos de qualidade. que. e menos encargos proporcionais às vendas. nas suas vendas cobra dos clientes o IPI correspondente. menos os impostos incidentes sobre vendas. como o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados). enquanto a Receita Líquida é dada pela Receita Bruta menos as deduções de abatimentos e devolução. a diferença entre o imposto cobrado nas vendas e pago nas compras é recolhida ao governo federal. Imposto sobre Serviços (ISS): é um imposto cobrado pelos municípios. não atendimento completo de especificações etc. O valor pago pela empresa refere-se à diferença entre o imposto contido nas vendas e aquele pago nas compras. não se inclui entre os impostos incidentes sobre vendas. como PIS e COFINS. . IMPOSTOS INCIDENTES SOBRE VENDAS Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI): é um imposto cobrado pela União sobre os produtos que sofrem industrialização definida como operação que lhe modifique a natureza. apurado através de escrituração fiscal específica. Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): é um imposto incidente sobre o valor agregado em cada circulação de mercadoria. o funcionamento ou o seu acabamento. tendo em vista defeitos apresentados ou nãoatendimento das especificações do pedido. A empresa atua como agente arrecadador do IPI. Abatimentos sobre Vendas: compreendem os descontos concedidos a clientes. Para fins de apresentação a empresa mostra o valor das vendas brutas já deduzido do IPI incidente sobre as vendas. portanto. desse valor deduz a parcela já paga nas compras. incidente sobre serviços prestados. algumas empresas incluem o IPI entre os impostos incidentes sobre vendas. Veremos que a Receita Bruta é dada pelas vendas faturadas menos esses impostos. como ICMS. danos de entrega. Entretanto. as vendas canceladas e os abatimentos concedidos para se chegar à Receita Operacional Líquida. após a entrega de produtos/mercadorias. A legislação tributária define a Receita Bruta como vendas faturadas menos impostos diretos não cumulativos. ISS.Da Receita Operacional Bruta devem ser deduzidos os impostos incidentes sobre vendas. DEDUÇÃO DAS VENDAS Vendas Canceladas: é a conta devedora que registra o montante das vendas devolvidas pelos clientes.

e ainda os riscos assumidos pela venda. essas despesas não dependem da capacidade operacional.A. vender. Após apuração do resultado (confrontação da receita x despesa) demonstrado na DRE. Do ponto de vista da Análise de Balanços.Para a apuração do resultado é fundamental o CMV – Custo das Mercadorias Vendidas (empresas comerciais). poder-se-ia apurar o lucro das empresas independentemente de sua estrutura de capital. Assim. bem como as de promoção e distribuição dos produtos da empresa no mercado. Não se confundem com as despesas de produção. assim para se conhecer o CMV. aquelas necessárias para transformar a matéria-prima em produto acabado. permitindo o usuário conhecer a qualquer momento o valor e a quantidade de seu estoque. Assim. aumentando ou diminuindo o Patrimônio Líquido. como garantias. No periódico não há um controle a cada venda e a cada compra. isto é. porque as despesas financeiras dependem do volume de empréstimos tomados. ou seja. isto é. para apurá-lo existem dois métodos de controle de estoque: Inventário Periódico e Inventário Permanente. receita < despesa = prejuízo. deve-se efetuar um levantamento físico (inventário) das mercadorias e valorar o estoque final. utilizar-se da seguinte formula: CMV= EI + C -EF. compreendem as despesas necessárias para a empresa funcionar. não terá despesas financeiras. Caso a empresa não tome empréstimos. Despesas Administrativas: compreendem as despesas incorridas para a direção e execução das tarefas administrativas. e a seguir. segundo a Lei das S. há um controle a cada compra e a cada venda. (critério de apuração já visto anteriormente). este será transferido o Balanço Patrimonial.. receita > despesa = lucro. DESPESAS OPERACIONAIS As Despesas Operacionais. administrar e financiar suas atividades. mas de sua estrutura de capital. seria interessante que as despesas financeiras não estivessem entre as despesas operacionais. Despesas de Vendas: representam as despesas necessárias para as vendas. Já no permanente. . bem como as despesas gerais que beneficiam os negócios da empresa. Custo das Mercadorias Vendidas (CMV) (empresas comerciais): É o custo das mercadorias vendidas revendidas no mercado.

em função de lucros ou prejuízos nas coligadas ou controladas. financiamentos. Receita de Investimentos Temporários: aqui são registradas as receitas totais provenientes de aplicações temporárias de caixa. cuja ocorrência constitui um fato esporádico ou de eventual. postergação de vencimento de títulos etc. Receitas diversas: compreendem receitas provenientes de transações eventuais ou secundárias. bem como outros ganhos de natureza financeira como: Descontos Obtidos: decorrem de pagamentos antecipados de duplicatas a fornecedores. Após o resultado não operacional. tais como: OUTRAS RECEITAS E DESPESAS Participação nos resultados de coligadas e controladas pelo método de equivalência patrimonial: compreende os acréscimos ou diminuições de investimentos avaliados pela equivalência patrimonial. empréstimos etc.Despesas Financeiras: representa a remuneração paga a terceiros que financiaram a empresa. Descontos concedidos: são descontos dados a clientes por pagamentos antecipados de duplicatas. surgem diversos itens na Demonstração do Resultado. Outras Receitas e Despesas Operacionais: compreendem as receitas e despesas oriundas das atividades acessórias do objeto social da empresa. desconto de títulos etc. repasses. Juros Ativos: referem-se ao juros cobrados de clientes por atraso de pagamento. temos a provisão do imposto de renda. não ligado às atividades normais de obtenção de lucro ou de despesas. Receitas Financeiras: representam os ganhos de capitais aplicados em investimentos temporários. Juros: são os juros pagos em empréstimos. Primeiramente. são os resultados não operacionais que representam receitas e despesas. As despesas financeiras englobam: Comissões e despesas bancárias: são despesas cobradas pelas instituições financeiras nas operações de desconto. Dividendos e rendimentos de outros investimentos: compreende os ganhos ou perdas decorrentes de amortização de ágio ou deságio havido na aquisição de ações e quotas avaliadas pela equivalência patrimonial. as . Após a apuração do Lucro Operacional. DEMAIS CONTAS DA DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO. ganhos e perdas não previsíveis.

sob que títulos aparecem as demais contas de resultados nas demonstrações divulgadas pelas empresas. uma parte será destacada para pagamento do imposto de renda. Resultado não Operacional: compreende o resultado das operações não vinculadas ao objeto social da empresa como lucros ou prejuízos na venda do Ativo Permanente. São Paulo: Atlas. José Carlos.). Osni Moura. CREPALDI.participações no lucro (representadas por gratificações aos empregados. em detalhe. RIBEIRO.São Paulo: Saraiva. . exceto o capital próprio. Contabilidade Geral.Chega-se então ao lucro líquido que representa o resultado final alcançado pela empresa após remunerar todos os fatores de produção. Contabilidade Introdutória. 2004. Provisão para o Imposto de renda: apurando o lucro. REFERÊNCIAS: Equipe de Professores FEA/USP. agora. Veja-se. debenturistas etc. Osni Moura. São Paulo: Saraiva. Silvio Aparecido. Contabilidade Geral Fácil. baixa de Ativo Permanente. Contabilidade Básica. São Paulo: Atlas. São Paulo: Atlas. sinistros e suas indenizações etc. participações de administradores. 2009. cuja remuneração é o próprio lucro líquido. 2010. MARION. Curso Básico de Contabilidade. RIBEIRO. 2010. 2010.