You are on page 1of 7

GESTÃO e SAÚDE OCUPACIONAL

CAMPANHAS DE SAÚDE:

SAÚDE DOS OUVIDOS SAÚDE BUCAL PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PELE

ENFERMEIRA: Joice Maria Alves da Silva JUN/JUL 2013

Este trabalho vai revelar informações vitais sobre os cuidados com a audição. fundamental para o dia a dia. as estratégias a serem usadas têm o objetivo de mostrar aos trabalhadores que algumas medidas simples fazem a diferença no processo saúde-doença. proteção e recuperação”.INTRODUÇÃO “A saúde é um direito de todos. promoção e proteção da saúde sobre os diferentes aspectos relevantes a qualidade de vida. até percebermos que algo está errado. Aceitamos sem problemas o que fazem por nós. Ainda assim os ignoramos. . A partir do momento que consideramos a saúde como algo mais amplo e não apenas ausência de doenças. implica que as intervenções em saúde necessitem de orientações.1. não apenas a fim de impedir que a doença aconteça.  Não são apenas os operários que perdem a audição devido ao barulho de britadeiras ou as pessoas mais velhas que deixam de escutar em função de perdas naturais percebidas com o avançar da idade. e dever do Estado garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco da doença e de outros agravos e ao acesso universal e igualitário às ações e serviços para sua promoção. Falar de saúde com um conjunto de poderes que nos permitem viver sob imposição do meio em que atuamos. como também desempenham um papel na manutenção do nosso equilíbrio. mas também prover meios para que os indivíduos busquem cada vez mais adotar hábitos de vida saudáveis. como quando sentimos dor ou quando começamos a pedir para as pessoas que repitam o que acabaram de dizer. CUIDADOS COM A AUDIÇÃO Os ouvidos não apenas nos faz ouvir. O projeto visa à realização de ações de cunho educativo sobre saúde aos segmentos do trabalhador. oferecendo informações e formação sobre prevenção. Não conseguimos nem enxergá-los.

dos dentes e das gengivas é importante em todas as idades. porque os restos de comida junto com as bactérias desenvolvem a placa bacteriana. contribuindo para que o tempo de exposição seja maior. É cada vez mais comum encontrar jovens com deficiência auditiva acarretada pela exposição constante em ambientes com excesso de ruídos ou utilização inadequada de fones de ouvido. sexo masculino. já os fones costumam ficar bem próximo da membrana timpânica. alguns dos quais demonstram uma relação significativa entre doença bucal e componente da doença sistêmica. . tabagismo.  É importante manter os dentes e gengivas limpas. Muitos estudos foram realizados. sendo eles: idade avançada. o que também é prejudicial.  Em relação aos tocadores de MP3.  As infecções auriculares e os danos causados por barulhos excessivamente altos geralmente são problemas temporários. diabetes e baixa condição socioeconômica. No entanto.  A regra básica para a higiene do ouvido é usar o cotonetes para a limpeza apenas da parte externa da orelha. estará empurrando a cera para o interior. sangra e dói. O excesso de limpeza dos ouvidos aumenta o risco de um acidente com o cotonetes. a gengivite (inflamação da gengiva) pode progredir e atacar o osso onde está o dente. todos os dias. As baterias duram mais. alguns incômodos podem se tornar doenças graves e duradouras. Se não for removida. A placa bacteriana ataca também a gengiva que incha. mas não se sabe se essa associação é causal. porque problemas nesses locais podem provocar doenças em outras partes do corpo.  Não é necessário usar cotonetes diariamente.  Existe uma associação entre doença periodontal e doença cardiovascular. que muitos jovens os utilizam com volume excessivo. que fica mole e pode até cair. A determinação da causalidade é confundida pelo fato da doença periodontal e a doença cardiovascular compartilharem múltiplos fatores de risco. Quando usado na parte interna. Surdez falta de equilíbrio e zumbido constante nos ouvidos são sinais de problemas sérios. além do risco de lesões. como escoriação ou até a ruptura do tímpano CUIDADOS COM A SAÚDE BUCAL Manter a saúde da boca.

