You are on page 1of 13

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE ESTUDO SÓCIO-AMBIENTAIS PRISCILA OLIVEIRA SOUZA

IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA PERDA DE BIODIVERSIDADE NO HOTSPOTS CERRADO

Goiânia - GO 2013

como critério de avaliação final das disciplinas Impactos Ambientais do Uso das Terras e Impactos Ambientais. Goiânia .PRISCILA OLIVEIRA SOUZA IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA PERDA DE BIODIVERSIDADE NO HOTSPOTS CERRADO Artigo de revisão apresentado ao curso de Graduação em Biomedicina da Universidade Federal de Goiás.GO 2013 .

como critério de avaliação final das disciplinas Impactos Ambientais do Uso das Terras e Impactos Ambientais.PRISCILA OLIVEIRA SOUZA IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA PERDA DE BIODIVERSIDADE NO HOTSPOTS CERRADO Artigo de revisão apresentado ao curso de Graduação em Biomedicina da Universidade Federal de Goiás. APROVADA EM: _______/________/_________ _____________________________________________ Prof.: Selma Simões de Castro .

com Resumo O presente artigo fez uma revisão bibliográfica da discussão sobre a perda da biodiversidade do Cerrado. Palabras claves: impactos ambientales. hotspost. We sought to clarify the significance of environmental impacts occurring. por completo.IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELA PERDA DE BIODIVERSIDADE NO HOTSPOTS CERRADO ENVIRONMENTAL IMPACTS CAUSED BY LOSS OF BIODIVERSITY IN CERRADO HOTSPOTS IMPACTOS AMBIENTALES CAUSADOS POR LA PÉRDIDA DE BIODIVERSIDAD EN CERRADO HOTSPOTS Priscila Oliveira Souza – Universidade Federal de Goiás – Goiânia – Goiás – Brasil priscila. Cerrado. and even the elimination of habitats and communities altogether. and the relationship with the concept of hotspots. y la relación con el concepto de puntos de acceso. Tal uso ocasionou a ruptura do equilíbrio natural dos ecossistemas. Cerrado. Key words: environmental impacts. Hemos tratado de aclarar la importancia de los impactos ambientales que se producen. biodiversidade. Cerrado. teniendo en cuenta los niveles actuales de degradación ambiental provocada por la acción humana a través del uso indiscriminado de los recursos naturales como la producción agrícola de entrada. Este uso dio lugar a una pérdida del equilibrio natural de los ecosistemas. Resumen En este artículo se hizo una revisión bibliográfica de la discusión acerca de la pérdida de la biodiversidad del Cerrado. Buscou-se esclarecer a relevância dos impactos ambientais ocorridos. hotspots. Abstract This article did a literature review of the discussion about the loss of biodiversity of the Cerrado. Biodiversity. e até mesmo a eliminação de habitats e comunidades. biodiversidad. tendo em vista os atuais níveis de degradação ambiental desencadeada pela ação humana. hotspots. e incluso la eliminación de los hábitats y las comunidades en conjunto. e a relação com o conceito de hotspots.olivers@gmail. given the current levels of environmental degradation triggered by human action through the indiscriminate use of natural resources as an input agricultural production. através do uso indiscriminado dos recursos naturais enquanto insumo produtivo agrícola. . Such use led to a loss of the natural balance of ecosystems. Palavras chaves: Impactos ambientais.

.......................................................................................07 Ameaças à biodiversidade do Cerrado.....................SUMÁRIO Introdução................................................................................................................10 Considerações Finais............................................................................................11 Referências................06 Caracterização do hotsposts Cerrado.........................................................................................12 .............................................................08 Expansão agropecuária e seus impactos..........................................................................................................................

