You are on page 1of 74

ASPECTOS ÉTICOS E LEGAIS DAS

PERÍCAS ODONTOLÓGICAS
Prof. Dr. Eduardo Daruge
Titular de Odontologia Legal e
Deontologia da FOP-UNICAMP
Prof. Medicina Legal da Faculdade
de Direito da UNIMEP
PERÍCIAS ODONTOLÓGICAS SÃO DILIGÊNCIAS
PROMOVIDAS POR AUTORIDADES
COMPETENTES, NO ÂMBITO CÍVEL, CRIMINAL,
TRABALHISTA E EM SEDE ADMINISTRATIVA,
ACOMPANHADAS DE EXAMES, EM QUE PELA
NATUREZA DOS MESMOS OS PERITOS SÃO OU
DEVEM SER CIRURGIÕES DENTISTAS.
DEFINIÇÃO:
PERITO – ART. 2º RES. 20/01 CFO:
CONSIDERA-SE PERITO O PROFISSIONAL QUE AUXILIA A
DECISÃO JUDICIAL E ADMINISTRATIVA, POR SOLICITAÇÃO
DA AUTORIDADE JUDICIÁRIA OU POR DESIGNAÇÃO DO
CONSELHO, FORNECENDO LAUDO-TÉCNICO
DETALHADO, REALIZADO ATRAVÉS DE PERÍCIA, COM A
VERIFICAÇÃO DE EXAMES CLÍNICOS, RADIOGRÁFICOS,
DIGITALIZADOS, FOTOGRAFIAS, MODELOS DE ARCOS
DENTAIS, EXAMES COMPLEMENTARES E OUTROS QUE
AUXILIARÃO NA DESCRIÇÃO DO LAUDO TÉCNICO, COM
ABSOLUTA IMPARCIALIDADE, INDICANDO SEMPRE A
FONTE DE INFORMAÇÃO QUE O AMPAROU.
PERITO – ART. 2º RES. 20/01 CFO:
ATRIBUIÇÕES ESPECÍFICAS-
Executar laudo-técnico, com isenção e imparcialidade,
responder quesitos de forma objetiva, não emitir
opiniões pessoais, referir-se sempre a fundamentos
científicos, citando sua fonte
AUDITOR – ART. 4º RES. 20/01 CFO:
CONSIDERA-SE AUDITOR O PROFISSIONAL CONCURSADO
OU CONTRATADO POR EMPRESA PÚBLICA OU PRIVADA,
QUE PRESTE SERVIÇOS ODONTOLÓGICOS E NECESSITE DE
AUDITORIA ODONTOLÓGICA PERMANENTE PARA
VERIFICAÇÃO DA EXECUÇÃO E DA QUALIDADE TÉCNICA-
CIENTÍFICA DOS TRABALHOS REALIZADOS POR SEUS
CREDENCIADOS.
DIFERENÇAS ENTRE PERITO E AUDITOR
ART. 6º COMPETE AO CIRURGIÃO DENTISTA:
IV - PROCEDER À PERÍCIA EM FÔRO CIVIL,
CRIMINAL, TRABALHISTA E EM SEDE
ADMINISTRATIVA.
IX - UTILIZAR , NO EXERCÍCIO DA FUNÇÃO
DE PERITO ODONTÓLOGO, EM CASOS
DE NECROPSIA, AS VIAS DE ACESSO
DA CABEÇA E PESCOÇO.
LEI Nº 5.081/66
A ODONTOLOGIA LEGAL É A ESPECIALIDADE QUE TEM
COMO OBJETIVO A PESQUISA DE FENÔMENOS PSÍQUICOS,
FÍSICOS, QUÍMICOS E BIOLÓGICOS QUE PODEM ATINGIR OU
TER ATINGIDO O HOMEM VIVO, MORTO OU OSSADA, E
MESMO EM FRAGMENTOS OU VESTÍGIOS, RESULTANDO DE
LESÕES PARCIAIS OU TOTAIS, REVERSÍVEIS OU
IRREVERSÍVEIS.
