You are on page 1of 10

Há 75 anos em Portugal, ao Serviço da Educação Cristã

1933 | 2008

Carácter Próprio
Encontro com os Pais dos Alunos Novos
Carla Figueiredo - Professora -

Carácter Próprio dos Centros La Salle. Desta forma, Pais e Encarregados de Educação

tiveram oportunidade de tomar contacto com os princípios básicos das escolas fundadas

A Direcção do Colégio La Salle promoveu no passado dia dez de Outubro um encontro com os Pais e Encarregados de Educação dos alunos que frequentam o Colégio pela primeira vez neste ano lectivo. Este encontro contou com a presença de muitos Pais e Encarregados de Educação, especialmente dos alunos do quinto ano, dos representantes da Associação de Pais, dos Directores de Turma e da Direcção do Colégio La Salle. A reunião teve como grande objectivo a apresentação do

por S. João Baptista de La Salle, nomeadamente, a preocupação lassalista por atender de forma especial os alunos mais necessitados e com mais dificuldades. Consta também deste documento a proposta de valores em que se baseia todo o Projecto Educativo do Colégio La Salle, dos quais se salientam a solidariedade, justiça, responsabilidade e exigência. Por último, e tornando concreto o objectivo do ano “Contigo, Amigos e Irmãos”, foi organizado pela Associação de Pais e Encarregados de Educação um momento de convívio entre os participantes nesta reunião, que decorreu a preceito.

... e a 9 de Janeiro nevou no La Salle

Contigo, Amigos e Irmãos

11

Jornal Rumos | 1

La Salle no Mundo
Manhattan College, Estados Unidos da América
Carlos Novais Paula Lopes - Professores -

Nesta primeira edição do Jornal Rumos iremos dar início à publicação de artigos que pretendem dar a conhecer a obra dos Irmãos de La Salle espalhada pelo mundo. Começaremos por uma escola do primeiro mundo, o Manhattan College de Nova Iorque e, na edição da Revista, aborda-

jornal apelidado de Prepster. Este colégio de ensino secundário fechou em 1972 devido aos elevados custos e ao declínio de vocações religiosas.

Manhattan College devem o seu nome ao Irmão Jasper of Mary, o fundador dos Jaspers. Curiosamente a ele também se atribuiu uma prática que se espalhou a todo o país, o famoso Seventh-inning Stretch. Diz-se que nos finais do Século XIX,

Oferta Educativa
O Manhattan College está dividido em cinco faculdades: Artes, Economia e Gestão, Educação e Engenharia e Ciências. A escola de Artes é a maior, mas a de Engenharia é a mais cotada no meracado. Aos alunos são pedidos prerequesitos dentro de uma cultura mais vasta e, durante a sua formação, é-lhes facultada essa mesma formação, nomeadamente com disciplinas como “As Origens Clássicas da

Riverdale, a cerca de quinze quilómetros da baixa da cidade, ainda dentro dos limites da Big Apple, no não menos famoso Bronx. Durante 118 anos exitiu no campus do colégio uma escola de nível de ensino equivalente ao nosso ensino secundário para rapazes, onde eram observadas várias regras: uso de uniforme, que incluia casaco e gravata, sem os quais não era autorizada a frequência às aulas, exigentes regras de comportamento, leitura diária de jornais... O currículo incluía três anos de Latim, línguas estrangeiras, como o Grego, o Francês e o Castelhano, quatro anos de técnicas laboratoriais e quatro anos de Matemática, Inglês (escrita e oratória) e Teologia. Aí era publicado um

A Biblioteca O’Malley

Logotipo dos Jaspers

Entrada Principal

remos uma escola de África, procurando fazer o paralelo entre estes dois mundos tão diferentes e onde a obra lasalista está bem viva e presente. A instituição foi fundada em 1853 na Canal Street, em plena Manhattan com o nome Academy of the Holy Infancy, mas a necessidade de crescer motivou a que alguns anos depois o colégio se mudasse para o famoso Harlem, também em Manhattan. Hoje-emdia o Colégio está situado em