1986). 2006). No entanto. Estima-se que o País tenha mais de 22% do total de espécies vegetais e um terço das espécies de pássaros do planeta. Os impactos ambientais diretos e indiretos sobre a biodiversidade do Cerrado. a segurança e o bem-estar da população. marinhos e outros ecossistemas aquáticos bem como os complexos ecológicos. químicas e biológicas do meio ambiente. as atividades sociais e econômicas.Introdução O termo biodiversidade representa a variabilidade de organismos vivos de todas as origens. Campos Sulinos e o bioma Costeiro (Araújo. resultantes da crescente ocupação humana nas áreas da agricultura e pecuária. indiretamente. Dada a sua dimensão continental e a grande variação geomorfológica e climática. a biota. ao mesmo tempo em que a biota global está se tornando homogeneizada. Espécies e populações estão sendo perdidas a taxas sem precedentes. direta ou. O Brasil é o país com maior diversidade biológica do mundo. devido à introdução de espécies exóticas em novas regiões (Ferro. Mata Atlântica. e ainda à diversidade dentro de espécies e entre espécies e de ecossistemas (Oliveira. os ecossistemas terrestres. nos últimos 35 anos. abriga sete biomas: Amazônia. mais da metade dos seus dois milhões de km2 originais foram devastados em decorrência . afetam: a saúde. 2007). as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente” (CONAMA. os quais fazem parte. incluindo. 2008). O Cerrado no Brasil compreende 21% do território nacional e. dos quais as sociedades são altamente dependentes. Entende-se por impacto ambiental “qualquer alteração das propriedades físicas. esta diversidade encontra-se ameaçada pela crescente destruição e uso indiscriminado dos ambientes naturais e seus produtos. Cerrado. causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que. além da degradação de seus ambientes naturais remetem à grande perda nos serviços ambientais. Caatinga. Pantanal.

São Francisco e Prata). pobres em nutriente. favorecendo a agricultura mecanizada e a irrigação. Mato Grosso. 2007). bem como os impactos causados ao ambiente pela a ação humana e a relação com o conceito de hotspots. Caracterização do hotsposts Cerrado O Cerrado é o segundo maior bioma da América do Sul. Rondônia. A região do Cerrado. ocupando uma área de 2. Os solos predominantes são os latosolos vermelhos ou amarelos que são ácidos. Minas Gerais. Roraima e Amazonas. ainda que seja o 2º maior ecossistema do País em área. Maranhão. caracterizado por forte estacionalidade das chuvas e ausência de estacionalidade da temperatura média diária. São Paulo e Distrito Federal. O clima dominante da região é tropical-quente-subúmido. e a partir dos anos de 2005 da cana-de-açúcar) (Klink e Machado. Sendo assim. ainda não recebe o merecido destaque por parte dos programas governamentais de preservação ambiental. o algodão. Tocantins. o presente artigo teve por objetivo a discussão sobre a perda da biodiversidade do Cerrado. com baixa disponibilidade de fósforo e. A sua área contínua incide sobre os estados de Goiás. sendo muitas vezes ofuscada pela elevada atenção.448 km2. não menos importante. Mato Grosso do Sul. 2005). para os passivos ambientais na Amazônia (Ferreira. 2013). o que resulta em um elevado potencial aquífero e favorece a sua biodiversidade (Ministério do Meio Ambiente. cerca de 22% do território nacional. Bahia. o milho.036. Neste espaço territorial encontram-se as nascentes das três maiores bacias hidrográficas da América do Sul (Amazônica/Tocantins. Paraná. além dos encraves no Amapá. et al. .do cultivo de pastagens e culturas anuais (principalmente a soja. A topografia da região varia entre plana e suavemente ondulada. e um dos hotspots mundiais para a conservação da biodiversidade. Piauí.

para uso da pecuária e da agricultura. erosão do solo. como as matas secas e as matas de galeria (Prado e Malheiros. 2005). sendo considerado a savana mais rica do mundo. Com a necessidade de estabelecer áreas prioritárias para conservação ambiental imediata. fragmentação dos habitats. um hotspots para conservação da biodiversidade mundial. O manejo deficiente do solo . Devido às altas taxas de desmatamento do Cerrado. bem como a constatação de que algumas espécies de animais e vegetais estariam ameaçadas de extinção. Compreende um mosaico de vários tipos de vegetação. O alto nível de endemismo e sua biodiversidade justificam a riqueza desse bioma (Klink e Machado.frequentemente. com quantidades tóxicas de alumínio. dispersão de espécies exóticas. tal conceito apresenta informações fundamentais para a proteção dessas regiões (Oliveira. portanto. extinção da biodiversidade. a matéria orgânica e a estrutura física do solo são relativamente favoráveis (Buschbacher. 2012). porém um dos biomas mais ameaçados do País. No entanto. desequilíbrios no ciclo carbono e possivelmente modificações climáticas regionais. alteração nos regimes de queimadas. 2008). Ameaças à biodiversidade do Cerrado As transformações ocorridas no Cerrado trouxeram grandes danos ambientais e se tornaram as maiores ameaças: degradação dos ecossistemas nativos. Os hotspots são regiões que abrigam uma imensa diversidade de espécies endêmicas significativamente afetadas e alteradas pelas atividades humanas. o Cerrado tornou-se. desde fisionomias campestres. foi criado o conceito de hotsposts de biodiversidade para identificar as áreas mais importantes para a preservação das espécies e direcionar cientificamente pesquisas e estratégias de conservação. savânicas e até florestais. poluição dos aquíferos. 2000). O Cerrado detém 5% da biodiversidade do planeta.

Embora o Cerrado seja um ecossistema adaptado ao fogo. 2008). Há também a pressão da caça e da pesca comercial (Oliveira. A perda de espécies polinizadoras afetaria a produção de alimentos. A fauna e a flora do Cerrado são afetadas diretamente. e a produção de medicamentos. 2005). pois devido ao acúmulo de material combustível (biomassa vegetal seca) e à baixa umidade da época seca. Dessa forma. são grandes responsáveis pela polinização e pela dispersão de sementes ao se alimentar. especialmente nas regiões montanhosas do leste goiano e oeste mineiro. as queimadas utilizadas para estimular a rebrota das pastagens e para abrir novas áreas agrícolas causam perda de nutrientes. Numa escala mais localizada. ampliação da área de influência urbana. As aves. que em sua maioria são feitos a partir de espécies silvestres. de 25ton/ha/ano (Brandon. 2005). A eliminação total pelo fogo pode também causar degradação da biota nativa. compactação e erosão dos solos. a erosão e o assoreamento de cursos d’água. em média. a perda da camada superficial do solo é. a produção da agropecuária ficaria em risco com a morte de espécies controladoras de pragas e a perda do banco genético capaz de conferir resistência às culturas agrícolas.pode potencializar a erosão do cerrado. A destruição da flora ocorre porque a perda de espécies animais atrapalha o processo natural de dispersão de sementes e de outras estruturas reprodutoras das plantas. o que talvez signifique a impossibilidade de se curar várias doenças que . uma eventual queimada nessas condições tende a gerar temperaturas extremamente altas que são prejudiciais à flora e à fauna do solo (Klink e Machado. que é o grupo de animais mais retirados da natureza pelo comércio ilegal. também seria comprometida. diminuindo significativamente a sua possibilidade de dispersão e renovação. ressaltam-se a construção de usinas hidrelétricas e mineração. os principais tipos de pressão sobre a fauna e a flora referem-se à conversão de áreas naturais em agro ecossistema. por exemplo. o tráfico ilegal de fauna silvestre contribui com a perda da biodiversidade brasileira. um problema grave que atinge enormes áreas.

2005). áreas urbanas e áreas degradadas abandonadas.000km². 2012). A destruição dos ecossistemas que constituem o Cerrado continua de forma acelerada. Expansão agropecuária no Cerrado e seus impactos Os remanescentes de Cerrado que existem nos dias de hoje desenvolveram-se sobre solos muito antigos. portanto. aplicamse fertilizantes e calcário aos solos do Cerrado. ou seja. culturas perenes. e as pastagens plantadas (Klink e Machado. por ventura. 2004). à . quase três vezes a área desmatada na Amazônia brasileira (Machado et al. ácidos. um dos principais itens da pauta de exportações do Brasil. A pobreza dos solos.. à destruição dos habitats. venham a afetar a humanidade no futuro (Prado e Malheiros. Alguns estudos relatam que os principais impactos causados pela agricultura e pela pecuária no Cerrado podem ser atribuídos ao desmatamento. Para torná-los produtivos para fins agrícolas. Várias espécies de plantas e animais nativos ainda sobrevivem nas áreas de paisagem antrópica.afetam e que. depauperados de nutrientes. relatou que atualmente cerca de 37% da área do Bioma do Cerrado já perdeu sua cobertura primitiva. especialmente a cultura da soja. que utilizou imagens do satélite MODIS do ano de 2002. porém tendem a desaparecer por falta de preocupação com sua preservação. Um estudo recente. culturas temporárias. Marouelli (2003). não se constituiu em obstáculo para a ocupação de grandes extensões de terra pela agricultura moderna. sendo sua flora e fauna ocupada atualmente por diferentes paisagens 41 antrópicas: pastagens plantadas. intemperizados. concluiu que 55% do Cerrado já foram desmatados ou transformados pela ação humana o que equivale a uma área de 880. represamentos. mas que possuem concentrações elevadas de alumínio.

principalmente a soja (Klink e Machado. 2005) Atualmente. Cerca de metade dos 2 milhões de km² originais do Cerrado foram transformados em pastagens plantadas. Inicialmente considerada como a maior causa de destruição direta da natureza.000km². No entanto. o equivalente à área da Espanha. culturas anuais e outros tipos de uso. a monocultura da soja causa. a região Centro-Oeste produz 50% da soja brasileira. A agricultura de capital intensivo é responsável pelo maior impacto ambiental devido ao seu alto consumo de energia e agrotóxicos. pois ocupa menos de 15% da área dos estabelecimentos agrícolas da região Centro-Oeste. Considerações finais A partir das discussões apresentadas é possível perceber a necessidade de preservação da biodiversidade do Cerrado com as exigências para um modelo atualizado .000km². trazem uma nova ameaça: a introdução de organismos geneticamente modificados que podem escapar e invadir comunidades naturais (Bushbacher. As pastagens plantadas com gramíneas de origem africana cobrem atualmente uma área de 500. o desenvolvimento econômico induzido pelo cultivo da soja promoveu a implantação de infraestrutura. na verdade. o produto que foi a força motora na ocupação do Cerrado e que agora é o segundo maior produto de exportação. resultando na perda de biodiversidade. além da mecanização que causa a erosão dos solos. um impacto indireto maior no Cerrado. 2000). o crescimento de cidades e uma série de impactos socioambientais que resultaram na degradação do meio ambiente (Bushbacher. Monoculturas são cultivadas em outros 100. enquanto que a pecuária ocupa mais de 70%. ou seja. 2000). Além de terem eliminado a diversidade de espécies.modificação do regime natural de fogo e à introdução de espécies exóticas.

et al. KLINK. A. n. sustentável e realizável. . et al. Anais. v. A. CONAMA.. R. 2005. MACHADO.13.3. P. K. A.. Disponível em: <http://www. Referências ARAÚJO. n. ASSAD. o Cerrado já era considerado um hotspots de biodiversidade. A conservação do Cerrado brasileiro. M. Oportunidades tecnológicas e estratégias concorrenciais de gestão ambiental: o uso sustentável da biodiversidade brasileira. vem sofrendo continuamente com a exploração de suas áreas. 2007. Megadiversidade. Conselho Nacional do Meio Ambiente. R.. B.. v. 2013.br/port/conama/legiabre. BUSCHBACHER. M. D. de 23 de janeiro de 1986. 2007. Megadiversidade. FERRO. A.1. B. E ainda. Conservação Internacional. Ministério do Meio Ambiente.gov. Estimativas de perda da área do Cerrado brasileiro. n. FERREIRA. Brasília. Acesso em: 21 jul. WWF Brasil. E. M. R. que desde o ano de 1999. MACHADO. set-dez.489-501. BRANDON.001/86. 2000. O conhecimento sobre a biodiversidade e as implicações das alterações no uso da terra sobre o funcionamento dos ecossistemas são fundamentais para tomadas de decisões. Ressalta-se. et al. 2004. Conservação brasileira: desafios e oportunidades. R. Gestão & Produção. BONACELLI. Resolução n. B.1.mma. p. M. 3877-3883. v. Expansão agrícola e perda de biodiversidade no cerrado: origens históricas e o papel do comércio internacional.cfm?codlegi=23>. Dispõe sobre critérios básicos e diretrizes gerais para a avaliação de impacto ambiental. Desmatamentos do bioma Cerrado: uma análise temporal (20012005) com base nos dados MODIS – MOD13Q1. 2006. Belo Horizonte: SEGRAC. 1.. vii. XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. L. v. Unidades de conservação no Brasil: da república à gestão de classe mundial.de desenvolvimento. C. p. 1. 2005. julho. Florianópolis. Série técnica. F.

Caminhos de Geografia.. 2008. 2003.9. Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais. G. v. DA S.MBA em Gestão Sustentável da Agricultura Irrigada. A perda da biodiversidade do cerrado goiano mediante o tráfico ilegal de fauna silvestre. O Bioma Cerrado. PIETRAFESA. . MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE..br/biomas/cerrado> Acesso: 19/07/2013. BARBALHO. MALHEIROS. M. Disponível em: <http://www. Manutenção da biodiversidade e o hotspots Cerrado.gov. (Monografia .MAROUELLI.mma. A. OLIVEIRA. área de concentração Planejamento Estratégico). n. L. 2012. R. III Congresso Brasileiro de Gestão Ambiental. P.. O desenvolvimento sustentável da agricultura no cerrado brasileiro. Uberlândia. A. R. J. D. P.26. p. PRADO.101-114.