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
ART. 63
A ATUAÇÃO DA ODONTOLOGIA LEGAL RESTRINGE-SE
A ANÁLISE, PERÍCIA E AVALIAÇÃO DE EVENTOS
RELACIONADOS COM A ÁREA DE COMPETÊNCIA DO
CIRURGIÃO DENTISTA PODENDO, SE AS
CIRCUNSTÂNCIAS O EXIGIREM, ESTENDER-SE A
OUTRAS ÁREAS, SE DISSO DEPENDER A BUSCA DA
VERDADE, NO ESTRITO INTERESSE DA JUSTIÇA E DA
ADMINISTRAÇÃO.
ART. 63 - Parágrafo Único
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
ART. 64
a) Identificação Humana
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
ART. 64
b) Perícia em foro
Civil
Criminal
Trabalhista
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
ART. 64
c) Perícia em área administrativa
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO CFO 63/2005
ART. 64
d) Perícia, avaliação e planejamento
em infortunística
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
e) Tanatologia Forense
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
f) Elaboração de
Autos
Laudos
Pareceres
Relatório
Atestados
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
g) Traumatologia Forense
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
h) Balística Forense
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
i) Perícias Logística no vivo, no morto,
integro, ou em suas partes e fragmentos
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
j) Perícias em vestígios correlatos, inclusive
manchas ou líquidos oriundos da cavidade
bucal ou nela presentes
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
k) Exame por imagens para fins periciais
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
l) Deontologia odontológica
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
m) Orientação odonto-legal para o exercício
profissional
AS ÁREAS DE COMPETÊNCIA PARA ATUAÇÃO
DO ESPECIALISTA EM ODONTOLOGIA LEGAL
INCLUEM:
RESOLUÇÃO 63/2005
ART. 64
n) Exame por imagens para fins odonto-legais
CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA
APROVADO EM 2003
AUDITORIAS E PERÍCIAS ODONTOLÓGICAS
I- Deixar de atuar com absoluta isenção quando
designado para servir como perito ou auditor, assim
como ultrapassar os limites de suas atribuições e de
sua competência;
ART. 6º CONSTITUI INFRAÇÃO ÉTICA:
CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA
APROVADO EM 2003
AUDITORIAS E PERÍCIAS ODONTOLÓGICAS
ART. 6º CONSTITUI INFRAÇÃO ÉTICA:
II- Intervir, quando na qualidade de perito ou auditor, nos atos de outro
profissional, ou fazer qualquer apreciação na presença do examinado,
reservando suas observações, sempre fundamentadas, para o
relatório sigiloso e lacrado que deve ser encaminhado a quem de
direito;
CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA
APROVADO EM 2003
AUDITORIAS E PERÍCIAS ODONTOLÓGICAS
ART. 6º CONSTITUI INFRAÇÃO ÉTICA:
III- Acumular as funções de perito/auditor e
procedimentos terapêuticos odontológicos na
mesma entidade prestadora de serviços
odontológicos;
CÓDIGO DE ÉTICA ODONTOLÓGICA
APROVADO EM 2003
AUDITORIAS E PERÍCIAS ODONTOLÓGICAS
ART. 6º CONSTITUI INFRAÇÃO ÉTICA:
IV- Prestar serviços de auditoria a empresas não
inscritas no CRO da jurisdição em que estiver
exercendo suas atividades.
CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA
AUDITORIAS E PERÍCIAS MÉDICAS
Resolução 1246/88 – Arts. 118 a 121:
Deixar de atuar com absoluta isenção – perito ou auditor;
PROIBIÇÕES
AUDITORIAS E PERÍCIAS MÉDICAS
Resolução 1246/88 – Arts. 118 a 121:
Assinar laudos que não tenha participado pessoalmente;
PROIBIÇÕES
CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA
CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA
AUDITORIAS E PERÍCIAS MÉDICAS
Resolução 1246/88 – Arts. 118 a 121:
Ser perito de paciente, de sua família ou qualquer pessoa
que tenha relações que possam influenciar no trabalho;
PROIBIÇÕES
AUDITORIAS E PERÍCIAS MÉDICAS
Resolução 1246/88 – Arts. 118 a 121:
Intervir como perito ou auditor nos atos de outro médico,
fazer apreciação na presença do examinando, reservando
as observações para o seu relatório.
