A redação empresarial – aspectos pertinentes

Competências e habilidades representam características fundamentais em meio a
esse processo

No mundo dos negócios não há tempo a perder. Assim sendo, acreditamos que
nessa prerrogativa resida a importância de as empresas estarem cada vez se aprimorando
mais quanto aos requisitos exigidos para a contratação de seus funcionários, sobretudo a
competência em comunicar-se de forma adequada e objetiva. Prova disso são as
redações – as quais constituem parte do processo seletivo.

Sabemos que memorandos, relatórios, comunicados e cartas comerciais fazem parte
das atividades desenvolvidas dentro de uma empresa, uma vez que possibilitam a
formalização da escrita. Elas representam, portanto, o registro formal da
correspondência interna ou externa ou o registro de uma situação profissional.

Como dito anteriormente, vale mencionar que o interlocutor não dispõe de tempo
para decifrar possíveis truncamentos estabelecidos mediante uma comunicação que não
se realizou de forma plena, o que implica tão somente na perda de excelentes
oportunidades por parte do empresário. Por essa razão, faz-se necessário que o redator
esteja apto a proceder de forma adequada, ou seja, pronto a desenvolver suas
habilidades em relação ao ato de redigir, levando-se em consideração os pormenores
estabelecidos pela linguagem em referência. Ao desenvolver bem tal procedimento, o
funcionário ajuda a criar uma imagem positiva da empresa.

Nesse sentido, o artigo em pauta tem por objetivo discorrer acerca de alguns pontos
relevantes que demarcam a redação empresarial, pois mesmo que os textos que a
representem obedeçam a uma unificação, vale lembrar que tal padronização foi alvo de
algumas alterações simplificadoras. Assim, para termos ciência de tais mudanças, a
finalização dos textos tidos como oficiais, regulada em 1937, apresentava 15 padrões, e
atualmente há somente duas. Quando a disputa no mercado comercial tornou-se um
tanto quanto acirrada, em meados de 1980, as empresas tenderam a criar um diferencial,
sobretudo no que se refere ao estilo da linguagem.


Mediante tal pressuposto, o que se pode notar é que a clareza e a precisão no
discurso revelam-se como fatores primordiais. Para tanto, há que se observar que antes
de tudo o texto precisa estar claro, retratado por uma linguagem simples, porém culta.
Sendo assim, algumas dicas são bastante eficazes, tendo em vista os recorrentes
“desvios”, como por exemplo, as redundâncias, os chavões, as expressões em desuso,
entre outros fatores, que acabam interferindo de forma direta na qualidade da
mensagem. Eis, pois, alguns casos representativos:

* Vimos pela presente comunicação / Vimos por meio desta..., sendo que o mais
recomendável é entrar diretamente no assunto.

* Inteiramente à disposição de nossos clientes..., uma vez que “somente à
disposição de nossos clientes” já é o bastante.

* Chegamos a uma conclusão que... , quando o correto é somente dizer
“concluímos que...”

* No caso das datas, o recomendável é que sejam assim expressas: São Paulo, 7 de
outubro de 2009.

* Quanto à saudação final, vale lembrar que devemos utilizar “respeitosamente” em
se tratando de autoridades superiores ao destinatário, e “atenciosamente” no caso de
hierarquias iguais ou inferiores a ele.

* No espaço reservado à assinatura, não é necessário colocar mais o traço para
demarcá-la, por isso perceba o exemplo:

(Fulana de tal)
Chefe do Departamento Pessoal

Equipe Brasil Escola


ATA -
Antes de darmos ênfase ao assunto em questão, faz-se necessário discorrermos
acerca da importância atribuída ao registro de alguns fatos ligados a acontecimentos
cotidianos. É claro que estamos nos referindo à escrita, pois ela permite que algo seja
verdadeiramente passível de constatação.
Tal aspecto se liga de modo veemente à condição que hoje vivemos, dadas as
“mazelas” manifestadas pelas relações sociais. Dessa forma, não há como negar, tudo se
torna inquestionável, se devidamente registrado.
Mediante tais pressupostos, a essência discursiva inerente ao artigo em voga é a
de ressaltar as características relacionadas a uma modalidade textual que figura na
linguagem escrita – a ata. Esta tem por finalidade documentar acerca de quaisquer
eventos oriundos de uma determinada instituição, seja ela qual for. Sendo assim, pelo
fato de apresentar tais requisitos, constitui-se de formalidades, mesmo porque se inclui
na chamada “redação técnica”, obedecendo assim algumas normas para se tornar
materializada.

