You are on page 1of 9

Série Gênesis – Passos tortos pelo caminho reto – Mensagem 4

Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 41

Onde está você?


(Texto: Gn 3:1~24)

1. Introdução.

A história da criação se encerra. A História do homem se inicia já no capítulo 2 com a


criação do homem e da mulher. O capítulo 3 é central na bíblia. O destino da
humanidade é selado lá. Tanto a queda como a salvação é sacramentada nesse relato.
Como pecamos? De onde veio o pecado? o que ele causa em nossas vidas? Por que
Deus se aborrece tanto com isso? São questões que o texto tenta responder.

Essa é a história de como o pecado começou a reinar em nossas vidas. A história do


começo da nossa servidão sob o pecado, o mundo e o diabo! Mas o amor de Deus
supera qualquer tipo de barreira!

2. Exposição do texto.

1. O pecado nasce da deturpação da Palavra de Deus.


1
Ora, a serpente 2 era o mais astuto 3 de todos os animais selvagens que o
SENHOR Deus tinha feito. E ela perguntou à mulher: “Foi isto mesmo que Deus4 disse:
‘Não comam de nenhum fruto das árvores do jardim’?”
2
Respondeu a mulher à serpente: “Podemos comer do fruto das árvores do
jardim, 3 mas Deus5 disse: ‘Não comam do fruto da árvore que está no meio do jardim,
nem toquem nele6; do contrário vocês morrerão7’”.
4
Disse a serpente à mulher: “Certamente não morrerão!8 5 Deus sabe que, no dia
em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deus9, serão conhecedores
do bem e do mal”.

Não temos como saber se Eva estava sozinha na hora da conversa com a serpente. O
fato é que a serpente, sabendo de tudo o que Deus dissera ao primeiro casal, se

1
Pregado no MEP dia 16 de janeiro de 2010.
2
3.1 A serpente é associada pela maioria dos estudiosos a Satanás. Pode haver duas maneiras de ver isso: uma seria
que Satanás tivesse se manifestado como serpente, a outra é que Satanás tivesse possuído, ou influenciado, a serpente.
3
3.1 Hebraico ~Wr[' que quer dizer "astuto", "ardiloso", "hábil". Essa palavra pode aparecer no sentido positivo, com
o sentido de "prudente também, (cf. Pr 12:16, 23; 13:16; 14:8, 15, 18; 22:3; 27:12) e no sentido negativo (cf. Jó 5:12;
15:5). No texto, essa palavra carrega um sentido negativo.
4
3.1 É interessante que a serpente não usa a expressão ~yhiloa/ hw"hy>, isso indica que a serpente não está em relação de
aliança com Deus, mas sim, pelo contexto, de direta oposição.
5
3.3 Da mesma forma que a serpente não usa o nome hw"hy> a Deus, ma apenas ~yhiloa/, isso mostra o quando a mulher já
estava ficando distante do concerto e do relacionamento de Deus.
6
3.3 Gn 2:16,17 diz: "E o SENHOR Deus ordenou ao homem: “Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas
não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal,porque no dia em que dela comer, certamente você
morrerá”". Podemos ver que Eva acrescentou a proibição de "tocar" no fruto à ordem original de Deus. Cf, NET
Bible, Gerard von Rad diz que: "it is as though she wanted to set a law for herself by means of this exaggeration"
7
3.3 Novamente, Eva distorce a ordem original de Deus. Gn 2:16 diz: "certamente você morrerá". Porém, a mulher
usa um atenuante com !p junto com uma oração no imperfeito. Cf. NET Bible.
8
3.4 Hebraico ![tmuTi tAm alo, ou seja, "Não! certamente não morrerão". A mulher não foi enfática ao dizer que a
consequência do pecado é a morte. Desta vez é a serpente que está negando enfaticamente que a morte não é a
punição do pecado. Há uma gradação da proibição enfática de Deus até a liberalização enfática da serpente. A mulher
fica no "meio-termo".
9
3.5 Ou deuses.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


aproximou da mulher. Essa serpente, de acordo com e relato de Gn, era a mais "astuta"
entre os animais selvagens. A serpente era extremamente ardilosa, e planejou com muito
cuidado cada passo de sua aproximação com a mulher.

Se nós entendemos que a serpente representa, no mínimo o diabo, devemos saber que
ele é extremamente sagaz. O diabo tem poder e entendimento suficiente para nos
seduzir e levar à destruição. E foi com essa "inteligência" que a serpente começou a
conversar com Eva.

A primeira coisa que a serpente falou estava relacionado à ordem que Deus havia dado
ao primeiro casal em Gn 2:16,17: "E o SENHOR Deus ordenou ao homem: “Coma
livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do
bem e do mal,porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá”". A serpente
coloca em dúvida a veracidade da ordem de Deus fazendo uma abordagem negativa de
uma ordem inicialmente positiva de Deus. Repare no contraste das suas declarações:

Deus: " Coma livremente de qualquer árvore do jardim ". (Gn 2:16)
Serpente: "Foi isto mesmo que Deus disse: ‘Não comam de nenhum fruto das
árvores do jardim’?". (Gn 3:1b).

A serpente deturpou inteiramente o que Deus havia dito. A proibição estava em relação
apenas um fruto. Porém, a serpente fez daquilo uma proibição geral. O pecado nasce
quando corrompemos a ordem original de Deus. Aquilo que era uma declaração
afirmativa se tornou proibitiva. Sempre a nossa tentação será mudar a vontade de Deus
em conformidade às nossas paixões pecaminosas. A serpente jogou a negativa para
colocar em foco não a vontade de Deus, mas naquilo que não era essa vontade, ou seja,
no ato de "não comer" o fruto.

A abordagem da serpente estava dando certo. Eva começa a dar sinais que está cedendo
à voz da serpente. Ao responder a ela, ela se refere a Deus não mais como ~yhiloa/ hw"hy>,
mas apenas como ~yhiloa/. Isso mostra que o coração de Eva já estava se afastando da
aliança e do propósito divino. hw"hy é o nome da aliança, o seu uso, indica na maioria das
vezes relação do homem com essa aliança.

Esse distanciamento com Deus já fica evidente naquilo que Eva responde à serpente:
"Podemos comer do fruto das árvores do jardim, mas Deus disse: ‘Não comam do fruto
da árvore que está no meio do jardim, nem toquem nele; do contrário vocês
morrerão’”." (Gn 3:2,3). Agora é a vez de Eva corromper a ordem de Deus. Deus disse
especificamente que fruto ela não poderia comer, porém a mulher generaliza e diz: "Não
comam do fruto da árvore que está no meio do jardim" 10(v. 2). Se a serpente tornou
uma ordem afirmativa em proibitiva, Eva acrescentou o "seu toque" à ordem inicial de
Deus. Quando Eva coloca a expressão "nem toque nele", podemos ver que Eva já estava
criando uma lei para ela mesma. Eva achava que "exagerando" (von Rad) a ordem de
Deus teria mais condições de cumpri-la. Isso é justamente o que tentamos fazer: "dar
uma ajuda a Deus". Porém nada disso adiantou. Eva estava corrompendo a ordem
inicial de Deus... isso mostra que a sedução da serpente já estava tendo o seu êxito.

10
Westerman, pag. 240.

2
O pecado nasce sempre quando compreendemos errados, deturpamos e corrompemos a
maravilhosa vontade de Deus! Receba a aceita a Palavra como ela é. Toda a tentativa do
homem "melhorar" e "tornar a vontade de Deus mais rígida" sempre piorou a situação.

2. O pecado é atraente no começo, mas depois, causa vergonha.


6
Quando a mulher viu que a árvore parecia agradável ao paladar, era atraente
aos olhos e, além disso, desejável para dela se obter discernimento, tomou do seu fruto,
comeu-o e o deu a seu marido, que comeu11 também. 7 Os olhos dos dois se abriram, e
perceberam que estavam nus12; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se.

A serpente estava tendo o seu maio êxito: fazer a coroa da criação se distanciar do seu
Criador. Dando ouvidos para a serpente, sem aparente luta ou maior hesitação, Eva
"viu" o fruto. O ato de ver mostra o interesse que a serpente havia despertado em Eva,
mesmo diante de uma proibição expressa de Deus de não comer aquele fruto. Eva
estava dando mais ouvidos à serpente: todo o pecado, no fundo, é uma declaração que
não confiamos tanto em Deus assim!

Logo, Eva percebeu que o fruto "parecia agradável ao paladar, era atraente aos olhos
e, além disso, desejável para dela se obter discernimento" (v. 6). Eva foi totalmente
seduzida pelo fruto proibido. Os adjetivos "agradável", "atraente" e "desejável"
mostram como ela estava "enfeitiçada" por aquele fruto. Esse versículo encontra um
paralelo muito próximo com o que o apóstolo Tiago dirá no Novo Testamento:

"15 Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o
mundo, o amor do Pai não está nele; 16 porque tudo que há no mundo, a
concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não
procede do Pai, mas procede do mundo. 17 Ora, o mundo passa, bem como a sua
concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece
eternamente. " (1Jo 2:15~17, ARA)

Podemos traçar os seguintes paralelos com Gn e 1Jo:

Gn 3:6 1Jo 2:16


parecia agradável ao paladar concupiscência da carne
atraente aos olhos concupiscência dos olhos
desejável para dela se obter discernimento soberba da vida

O pecado passa por todos esses sentidos: paladar, visão, mente. Por isso que o pecado é
algo que carnalmente é "gostoso" e "dá prazer". Era esse prazer que Eva deve ter feito
Eva ultrapassar o limite entre o possível e o proibido. O ato pode ser prazeroso, mas as
consequências são opostas a isso.

O interessante é que Eva "tomou do seu fruto, comeu-o e o deu a seu marido, que comeu
também" (v. 6b). Os dois pecaram. Nenhum teve condição de dizer "não". Todos eles

11
3.6 Ou comeu e estava com ela
12
3.7 Há um jogo de palavras no uso de "nus" (~ymiWr[]) em 2:25 e “astuto” (~Wr[')em 3:1. Parece que a integridade do
homem e da mulher é o foco do ataque da serpente. No começo ele estão nus e a serpente que é astuta; depois eles
serão "cobertos" e a serpente amaldiçoada.

3
estavam ludibriados pela sedução do pecado. Cuidado com essa sedução! O pecado
cega o nosso entendimento espiritual!

"Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus13; então juntaram folhas
de figueira para cobrir-se" (v. 7). Depois de terem comido o fruto, eles perceberam que
estavam nus e se envergonharam disso. O pecado causa vergonha! E para tentar cobrir
sua vergonha, eles fizeram duas "tanguinhas" de folha de figueira. Essa é a tentativa de
todo o homem: se redimir. Por que o homem precisa de Deus, e porque muito procuram
religiões? Por que nós precisamos de Deus? Por que não podemos lidar com o pecado e
com a vergonha que ele causa. Não temos condições de nos redimirmos! Essa cobertura
que eles fizeram não foi capaz de cobri-los. Deus estava vendo tudo e achou tudo aquilo
extremamente ruim!

3. O pecado nos faz fugir de Deus!


8
Ouvindo o homem e sua mulher os passos14 do SENHOR Deus que andava pelo
jardim quando soprava a brisa do dia, esconderam-se15 da presença do SENHOR Deus
entre as árvores do jardim. 9 Mas o SENHOR Deus chamou o homem, perguntando: “Onde
está você?” (v. 8,9)

A vergonha reinou no coração de Adão e Eva. Ao ouvirem os passos de Deus,


ou a voz Dele, eles imediatamente se esconderam da Sua presença! Eles, tendo "o
conhecimento do bem e do mal", sabiam que tinham desobedecido a Deus. O seu
pecado causou vergonha, medo, insegurança. Por isso eles fugiram de Deus. Veja como
o pecado obscurece o nosso entendimento: Será que eles não conheciam Deus suficiente
pata saber que não adiantaria se esconder?

"Onde está você?" (v. 9). Que pergunta! Essa pergunta é retórica, que pode
indicar: "onde você está se escondendo?". Deus está a procura do homem. Toda a
história do primeiro até o último homem nascido sobre a terra tem a ver com essa busca
que Deus faz a cada um de nós! Um homem que foge e um Deus que procura... isso é
graça! Talvez hoje você esteja com muito pecados! Ouça a voz de Deus a sua procura
dizendo "Filho, onde você está?". Deus estava procurando os dois não para destruí-los,
mas para poder resolver o problema deles! Que Deus maravilhoso é esse! Ainda que Ele
tenha toda a condição de nos destruir por causa da nossa maldade, ele prefere nos
restaurar! Isso é amor!

4. O pecado sempre nos faz jogar a sua culpa no outro.


10
E ele respondeu: “Ouvi teus passos no jardim e fiquei com medo, porque
estava nu; por isso me escondi”.
11
E Deus perguntou: “Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto
da árvore da qual lhe proibi comer?”
12
Disse o homem: “Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do
fruto da árvore, e eu comi”.

13
3.7 Há um jogo de palavras no uso de "nus" (~ymiWr[]) em 2:25 e “astuto” (~Wr[')em 3:1. Parece que a integridade do
homem e da mulher é o foco do ataque da serpente. No começo ele estão nus e a serpente que é astuta; depois eles
serão "cobertos" e a serpente amaldiçoada.
14
3.8 Ou a voz; também no versículo 10.
15
3.8 O verbo no hitpael dá ideia de um ato reflexivo: "eles esconderam-se a si mesmos".

4
13
O SENHOR Deus perguntou então à mulher: “Que foi que você fez?”
Respondeu a mulher: “A serpente me enganou, e eu comi”.

Talvez essa seja uma das cenas mais deprimentes do Antigo Testamento. Diante do
chamado de Deus, Adão e Eva se apresentam como inocentes, mesmo tendo acabado de
desobedecer a Deus.

A primeira reação que ele tem ao se depara com Deus, na situação de pecado que eles
estavam é de medo. Eles já tinham a noção da justiça de Deus, e que esse Deus não
convive bem com o pecado! Eles estavam nus. O nu, que antes simbolizava a inocência
e a pureza do homem, se transformou na sua maior desgraça.

"“Quem lhe disse que você estava nu? Você comeu do fruto da árvore da qual lhe
proibi comer?”" (v. 11). É lógico que Deus sabia tudo o que acontecera. Então por que
Deus faz questão de perguntar? O ato de Deus perguntar indica que Deus queria que o
homem percebesse o pecado que havia cometido e se arrependesse naquela hora. Deus
pergunta de uma forma que deixa muito claro qual pecado eles haviam cometido. Porém,
o homem, ao invés de se arrepender, joga a culpa na mulher, e mais a frente, em Deus
que criou a mulher: "“Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto
da árvore, e eu comi”" (v. 12).

Deus pergunta novamente para a mulher: "“Que foi que você fez?”". Para qualquer um
essa pergunta despertaria um grande medo, principalmente vindo da parte de Deus.
Porém, novamente, a mulher também se isenta da culpa do pecado jogando a
responsabilidade para a serpente. Não é engraçado pensar que nós também fazemos as
mesmas coisas? A nossa primeira reação diante da confrontação do pecado é negar! Não
temos uma atitude de arrependimento imediato, a semelhança de Davi, que logo após
ser denunciado por Natã, confessa imediatamente o seu pecado:

"11 “Assim diz o SENHOR: ‘De sua própria família trarei desgraça sobre você.
Tomarei as suas mulheres diante dos seus próprios olhos e as darei a outro; e ele
se deitará com elas em plena luz do dia. 12 Você fez isso às escondidas, mas eu o
farei diante de todo o Israel, em plena luz do dia’ ”.
13
Então Davi disse a Natã: “Pequei contra o SENHOR!”
E Natã respondeu: “O SENHOR perdoou o seu pecado. Você não
morrerá. 14 Entretanto, uma vez que você insultou o SENHOR, o menino
morrerá”." (2Sm 12:11~14)

Que possamos ter essa atitude nobre de Davi em aceitar, arrepender-se e pedir perdão a
Deus na hora em que somos confrontados de nossos erros! Não era a toa que ele foi
chamado o "homem segundo o coração de Deus".

5. O pecado sempre traz consequências!

O pecado sempre traz suas conseqüências. Independente se você considere um castigo


de Deus ou uma simples consequência, nunca se esqueça que o que o pecado traz está
sempre relacionado com a morte. Lembra o que Deus falou para os dois antes de tudo
isso? "Porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá" (Gn 2:16). Parece
que aparentemente não foi isso que aconteceu.

5
Essa morte que Deus está falando se refere também, e prioritariamente, ao nosso
relacionamento com Deus. Antes, Adão e Eva tinham comunhão plena com Deus, mas
o pecado trouxe separação eterna entre Deus e os homens. É por isso que o apóstolo
Paulo diz "porque o salário do pecado é a morte" (Rm 6:23). Eles perdiam a condição
de privilégio que tinham sobre a criação e passaram a ter que lutar com a natureza para
poderem sobreviver. A morte é algo muito mais complexo. O pecado sempre produz
morte. A pior morte é a alienação com Deus!

Todos os nossos personagens dessa história tiveram que pagar pelas consequências dos
seus pecados:

5.1. Serpente. Note que Deus não pergunta à serpente. A serpente não tem a
possibilidade de ser chamada ao arrependimento, porque ela representa o diabo, que é o
eterno inimigo irreconciliável de Deus! A ele a maldição é a punição é direta!

"“Uma vez que você fez isso,


maldita é você
entre todos os rebanhos domésticos
e entre todos os animais selvagens!
Sobre o seu ventre você rastejará,
e pó comerá todos os dias da sua vida.
15
Porei inimizade16
entre você e a mulher,
entre a sua descendência
e o descendente dela17;
este lhe ferirá a cabeça,
e você lhe ferirá o calcanhar”." (v. 14, 15)

A serpente foi amaldiçoada. No Éden, a derrota de Satanás já foi decretada com a


primeira promessa messiânica da Bíblia. O descendente da mulher é Jesus que foi ferido
no "calcanhar" pelo diabo, mas que o venceu ferindo-lhe a cabeça.

5.2. Mulher.

"“Multiplicarei grandemente
seu sofrimento na gravidez;
com sofrimento você dará à luz filhos.
Seu desejo será para o seu marido18,
e ele a dominará19”." o (v. 16)

A dor do parto é parte da consequência da queda do Éden que toda mulher experimenta
um dia! E mais, por causa do pecado, a mulher deveria se sujeita ao marido. Assim, o
marido passaria a ter um papel de liderança dentro do lar. Eva colheu a submissão ao
seu marido como consequência do seu ato de rebeldia contra Deus.

16
3.15 Hebraico byae, "hostilidade", "The curse announces that there will be continuing hostility between the serpent
and the woman. The serpent will now live in a “battle zone,” as it were." cf. NET Bible.
17
3.15 Ou a descendência. Hebraico: semente.
18
3.16 Ou será contra o seu marido, mas ele; ou ainda a impelirá ao seu marido, e ele
19
3.16 Hebraico lv'm;, significa dominar sobre, denota controle de poder, dominação ou senhorio. Outra tradução
possível é "mas ele irá querer dominar você"; nesse caso, O Senhor anuncia simplesmente a disputa sem indicar
quem será o vencedor, cf. NET Bible.

6
5.3. Homem.

"“Visto que você deu ouvidos à sua mulher


e comeu do fruto da árvore
da qual eu lhe ordenara
que não comesse,
maldita é a terra por sua causa20;
com sofrimento você
se alimentará dela
todos os dias da sua vida.
18
Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas,
e você terá que alimentar-se
das plantas do campo.
19
Com o suor do seu rosto
você comerá o seu pão,
até que volte à terra,
visto que dela foi tirado;
porque você é pó,
e ao pó voltará”." (v. 17~19)

Coube ao homem o discurso mais longo das conseqüências de seus pecados.


Primeiramente, a terra não seria benevolente com ele. Virtualmente, ele perdeu aquele
"domínio" dado por Deus antes da queda. Agora ele precisava lutar com a terra através
do seu suor, ou seja, da dor e do esforço causado pelo seu trabalho no campo para
conseguir se alimentar e viver. O homem passa a ser tão vulnerável que não poderia
descansar um só momento.

Porém, a todos os homens, foi decretado a morte! É interessante como é mostrada aqui a
proximidade do homem com a morte. Essa proximidade é expressa no v. 19: "Com o
suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado;
porque você é pó, e ao pó voltará”." (v. 19). Ao invés de Deus mandar o homem comer
das frutas abundantes nas árvores, Ele manda o homem lavrar a terra com esforço. Isso
está relacionado ao fato do homem ter que viver constantemente à sombra da morte,
punição pela qual ele optou em receber quando desobedeceu a Deus. O homem quis ser
eterno como Deus, mas ele "voltará" ao pó!

Então a morte que Deus falou que ia acontecer realmente ocorre em todos os âmbitos da
nossa vida: física e espiritual! Todas essas conseqüências mostram o quão grave é o
pecado diante de Deus e o quanto ele se aborrece com isso. Esse pecado, um pecado
apenas, foi o suficiente para que toda a humanidade caísse da glória de Deus e se
tornasse "escravos" do diabo!

6. Há uma luz no final do túnel!

"O SENHOR Deus fez roupas de pele21 e com elas vestiu Adão e sua mulher." (v. 21).

20
3.17 É interessante notar que a expressão ^r,Wb[]B; quer dizer idiomaticamente "graças a você...".
21
3.21 The Lord God made garments from skin. The text gives no indication of how this was done, or how they came
by the skins. Earlier in the narrative (v. 7) the attempt of the man and the woman to cover their nakedness with leaves
expressed their sense of alienation from each other and from God. By giving them more substantial coverings, God

7
Por que Deus se preocupou em fazer uma roupa de pele para Adão e Eva? Será que era
para protegê-los do frio? Deus estava ensinando uma nova moda? Não! Mesmo quando
o homem comete o seu maior erro diante de Deus, Ele é misericordioso ao ponto de
prover não somente a cobertura física, mas também a cobertura espiritual. Houve
derramamento de sangue para que aquelas peles envolvessem o primeiro casal. Deus foi
o primeiro sacerdote que cobriu seus pecados com sangue!

"Pois a vida da carne está no sangue, e eu o dei a vocês para fazerem propiciação por
si mesmos no altar; é o sangue que faz propiciação pela vida." (Lv 17:11). Essa pelo
prefigura para nós o perdão divino mais tarde expresso na morte de Jesus Cristo como
sacrifício vivo pelos nossos pecados.

No final, um mistério...