durante um jogo de basebol entre os Jaspers e os Metropolitan, onde a tensão estava ao rubro, no intervalo entre os sétimo e o oitavo jogo, o Ir. Jasper sugeriu aos adeptos que estes se levantassem dos lugares e fizessem pequenos exercícios de descompressão. Este ritual ainda hoje é mantido em todos os jogos de basebol nos Estados Unidos da América, qualquer que seja a divisão. No Colégio existem várias equipas desportivas, femininas e masculinas a disputarem campeonatos de elite, nomeadamente de basquetebol, futebol (soccer), basebol, softbol, ténis, lacrosse e voleibol. No entanto, o desporto com mais tradição é o atletismo de pista. Golfe, natação, corta-mato e remo são modalidades menos representativas. Entre 1924 e 1942 existiu uma equipa de futebol americano, que foi interrompida devido à Segunda Grande Guerra Mundial, não sendo posteriormente reactivada. A equipa de basquetebol do Manhattan College chegou a disputar muitas partidas em casa no mítico Madison Square Garden, bem na baixa de Nova Iorque.

Smith Auditorium

Cultura Ocidental”. A faculdade de Engenharia, é uma das mais reconhecidas da área pelo seu programa de estudos, que compreende áreas como electrónica, civil, química, computacional, mecânica e ambiental.

Desporto
Vista Aérea do Campus

As equipas desportivas do

12

2008 | 2009

Há 75 anos em Portugal, ao Serviço da Educação Cristã

1933 | 2008
Alunos Famosos:
Rudy Giuliani, ex-candidato Republicano às eleições presidenciais de 2008 e antigo presidente da Câmara de Nova Iorque, Hugh J. Grant, também antigo Mayor no Século XIX, Thomas Whelan, antigo Mayor de Albany, uma das cidades mais importantes do Estado de Nova Iorque e Raymond V. Kelly, Comissário da Polícia de Nova Iorque. Fontes: www.manhattan.edu www.gojaspers.com en.wikipedia.org/wiki/Manhattan_College www.mcquadrangle.org

Jogo de Lacross entre os Jaspers e os Keydetes de Virginia

Instalações
Dentro do campus há uma estação de Rádio, uma estação de televisão, a Manhattan College TV e a redacção de um Jornal Semanário, o Manhattan College Quadrangle, publicado desde 1924. O Campus Universitário detém vários edifícios. O Memorial Hall alberga a entrada principal e os escritórios do director e da administração. O Miguel Hall e De La Salle Hall são os edifícios das salas de aulas. O Smith Auditorium é usado para conferências. Existe

também uma capela intitulada de Chapel of De La Salle and His Brothers. O Thomas Hall é o edifício dedicado à vida

Logotipo da Manhattan College TV

extra-curricular dos estudantes, albergando a Associação de Estudantes, a estação de rádio, as salas dos agrupamentos musicais, a redacção do jornal e a estação de televisão. Há no Colégio três refeitórios, o Locke’s Loft, o Plato’s Cave e o Dante’s Den. Existem três dormitórios o Jasper Hall, o Chrysostom Hall e o Horan Hall. Um dos dormitórios, o Chrysostom Hall, tem a fama de estar assombrado pelo fantasma do Irmão João Crisóstomo que aí morreu de uma forma misteriosa. Centenas de alunos afirmam ter presenciado actividade paranormal dentro do dormitório. Spookie… Existe uma biblioteca de seis andares, a The O’Malley Library. O Hayden Hall alberga a Escola de Ciências e o Leo Engineering Building and the Research and Learning Center (RLC) albergam a Escola de Engenharia. Neste edifício funcionará no futuro o Departamento de Comunicação, com novos estúdios para a Televisão e uma nova redacção do Jornal. O Draddy Gymnasium é o pavilhão de desportos, apoiado por vários recintos ao ar livre, espaços de elevada qualidade.

Rudolph Giuliani

Semana da Alimentação
Paula Lopes - Professora -

de Novembro tendo, durante essa semana, sido difundida a reflexão da manhã a partir da

rádio escolar, procurando levar alunos e professores a pensar acerca do que comemos, como

Vivemos numa sociedade onde comer não é só uma necessidade, é também uma forma de estar na vida, adequada ao ritmo cada vez mais acelerado do dia-a-dia. Face a esta constatação crescente de que comemos cada vez pior, aproveitamos a semana da alimentação para levar a cabo uma reflexão sobre aquilo que comemos. A semana da alimentação decorreu entre os dias 17 e 21

comemos e como confeccionamos os alimentos. Durante a semana, iniciou-se o preenchimento da roda dos alimentos do recreio do Colégio, na tentativa de tornar mais presente em todos a necessidade de respeitar proporções e grupos da roda dos alimentos. Na sexta-feira, em Formação Cívica, os alunos do 9.º ano apresentaram alguns dos seus trabalhos sobre hábitos de vida saudável aos colegas do 7º e do 8º ano, tendo-se gerado uma partilha e um debate de ideias muito frutífero para todos.

Contigo, Amigos e Irmãos

13

Jornal Rumos | 1

Convivências Cristãs
Francisca Lopes - 7.º A José Lopes - 7.º A

O 7.º ano participou pela primeira vez nas Convivências Cristãs, no passado dia vinte e três de Outubro, em Famalicão. Quando lá chegámos fizemos uma visita ao Seminário, do qual gostámos muito, pois tinha imenso espaço. Brincámos um bocado e depois fomos ver o filme “Charlie e a Fábrica de Chocolate”, fazendo uma reflexão sobre ele. A lição que o filme nos passou é a de que a família é muito importante na nossa educação. Quando chegou a hora de ir almoçar, juntámo-nos em grupo e partilhámos a nossa comida uns com os outros. Ensaiámos várias músicas, o que foi muito divertido, porque muita gente não sabia cantar. No final fizemos uma oração de reflexão. Depois de arrumarmos tudo, partimos em direcção a Barcelos, terminando assim as nossas primeiras Convivências Cristãs.
Ana Peixoto Cláudia Gomes Mafalda Cardoso - 7.º C -

No dia 23 de Outubro decorreram as Convivências Cristãs. Fomos visitar um Seminário Comboniano, em Famalicão. Quando lá chegámos pudemos reparar que tinha um grande campo de futebol e imensos espaços verdes. Uma das actividades que realizámos foi o visionamento de um filme chamado “Charlie e a Fábrica de Chocolate”, que foi dividido em três partes; em cada parte do filme havia um intervalo onde fazíamos uma “espécie” de resumo do que tínhamos

visto. No segundo intervalo, pudemos almoçar, descansar, brincar... Divertimo-nos muito, principalmente quando estávamos a conviver alegremente com os nossos colegas. A última actividade que realizámos foi a oração. Nós gostámos muito desta parte pois pudemos partilhar o que sentimos acerca do filme (tudo aquilo que o filme nos ensinou), do almoço, das brincadeiras, etc.. Na oração cantámos algumas músicas conhecidas e orámos a Deus. Antes de entrarmos no autocarro demos uma volta pelo espaço para ver se havia alguma sujidade, pois tínhamos que deixar tudo como encontrámos. Entrámos para o autocarro e fizemos a “longa” viagem de volta para o Colégio sempre a pensar quando seriam as próxi-

mas convivências cristãs.
Ana Lagarteira - 9.º A -

No dia 23 de Outubro decorreram as Convivências Cristãs do 9.º ano, no Colégio S. Caetano, em Braga. Quando chegámos ao Colégio S. Caetano, fomos dirigidos para a capela, onde reflectimos sobre o tema Amor. Achei interessante esta reflexão, pois pudemos partilhar a nossa opinião com os nossos colegas e professores. Depois, seguimos para a biblioteca, onde vimos o filme: “As Crónicas de Nárnia”. Apesar de já o ter visto antes, naquele dia vi aquele filme de uma maneira diferente, pois passei a ter mais atenção em quem deposito a

minha confiança. Com base no filme, fizemos algumas actividades em grupo, e tivemos a oportunidade de trabalhar com colegas das outras turmas. Uma das actividades que nos foi proposta foi uma mímica, para que outros a tentassem entender. No intervalo do filme, realizámos um almoço partilhado, onde pudemos estar em convívio. A seguir ao almoço, voltámos para a biblioteca para terminar a visualização do filme. Não tivemos a oportunidade de a terminar, pois ainda tínhamos uma oração para realizar antes de regressarmos à escola. Gostei das convivências, pois divertimo-nos, convivemos e partilhámos opiniões e conhecemos melhor outras pessoas.

14

2008 | 2009

Há 75 anos em Portugal, ao Serviço da Educação Cristã

1933 | 2008

MAGUSTO COLEGIAL
A palavra aos foliões
Cristiana Santos - 7.º C -

No dia 11 de Novembro, celebra-se o dia de S. Martinho. Para aqueles que pensam que o dia de S. Martinho só existe para se comerem castanhas, estão muito enganados! Pois celebra-se o dia de S. Martinho para lembrar uma espécie de milagre que passo a contar: há muito tempo atrás, houve um cavaleiro que ia a passar pelo meio da floresta no seu cavalo branco, vestido com a sua farda e com a sua melhor capa que era vermelha e bem vistosa. Seguia ele para o Palácio Real quando, a dada altura, lhe aparece um pobre com as roupas todas rasgadas e cheio de frio, pois chovia a cântaros. Ao ver semelhante coisa o cavaleiro não hesitou em cortar, com a sua espada reluzente, a bela capa e a dar metade dela ao pobre. No mesmo momento em que colocou a capa por cima do pobre parou de chover e o céu ficou limpo, sem uma

única nuvem... nem uma muito pequenina! Passou desde então a haver sol nesse dia, sempre, sempre! Nem que o dia comece com chuva, a meio da manhã abre-se um sol quente e radiante... Chama-se a isso “Verão de São Martinho”! Gostaram da história? Espero que sim, mas agora falemos do presente. Nesse dia é frequente as pessoas comerem castanhas porque estas são o fruto da época, pois encontramo-nos em pleno Outono. Para além disto, fazem-se fogueiras com as quais as crianças se divertem pois podem pintar-se uns aos outros e saltar à fogueira. Saltar à fogueira pode ser um desafio se estiverem a saltar contra os meus primos... Eles dão cada salto! Mas adiante; tanto na escola como com a família, esse dia pode ser espectacular. É bom que o aproveitemos bem, mas não só esse mas todos os dias como se não houvesse amanhã; vivam a vida e sejam felizes, porque se soubermos aproveitar

bem a vida, ela pode ser do melhor que há!
Ana Dantas - 6.º A -

O Magusto do Colégio La Salle realizou-se no dia 14 de Novembro. Esse dia foi realmente espectacular. Eu e a minha turma jogámos basquetebol com o professor João. Fiz algumas fintas, mas não consegui marcar nenhum cesto, mas foi muito divertido porque o professor João estava sempre a fazer brincadeiras. No final do jogo vimos uma grande fogueira preparada pelo 9º B e fomos a correr para lá, buscar algumas castanhas para ser mais divertido. Um dos momentos que não vou esquecer foi aquele em que quase todo o La Salle estava a fazer um jogo chamado “Como eu ando no meu pónei”. Eu adorei este dia.
Margarida Pereira - 6.º C -

alizou-se na nossa escola um Magusto que envolveu todas as turmas que a constituem. A nossa turma organizou-se para que todos contribuíssemos com bolos e sumo para, após comermos as castanhas, fazermos um piquenique. Eu contribuí trazendo uma toalha e um Patê de Atum que a minha mãe fez e todos me disseram que estava muito bom. Depois, fui com a minha prima para onde estava a turma dela e fomos dar um passeio por onde estavam as turmas a conviver. De seguida, fui com a minha amiga Cristiana jogar a um jogo chamado “Como eu ando no meu pónei”. O jogo, e todo o tempo que passei neste dia no Colégio, foi muito divertido.

No dia 14 de Novembro re-

Contigo, Amigos e Irmãos

15

Jornal Rumos | 1

Encontro de Professores Novos
Valladolid, 15 de Novembro
José Roque - Professor -

No dia 15 de Novembro de 2008 decorreu em Valladolid o primeiro Encontro de Professores Novos do 2º e 3º ano, do presente ano lectivo. Pelas 9h45minutos, já se verificava um grande alvoroço nos corredores da Parménia, estando presente já um elevado número de professores oriundos dos vários Colégios do Distrito. Depois de devidamente instalados, ocorreu a apresentação do programa do dia pelo Ir. Andrés que, de seguida, convidou os presentes para um momento de reflexão e oração conjunta. A manhã deste dia foi dedicada ao tema “Ser Educador Hoje”, com duas sessões orientadas por Juan Carlos Hervás, professor numa escola próxima de Madrid e colaborador de La Salle. Grande oportunidade para relembrar um pouco de tudo aquilo que constitui as

