Desenvolvimento Social e Pessoal

Higiene e Prevenção no Trabalho

Curso de Aprendizagem
“481041 - Técnico/a de Informática - Instalação e Gestão de Redes” – 2ª ação

Formadora: Mónica Teixeira

Índice

Introdução

Capitulo 1
Condições de trabalho e Saúde
Fatores de Risco e Técnicas Preventivas.

Capitulo 2:
Os Riscos Laborais.

Textos de apoio

FAQ’s

Tratando-se. Apresenta-se. . meramente. HIGIENE E SAÚDE NO TRABALHO. de um material que visa apoiar a ação de formação sobre a temática da SEGURANÇA. ainda para alguns temas textos de apoio. propondo-se em cada sessão a apresentação da componente teórica do programa a partir do recurso a um conjunto de diapositivos concebidos em PowerPoint e a respetiva prática através da resolução de exercícios de aplicação.Introdução O presente Manual tem por objetivo proporcionar um guia de trabalho para o formando. tendo como objetivo enriquecer a exposição e proporcionar material de consulta adicional. bem assim como um conjunto de FAQ’ (Frequent answerd questions).

Higiene e Saúde no Trabalho OMS: Organização Mundial de Saúde Breve Referencia História: Código civil Português data de 1867. e social e não apenas a ausência de doença.º 64. Em 1977.Capitulo 1 : Condições de trabalho e Saúde Fatores de Risco e Técnicas Preventivas Siglas: SHST: Segurança. pathos. art. publico ou privado. psíquico e social na ausência de condições que limitem a capacidade funcional que permitam ao indivíduo levar uma vida social e economicamente produtiva.º/1 ex art. todavia a atividade de transformação da natureza não é exclusiva do homem. Danos para a saúde derivados do trabalho Os danos causados podem ser por:  Danos causados pelos acidentes de trabalho  Danos causados pelas doenças profissionais  Danos causados por outras patologias* Definição de: Patologia* do Gr. código conhecido por Seabra. seus sintomas e natureza das modificações que elas provocam no organismo. A Organização mundial de saúde foi fundada em 1919 e Portugal foi um dos seus fundadores. tal direito só foi reconhecido em 1971. 13. Assim para finalizarmos podemos definir saúde como: Estado de bem-estar físico. Assim também podemos definir Trabalho como: toda a atividade de transformação da natureza com fins produtivos que implica a utilização de meios de atuação de maneira organizada e planificada. O trabalho pode ter consequências negativas para a saúde do trabalhador. . A saúde e as variáveis que a determinam: A organização mundial de saúde expressa no preâmbulo da sua ata de constituição o conceito de saúde como sendo o estado de bem-estar. físico. psicológico.º: “ Todos têm direito a proteção da saúde e o dever de a defender e promover”. que era a primeira abordagem dos problemas do trabalho subordinado ou assalariado. como estabelece determinados objetivos para se atingirem níveis de bem-estar quando se estipula como meta para o ano de 2000 que todos os cidadãos alcancem um grau de saúde tal que lhes permita conseguir uma vida social e economicamente produtiva. Este direito a igualdade na saúde esta reconhecido na Constituição da República Portuguesa. Na década de 1960 seis em cada dez portugueses não estavam cobertos por nenhum seguro de saúde ou doença. O trabalho e as variáveis que o determinam: Poderia definir-se o trabalho como toda a atividade de transformação da natureza. mas mesmo assim não retificou nenhuma das convenções adotadas. trata da parte da Medicina que estuda as doenças. já que qualquer ser vivo realiza também. é expresso um novo conceito de saúde que não só complementa o anterior. doença + logos.

por razões relacionadas com o acidente.  Decorrer da execução do trabalho. Nocivo: Adjetivo. relativo à alma e às suas faculdades intelectuais e morais. Perdas nos processos produtivos.  Produzir perdas de qualquer tipo. Perdas de Bens. ou os processos produtivos  Produzir-se de forma súbita e inesperada.  Não ser uma ocorrência desejada. psíquico ou fisiológico.A: Danos causados pelos acidentes de trabalho: o acidente de trabalho é toda a ocorrência que se produz de forma inesperada e não desejada e que vai gerar perdas para as pessoas. prejudicial. são interrompidos os fluxos* do processo de produção. Fisiológico: Adjetivo que estuda a fisiologia que é aparte da Biologia que estuda as funções dos órgãos nos seres vivos. os bens. é um efeito nocivo para a saúde. Psíquico: Adjetivo. quando o acidente causa dano a vida ou a saúde seja ela dono anatómico. . quando. Os acidentes podem derivar de dois grandes fatores materiais ou técnicos que derivam de deficientes instalações. animais ou vegetais. Definições de:     Anatómico: Adjetivo. relativo à anatomia. danoso. onde se pratica ou estuda anatomia. que não se produz de forma inesperada e súbita. ferramentas ou máquinas e fatores humanos que derivam da falta de adequação dos comportamentos dos indivíduos nos seus postos de trabalho. Danos causados pelas doenças profissionais: A doença profissional ao contrário do acidente de trabalho. nefasto. se declara num período de exposição mais ou menos prolongado do trabalhador ao agente causador da doença. quando do acidente derivam consequências de destruição de bens ou instalações. Danos Causados por outras patologias: Efeitos negativos referentes as más condições do trabalho e seus efeitos nas relações que o indivíduo estabelece na organização. pernicioso. Ou seja as perdas produzidas por um acidente de trabalho podem ser de três tipos:    Perdas Pessoais. mas pelo contrário.

o todo ou parte de um objeto perde a sua posição de origem. todavia. Queda de objetos por desprendimento ou tombo: Definição: acontecimento que. com o qual o operário apenas se limitará a acionar uns comandos e a controlar o funcionamento da máquina. Queda de pessoas em diferentes níveis. 2. etc. caindo verticalmente. Exemplo: queda do trabalhador por escorregar numa poça de óleo entornado no chão. por causa de uma condição ou circunstância física inadequada. . Pode introduzir-se um novo sistema de alimentação que diminuirá a carga de trabalho. batendo o indivíduo com o corpo no plano horizontal de referencia em que se encontrava. Reduz-se a carga física. vencendo a diferença de altura entre dois pontos. 3.Capitulo 2 : Os Riscos Laborais Podemos definir Riscos Profissionais ou Laborais como: Aquelas situações de trabalho que podem comprometer o equilíbrio físico. Definição: Acão de uma pessoa ao perder o equilíbrio. linhas de montagem. da capacidade criativa de um trabalho mais artesanal. 4. Exemplo: queda sobre o trabalhador de sacos inadequadamente empilhados. Riscos ligados às condições de segurança A: Local de trabalho Riscos mais importantes: 1. mas perde-se parte da iniciativa. psicológico social dos indivíduos. esta alteração pode produzir simultaneamente um nível de ruído maior e a consequente possibilidade de perda da capacidade auditiva e dificuldades de comunicação. considerando o ponto de partida o plano horizontal onde se encontrava o indivíduo. Queda de objetos em manipulação Definição: circunstância originada ao cair um objeto durante o transporte. Queda de pessoas do mesmo nível: Definição: Acão de uma pessoa ao perder o equilíbrio sem existir diferença de altura entre dois pontos. gruas. evitando-se acidentes por entalão. Exemplo: queda do trabalhador de um escadote. Exemplo : Ao introduzir-se uma máquina de tecnologia mais moderna desaparecerão situações de risco que a conceção mais avançada permite. seja com as mãos ou qualquer outro instrumento como carros.

Entalamento por ou entre objetos: Definição: Acão ou efeito produzido quando uma pessoa. Exemplo: queda de objetos situados numa estante mal encostada ou fixa à parede 2. caindo sobre uma pessoa. a aprisiona contra o pavimento. 1. fica presa ou enganchada entre objetos. parede ou outros objetos. maquinaria. Choques contra objetos móveis: Definição: choque violento de uma pessoa ou parte do seu corpo com um ou vários objetos que se encontram em movimento. Choque contra objetos imóveis: Definição: encontro violento de uma pessoa. 2. situada muito próximo de uma porta. ao passar junto dela. ou parte do seu corpo. Máquinas e Veículos Riscos mais importantes: 1. Exemplo: pisar um objeto aguçado esquecido no chão. ferramentas. Queda de objetos que se desprendem Definição: ato pelo qual. Pisar Objetos: Definição: Acão de pôr os pés em cima de algum elemento (materiais. Exemplo: prisão do trabalhador pelo virar de um empilhador que manobrava com um colega. 5. Exemplo: choque do trabalhador com a alavanca ou manivela de uma máquina de cadeia de montagem.Exemplo: queda de uma caixa transportada por uma grua acima do trabalhador. com um ou vários objetos de forma fixa ou invariável no local de repouso. o todo ou alguma das partes de um material se desunem e caem. por causa de uma circunstância ou condição física inadequada. 4. Esmagamento pelo tombar de máquinas ou veículos: Definição: Acão ou efeito derivado do tombar de um veículo ou máquina que. Exemplo: choque do trabalhador com uma máquina. etc. Exemplo: entalão do braço do trabalhador numa máquina de cunhar. Atropelamentos ou pancadas com veículos: . ou parte do seu corpo. B. 3. equipamento de trabalho.) considerado como uma situação anormal dentro das atividades de trabalho.

. 2. Eletricidade Riscos mais importantes 1. Ferramentas Riscos mais importantes 1. Exemplo: atropelamento de um trabalhador por um empilhador no armazém de uma empresa. Contactos elétricos indiretos Definição: todo o contacto de uma pessoa com uma massa acidentalmente posta sob tensão. são projetados. Exemplo: pancada num dedo com um martelo ao pregar um prego na parede. ao introduzir alimentos no forno. D.Definição: os atropelamentos ou pancadas produzidos por veículos em movimento. Projeção de fragmentos ou partículas Definição: risco que surge na execução de trabalhos nos quais partículas ou fragmentos do material com que se trabalha. ou parte dele. Exemplo: projeção de partículas para os olhos durante um trabalho de soldadura sem a proteção adequada. Contatos elétricos diretos Definição: todo o contacto de pessoas efetuado diretamente com partes cativas em tensão. Exemplo: eletrocussão de um trabalhador por danificar-se um cabo em tensão. incandescentes ou não. Exemplo: queimadura no braço de um cozinheiro. 3. Pancadas/cortes por objetos ou ferramentas Definição: Acão que decorre quando um trabalhador choca repentinamente e violentamente com um material inanimado ou utensílio com o qual trabalha. usados nas diferentes fases dos processos realizados na empresa dentro no horário laboral. com um objeto que se encontra a elevada ou a baixa temperatura. C. 2. Contactos térmicos Definição: roçadura fricção ou pancada de todo o corpo. Exemplo: eletrocussão de um trabalhador ao danificar com um escadote um cabo de tensão.

a que se chama o tetraedro do fogo: Combustível: qualquer material que. Comburente: elemento em cuja presença o combustível pode arder. Para que o fogo se inicie é necessário que o espaço e tempo coincidam um conjunto de fatores. Evacuação Definição: saída ordenada de todo o pessoal da empresa e concentração num ponto determinado. c.E. propagando-se o fogo às zonas circundantes. começando assim a formação de um incêndio. Incêndios a. é capaz de arder. b. como também a controlar e eliminar a sus propagação. Exemplo: aproximação de uma chama a um líquido inflamável. d. . Exemplo: locais não delimitados. Fatores de início Definição: conjunto de condições que tornam possível o contacto dos materiais com as fontes de ignição. Riscos mais importantes 5. Reação em cadeia: processo mediante o qual progride a reação no seio da mistura combustível-comburente e que dá origem à propagação do incêndio. Incêndios A segurança contra incêndios contempla um conjunto de medidas destinadas não só a evitar o inicio do mesmo. Exemplo: os trabalhadores não usam os extintores por não terem recebido formação adequada. Exemplo: confusão na evacuação do centro de trabalho. em presença do comburente e dando-lhe energia de ativação. Meios de combate Definição: os meios com os quais é possível combaterem o incêndio até extingui-lo ou até à chegada dos bombeiros. considerado seguro (ponto de encontro). quando não se dispõe de um plano de evacuação. Fatores de propagação Definição: conjunto de condições que favorecem o aumento de tamanho do fogo e a sua extensão a zonas próximas. O oxigénio é um comburente típico.

é susceptível de ser percecionada como luz. tanto as normais como as de emergência. água. Aquisição de máquinas e ferramentas de qualidade Instalação de extintores e bocas-de-incêndio equipadas em número adequado ao tamanho da empresa e ao risco a proteger. gás. por excesso ou por incorreta distribuição. .) estarão em bom estado de conservação mediante uma manutenção adequada.F. Sinalização das vias de evacuação. tanto as normais como as de emergência. 2. Iluminação Definição: toda a radiação eletromagnética emitida ou refletida por qualquer corpo. Não realizar trabalhos de eletricidade sem a devida capacitação e autorização. formando os trabalhadores para o seu uso. Vibrações Definições: a oscilação de partículas em torno de um ponto. Arrumação e Manutenção. Principais medidas preventivas de segurança As medidas preventivas mais importantes na Segurança são Limpeza. Os efeitos da mesma podem entender-se como consequência de uma transferência de energia ao corpo humano que atua como recetor de energia mecânica. Exposição ao ruído Definição: subjetivamente. do qual os trabalhadores deverão ser informados e sobre o qual deverão ser formados. com um determinado comprimento de onda. Existência de um plano de autoproteção. Serão adequadamente usadas as proteções das máquinas e as proteções individuais.           Os corredores e as escadas serão de dimensões adequadas e livres de obstáculos. Exemplo: um relojoeiro realiza um trabalho de precisão numa mesa mal iluminada. ar condicionado. Os postos de trabalho devem estar claramente delimitados e dispor de um lugar fixo para guardar ferramentas e utensílios. 3. etc. Pressupõe um risco para o trabalhador desempenhar por defeito (escassez de luz). Riscos Laborais para o ambiente de trabalho: Higiene Industrial Riscos mais importantes 1. Os edifícios e as instalações gerais (eletricidade. ruído é todo o som desagradável ou qualquer som que impeça alguma atividade humana Exemplo: permanecer numa sala de máquinas onde o ruído é superior a 80 dBA (decibéis A). Exemplo: utilização de um martelo pneumático para levantar o pavimento de uma rua. num qualquer meio físico. Existência das vias de evacuação.

6. Exposição a temperaturas extremas Definição: consiste em estar submetido a temperaturas altas ou baixas que podem provocar consequências negativas para a saúde do trabalhador como: stress térmico. 3. insolação. Exemplo: as radiações emitidas pelas maquinas de raio X onde são feitas as radiografias nos centros médicos. Exemplo: rotura de um recipiente contendo ácido sulfúrico que cai na mão do trabalhador. Exemplo: inalação de éter ao partir-se o recipiente que o continha. Contacto com substâncias cáusticas e/ou corrosivas Definição: possibilidade de lesões produzidas por contacto com substâncias cáusticas ou corrosivas que se encontram no local de trabalho. Exposição a vapores orgânicos Definição: substancias que sendo sólidas ou líquidas em condições normais d pressão e temperatura no momento em que aumenta uma destas variáveis geram dissoluções na atmosfera. Exemplo: um trabalhador que manipula derivados halogenados e não usa proteção adequada. hipotermia. etc. Radiações ionizantes Definição: qualquer radiação eletromagnética capaz de produzir ionização na passagem através da matéria.4. Radiações não ionizantes Definição: qualquer radiação eletromagnética incapaz de produzir ionização à sua passagem pela matéria. golpe de calor. orgânicos ou aquosos. desidratação. ingestão ou contacto de substancias ou elementos prejudiciais à saúde. 2. À temperatura ambiente a maioria deles são dissolventes líquidos. Riscos Químicos 1. . 5. Exemplo: desmaio de um trabalhador da construção de estradas pela exposição prolongada a altas temperaturas externas. Exemplo: radiações emitidas pelos equipamentos de comunicação e radar de uma aeronave. Exposição a substancias nocivas e/ou tóxicas Definição: possibilidade de lesões ou afeções provocadas pela inalação.

Exposição a metais Definição: apresentam-se sob a forma de pó (suspensão aérea de partículas sólidas. de tamanho pequeno. não utilizarmos um produto tóxico que usamos porque é indispensável ao trabalho usamos um menos perigoso em sei lugar. protozoários. Exemplo: trabalhadores de um laboratório de investigação. latas de spray) Definição: é uma dispersão de partículas sólidas ou liquidas de tamanho inferior a 100 mícron num meio gasoso. vírus. Estes organismos podem classificar segundo as suas características em cinco grupos principais: Bactérias. Exposição a gases Definição: substancia que se apresenta como tal a temperatura e pressão ambiente. Exemplo: um trabalhador que manipula dióxido de enxofre. nuvem ou fumo. acompanhado de uma reação química de oxidação). por exemplo. respirar ou ingerir alimentos contaminados com microrganismos patogénicos para o homem. 5. São perfeitamente misturáveis com o ar. processo de reprodução e crescimento que. 3. ácido clorídrico.      Realização de exames médicos periódicos Aumentar a distância entre a fonte de risco e o trabalhador Usar o menor tempo possível de exposição Utilizar equipamentos de proteção adequados Dispor dos adequados sistemas de alarme . Exemplo: um trabalhador que manipule. procedentes da desagregação do metal) ou de fumo metálico (suspensão no ar de partículas sólidas metálicas geradas em processo de sublimação do estado gasoso. Principais medidas preventivas em Higiene Industrial As máximas em prevenção de riscos higiénicos são: substituir o perigosos pelo que tenha menos ou nenhum perigo. Se podermos. fungos e vermes parasitários.4. ao atingir o homem. é preferível isolar origem do risco (máquina ruidosa) do que obrigar todos os trabalhadores a estarem protegidos desse risco (utilizar auriculares). Antepor as medidas de proteção coletiva às proteção individual. representam o desencadear de doenças de tipo infeccioso e parasitário. Riscos Biológicos 1. Exposição a contaminantes biológicos Definição: estar em contacto. Existem em três tipos: pó. Os contaminantes biológicos têm um determinado ciclo de vida. Exemplo: trabalhos com maçarico em materiais cobertos com pintura de chumbo. em laboratórios. Exposição a aerossóis (Ex. 6.

5. Exemplo: trabalhador que faz a descarga de um camião de sacos de cimento. Carga mental Definição: processamento rápido da informação que deve fazer o trabalhador quando tem de dar respostas eficazes e urgentes Exemplo: o controlador aéreo tem que sequenciar diferentes aviões para o processo de aterragem. Carga física: deslocação Definição: esforços muscularem dinâmicos que o trabalhador realiza devido às exigências de movimento ou deslocações sem carga. Exemplo: um canalizador que tem de passar muitas horas do dia agachado. quando se vê obrigado a adotar uma determinada postura. 3. durante o horário de trabalho. excessivo. . ou esforço muscular. entre outros. Carga física: esforço Definição: conjunto de requisitos físicos a que se vê submetido o trabalhador ao longo do horário de trabalho.  Formar e informar os trabalhadores Rotação de pessoal para evitar exposição prolongada ao risco. transportando-os para um armazém. Exemplo: um trabalhador que tem de colocar pequenos objetos leves e para isso usa uma escada. frequência de movimentos. 2. de posição inadequada e/ou mantê-lo durante longo tempo. Riscos Ergonómicos Riscos mais importantes 1. ligado na maior parte das vezes a posturas forçadas de varias partes do corpo. 4. Exemplo: caixa de supermercado que tem de elevar centenas de quilos por dia para passar os produtos pelo código de barras. ou estático. relativos a um esforço muscular dinâmico. Carga física: posição Definição: conjunto de requisitos físicos a que é submetido o trabalhador ao longo da jornada de trabalho. Carga física: manusear cargas Definição: esforços musculares estáticos e/ou dinâmicos que tem de realizar o trabalhador para transportar materiais de um local para outro.

Informar e formar devidamente os trabalhadores de modo correto de atuação. Mudar de posição frequentemente. Exemplo: a chefia intermédia de uma fábrica que deve cumprir os objetivos traçados por um superior e deve motivar e supervisionar os trabalhadores do seu departamento. dobrar a cintura e joelhos para apanhar a carga mantendo-a o mais próximo possível do corpo. Rotação de pessoal para evitar que estejam nas mesmas posições muito tempo. . Stress Definição: resposta continuada do organismo às exigências do meio que esgota os recursos da pessoa e provoca alterações cognitivas. Medidas prevenção As máximas da Ergonomia são: «o que pode ser feito por uma máquina que não o faça o trabalhador». Exemplo: um professor de uma escola desmotivado cada manhã para dar as suas aulas. Exemplo: funcionário administrativo que realiza a escrita informaticamente. 2. fisiológicas e comportamentais.6. É «adaptar o trabalho a pessoa e não a pessoa ao trabalho». emocionais. levantá-la gradualmente esticando as pernas e mantendo as costas direitas. Insatisfação Definição: resultado do conteúdo do trabalho que se realiza e as repercussões que tem na saúde e qualidade de vida pessoal do trabalhador. se dispomos de algum instrumento de transporte de cargas deve ser usado em detrimento do transporte manual.     Se não é possível transportar cargas mecanicamente há que fazê-lo de modo correto para evitar lesões nas costas: apoiar os pés firmemente. Ecrãs de visualização de dados Definição: posto de trabalho onde se usa um ecrã de dados como o terminal de um computador. Psicossociologia e Organização do Trabalho Riscos mais importantes 1. separa-los a uma distância aproximada de 50cm.

Ritmo adequado de trabalho. Minimizar o trabalho noturno na medida do possível. tomando medidas para prevenir situações de trabalho excessivo. ampliação e enriquecimento das tarefas e fomentando o trabalho de grupo. Dar autonomia ao trabalhador. .        Que o trabalhador tenha claramente definida a tarefa a realizar. Realizar pausas adequadas. Facilitar ao trabalhador a informação suficiente e adequada sobre os riscos do seu trabalho. Fomentar a comunicação entre os trabalhadores.Medidas preventivas O princípio de prevenção deste tipo de riscos é evitar o trabalho monótono e repetitivo através da rotação.

Poder-se-á então dizer que: A HIGIENE DO TRABALHO integra um conjunto de metodologias não médicas necessárias à prevenção das doenças profissionais. alteração da saúde e bem-estar ou desconforto significativo e ineficiência nos trabalhadores ou nos cidadãos da comunidade envolvente". avaliar e controlar os riscos de ambiente de trabalho. em técnicas e medidas que incidem sobre o ambiente de trabalho. O conjunto de metodologias não médicas destinadas ao controlo dos agentes físicos. normalmente. in Acordo de Concertação Estratégica (1996-1999) Segundo a American Industrial Hygiene Association a Higiene do Trabalho é a "ciência e a arte dedicadas ao reconhecimento. a Bioquímica. A Higiene do Trabalho requer daquelas ciências cooperação estreita. etc. Estão nestes casos. contribuir para a Produtividade e Qualidade do Trabalho. etc. como sejam a Epidemiologia. e de um modo genérico. psíquico e social e. a Engenharia. . tendo como objetivo principal aumentar o bem-estar físico.Textos de Apoio TEXTO DE APOIO Nº 1 As condições inseguras relativas ao processo produtivo são designadas por riscos de operação. Estão nestes casos. avaliação e controlo dos fatores ambientais gerados no (ou pelo) trabalho e que podem causar doença. químicos e biológicos presentes nos componentes materiais do trabalho e suscetíveis de causar danos aos trabalhadores é. simultaneamente. O conjunto de métodos e técnicas utilizados para a prevenção e controlo dos riscos de operação é normalmente integrado na área da "Segurança do Trabalho". com poeiras nocivas. fácil será concluir que a Higiene do Trabalho faz apelo a um conjunto de ciências. fundamentalmente. As condições inseguras relativas ao ambiente de trabalho são designadas. a Segurança do Trabalho dedica-se à prevenção de acidentes do trabalho. Se tivermos presente a complexidade dos fatores que podem influenciar o equilíbrio dinâmico. por riscos ambientais. Resumidamente. integrado na área da "Higiene do Trabalho". Esta abordagem assenta. tendo como principal campo de ação o controlo dos agentes físicos. químicos e biológicos presentes nos componentes materiais do trabalho. a Toxicologia. os riscos associados à movimentação de cargas. com gases tóxicos. já referenciado. etc. no sentido de identificar. ao trabalho em altura. as atmosferas ruidosas. normalmente. no que diz respeito ao ambiente de trabalho.

uma ação biunívoca. perturbações funcionais ou doenças não incluídas na referida lista desde que sejam consequência necessária e direta da atividade exercida pelos trabalhadores e não representem normal desgaste do organismo. no sentido em que. entende-se por: DOENÇA PROFISSIONAL a doença provocada pelo trabalho ou estado patológico derivado da ação continuada de uma causa que tenha a sua origem no trabalho ou no meio laboral em que o trabalhador presta os seus serviços e que conste da Lista de Doenças Profissionais elaborada pela Comissão Nacional de Revisão da Lista de Doenças Profissionais. ainda. na medida em que tenta tratar ou controlar as Doenças Profissionais. em que são. Segundo o Decreto-Regulamentar nº 12/80. introduz no sistema.A Medicina tem no âmbito daquela multidisciplinaridade. dados sobre o reflexo na saúde humana. Este conceito foi completado no Decreto-Lei nº 248/99. consideradas: DOENÇAS PROFISSIONAIS as lesões. dos ambientes de trabalho nocivos e recebe as consequências da possível inoperacionalidade da Higiene do Trabalho. .

TEXTO DE APOIO Nº 2 RISCOS LIGADOS AOS PROTECTORES DE OUVIDO .

normalmente. da sua pesquisa e dos processos que permitem combater a sua ação nociva. das suas propriedades. . Estas modificações são mais evidentes no desenvolvimento de atividades a que. que atuando sobre o Homem provocam danos graves na sua saúde. 2. chamamos trabalho. O seu desenvolvimento processou-se a par e passo com a Química moderna e a Anatomopatologia (ramo da Medicina). A noção de tóxico está normalmente associada a uma substância de origem sintética ou natural. NOÇÕES DE TOXICOLOGIA 2. só no início do século XX a Toxicologia se constituiu como ciência. INTRODUÇÃO Muito embora se conheçam os venenos e os seus efeitos desde a Antiguidade. o Homem tem modificado o meio ambiente em que vive ao mesmo tempo que desenvolve mecanismos de adaptação. nem sempre ao ritmo das modificações introduzidas. durante as atividades laborais.1. em equilíbrio dinâmico. O organismo humano representa um sistema aberto que troca matéria e energia com o meio ambiente através de numerosas reações. INTRODUÇÃO Ao longo da História. O desequilíbrio momentâneo ou prolongado. O cruzamento dos saberes “Químico” e “Médico” faz todo o sentido se atentarmos nas definições de Toxicologia e tóxico.1.TEXTO DE APOIO Nº 3 1. do seu modo de ação. deste sistema provoca riscos profissionais que são inerentes ao ambiente e ao processo produtivo das diferentes atividades. simples ou mistura. orgânica ou inorgânica. PRINCÍPIOS E DOMÍNIOS DA HIGIENE DO TRABALHO 1. Toxicologia é a ciência que se ocupa dos tóxicos.

ao penetrarem por esta via. Os efeitos nocivos fazem-se. etc. Também as alterações da pele (descamações. Por sua vez. Por essa razão. mas pode ocorrer.2. não possuindo (pelo menos por enquanto) defesas que lhes permitam conviver com eles. mas também de substâncias tóxicas com as quais contactam.2. não apenas através de uma destas vias. regra geral. por uma das seguintes vias: • Via respiratória • Via percutânea • Via digestiva A absorção de tóxicos pelo organismo verifica-se. VIAS DE PENETRAÇÃO DOS TÓXICOS NO ORGANISMO A penetração dos tóxicos no organismo efetua-se. A absorção por feridas ou . Com as profundas modificações verificadas após a Revolução Industrial. muitas vezes. se reveste da maior importância o estudo da toxicologia no âmbito da Higiene do Trabalho.) facilitam a entrada de tóxicos. VIA RESPIRATÓRIA: É a via mais comum da penetração dos tóxicos presentes nos locais de trabalho. foram inúmeras as partículas tóxicas presentes nos locais de trabalho. VIA PERCUTÂNEA (PELE E MUCOSAS): A pele tem. O aparelho respiratório é uma porta de entrada no organismo para as partículas sólidas ou líquidas. muitas vezes. os trabalhadores viram-se confrontados com tóxicos. De outras vezes. sem preocupação para com os seus efeitos. as glândulas sebáceas e as glândulas sudoríparas funcionam como portas de entrada naturais. nomeadamente na pele das mãos de trabalhadores. os poros. ferimentos. Pela primeira vez. essencialmente. também. sentir ao nível das vias respiratórias. fazem repercutir os seus efeitos noutras regiões do organismo. químicos e biológicos). penetração por mais de uma via simultaneamente. No entanto. em suspensão no ar. são consequência não só da utilização de ferramentas ou equipamentos agressivos. Estas alterações. a sudação facilita a penetração dos tóxicos na pele. um papel de proteção contra os diferentes agentes agressivos (físicos. os tóxicos. Os perigos de inalação são tanto maiores quanto mais elevada for a temperatura. O mesmo se passa com os gases e vapores existentes no ambiente de trabalho.

pode provocar lesões graves em órgãos afastados (rins. com o aparecimento de vómitos e/ou de diarreias ocasionados por irritação da mucosa digestiva. em virtude da sua grande vascularização. a afinidade de alguns destes agentes (lipossolúveis) para com os lípidos cutâneos (dissolvendo-se na gordura que normalmente lubrifica a pele) permite-lhes ultrapassar a barreira da pele e alcançar. com a passagem para a circulação sanguínea. como por exemplo. com a formação de compostos insolúveis. olhos). • fumar ou guardar tabaco nos locais contaminados. em certos casos. . do estômago e do intestino). fígado.queimaduras profundas é particularmente rápida. • ou mesmo de derivados puramente minerais. pode acontecer nas seguintes situações: • manipulação incorreta de produtos tóxicos (contaminação das mãos. Estão neste caso os seguintes agentes tóxicos: • nicotina. A intervenção do fígado. As mucosas dos olhos reagem energicamente com certos tóxicos. etc. VIA DIGESTIVA: Não é uma via habitual nas intoxicações relacionadas com o trabalho. pode fazer diminuir a toxicidade das mesmas. • ingestão de alimentos erradamente guardados em locais de trabalho contaminados. nomeadamente das mãos. os sais de tálio. O contacto de tóxicos com as mucosas. • tetraetilchumbo. diferentes ações podem intervir para diminuir a toxicidade duma substância. por ausência da barreira derme epiderme e por haver um aumento das trocas sanguíneas. • derivados nitrados e aminados aromáticos. boca. sobretudo se está inflamada. assim como a mucosa faríngea. Por outro lado. • deficiente higiene corporal. O processo de absorção por via digestiva pode ser mais ou menos rápido e. No entanto. após trabalhos relacionados com produtos tóxicos. é o que acontece com a absorção de certos tóxicos juntamente com os alimentos. ao nível da derme.). • solventes clorados. é ainda mais perigoso do que com a pele. transformando uma parte das substâncias antes da passagem destas para a corrente sanguínea. a circulação geral. A ingestão de substâncias tóxicas permite a passagem das mesmas para a corrente sanguínea (ao nível da boca. por outro lado a absorção dessas substâncias.

empoeiramento. etc e assegurar a reparação dos eventuais defeitos. •Antes de efetuar qualquer operação de reparação ou limpeza. •Avaliar se a instalação de um novo posto de trabalho pode interferir com os postos de trabalho vizinhos e viceversa. •Antes de recolocar a máquina em funcionamento. ou de algum modo pôr fora de serviço. assegurando que ninguém possa inadvertidamente repô-la. No entanto. subsistem os riscos intrínsecos a certas operações e. •Interditar a utilização de máquinas a operadores que manifestem alterações do estado de consciência. •Instalar a máquina de acordo com as especificações do fabricante. etc) assegurar que este é suficientemente estável e resistente. •Manter percetíveis toda a sinalização e avisos próprios do equipamento e assegurar que eles são compreendidos por todos os utilizadores. •Não anular. •Colocar a máquina. os que advêm de uma incorreta montagem. •Nas operações de limpeza e manutenção. vibrações anormais. etc).TEXTO DE APOIO Nº 4 As máquinas modernas obedecem a legislação e normas que eliminam a maioria dos riscos que lhes são inerentes. libertação de gases. •Verificar se a fonte de energia prevista para a máquina (eletricidade. •Cumprir os programas de manutenção preventiva do equipamento. Assim: •Antes de utilizar uma máquina. repor todas as proteções que eventualmente tenham sido retiradas. •Nas máquinas dotadas de sistemas de proteção ajustáveis (por exemplo. •Ter em conta o ciclo de produção evitando deste modo gestos e atividades desnecessários junto à máquina. etc). desligar a fonte de energia. os sistemas de encravamento ou proteção. tanto quanto possível. ainda. gás. perdas de isolamento. etc) cumpre os requisitos impostos pelo equipamento e se a ligação a ele é fiável. ler atentamente o respetivo Manual de Instruções. ou das que necessitam de apoio (bancada de trabalho. •No caso de máquinas portáteis. à volta da máquina. tendo em conta a posição mais cómoda para a sua utilização e de modo a que o acesso aos comandos e. se existirem. •Utilizar apenas as máquinas para os fins a que se destinam e dentro dos limites de produção estabelecidos. uma área suficiente para as atividades previstas. •Ter em conta o impacto que a máquina pode gerar no ambiente de trabalho (ruído. guilhotinas. nomeadamente no que diz respeito a folgas. sistemas de aspiração. encapsular. se faça facilmente e sem obstáculos. montar amortecedores. utilizar produtos e peças previstos pelo fabricante. Só utilizar solventes inflamáveis ou água quando expressamente previstos no respetivo livro de instruções. sobretudo. serras de fita. utilização e conservação. ao botão de paragem de emergência. no seu máximo grau de eficácia. etc) e adotar as medidas necessárias para o seu controlo (isolar. procurar mantê-los. . •Rever periodicamente o estado de conservação da máquina. ar comprimido. •Reservar.

PROTECÇÃO COLECTIVA DAS MÃOS Correta utilização da proteção: Proteção da serra de corte Incorreta utilização da proteção: Proteção da serra não ajustada Proteção individual (luvas de malha de aço): .

Extintores EXEMPLOS DE EXTINTORES Extintor de pó químico seco corretamente colocado junto à saída de emergência Extintor de CO2 também corretamente instalado junto a uma saída A sinalização (corretamente colocada por cima do extintor) refere quais as situações para que o mesmo se destina .

.

máquinas.: As disciplinas de prevenção são as seguintes: Ergonomia. R.FAQ’s: 1. pancadas ou cortes com objetos de fragmentos ou partículas. atropelamento ou pancadas com veículos. ferramentas. Concebe o design de máquinas. 2. choques conta objetos imóveis ou moveis. localização. controlando as consequências do mesmo e usando um método científico de identificação e analise das causas dos acidentes. danos a sua saúde. complexidade tarefa. R. Higiene Industrial é a técnica que estuda. Distinguir e compreender os principais riscos laborais. veículos e ferramentas que neles intervêm. . 4. ciência que tem como o objetivo a planificação e conceção dos postos de trabalho. Saber quais são as acuações previstas pela lei em caso de risco grave e iminente. Ergonomia. tais como: riscos físicos. esmagamento. ou até mesmo podendo leva-lo a morte. Aprender a definição de risco laboral. Trata aspetos como a tarefa a realizar (volume de trabalho. Conhecer o que é risco grave e iminente. Psicologia e Organização do trabalho analisa as relações entre as características do trabalho a realizar e a sua organização e características próprias do trabalhador. Recomenda as medidas a adotar para evitar o risco ou diminui-lo até níveis aceitáveis. Segurança Laboral conjunto de técnicas e tecnologias que. tipo de atividade e imagem social). contactos térmicos. controla e corrige os riscos higiénicos. R. ritmo de trabalho. monotonia/repetibilidade. entendase por nível a altura que um trabalhador se encontra do chão.: Os principais riscos laborais são os seguintes: Queda de pessoas do mesmo nível ou de nível diferentes. eficácia e comodidade. pausas. psicológico e social dos trabalhadores. podemos definido também como: “Todas as situações de trabalho que pode comprometer o equilíbrio físico. 5. canais de comunicação) e características da empresa (dimensão. químicos. é um risco que tem de se tomar as medidas necessárias para o anular. R. Segurança Laboral. e os incêndios. pretende prevenir e evitar o acidente de trabalho. e instrumentos e o estudo dos movimentos e tempo de trabalho para promover a segurança. Risco Iminente é todo o risco que tem mais hipóteses de acontecer. contactos elétricos diretos ou indiretos. Entender de que riscos se ocupa cada uma das disciplinas de Prevenção de Riscos. previne. pisar objetos que podem ser cortantes. psicológico e social de trabalho. entalamento por ou entres dois objetos um objeto e a parede.: Risco grave é todo o risco que pode causar ao trabalhador ou aos seus colegas de trabalho. responsabilidade. para adaptar os mesmos ao indivíduo. biológicos. queda de objetos por desprendimento ou manipulados. aplicadas aos processos produtivos. acidente. Analisa também as posturas e os movimentos de carga mais adequados para evitar danos ou lesões. Higiene Industrial. Psicologia e Organização do Trabalho. prestigio) organização do tempo de trabalho (duração da jornada. 3. trabalho noturno e por turnos) estrutura da organização (estilo de chefia.: Situação de trabalho que pode comprometer o equilíbrio físico.

dar medidas de proteção coletiva em vez das individuais. utilização de equipamentos adequados. realização de pausas adequadas. dar autonomia ao trabalhador. dar prioridade às medidas de proteção de trabalho coletiva em vez da individual e dar instruções aos trabalhadores. Conhecer. adaptar o trabalho ao homem e não o homem ao trabalho. substituir o que é perigoso pelo que é menos perigoso. avaliar os que não podem ser evitados. combater os riscos na origem dos mesmo.: As acuações previstas na lei sobres os riscos são as seguintes: em primeiro de tudo evitar o risco. R. dispor de sistemas de alarme. podemos definir as medidas preventivas como: limpeza e arrumação e manutenção de equipamentos e ferramentas. transporte de cargas se possível mecanicamente informar os trabalhadores o seu correto modo de trabalho. 6. em linhas gerais. organização do trabalho. as principais medidas preventivas para cada risco laboral. . realização de exames médicos a todos os trabalhadores. rotação de pessoal. etc. fomentar a comunicação entre os trabalhadores.: Em linhas gerais. planificar a prevenção com um sistema coerente que integre técnica. prevenir o excesso de trabalho.R.

anqep.gov.pt  www.pme.Bibliografia  http://www.pt  www.gov.pt  DL 441/91. de 14 de novembro  Código do Trabalho .act.aep.pt  slideshare: higiene e segurança no trabalho  Catálogo da anqep : www.