Por outro lado. periodontites. devido às inúmeras complicações que podem ser ocasionadas como: alergias. Porém.  A colocação do piercing bucal tem crescido bastante e preocupado os especialistas em odontologia. Quando os raios ultravioletas (tipo B) atingem as camadas mais profundas da pele. O câncer bucal é um tumor maligno que se desenvolve a partir de uma célula que sofre uma série de alterações genéticas. sua taxa de mortalidade é uma das mais baixas. sendo responsável por. responsável por aproximadamente 5% dos casos de câncer da pele. como: o uso do chimarrão. como: uso de tabaco. podem alterar suas células e provocar envelhecimento precoce. fraturas nos dentes. principalmente pela sua alta capacidade de desenvolvimento de metástases. Outros fatores ainda estão sendo estudados para verificar sua relação com o câncer bucal. A maior incidência deste tipo de câncer da pele se dá na região da cabeça e do pescoço que são justamente os locais de exposição direta aos raios solares. trauma no palato. C e E o vírus HPV (papiloma vírus humano). dieta pobre em vitaminas A. o consumo de carne grelhada (churrasco) e a fumaça do fogão de lenha. alteração da fala. com conseqüentes irritantes locais. PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PELE O câncer da pele é comumente dividido em melanoma (carcinoma basocelular ou carcinoma epidermóide) e não melanoma. próteses removíveis parciais ou totais mal adaptadas. aproximadamente 1/5 dos casos novos de câncer. lesões nos olhos e até câncer na pele.  O sol é importante para a saúde. por apresentar altos índices de cura. inflamação severa na língua. Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento do câncer bucal. má higiene bucal. infecções locais. consumo freqüente de bebida alcoólica. o melanoma. halitose (mau hálito). hemorragias e outras conseqüências que ainda estão sendo pesquisadas. O câncer da pele não melanoma é o mais incidente no país. apresenta uma alta letalidade. mas é preciso ter cuidado com o excesso. . dentes quebrados.

4. como arsênico. durante a pré-consulta. auxiliando na qualidade de vida. Com relação ao melanoma.OBJETIVO Propiciar conhecimentos que possibilitem a promoção.METODOLOGIA  Exposição de cartazes no quadro de aviso.  Folders pretos e brancos  Equipamentos audiovisuais (data-show). que deverão ser enviados a todos os clientes.  Palestras educativas. O principal fator de risco associado aos cânceres da pele á exposição excessiva aos raios solares (raios ultravioletas).  Agendamento prévio para a divulgação da campanha nas frentes de trabalho. Realizar e executar campanhas preventivas de saúde. de 01/06 a 31/07. . 2. história familiar de melanoma. prevenção e proteção da saúde dos trabalhadores. realizadas na recepção.CRONOGRAMA  Saúde Bucal. antes do atendimento médico. além dos fatores já citados. 5. em processo contínuo de ações educativas.  Divulgação através de e-mail.RECURSOS  2 Cartazes coloridos. também podem levar ao desenvolvimento do câncer da pele. Saúde dos Ouvidos e Prevenção do Câncer de Pele. associam-se a história prévia de câncer da pele. nevo congênito (pinta escura).  Entrega de folder. lesões crônicas e tumores múltiplos e os nevos displásicos (lesões escuras da pele com alterações celulares pré-cancerosas). Outros fatores como irritações crônicas (úlcera angiodérmica e cicatriz de queimadura) e exposição a fator químico. com queimaduras externas. 3. xeroderma pigmentoso (doença congênita que se caracteriza pela intolerância total da pele ao sol.

é possível disseminar práticas de ações preventivas voltadas a melhor qualidade de vida e criar espaço para discussões relacionadas aos temas. através das campanhas de saúde.6.RESULTADOS ESPERADOS O trabalho deseja mostrar que. .