várias unidades pedagógicas dos currículos académicos dos Cursos de ensino. Após uma manhã preenchida, eis que chega a hora da alimentação. Durante o almoço, ocorre o momento de maior partilha e convívio entre os presentes. Há tempo para dialogar, partilhar ideias, reflectir sobre a manhã passada e sobre a tarde que se aproxima. Depois de algum tempo para descansar, decorreu

uma visita ao Colégio Nossa Senhora de Lourdes, para apreciar a exposição de pintura de Manuel Mucientes, de tema “Horizonte y cielo”, cerca de trinta quadros, oferecendo belas paisagens tendo por base uma relação inseparável entre o horizonte e o céu. Houve ainda tempo para visitar a exposição itinerante das principais obras do mestre Rodin, constituída por algumas estátuas de bronze,

todas elas tendo por base um corpo, esculpido ao pormenor, preparando-se esta para abandonar no dia seguinte a cidade com destino a Paris. A última sessão do dia, estava reservada para o testemunho do Ir. Alberto Arteaga, que presenteou os docentes com histórias, factos, vivências, testemunhos, relatos… que desenham o papel do educador de La Salle na Guiné Equatorial (África). Com tudo aquilo que o dia ofereceu presente nos pensamentos, decorreu o encerramento de mais um encontro, orando, reflectindo e partilhando o que na alma vagueava. Todos os colegas de Espanha partiram. Enfim sós, houve mais um momento de convívio entre os professores Portugueses, com a óptima hospitalidade dos Irmãos de La Salle. Ao início da madrugada já a viagem de regresso estava em curso. saniversário”. Essas pessoas estavam sempre a acordar um rato que estava debaixo da mesa deles. Depois, a rainha e a Alice, estavam a jogar poker e o seu marido, que era o rei, e os soldados, estavam a assistir ao treino. A rainha disse que Alice fez batota, por isso ordenou que lhe cortassem a cabeça, mas ela conseguiu escapar, já não me lembro como. Pouco tempo depois acordou e percebeu que aquilo era apenas um sonho!

Valladolid, 4 de Outubro
Carlos Lopes - Professor -

No passado dia 4 de Outubro reuniram-se, em Valladolid, cerca de trinta professores novos dos Centros Educativos Lassalistas do Distrito. Este encontro visou, essencialmente, a convivência entre os intervenientes, sendo um momento privilegiado de partilha de ex-

periências e de opiniões sobre as metodologias de ensino e actividades educativas que se desenvolvem em cada um dos centros. Do dia salienta-se a palestra orientada pelo Irmão Pedro Chico que, de forma descontraída mas muito bem organizada, expôs, sinteticamente, a vasta história lassalista, fazendo sempre a ponte ideológica entre o passado e o presente,

enfatizando as grandes linhas orientadoras pelas quais se deve guiar um educador de um Centro Lassalista. Deste encontro fica uma ideia geral do que de mais relevante se faz nos Centros Educativos Lassalistas e também do que há a mudar para ir de encontro às necessidades formativas dos alunos, preparando-os para um Mundo em constante mudança.

“Alice no País das Maravilhas”
Renato Ferreira 6.º C

No dia 6 de Novembro fomos ao teatro RIVOLI no Porto, assistir à peça «Alice no País das

Maravilhas». Esta peça conta a história de uma rapariga muito feliz que um dia adormeceu e teve um sonho esquisito. Quando adormeceu, no seu sonho, a primei-

ra coisa que viu foi um coelho que dizia que estava atrasado, e que se chegasse tarde a rainha lhe cortava a cabeça. Depois encontrou umas pessoas que estavam a festejar o seu “de-

16

2008 | 2009

Há 75 anos em Portugal, ao Serviço da Educação Cristã

1933 | 2008

Concerto de Solidariedade
“Por Moçambique”
David Macedo - Professor -

No passado dia 8 de Novembro a Sopro realizou mais um mega concerto de Solidariedade com a finalidade de angariar fundos para as suas diversas actividades, quer em Barcelos, quer em Moçambique. “Tudo correu bem, como tínhamos planeado. Contudo reconhecemos que as pessoas não aderiram tanto como o ano passado. A noite não estava muito convidativa para sair de casa e os grupos escolhidos talvez não fossem os mais apelativos. Mesmo assim, os objectivos foram alcançados” disse o Ir. Joaquim Ferreira, presidente da Sopro, que foi incansável para que tudo corresse bem. A festa começou com uma belíssima canção, o Hino do Colégio, interpretado pelo Coro Infantil do La Salle, orientado pelo professor Gonçalo.