Diante disso, vejamos um exemplo representativo:


Ata referente ao primeiro conselho de classe realizado pela (nome
completo da instituição)


Aos vinte e três de março de 2010, às dezessete horas e trinta
minutos, sob o comando do diretor (nome completo), da
coordenadora pedagógica (nome completo) e demais professores,
realizou-se o primeiro conselho de classe referente ao 1º bimestre,
tendo por objetivo a análise do rendimento de todos os educandos,
usando como instrumento de verificação as avaliações formais.
Dentre as propostas inerentes ao evento, destacaram-se as
medidas a serem tomadas no que diz respeito às possíveis falhas
obtidas mediante o processo avaliativo, com vistas a contorná-las.
Constatados e discutidos todos os propósitos, a reunião se
encerrou, na qual eu (nome da secretária escolar) lavrei a ata, lida e
assinada por todos os presentes.



Certificado



Certificado, como o próprio nome já diz, certifica alguma coisa que a pessoa fez.
É um documento comprobatório de que o indivíduo fez um curso ou participou de um
simpósio, encontro, congresso ou oficina. É emitido pelos organizadores ou realizadores
do evento.

O certificado é o conteúdo, ou seja, o corpo da certificação. Esta última atesta “ser
verdade” algo que está declarado. Portanto, fazer a certificação é um ato sério, pois
quem assina está assumindo a responsabilidade sobre aquilo que afirma o documento.

Veja um exemplo:

CERTIFICADO


Certifico que o(a) aluno(a) ___________________________________________
participou do V Simpósio sobre educação infantil, no período de _______ a __________,
perfazendo um total de ________ horas.




Campo Belo, ________________.

________________________
Diretor Geral do Departamento de Letras da CBMG

Circular

A circular é uma carta destinada a funcionários de um determinado setor, remetida
pelo chefe da repartição ou do departamento. Tem o objetivo de transmitir normas,
ordens, avisos, pedidos, ou seja, de delimitar comportamentos e homogeneizar condutas
de um grupo de pessoas.

Tem o nome de circular porque indica a função de divulgar as informações entre
todos os destinatários.

Este documento oficial deve ter:

1. Timbre (logotipo do órgão, brasão, símbolo do departamento);
2. Título e número (circular nº 02/2009);
3. Data (sem a localidade, nome da cidade);
4. Ementa (síntese do assunto que será abordado no texto);
5. Vocativo ou invocação com o pronome de tratamento adequado;
6. Texto (bem explicado e claro);
7. Despedida breve
8. Assinatura (sem linha e sobre o nome datilografado, com o cargo de quem
assina)

Ao final da página, caso haja necessidade de um controle maior por parte da
administração, pode-se colocar (em letras menores) as iniciais de quem redigiu e de
quem digitou a circular.

Modelo de Circular

Fundação Terceiridade
CNPJ: 32.003.003/0001-01
Rua do João, 600
640030-300 – Porto Alegre – RS



CIRCULAR Nº 02/09. Em 16 de fevereiro de 2009.

Ementa: Feriado de carnaval

Senhores funcionários:

Comunicamos que no dia 21 deste mês teremos expediente normal. Porém, nos
dias 23 e 25 que, respectivamente, antecede e precede a data do feriado (24), não
haverá expediente. Em relação a este fato, estimo bom descanso a todos.

Atenciosamente,

___________________
Joaquim João de Oliveira.

Gerente administrativo

R:ACM
D: CVS



Contrato

De acordo com o dicionário Aurélio, contrato é um acordo entre duas ou mais
pessoas que entre si transferem direito ou se sujeitam a alguma obrigação.

Ou seja, uma das partes cede um direito e a outra assume uma responsabilidade
sobre algo.

A estrutura do contrato, geralmente, já vem digitada com as lacunas a serem
preenchidas.

Vejamos um exemplo:

Contrato Social Civil

Que entre si, fazem ______________________________________________, brasileiro,
casado, professor, residente e domiciliado nesta cidade de ___________________, Estado
de ______________, portador da Identidade RG nº _________, série ___________,
expedida pelo_______________________, e ______________________________, brasileira,
casada, empresária, residente e domiciliada nesta cidade de ___________________, Estado
de _________________, portador da Identidade RG nº _____________, série
__________________, expedida pelo __________________________ sob cláusulas e
condições seguintes:

Primeira:

A sociedade civil ficará sob a denominação de ____________________ e terá sua sede
matriz na Rua _______________, nº __________, nesta cidade de ______________, Estado
de ____________________ .

Segunda:

A presente sociedade terá como exploração o ramo de _____________________ .

Terceira:
_________________________ , etc.


