You are on page 1of 4

FATEB – Bacharel em Design – 1º Semestre

AGRUPAMENTO / CONCENTRAÇÃO
Concentração ou agrupamento refere-se à distribuição de formas (elementos), que podem estar agrupadas ou distribuídas pela área do desenho (composição gráfica). Essa distribuição, que normalmente é irregular, provoca um direcionamento de interesse (olhar), devido ao agrupamento mais denso ou mais disperso dos elementos. Essencialmente a concentração é de valor quantitativo. A quantidade de elementos é que produzirá diversos efeitos. Estrutura de concentração Para alcançar um efeito de concentração, podemos utilizar os seguintes meios:  Em direção a um ponto: as unidades se aglomeram em torno de um ponto conceitual no desenho. Quanto mais próximo a esse ponto, maior é a densidade. Quanto mais distante dele, mais disperso os elementos se tornam.

Para longe de um ponto: é o efeito inverso do anterior. Ocorre uma escassez dos elementos gráficos em um determinado ponto.

 

Em direção a uma linha: significa que as formas se aglomeram em torno de uma linha conceitual (ou várias linhas). A densidade ocorre ao longo de toda a linha.

Prof. Luiz Carlos Teixeira

desigual.  Concentração livre: ocorre quando o agrupamento dos elementos é completamente informal.  Superconcentração: as formas estão densamente agrupadas por todo o desenho.FATEB – Bacharel em Design – 1º Semestre  Para longe da linha: é o efeito inverso do anterior. Essa dispersão pode ser igual.  Desconcentração: o inverso da superconcentração. Prof. As formas não se concentram em lugar algum e são dispersas por todo o desenho. Ocorre praticamente uma ocupação igualitária de espaço. Ocorre uma escassez dos elementos gráficos em torno da linha. variando a escassez pelo desenho. Luiz Carlos Teixeira . rítmica ou gradativa.

assim como formas espelhadas. Prof. O contraste é um tipo de comparação. Há contraste quando uma forma é maior que a outra.  Contraste de direção: formas rotacionadas em 90 graus (ou outros ângulos) provocam grande contraste. Além disso.  Contraste de posição: a posição é reconhecida pela relação com o espaço/moldura.  Contraste de tamanho: quando a diferença entre as formas derivam de suas dimensões.FATEB – Bacharel em Design – 1º Semestre CONTRASTE O contraste está presente a todo tempo ao nosso redor. o contraste vai além dos conceitos de opostos e é bastante flexível. Cima x Baixo – Esquerda x Direita – Centralizado x Excêntrico. Luiz Carlos Teixeira . Grande x Penqueno – Curto x Comprido.  Contraste de textura: Liso x Áspero – Fino x Grosseiro – Regular x Irregular. Veremos a relação de contraste entre elementos visuais e relacionais:  Contraste de formato: relação de diferença entre formas – Geométrica x Orgânica – Curvas x Linhas – Simétrico x Assimétrico – Simples x Complexo. Há contraste quando uma linha reta encontra uma curva. etc. onde as diferenças se tornam claras.  Contraste de cor: Claro x Escuro – Brilhante x Opaco – Quente x Frio.

O contraste está na relação entre esses espaços. Bruno – Design e Comunicação Visual. O formato e a posição dos objetos sugere o contraste. Prof. Wucius – Princípios de Forma e Desenho. São Paulo: Martins Fontes. 2006. WONG. Bibliografia MUNARI.FATEB – Bacharel em Design – 1º Semestre  Contraste de espaço: aqui o contraste é percebido como ocupado x desocupado / positivo x negativo. 1998.  Contraste de gravidade: há dois tipos (estável x instável e leve x pesado). São Paulo: Martins Fontes. Luiz Carlos Teixeira .