Seguiram-se duas danças preparadas pela professora Luísa Gilvaia e pelo Grupo de Dança do Colégio. Logo depois, Rubim e Mónica apresentaram os três grupos que se deslocaram a custo zero a Barcelos para serem solidários com a Sopro. Os “Monstro Mau” mostraram a sua irreverência em palco com um tipo de música que acabou por afugentar os mais velhos do pavilhão. Seguiram-se “Os Azeitonas”, grupo do Porto,

que, embora tivesse melhorado, também não convencram muito o público presente. Finalmente surgiram “Os Corvos” que, de facto, deram um espectáculo digno de ser visto. “É pena que os barcelenses não tenham aproveitado para conhecerem este magnífico quarteto que brinca com os seus violinos e tão bem sabem interagir com o público”, dizia um espectador, Miguel Henriques, à Voz do Minho e Rádio Barcelos. Du-

rante todo o espectáculo esteve aberto o bar. Muitas entidades contribuíram para que nada falhasse. A Câmara Municipal, mais uma vez, foi crucial para que o concerto se efectuasse no Pavilhão. Os Bombeiros de Barcelinhos estiveram presentes e ajudaram na bilheteira e na segurança. Alguns alunos e professores tudo fizeram para que a iniciativa tivesse êxito. Este concerto, como justifica o slogan “Por Moçambique” é de solidariedade, que “realizamos com o objectivo de angariar fundos e dar continuidade ao trabalho que tem sido desenvolvido em Moçambique, nomeadamente o envio de voluntários para apoiarem as populações nas áreas da Educação e Saúde”, dizia Miguel Adolfo, vice-presidente da Sopro. Artigo Publicado em A Voz do Minho

Eleição dos Órgãos Sociais da Sopro - Solidariedade e Promoção
no dia 30 de Janeiro, data da realização de nova Assembleia Geral. Num breve resumo, a SOPRO No passado dia 12 de Dezempropõe-se, para este biénio, a bro realizou-se a Assembleia continuar com os projectos misGeral Eleitoral da Sopro sionários de Verão, apostando ONGD. Foi eleita para o biénio 09/10 a na continuidade e no fortaúnica lista que se apresentou a lecimento das relações com as votação, cujo Conselho Directi- entidades que nos acolhem em vo continua a ser presidido pelo Moçambique. Irmão Joaquim e cuja comNo que concerne ao Apoio posição poderá ser consultada Local, a SOPRO vai tentar na página Web da SOPRO. reformular a rede de apoio às O novo Conselho Directivo, famílias carenciadas, no sentido bem como a nova Mesa da de melhorar a base de dados Assembleia Geral e o novo dessas famílias e articular os Conselho Fiscal tomaram posse seus esforços com os de outras
António Pedrosa - SOPRO -

entidades concelhias. A SOPRO está também bastante implicada num projecto local de edificação com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos. Por último, a SOPRO irá também tentar dinamizar as actividades de educação para a solidariedade, com a realização de palestras/debates/confêrencias, em princípio vocacionadas para o tema do Voluntariado. Eis a lista dos Orgãos Sociais eleitos para o biénio 2009-10 - Mesa da Assembleia Geral: Presidente, Pedro Alexandre Novais Gomes,1.º Secretário, Ana Rita Ferreira Longras, 2.º

Secretário, Manuel Joaquim Duarte Silva; Conselho de Direcção: Presidente, Ir. Joaquim Ferreira Alves, Vice-presidente, Miguel Adolfo Couto Novais, Secretária, Sílvia Marlene Barbosa Senra Lopes, Tesoureiro, Paulo Alexandre Teixeira Félix, Vogais, António M. Pedrosa de Oliveira, Maria Lígia Garcia da Costa Figueiredo, Pedro Miguel Miranda Falcão, Ana Isabel Martins Ribeiro Novo, Diana do Vale Ferreira; Conselho Fiscal: Presidente, Jorge Manuel Vieira da Silva, 1.º Vogal, Carla Fernanda P. Barbosa, 2.º Vogal José Agostinho Silva Abilheira.

Contigo, Amigos e Irmãos

17

Jornal Rumos | 1

Vigília do Advento e Campanha de Natal
Paula Lopes - Professora -

Advento é tempo de preparação para o Natal, é tempo de nos prepararmos para receber Jesus na nossa vida. No dia 29 de Novembro, marcámos o início deste tempo de preparação para o Natal com a Vigília do Advento. Participaram na Vigília os Grupos Cristãos dos 10º, 11º, 12º anos, assim como os Grupos Universitários e algumas

pessoas que já passaram pelos grupos. Foi um momento em que todos tiveram oportunidade para, escolhendo as suas ferramentas, e fazendo as obras necessárias, “Preparar a sua casa”, preparar-se para acolher Jesus no seu coração, transformando-o, abrindo as mãos aos outros. A partir da Vigília foi lançado o desafio para a participação no Encontro de Oração de 26 a 28 de Dezembro, em Bujedo, Espanha.

Campanha de Natal
A SOPRO, em parceria com a Pastoral deste Colégio, levou a cabo, uma vez mais, o apoio a cerca de cem famílias carenciadas da área circundante do Colégio La Salle. Depois de uma bem sucedida angariação de alimentos, junto do supermercado E. Leclerc, e da recolha de donativos e alimentos junto da Comunidade Educativa Lassalista, foram preparados cabazes de géneros alimentícios, e distribuídos posteriormente às diversas famílias a quem o pouco que chega enche de alegria e satisfação, ficando implícito nos olhares o agradecimento a todos os que contribuíram para que isto fosse possível. Dar alegria preenche os corações de todos… os que dão e os que recebem…

Jantar de Natal da Comunidade Educativa
que este momento corresse a preceito, e se constituísse num merecido momento de convivência e descompressão, Realizou-se no passado dia 22 de Dezembro o Jantar de Natal longe do formalismo e rigor a que as nossas funções nos obrida Comunidade Educativa, gam. Para isso contámos com antecedido por uma oração na a presença de um Pai Natal “à capela do Colégio. Jantar festivo e de grande signi- maneira!”, que conseguiu catificado para nós (Comunidade var pequenos e graúdos. Assim, Educativa), que deu força à pudemos em simultâneo aprecomissão de convivência que, ciar um belo jantar e conviver desde já, agradece aos elemen- com os colegas e familiares, tos da Comunidade Educativa, num local acolhedor e adornado que apesar do acumular de pro- pela bela conjugação da decocedimentos avaliativos próprios ração com o espírito natalício, desta época, colaboraram e não com a vontade de conviver e se pouparam a esforços para com a alegria da quadra.
Fernando Gomes - Professor -

18

2008 | 2009

Há 75 anos em Portugal, ao Serviço da Educação Cristã

1933 | 2008

Festa de Natal
João Carvalho - Professor -

A noite de dezassete de Dezembro de 2008 foi a escolhida para levar ao palco dezenas de artistas de palmo e meio ou mais palmos, imbuídos do espírito natalício que por esta data exalava por todo o meio envolvente. Fresquinha como convém, a noite trouxe consigo as mais diversas expressões dramáticas, representadas por aqueles que, com muito carinho e vontade, se esforçaram por fazer o seu melhor, presenteando a enorme plateia com inúmeros momentos culturais. O quinto e sexto anos brindaram-nos com uma bela Cantata de Natal. O sétimo ano, em conjunto, trouxe-nos o hino deste ano em quatro línguas – Inglês, Francês, Espanhol e Português… Ritmo não faltou aos alunos de oitavo ano, dançando com coreografias verdadeiramente inovadoras, cativando e entusiasmando todas as gerações presentes. A poesia de natal soou pelas vozes de diversos alunos de nono ano, através de poemas variados, muitos deles da autoria dos próprios alunos. Aos alunos do Secundário coube a apresentação e animação da festa, contribuindo estes também para alguns momentos de boa disposição através da apresentação de um vídeo humorístico. Como é já hábito, o Clube de Teatro mostrou que, no que diz respeito a estar em palco, são os mais habituados, exibindo uma peça de grande nível e sempre representada com enorme esmero. Para o momento musical tivemos o Grupo de Cavaquinho, que através da polifonia das cordas preencheu os ares do Ginásio… A Associação de Pais inovou ao

apresentar um Presépio multimédia, representando o motivo central desta festa – o nascimento de Jesus. Com o esforço das famílias e de todos os envolvidos, evocou-se assim um dos pontos mais altos da vivência cristã de todos os tempos e de muitos lugares. Natal sempre “Contigo, amigos e irmãos”.

