20

ATRIBUNA VITÓRIA, ES, QUARTA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE 2013

Polícia

Garota de programa apanha por causa de separação
FERNANDO RIBEIRO - 02/12/2012

Acusado de matar padeiro confessa que roubou policial
GUARAPARI

Marido da jovem invadiu casa do sogro querendo reatar casamento, mas ela não quis e levou surra. Ele acabou preso
Mary Martins m chapeiro de 24 anos foi preso após espancar a mulher, uma garota de programa de 19 anos, no bairro Normília da Cunha, em Vila Velha. Por não aceitar a separação, o acusado invadiu a casa do sogro, onde a mulher estava quando a confusão aconteceu, no início da noite de segunda-feira. A mulher contou para policiais militares que atenderam a ocorrência que o marido, Bruno da Silva, havia invadido a casa do pai dela para reatar o casamento. Ela disse ainda que morou com Bruno e tem dois filhos, uma menina de 2 anos e um menino de 1 ano, mas que está separada do acusado há quatro meses. A vítima afirmou que Bruno foi até a casa do pai dela e, quando ela saiu para atendê-lo, os dois começaram a discutir. Então, ela entrou em casa e foi seguida por Bruno que deu um soco em seu rosto. Em seguida, ele pegou uma lajota e jogou nas costas da mulher. Um pedaço da lajota acertou a filha do casal que estava no colo de uma tia. Nesse momento, ela viu uma ra-

U

DELEGACIA DA MULHER, onde chapeiro foi autuado e preso após agredir a mulher em um bairro de Vila Velha diopatrulha da Polícia Militar passando pela rua e gritou por socorro. Bruno correu na tentativa de se esconder, mas acabou preso. O casal foi levado para o Plantão Especializado da Mulher (PEM), no bairro Ilha de Santa Maria, em Vitória. Em depoimento, a vítima admitiu ser garota de programa, mas não deu detalhes sobre como é a sua rotina. Bruno afirmou à polícia que a mulher jogou um copo contra ele e que, por causa disso, deu um soco no rosto dela. Disse ainda que a mulher tentou agredi-lo com uma vassoura e uma panela e que ele apenas se defendeu. Bruno foi autuado em flagrante por lesão corporal, ameaça e violação de domicílio pela delegada Rhaiana Bremenkamp Coelho. O acusado foi para o presídio.

OS NÚMEROS

26 anos 2 filhos

é a idade do marido preso

tem o casal. Uma menina de 2 anos e um menino de 1 ano

Crimes contra mulheres são 677 mil
BRASÍLIA

A Justiça brasileira recebeu 677.087 ações procedimentos, como inquéritos, ações penais e medidas protetivas, relacionadas à violência contra a mulher, desde 2006, quando passou a valer a Lei

Maria da Penha. Os dados foram divulgados ontem pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Sancionada em 2006 para combater a violência doméstica, a lei prevê medidas protetivas, como impedir o companheiro chegar perto da mulher e até mesmo priANTONIO MOREIRA - 10/05/2012

são se houver risco para a vítima. De acordo com o relatório, “o Brasil ocupa o 7º lugar no ranking mundial de homicídios de mulheres. No Brasil, ocorrem 4,6 mortes para cada 100 mil mulheres. O Espírito Santo apresenta a taxa mais alta, com 9,8 homicídios a cada 100 mil mulheres”. Segundo os números do conselho, do total, 280.062 foram pedi-

SAIBA MAIS

Violência
> O ESPÍRITO SANTO tem a taxa mais

alta taxa de homicídios contra a mulher do País, com 9,8 mortes a cada 100 mil mulheres. > NO BRASIL, ocorrem 4,6 mortes para cada 100 mil mulheres. > SEGUNDO O CNJ, foram 677.087 ações no País, desde a criação de Lei Maria da Penha, em 2006 > As medidas protetivas foram solicitadas por 280.062 vítimas de violência doméstica > HÁ 54 VARAS ESPECIALIZADAS na proteção à mulher. Para o CNJ seriam necessárias 120 novas varas

MULHER COM MARCAS de violência: Espírito Santo lidera ranking no País

dos de medidas protetivas, como suspensão da posse ou restrição do porte de armas, encaminhamento a programa oficial ou comunitário, afastamento do lar, domicílio ou local de convivência. O maior número de procedimentos se concentra no Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Distrito Federal. O documento aponta que “São Paulo apresenta um número relativamente reduzido de procedimentos, embora constitua um dos maiores tribunais do Brasil”. São 2.55 ações penais. No Rio, são 16.179. De acordo com o conselho, levantamento realizado em todos os tribunais mostra que há necessidade de ampliação das varas exclusivamente voltadas para a proteção da mulher. Atualmente, há 54 varas especializadas na proteção à mulher. Para o Conselho Nacional de Justiça, seriam necessárias 120 novas varas especializadas no País. São Paulo é onde há necessidade da criação do maior número de varas, cinco especializadas, informou o CNJ.

O pedreiro Jadson Alves de Oliveira, 24 anos, acusado de matar o padeiro José Roque da Silva, 47 anos, no último domingo em Guarapari, também é apontado pela polícia como um dos autores do assalto à casa de um policial federal aposentado de 54 anos. O roubo foi em dezembro do ano passado, no bairro Recanto das Sereias, em Guarapari, e o policial levou uma coronhada na cabeça. Segundo o delegado Luiz Carlos Pascoal, titular da delegacia Patrimonial de Guarapari e que está respondendo interinamente pela delegacia de Crimes Contra a Vida do município, Jadson confessou à polícia sua participação no assalto à casa do policial. “O Jadson era considerado um dos mais perigosos de sua quadrilha. Ele que teria dado a coronhada na cabeça do policial. Outros dois de seus cúmplices foram presos e agora nós estamos atrás do quarto acusado”, disse Pascoal. O quarto integrante da quadrilha, segundo a polícia, é Leandro Nunes Couto, 21 anos. Contra ele, há um mandado de prisão preventiva por participação no assalto à casa do policial e por ter feito reféns. Os outros dois presos são Rodrigo Souza dos Santos, 18 anos, preso em Campos dos Goytacazes (RJ) por roubo, e Lucas Gomes da Silva, 29 anos, preso em São Mateus, Norte do Estado, na última quarta-feira. De acordo com o delegado, Lucas também teria participado do latrocínio ocorrido em Iguape, zona rural de Guarapari, no último dia 2, em que cinco bandidos invadiram uma fazenda e amarraram a família do tesoureiro João Paulo Batista, 29 anos, que foi assassinado. No dia do crime, dois acusados foram presos — Jo s e l i t o Souza Gomes, 27 anos, e Antonio Marcos dos Santos, 26 anos. Segundo a polícia, estão foragidos Mike Benedito Javarine e Anderson Andre Santos, ambos de 20 anos. Contra eles há um mandado de prisão preventiva em aberto. Denúncias podem ser feitas pelo 190 ou 181.
POLÍCIA CIVIL

MIKE, ANDERSON E LEANDRO são acusados de assaltos em Guarapari e estão foragidos

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful