PRÓ-REITORIA DE EXTENÇÃO-PROEX-UFF

NÚCLEO DE EDUCAÇÃO E CIDADANIA-NUEC

EDUCAÇÃO EM DIREITOS HUMANOS
MODULO 6º

PLANO DE AÇÃO
DIGNIDADE NO TRABALHO

DIEGO FERNANDES DE OLIVEIRA

NITEROI
2014

Por isso o currículo deve possuir espaço para questões que abordem a dignidade e a vida dos trabalhadores em suas rotinas laborais. se existir consciência humana com relação de como efetivar um trabalho justo que atenda aos direitos humanos nestes espaços. “A educação abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar. No trabalho para orientarmos as ações relacionadas com direitos humanos necessitamos de abordar a preservação da vida e segurança dos trabalhadores em seus ambientes de trabalho. O que pode ser proposto para termos um currículo de melhor qualidade que possa trazer à tona a temática dos direitos humanos.” Vejo que hoje é incomum dar ênfase ao tema de direitos humanos relacionados ao trabalho. na convivência humana.Introdução A abordagem do tema adequado é ponto fundamental para elaboração de um bom plano de ação. nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais. O trabalho é a fonte primaria do ser humanos na conquista de sua subsistência. É bem claro quando vemos na LDB que logo em seu primeiro artigo que define a educação com base também no trabalho como podemos ver a baixo. as instituições somente focam em formação profissional e esquecem que trabalho não é somente as atividades técnicas ou profissionais que o discente conquista no espaço . a educação em direitos humanos será percussora de mudanças sociais e transformara de uma vida sofrida em uma vida mais digna de ser vivida. mas quase são pelas condições que se apresentam. dignidade no trabalho. Acredito que abordagens relacionadas ao trabalho são a melhor saída para gerar uma projeção de longo prazo e resultados na vida efetiva dos discentes além de efeitos sociais. nas instituições de ensino e pesquisa. Existem ambientes de trabalho que não são caracterizados escravo. por esta razão acredito que elaborar ações relativas ao currículo escolar é uma saída para conquistar melhores resultados quando buscamos ensinar direitos humanos. O que justifica este tema com relação ao currículo escolar voltado para o trabalho e direitos humanos ou seja. no trabalho. não são dignos. ou seja.

a condições equitativas e satisfatórias de trabalho…”. “Todo o indivíduo tem direito à vida. Mas em que ponto devemos abordar para relacionar trabalho e educação em direitos humanos em um currículo escolar? O ponto fundamental.… Toda a pessoa tem direito ao trabalho. a escola deve focar a formação voltada para dignidade humana que é necessariamente sua proteção nos ambientes de trabalho. nacionais e internacionais pra elaborar um currículo que seja adequado a cada grupo de trabalho. Organização Internacional do Trabalho define um trabalho digno como se segue: “O trabalho digno é necessariamente um trabalho seguro. Coletei material didático de fontes diversas principalmente da OIT. ou seja. A OIT. Objetivo Geral Internalizar junto dos discentes conceitos básicos que proporcionem a habilidade de perceber que seus direitos estão sendo desrespeitados ou que está desrespeitando os direitos . objeto reduzir de forma substancial o desrespeito ao artigo terceiro da declaração universal dos direitos humanos através de ações educacionais diretamente na formação dos trabalhadores. currículo escolar com abrangência para o trabalho digno nos leva ao debate de uma prática segura do trabalho e isto deve ser ensinado desde muito cedo para que o alcance social seja efetivo e duradouro. Uma vida que possua condições satisfatórias e respeite a vida e necessariamente o espaço digno.escolar.” Uma vida justa ou equitativa no ambiente de trabalho não é possível sem a abordagem relacionada à proteção dos trabalhadores as condições que este trabalho o proporcione. normas e leis relacionadas. mas a formação humana que o proporcione habilidades e saberes que contribuam para possuir no espaço de trabalho digno e seus direitos humanos sejam respeitados e mantidos no local onde eles são comumente desrespeitado. Busco novas propostas para reduzir o número de mortes proporcionadas nos ambientes do trabalho. que ganha projeção efetiva pode ser visto em um extrato da declaração universal dos direitos humanos.. Portanto. que pode ser abordado. Nossa constituição federal define claramente como fundamental em “direitos fundamentais” seu foco na dignidade humana. O tema..

Aplicar conceitos de direitos humanos no dia a dia buscando realizar a efetiva aplicação na sua vida laborativa. no estado como um todos estes são os municípios com maior índice de acidentes e doenças do trabalho e outro ponto importante são os municípios que concentram o maior número de oportunidades de emprego no estado do Rio de Janeiro. Reescrever a forma que se respeita a vida no ambiente de trabalho sem deixar que si próprio conduza perda da vida por falta de condições de trabalho digno. e Macaé. Nova Iguaçu. proporcionando nas possibilidades em que o respeito pelos direitos humanos é melhor opção. justamente.do outro e/ ou da coletividade. pelo fato que é este grupo o que formará futuramente a mão de obra trabalhadora e sofrerá com as possibilidades de estar em contato com condições de trabalho em que o conhecimento em direitos humanos no trabalho será aplicado. A escolha do público se dá. Objetivos Específicos Apresentar os recursos legais que existem para garantir o efetivo respeito pela dignidade humana no ambiente de trabalho nas mais diferentes formas de mercado de trabalho. Público / Abrangência Este plano de ação e voltado para alunos do 8º e 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio dos municípios do Rio de Janeiro. . tudo isto em consonância com a culturas e diferenças nos ambientes de trabalho a fim de proteger os direitos humanos adquiridos por força legal e cultural promovendo um trabalho mais digno ao trabalhador. Descrever os caminhos que devemos trilhar para conquistar o ambiente de trabalho digno e condizente com a realidade humanamente respeitosa. Empregar os conhecimentos adquiridos por intermédio de uma educação em direitos humanos para impulsionar a transformação pessoa. Duque de Caxias. Niterói. Debater as possibilidades de melhoria contínua dos ambientes de trabalho de forma a transformar os processos inseguros de trabalho em processos seguros. Por que os municipios tão específicos.

acolhe-lo no seu ser e no seu modo de ser. Serve como fio condutor da modelagem da consciência do educando.” Romão É através da discursividade coletiva dialógica que podemos detectar o que realmente o educando sabe quando erra. a coletividade discursiva e o sentimento de aceitação. em todo momento. para a partir daí. O filósofo Luckese e o professor Romão trazem afirmações que fortalecem tais proposições: “Avaliar um educando implica. a uma prática processual de construção que se modela sempre pelo outro por meio do pensar dialógico. ou melhor.” Luckese “Um processo de descoberta coletiva. balizando o momento seguinte do discurso educacional. portanto. fundamenta uma teoria dialógica. ao educando. O ato cidadão consiste justamente no ato de relacionar-se em sua vida social onde seja permitida a livre prática de suas virtudes para alcançar o bem maior. antes de mais nada.Avaliação A avaliação deve ser dialógica. A coletividade discursiva consiste no fenômeno de relacionamento humano onde existe por meio do discurso entre indivíduos um mútuo entendimento. a meu ver. assim. culturais. ao longo de um tempo tomar a atitude de julga-lo e . como está. Ciente da desenvoltura discursiva do educando podemos. pelo educador. que se pautou. e econômicas do educando. que é a vida feliz. sem este o entendimento de ambas as partes não acolhem em sua consciência a necessidade de troca entre educador e educando. e do educando. O acolhimento faz-se necessário em razão de que o outro não pode relacionar-se livremente. . ao educador. Tal avaliação. também pode ser vista como uma prática investigativa. mediatizada pelo diálogo entre educador e educando. decidir o que fazer. no diálogo coletivo e acolhido pelo educador dentro de parâmetros pré-analisados se conduzindo pelo erro apontado pelo educando levando. avalia-lo enquanto parâmetro pré-estabelecido em um planejamento pedagógico com objetivos claros e possíveis nas condições sociais. do acolhimento. consequentemente. Acredito que uma teoria dialógica se faz necessária de ser constituída por dois fenômenos humanos. Este conjunto. um relacionamento propiciado pelo respeito ao desenvolvimento de uma virtude cidadã na consciência de cada indivíduo. com o sentimento de aceitação.

metas claras em relação aos objetivos possíveis de serem alcançados. ou seja. Podemos acreditar em que uma avaliação dialógica consista justamente em um processo coletivo discursivo.542 casos apenas no ano de 2010. apenas no município do Rio de Janeiro. Que desenvolvimento queremos para nossos educandos? Sem responder a esta questão não podemos sequer pensar em avaliar. um horizonte a buscar. que sinalizam suas crenças verdadeiras. O que se pode ser percebido claramente é que existe. No estado como um todo. O resultado desse processo é uma avaliação de aprendizagem dialógica. avaliar o educando? Para problemas como esse faz-se necessário um projeto político pedagógico que não fique unicamente na gaveta e que seja elaborado com base em um estudo prévio da sociedade. Diagnóstico da realidade local Na cidade do Rio de Janeiro foi registrado um total de 15.524 acidentes e doenças oriundas dos postos de trabalho. a vida digna. É justamente onde se encontra um grande problema. uma grande quantidade de pessoas sofrendo diariamente com o desrespeito aos seus direitos humanos. sendo atacada diretamente no seu bem mais precioso. uma vida segura. pautando-se numa investigação constante através dos discursos dos educandos. e este discurso demonstra para o educador os caminhos a serem tomados no momento de julgar o educando e posteriormente avalia-lo. 42 acidentes e doenças do trabalho por dia do ano de 2010. ou melhor. acolhido pelo educador. servir-se de como um condutor para remodelar estas crenças. o número chega a 30. apenas no município do Rio de janeiro. Quando um educando discursa demonstra quem ele é. Como fazer uso de tais mecanismos dialógicos de forma justa no momento de julgar e.se focarmos na ideia de analisarmos cada educando pelos estímulos (o “erro”) que vão apresentando ao longo do processo da coletividade discursiva acolhedora. da cultura e de outros fatores inerentes ao educando. por meio destas que são encaradas normalmente como erro. Não podemos avaliar sem um parâmetro. . Tais estímulos se colocam como um mapa construtor de um caminho a ser desvelado pelo educador ao longo do processo dialógico da aprendizagem. consequentemente. Para o educador. traçando assim.

. • Saber que caminhos tomar ao identificar as questõe pertinetes ao tema nos postos de trabalho. Princípios gerais dos direitos humanos aplicados ao trabalho com dignidade. Data • 25de Março de 2014 Publico • Alunos do 8º e 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio. totallizando 4 horas e 20 minutos diarias e um total 16 horas de trabalho em todo o curso.Atividades/Cronograma Serão realizados 4 encontros de 4 horas e intervalos diarios de 20 minutos. 1º encontro Data • 24 de Março de 2014 Publico • Alunos do 8º e 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio. • Discutir com sua comunidade sobre o tema. 2º encontro.A internacionalização do direito ao trabalho com dignidade e Marcos legais e orientadores no Brasil Objetivos • Apresentar os recursos legais • Descrever caminhos • Debater Resultados esperados • Utilizar recursos legais. Ação • Apresentar a declaração universal dos direitos humanos • Leitura e debate da cartilha do direito internacional do trabalho em quadrinhos. onde serão realizadas atividades diversas conforme descrito a baixo.Direito a um trabalho com dignidade nas partes: Conceito e histórico. Parte 1 a 5 • Apresentação e discução sintetica da cartilha por uma cultura de direitos humanos produzida pela UNESCO.

3º encontro Data • 26 de Março de 2014 Publico • Alunos do 8º e 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio. Parte 5.Direito garantido na Constituição Federal e O que é preciso saber para garantir o direito ao trabalho com dignidade Objetivo • Apresentar os recursos legais • Descrever caminhos • Debater Resultado esperado • Utilizar recursos legais.6 a 8 • Apresentação e discução sintetica da cartilha por uma cultura de direitos humanos produzida pela UNESCO.Direito a um trabalho com dignidade nas partes: O cenário brasileiro. Formas contemporâneas de escravidãoe Trabalho infantil.5 • Apresentação e discução sintetica da cartilha por uma cultura de direitos humanos produzida pela UNESCO. • Saber que caminhos tomar ao identificar as questõe pertinetes ao tema nos postos de trabalho. Ação • Leitura e debate da cartilha do direito internacional do trabalho em quadrinhos. Parte 5.Ação • Leitura e debate da cartilha do direito internacional em quadrinho. . • Discutir com sua comunidade sobre o tema.Direito a um trabalho com dignidade nas partes: A afirmação do direito a um trabalho com dignidade. • Saber que caminhos tomar ao identificar as questõe pertinetes ao tema nos postos de trabalho. • Discutir com sua comunidade sobre o tema.1 a 5. Objetivos • Apresentar os recursos legais • Descrever caminhos • Debater Resultados esperados • Utilizar recursos legais.

Os participantes.4º encontro Data • 27 de Março de 2014 Publico • Alunos do 8º e 9º ano do ensino Fundamental e 1º ano do ensino médio. . olhando as fotos. Ação • Dinamica pedagogica pratica: Analise critica visual de condições de trabalho: Olhando para fotos sobre a realidade que se vive os trabalhadores Brasileiros. Essas. pontuando problemas relacionados com direitos humanos. escolhem duas. durante tempo determinado. • Aplicar conceitos de direitos humanos • Reescrever a forma que se respeita a vida. depois. apreender dois ou mais fatos e ter uma opinião sobre eles. pensam nas seguintes questões: a) Que direitos humanos estão sendo desrespeitados? b) O que devemos fazer na situação detectada? • Encerramento Objetivo • Internalizar pela pratica sensivel • Debater a realidade do mercado de trabalho Resultados esperados • Habilidade de Empregar os conhecimentos adquiridos. distribuidas por toda a sala ou espaço pedagogico.

BRASIL. Senado. Genebra BRASIL. Organização Internacional do Trabalho.br/biblioteca/imagem/2511.pdf > ROMÃO.br/sites/default/files/topic/normes/doc/cartilha_oit_portugues_430.ufmg.Em:<http://www.medicina. Brasília. Brasília.nescon. O que é o ato de avaliar a aprendizagem? Disponivel em: <https://www.org.BIBLIOGRAFIA ONU.pdf > . Edições Bureau Internacional do Trabalho. ANAMATRA. Anuário Estatístico de Acidentes do Trabalho 2010. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: nº 9394/96. MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL.Cartilha do direito internacional do trabalho em quadrinhos. Abril. OIT. Senado Federal. 1999. 2009. Saúde e vida no trabalho: um direito humano fundamental. Brasil.gov.br/estatisticas/anurio-estatstico-de-acidentes-dotrabalho-2010/> acesso em 21de Fevereiro de 2014 UNESCO. 1º Ed. LUCKESI. Direito a um trabalho com dignidade. José Eustáquio.1998. 1948. 2ª edição. 2013.previdencia. Por uma cultura de direitos humanos. Disponivel em: <http://www. DF. Constituição da República Federativa do Brasil.Cipriano Carlos. São Paulo. Genebra. Avaliação dialógica: desafios e perspectivas. Cortez Editora.oit. Brasília: 1996. Declaração Universal dos Direitos Humanos.