DOIS MUNDOS

Por Patrícia kenney Você ficaria surpreso se descobrisse que existem dois mundos? O mundo do homem e o mundo de Deus? O mundo das ilusões e o mundo real? Um mundo material e outro imaterial, mas capaz de manifestar-se na matéria a qualquer instante? Um mundo onde existe o tempo e outro onde existe a eternidade? Um mundo de incertezas e outro de certeza? Um mundo onde se ESTÁ e outro onde se É? Um mundo do EGO e outro do ESPIRITO? Pois ambos existem agora, simultaneamente agora neste exato momento. E estamos em ambos porque somos o Criador e a Criatura. Somos a criatura, o Ego, criado pelo homem, segundo seu contexto cultural, mas também, somos uma parte do EU de Deus manifesto na Terra, o Filho de Deus, perfeito, criado imagem e semelhança do Criador. Tudo o que há é Deus, e O Pai e Eu somos UM. Assim, tudo o que há na Terra, que nos parece tão real, é apenas uma manifestação temporal, circunstancial e que pode mudar na medida da consciência do Eu. MUNDO DO CRIADOR COMO IMAGINAMOS QUE SEJA Espírito, consciência, Intangível – não se pode perceber com os nossos sentidos Energia Eternidade, atemporal Vida eterna – infinito - imortal Real – porque é só o que há na eternidade Tudo se reduz a esse EU único. Já sabemos que tudo o que vemos como material se reduz a energia, uma única “substancia” indivisível. Uma única vontade Perfeito, acabado e imutável - porque há apenas um poder Unidade – o único poder - Amor MUNDO DA CRIATURA COMO NOS PARECE SER Ego – personagem moldado pelo contexto cultural Tangível através dos nossos sentidos Matéria Tempo e espaço – limitação Ciclo de Vida e Morte - finito Ilusório – porque é passageiro, transitório É Irreal enquanto manifestação baseada em conceitos e conhecimentos limitados e equivocados. Milagres, quando acontecem, provam que o que se pensava ser real, de fato não é. Mesmo a matéria não é o que parece ser. Infinitas vontades - conflitantes Imperfeito, em evolução – porque há vários poderes Polaridade - Poderes em oposição: positivo/negativo - amor/ódio – saúde/doença – alegria/tristeza – fartura/limitação – unidade/separação O mundo onde há o transitório ESTAR O desenrolar de um filme no tempo e espaço Incerteza, ansiedade, medo – baseado em verdades conflitantes e temporais. Instabilidade

O mundo onde há o eternamente SER Um filme pronto. Perfeito e acabado Certeza – baseado na única verdade Estabilidade

Fartura, abundância – porque é o Todo. Limitação – porque é fracionado Onisciência - CONHECIMENTO – todo o Conhecimento limitado - PERCEPÇÃO – saber conhecimento baseado na percepção dos sentidos – mas cada um tem percepções distintas baseados na sua formação cultural – no seu tempo e espaço. Onipresença – o Todo presente o tempo Presença limitada – Só há a presença do todo que é perceptível. Por exemplo: a eletricidade sempre existiu, mas apenas quando o homem adquiriu a consciência dela é que ela pode ser usada para nos fornecer energia, calor e luz. Assim, Deus está presente todo o tempo, mas só podemos percebê-lo quando estamos conscientes Dele. Onipotência – Só há um poder Capacidade limitada - porque acreditamos na existência de diversos poderes. Acreditamos no poder da fome, da dor, da doença, da limitação. Quero acrescentar algo para se pensar: Quando você se deita para dormir e cria um universo paralelo você sente como se ele fosse real, mas ao despertar, percebe que estava apenas sonhando, mas nada muda o fato de que você é capaz de criar instantaneamente um universo, com cenário, personagens e acontecimentos. Para mim esse é apenas um jeito muito inteligente de Deus nos mostrar como “realidades” podem ser criadas. Se você ficasse preso nos seu sonho, poderia achar, por quanto tempo ficasse lá, que ele era sua realidade absoluta. Como um Avatar, personagem vivendo em um mundo paralelo. A palavra Avatar descende do Sânscrito: Avatara e significa Aquele que descende de Deus, ou simplesmente encarnação. Qualquer espírito que ocupe um corpo de carne, representando assim uma manifestação Divina na Terra. Nosso mundo não é real na mesma medida. Mas é um sonho coletivo, todo criado pelo Filho de Deus, que somos todos nós. É um sonho sim, do qual podemos despertar e não é preciso literalmente morrer para despertar. Jesus era um ser desperto, capaz de ver além da nossa realidade. Ele era capaz de ver o mundo com o Olhos Divinos. Os milagres que ele produzia davam prova da irrealidade do nosso mundo. E, não é o seu EGO que Deus quer despertar. Buscar a iluminação do ego só faz de você um ser humano melhor. Apenas seu EU divino pode ver o mundo com os olhos de Deus, apenas seu Eu divino pode curar o mundo. Seu ego é apenas o seu personagem nessa vida. Se lhe é difícil ver o outro como irmão é porque isso é impossível MESMO para você, enquanto ego, enquanto Maria ou João... O ego é um ser AUTOCRIADO, dentro de um contexto histórico, ele não pode entender a existência dos dois mundos. Apenas seu Eu superior entende a existência dos dois mundos e apenas ele pode atingir a Iluminação. Nos momentos em que você se percebe desperto, como ser imortal eu você é, como Filho de Deus que você é, você percebe a temporalidade do mundo humano e de alguma forma, se percebe estar em algum lugar acima e aparte desse mundo. Você percebe que está em Deus e tem a plena sensação que tudo está em paz. Desperto, você percebe que não há nada a temer e que há uma beleza inacreditável permeando tudo o que você vê. É

um estado maravilhoso e quem já se viu nele sabe do que eu estou falando. Muita gente já esteve lá e nem se deu conta disso. Já sentiu, de repente, ser invadido por uma felicidade arrebatadora, sem razão aparente? Você estava em Deus. Não estava consciente, mas ainda assim, você estava em Deus. A nossa meta é estar desperto conscientemente. É preciso despertar para o mundo de Deus, porque em última instância é tudo o que verdadeiramente existe. Quanto mais você for capaz de fazê-lo mais estará trazendo o mundo de Deus para o mundo da criatura. A cada ser desperto, Deus se expande.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful