Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA

Experimento - Conservação da Energia Mecânica
Adalberto Sérgio do Nascimento Lucas Duarte de Almeida Rudna Angélica Vieria Raquel Barroso de Oliveira

Sumário
  

Introdução Lançamento Horizontal Energia
 Cinética  Potencial  Mecânica

 

Conservação da Energia Rolamento

Introdução
A física do início do século XIX foi fortemente influenciada pelas mudanças ocasionadas pela Revolução Industrial. Os novos processos industriais procuravam sobretudo incorporar conceitos como os de conservação, eficiência e rendimento. Foi assim que nasceram os conceitos físicos de trabalho e energia mecânica. A última grandeza foi proposta especialmente para designar algo que se conservava do começo ao fim das transformações – e a estratégia de ampliar a definição de energia para que persista a conservação é usada até hoje.

Lançamento Horizontal
Ao lançarmos um corpo horizontalmente, a partir de uma certa altura do solo, notamos que ele descreve uma curva, onde se a resistência do ar for desprezível, esta curva será um arco de parábola.

Lançamento Horizontal
Queda Livre (eixo y)

Movimento Uniforme (eixo x)

Energia
De uma forma simplificada podemos dizer que energia é o potencial para realizar uma ação.

Energia cinética
Manifesta-se no movimento dos corpos em relação a um dado referencial. O corpo em questão deve apresentar velocidade diferente de zero no instante em que estiver sendo observado.

em que m é a massa do corpo, e v, o módulo de sua velocidade.

Energia Potencial
É a energia armazenada num sistema físico e pode ser transformada em energia cinética. Na Mecânica são consideradas duas formas de energia: Energia potencial gravitacional: Energia potencial elástica :

Energia Potencial Gravitacional
Energia potencial gravitacional é a forma de energia relacionada com a gravidade. É a que faz um corpo adquirir velocidade quando cai ou perder velocidade quando arremessado para cima.
No ponto A da montanha russa, o carrinho tem uma energia potencial em relação ao chão pois ao descer a pista ele irá ganhar velocidade, atingindo o seu máximo no ponto B.

EP  m  g  h

EP = Energia Potencial Gravitacional (J) m = massa (kg) h = altura (m)
9

Energia Mecânica
Energia Mecânica é a energia total de um sistema. Ela é obtida através da soma das energias cinética e potencial em um determinado ponto.

EMEC  EC  EP  Eel
EMEC A  EP EMEC B  Eel

EMEC A  EP EMEC B  EC EMEC C  EC  EP

10

ENERGIA CINÉTICA
(VELOCIDADE)

EC = m.V2 2

ENERGIA MECÂNICA
(MOVIMENTO)

GRAVITACIONAL (ALTURA)

EPG = m . g . h
ENERGIA POTENCIAL
(POSIÇÃO)

ELÁSTICA (DEFORMAÇÃO)

EM = E C + E P

EPE = K.X2 2

Conservação de Energia Mecânica
“ Em um sistema isolado onde apenas forças conservativas causam variações de energia, a energia cinética e a energia potencial podem variar, mas a sua soma, a energia mecânica Emec do sistema, não pode variar”

Este resultado é chamado de PRINCÍPIO DE CONSERVAÇÃO DA ENEGIA MECÂNICA. Podemos escrever esse princípio de outra forma

K  U

E  K  U  0

K 2  K1  (U 2  U1 ) K 2  U 2  K1  U1

Conservação de Energia Mecânica
Um sistema é conservativo quando não há dissipação de energia mecância, ou seja, transformação em outro tipo de energia como térmica, sonora, luminosa, etc. No sistema conservativo, a energia mecânica em cada ponto é constante.

Movimento de um corpo rígido
O tipo mais geral de movimento de um CR é uma combinação de uma translação com uma rotação.

Rolamento (sem deslizamento)

O deslocamento do centro de massa e a rotação estão vinculados:
 s é o deslocamento do centro de massa do objeto   é o deslocamento angular do objeto em torno de um eixo que passa pelo CM do sistema.
VCM

 A velocidade do CM é dada por:

vCM

ds d  R  R dt dt

Rolamento (sem deslizamento)
Decomposição do rolamento em rotação + translação
Translação pura
 vCM  vCM  vCM

Rotação pura
v  R

Translação + Rotação
 2 vCM  vCM


v R

v 0

=

v 0

v  vCM  R

v   R  acima do centro v    R  abaixo do centro

O ponto de contacto está sempre em repouso

16

Rolamento (sem deslizamento)

Figura da esquerda: o rolamento sem deslizamento pode ser descrito como uma rotação pura com a mesma velocidade angular ω em torno de um eixo que sempre passa pelo ponto P de contacto (eixo instantâneo de rotação). De fato: vP’ = ω2R = 2ωR = 2vCM  Figura da direita: os raios de cima estão menos nítidos que os de baixo porque estão se movendo mais depressa.

Energia cinética de rolamento
Um objeto em rolamento possui dois tipos de energia cinética:  Uma energia cinética de rotação associada à rotação em torno do centro de massa, 1 K  I CM  2

R

2

E uma energia cinética de translação associada à translação do centro de massa 1 2
KT  2 M vCM

Portanto:

1 1 2 2 KTotal  I CM   M vCM 2 2

Bibliográfia
 

DE OLIVEIRA, E. L. Costa e Silva, J.


SEARS, Francis. ZENANSKY, Mark.W., YOUNG, Hugh.D. Física I. 12ª ed. São Paulo, Adisson Wesley, 2008. .
HALLIDAY, RESNICK & KRANE, Física I. 8ª ed. São Paulo. LTC. 2008.