PROIBIÇÕES
CÓDIGO DE ÉTICA MÉDICA
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Prova técnica ou científica:
o Juiz será assistido por perito;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Os peritos serão escolhidos entre profissionais de nível
universitário, inscritos no Orgão de Classe;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Comprovação de suas especialidades;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Quando não existem profissionais qualificados,
a indicação é de livre escolha do Juiz;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Dever de cumprir a perícia no prazo legal;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Escusa do encargo por motivo legítimo, apreciada pelo
Juiz em 5 dias;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DO PERITO
Arts. 145 a 147:
Dolo ou culpa, responderá pelos prejuízos, inabilitado de
atuar durante 2 anos, submetido as penalidades legais.
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Somente prova pericial técnica;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Nomeação dos peritos – Juiz;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Indicação Assistentes Técnicos e formulação de quesitos
cabe as partes em 5 dias;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Cumprir escrupulosamente o encargo, independe de
compromisso;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Impedimento e suspeição dos peritos oficiais e judiciais –
art. 146 do CPC;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Durante a diligência as partes poderão apresentar
quesitos complementares;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Quando a indicação de perito é feita por precatória a indicação
de quesitos e assistentes técnicos no Juízo deprecado.
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Peritos e Assistentes podem utilizar-se de todos os meios
necessários: testemunhas, documentos de repartições públicas ou
em poder das partes, plantas, desenhos, fotografias, requisitar
exames, quaisquer peças;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
As partes terão ciência do dia, hora e local dos exames;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
O Juiz poderá nomear mais de um perito, assim como as
partes (Lei 10.358/01);
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Laudo do perito será apresentado não menos de 20 dias
antes da audiência de instrução e julgamento;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
O Juiz poderá nomear mais de um perito, assim como as
partes (Lei 10.358/01);
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Assistentes Técnicos terão 10 dias para suas manifestações, a
contar da intimação das partes;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
Os peritos serão escolhidos, de preferência, entre os
técnicos dos estabelecimentos oficiais;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
As partes poderão solicitar esclarecimentos do perito e do
assistente técnico requerendo o seu comparecimento em
audiência, devendo ser intimados 5 dias antes desta;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
O Juiz não está adstrito ao laudo, podendo determinar
a realização de nova perícia;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL CIVIL
DA PROVA PERICIAL
Arts. 420 a 439:
O Juiz poderá apreciar livremente o valor de uma ou
outra perícia.
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Quando a infração deixar vestígios;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Os exames serão realizados por peritos oficiais
ou não oficiais (nomeados) – 2 peritos judiciais;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Prazo de 5 dias ou poderá ser prorrogado a pedido peritos;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Poderá ser feito a qualquer dia e qualquer hora;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
As necropsias serão feitas 6 horas após a morte;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Nas mortes violentas: exames externos quando não houver
crime a ser apurado ou as lesões externas
permitirem definição causa da morte;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Nos casos de exumação, dia hora e local com as
autoridades;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Cadáveres deverão ser fotografados na posição
encontrada;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
As lesões deverão ser fotografadas, desenhos,
gráficos etc.
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Dúvidas sobre a identidade do cadáver:
identificação;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Exame de corpo de delito não pode ser realizado –
substituição por provas testemunhais (?);
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Caso de lesões corporais, primeiro exame pericial
incompleto, proceder-se-á exame complementar;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Para precisar a classificação das lesões : exame
complementar;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
As autoridades e as partes poderão formular
quesitos até o ato das diligências;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Divergência entre peritos: consignar as
declarações;
LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL
DO EXAME DE CORPO DE DELITO E DAS
PERÍCIAS EM GERAL
Arts. 158 a 184: CPP
Juiz não ficará adstrito ao laudo;
LEI 9.099/95
Artigo 61
Infrações penais de menor potencial
ofensivo;
LEI 9.099/95
Artigo 77, par. 1º
“Para oferecimento da denúncia que será elaborada com
base no termo de ocorrência referido no artigo 69 desta lei,
com dispensa de inquérito policial, prescindir-se-á do
exame de corpo de delito quando a materialidade do crime
estiver aferida por boletim médico ou prova equivalente”