Contigo, Amigos e Irmãos

19

Jornal Rumos | 1

Professores Novos
Débora Sistelo - Professora -

Este ano, uma vez mais, este Colégio recebeu mais dois novos professores. Assim, vindo da Póvoa de Lanhoso, depois de já ter vivido no Algarve durante a sua licenciatura em Matemática, temos o Professor Gil Afonso. Pai de duas amorosas meninas, faz agora parte do corpo docente – de forma sempre animada e bem-disposta - para nos ajudar com as disciplinas de TIC, Matemática e Área de Projecto. Dono de um aguçado sentido de humor, é normal vê-lo alegre e sorridente. Ainda assim, é com enorme rigor, não fosse um homem das ciências exactas, que colabora connosco, dando mostras de grande dinamismo e criatividade.

Foi com esmero que encarnou, de forma profunda e sensível, um dos personagens mais queridos de todas as crianças, ao tornar-se o Pai Natal do jantar de Natal Colegial que todos os anos tem lugar entre nós. Que seja bem-vindo ao nosso Colégio, que cá se sinta bem e

a gosto, sendo agora mais um membro da vastíssima família Lassalista. Neste 2.º Período, em substituição do Prof. Sérgio Peixoto, recebemos com alegria a nova Professora de Matemática, Gorete Pereira. Com ainda pouco tempo no

Colégio, já deu mostras de simpatia e de ser detentora de uma personalidade calma e alegre. Para tal, talvez ajude o facto de estar habituada a lidar com crianças, uma vez que tem uma menina de dois anos, a Nuna, que faz as delícias da mãe.

Aula de Campo - Geologia
Margarida Cunha - 10.º A -

Foi numa manhã de Sábado muito fria de Novembro que um grupo de alunos do 10ºA teve a sua primeira aula de campo. Acompanhados pela professora Paula Lopes, que tão pacientemente nos explicava a matéria, e pelo professor Carlos Novais, que tão gentilmente nos cedeu o seu dia, para nos poder transportar ao local, fizemos a primeira paragem no alto do monte da Franqueira. Apesar do frio e do vento constante, estávamos maravilhados com a vista e com os novos conhecimentos que adquiríamos. Com o ingresso neste curso tivemos a oportunidade de ver o que nos rodeia com “outros olhos” mas, sem a paciência para nos explicar tão complexos conceitos à qual a

professora Paula junta a paixão pela Biologia e pela Geologia, esta aula de campo não teria sido possível. Na Franqueira, entre as várias actividades que fizemos, a que destacaria como mais interessante, talvez pela sua originalidade, seria a interpretação da paisagem através de um desenho. Após muitas tentativas fracassadas, lá encontrámos uma “obra-prima” em que se

percebia minimamente o que nos rodeava. No monte de Airó, onde fizemos a segunda paragem, destacaria sem dúvida o almoço partilhado em que adquirimos novos conhecimentos não só de Geologia como também de História, e conversámos sobre as séries e desenhos animados da nossa infância. Após o almoço pudemos ver blocos de granito que estavam em erosão

natural. Em alguns sítios era possível verificar que a erosão retirava autênticas lascas de granito, como se fossem folhas de papel. Nesta aula aprendi muito, mas a mensagem que destacaria, do meu ponto de vista, como sendo a mais importante, é que a Natureza é maravilhosa e que, mesmo sendo constituída de “simples pedras”, “simples animais” ou “simples plantas” consegue mostrar-nos a História da Terra e da Vida, é só estar atento. No entanto, se continuarmos com os mesmos hábitos, a poluir e a destruir o ambiente, em breve tudo o que nos rodeia deixará de ter todo este encanto para passar a ser “NADA”. Resta-me agradecer à professora Paula Lopes, ao professor Carlos Novais e aos professores José Roque e Carlos Lopes que acompanharam a aula do dia 27, pela disponibilidade e simpatia.

20

2008 | 2009