You are on page 1of 6

Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Matriz

Conhecimento na área Biblioteca escolar

Aspectos críticos
que a Literatura Desafios. Acções
Domínio Pontos fortes Fraquezas Oportunidades Ameaças
identifica a implementar

• Divulgar o
• Trabalho do
trabalho do PB
PB nem
• Falta de apoio • Reconhecimen- junto da
sempre é • Pertencer ao • Ignorância
Competências do para a função to da existência comunidade
reconhecido Conselho sobre as
professor bibliotecário • Formação de PB na escola escolar
• Pouca Pedagógico funções do PB
adequada • Frequentar
formação do
formação
PB
continua
• Financiamento • Existência de • Fundo • Elaborar • Concorrência • Utilizar fundos
Organização e Gestão da da BE equipa atribuído proposta de de outras áreas para fornecer
BE • Falta de tempo multidisciplinar insuficiente orçamento e carentes da recursos,
• Horário • Burocracia negociá-la com escola equipamento,
alargado como • Muitas direcção da • Considerar a software,
resposta ao reuniões escola BE como adequados aos
utilizador • Planificação de desperdício de utilizadores
• Existência actividades recursos • Criação de
recursos pela equipa • Não agenda
diversificados concretização semanal com
• Equipamento do plano de as tarefas
disponibilizado acção/plano de • Distribuir
(PTE) actividades tarefas pelos

Sónia Brito Página 1


Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Conhecimento na área Biblioteca escolar

elementos da
• Apoio aos
equipa
utilizadores
• Aquisição e
• Pouco fundo promoção/
catalogado publicitação
• Catálogo • Avanço da dos recursos
colectivo on- tecnologia vs • Pertencer à no site/blogue
• Incorporação line desactualiza- equipa PTE • Acesso à da BE
de recursos de • Existência de ção dos • Rede concelhia Internet como • Criação do
Gestão da Colecção
TIC na um bom parque recursos institucionali- único suporte documento
colecção da informático nas • Ausência de zada para a recolha Politica de
BE escolas para a documento • Apoio do de informação desenvolvi-
utilização de Politica de SABE mento da
recursos TIC desenvolvime colecção
nto da • Concluir a
colecção catalogação do
fundo da BE
A BE como espaço de • Trabalho • Criação de laços • Ausência de • A Leitura e • Trabalho • Planificação de
conhecimento e colaborativo entre PB e os trabalho Literacia são colaborativo actividades em
aprendizagem. Trabalho não ser docentes planificado incorporadas não ser a conjunto com a
colaborativo e articulado esquecido. em parceria em todas as prática da BE
com Departamentos e • Preparar com áreas do saber maioria dos • Avaliação das
docentes. antecipada- departamen- docentes necessidades
mente com o tos dos professores
PB • Promoção da
• Sucesso do multidisciplina

Sónia Brito Página 2


Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Conhecimento na área Biblioteca escolar

trabalho é
medido pelos ridade
resultados
• Criar
actividades
com recurso a
• Leitura em
ambientes
• Situar a defesa • Actividades de contextos • Promoção de
digitais
da literacia da promoção de digitais concursos
leitura • Promover
informação e • Recorrer aos • Promoção do
Formação para a leitura e actividades
iniciativas no • Empréstimo computadores gosto pela • Falta de
para as literacias com os
modelo de domiciliário para jogos leitura hábitos de
departamentos
capacitação • PNL • Falta de • Desenvolvime leitura
para a • Promover mais
• Existência de orientações nto de
construção do formação no
Guiões para os de leitura competências
conhecimento domínio da
utilizadores pelos de leitura
leitura e
professores
literacia e
menos na
gestão da BE
BE e os novos ambientes • Prática • Existência de • Existência de • Comunidades • Reduzir os • Formação
digitais. educativa cada catálogo constante de ambientes de continua
vez mais colectivo on- formação aprendizagem aprendizagem • Construção de
“virtual” line continua colaborativa, aos digitais Websites
• Internet métodos de • Comunicação
• Recursos em ensino e via email
suporte digital currículos
interdisciplina-

Sónia Brito Página 3


Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Conhecimento na área Biblioteca escolar

res
• Usufruto de
recursos on-
line
• Ensino à
distância
• Efectuar o
• Implicações do
• Limitar a registo de
que foi feito na • Dificuldade • Avaliação da
Gestão de evidências/ • Recolha /registo função do PB à evidências
BE para a no tratamento eficácia da BE
avaliação. de evidências recolha de • Proceder à
aprendizagem de evidências e da equipa
evidências avaliação da
do aluno
eficácia

Gestão da mudança
SÍNTESE Factores de sucesso Obstáculos a vencer Acções prioritárias

Bibliotecas passam a ter • Integração da BE na escola • Gestão do tempo • Antecipar práticas e modelos
um papel: • Factores internos
• Desenvolvimento de de trabalho
• Informacional (condicionam o que se
competências de leitura e de um • Organizar a informação digital
• Transformativo perspectiva ou acções que se
programa de Literacia da • Criar ambientes virtuais de
• Formativo Informação, integrado no
realizam)
aprendizagem
BE deve passar a ser o • Factores externos
desenvolvimento curricular; • Fazer a ligação ao currículo
centro das aprendizagens (condicionam o
e da construção do serviço/gestão, como a escola, • Fazer entender aos professores,
• Articulação com departamentos, aos pais e aos alunos que a
conhecimento. professores e alunos na o órgão directivo, políticas,
como o Ministério da biblioteca cumpre objectivos
planificação e desenvolvimento semelhantes aos da escola
de actividades educativas e de Educação/Gabinete RBE).

Sónia Brito Página 4


Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Conhecimento na área Biblioteca escolar

aprendizagem
• Disponibilização de um
conjunto de recursos de
informação, em diferentes
ambientes e suportes,
actualizada e em extensão e
qualidade adequadas às
necessidades dos utilizadores.
• Afectação de um professor
bibliotecário qualificado e de
uma equipa que assegure as
rotinas inerentes à gestão, que
articule e trabalhe com a escola,
professores e alunos;

• Liderança do professor
bibliotecário e da equipa;

• Desenvolvimento de estratégias
de gestão e de integração da BE
na escola e no desenvolvimento
curricular.

• Desenvolvimento de estratégias
de gestão baseadas na recolha
sistemática de evidências

Sónia Brito Página 5


Práticas e modelos da Auto-avaliação da BE 2009

Sónia Brito Página 6