______________, ______ de _____ de _______ .



______________________________
Assinatura dos contratados

______________________________
Assinatura das testemunhas

Curriculum Vitae

A expressão Curriculum Vitae vem do latim onde “vitae” é vida e “curriculum”
tem o sentido de trajetória, curso ou carreira. Logo, se fôssemos traduzir a tal expressão
seria algo como “a trajetória da vida”.
No francês, também é chamado de Résumé que quer dizer “resumo”, ou seja, o
resumo da sua trajetória de vida profissional.
Pode ser encontrado abreviado como CV e ainda como currículo - adaptação na
língua portuguesa – a qual é a mais vantajosa, uma vez que temos o plural “currículos”
em contraposição com o latino “curricula vitae”.
Então, o Curriculum Vitae terá como objetivo trazer uma síntese das
qualificações, experiências profissionais, formação acadêmica e dados pessoais. Neste
último, não se usa mais colocar naturalidade, filiação, no caso de RG e CPF, só quando
solicitado, caso contrário, não é necessário. A foto, que foi banida há algum tempo,
volta com ênfase total e permite até mesmo um leve sorriso.
O importante é que o empregador tenha um perfil do candidato, sem mesmo
conhecê-lo pessoalmente. O CV é como se fosse a primeira porta aberta na conquista do
emprego e, por isso, é essencial.

Atualmente, há programas que permitem a elaboração de currículo, o qual é
entregue diretamente ao responsável via on-line. No entanto, o digitado e impresso
ainda é o mais utilizado, mesmo que enviado por e-mail.

Seja claro e objetivo, não “faça rodeios”, como dizem. Revise seu CV para
verificar se não ficou erros de ortografia. Não rasure, nem passe corretivo. Cuidado para
não amassá-lo, de preferência coloque dentro de uma pasta plástica. Seja simples e
objetivo, escreva o necessário de maneira clara.
A estrutura do Curriculum Vitae apresenta-se, hoje em dia, da seguinte forma:

a) Dados pessoais: Nome, idade, estado civil, endereço, telefones e e-mail, foto
(tamanho 3x4) ao lado. Se colocar telefone de recado, especifique o nome da pessoa
responsável.

b) Objetivos: Especifique seus objetivos no cargo pretendido.

c) Qualificações: Neste espaço você coloca suas qualificações, suas qualidades
profissionais, dê em média 5 exemplos (habilidade com pessoas, excelente escrita, boa
comunicação verbal, etc.)

d) Escolaridade: Formação Acadêmica: coloque somente a última formação. (Ex:
superior incompleto em Ciências Econômicas, período, ano de conclusão). Caso tenha
pós-graduação, especifique-a.

e) Cursos de aperfeiçoamento: Seminários, palestras, simpósios, etc. (desde que
tenha certificado). Coloque só os dois últimos ou o que o ajudaria no emprego
almejado.

f) Idiomas e Informática: Neste local, só especifique o seu nível de inglês. Se for
só o básico, é melhor não colocar. No caso da Informática, indique os cursos que fez ou
que domina.

g) Experiência Profissional: Coloque só as três últimas, se tiver.

h) Referência Profissional: De preferência do último ou penúltimo emprego.
Coloque o nome e telefone de contato do ex-chefe, ou ex-diretor. Alguém que possa
falar bem de sua vida profissional dentro da empresa.

Por fim, se houver necessidade, especifique a pretensão salarial. Nunca coloque “a
combinar”, pois se o empregador está solicitando, é porque quer saber. Na dúvida,
pesquise os salários pagos no mercado para a função almejada.

Observação importante: O CV deve ter no máximo 2 folhas inteiras! E mais: toda
informação deve ser verídica! Nunca invente nada, mesmo porque se for testado na
entrevista a respeito de algo que declarou falsamente, irá passar vergonha!


MEMORANDO
O memorando, assim como os demais gêneros textuais, apresenta uma finalidade
discursiva específica e é constituído de traços distintos. Um deles é representado pela
objetividade, ou seja, um discurso demarcado por uma linguagem breve, precisa e
direta, visto que faz parte de uma comunicação veiculada no meio comercial.
Em termos conceituais, o memorando constitui um tipo de comunicação
eminentemente interna estabelecida entre as unidades administrativas de um mesmo
órgão, de níveis hierárquicos iguais ou distintos.
Ele representa um documento cuja característica principal é a agilidade – dada a
isenção de quaisquer procedimentos burocráticos que porventura venham a dificultar a
tramitação do referido ato comunicativo. Desse modo, no intuito de evitar um aumento
no número de comunicações feitas, os despachos ao memorando devem ser dados no
próprio documento e, no caso da falta de espaço, em folha de continuação.
Partindo do princípio de que o referido documento é endereçado a funcionários, e
não a autoridades, como é o caso da carta e do ofício, além das características antes
ressaltadas, a estrutura se compõe dos seguintes pressupostos, entre eles:

- Timbre da instituição;

- Número do memorando;

- Remetente;

- Destinatário, sendo este mencionado pelo cargo que ocupa;

- Indicação do assunto;

- Local e data;

- Corpo da mensagem, ou seja, o próprio texto;

- Despedida;

- Assinatura e cargo.