O capítulo 3 termina assim:

"22 Então disse o SENHOR Deus: “Agora o homem se tornou como um de nós22,
conhecendo o bem e o mal. Não se deve, pois, permitir que ele tome também do fruto da
árvore da vida e o coma, e viva para sempre”. 23 Por isso o SENHOR Deus o mandou
embora do jardim do Éden para cultivar o solo do qual fora tirado. 24 Depois de expulsar
o homem, colocou a leste do jardim do Éden querubins23 e uma espada flamejante que
se movia, guardando o caminho para a árvore da vida."

Você consegue ver um final feliz para toda essa história? Você pode pensar assim: "Se
Deus sabia que o homem ia pecar, por que ele colocou aquela árvore no meio do
jardim?" "por que Deus não impediu que a serpente seduzisse Adão e Eva?", enfim,
"por que Deus deixou isso acontecer?", ou "Será que ele é um Deus mau que quer fazer
com que soframos?". Creio que há uma maneira muito boa de compreendermos um
pouco do propósito de Deus na "queda".

Primeiramente, Deus não foi pego de surpresa com o ato de desobediência do casal.
Deus é onisciente, ou seja, Ele sabe de todas as coisas. Por Ele saber de tudo, é que Ele
mesmo cuidou para que o grave erro do homem tivesse uma solução no final. Deus já
havia preparado a porta de saída do pecado. Antes de o homem pecar, Deus já havia
traçado todo o plano de salvação para a humanidade baseado em seu Filho.

O homem foi convidado a pecar. A sedução foi feita pelo diabo. Da mesma maneira que
o homem foi convidado a entrar no pecado, ele é convidado a sair dele. Se o homem
tivesse entrado nas portas do pecado pela sua própria intenção, assim como aconteceu
com o diabo e seus anjos, talvez o homem também não tivesse perdão. É dentro dessa
lógica que podemos entender esse último trecho. Deus fala para si, ou para seus anjos,
que o homem agora "se tornou como um de nós, conhecendo o bem e o mal. Não se
deve, pois, permitir que ele tome também do fruto da árvore da vida e o coma, e viva
para sempre" (v. 22).

indicates this alienation is greater than they realize. This divine action is also ominous; God is preparing them for the
more hostile environment in which they will soon be living (v. 23). At the same time, there is a positive side to the
story in that God makes provision for the man’s and woman’s condition. Cf. NET Bible.
22
3.22 Duas possibilidades: Plural majestático ou Deus se dirigindo à suas hostes.
23
3.24 brk, anjos guardiões. Da mesma maneira que Eles guardam a árvore da vida, eles "guardam" a entrada do
Santo dos Santos.

8
O problema aqui é de que o pecado não combina com a eternidade. Por isso Deus teve
que barrar o acesso do homem a esse fruto, pois o seu próximo passo seria o fruto da
árvore da vida! "Por isso o SENHOR Deus o mandou embora do jardim do Éden para
cultivar o solo do qual fora tirado. Depois de expulsar o homem, colocou a leste do
jardim do Éden querubins e uma espada flamejante que se movia, guardando o
caminho para a árvore da vida." (v. 23,24). O homem foi expulso para que não fizesse
um estrago ainda maior! Graça de Deus.

Perceba como Deus é amoroso: imagine que o homem comesse do fruto da árvore da
vida primeiro e depois comesse do fruto do conhecimento do bem e do mal. O homem
pecaria após receber a qualidade de ser eterno. Nesse caso o homem não teria perdão
também. Veja que Deus não proibiu a alimentação com o fruto da árvore da vida.

Pode ser que o fruto do conhecimento do bem e do mal também tenha de que entendido
como uma maneira de Deus não nos ter que condenar eternamente, como ele fez com os
demônios. Lógico que o ato de desobedecer a Deus é pecado do mesmo jeito, algo que
Deus se aborreceu muito. Porém, Deus é tão bondoso que não permitiu que isso
acontecesse. Se pensarmos bem, antes isso ter acontecido do que pecar sendo eterno.
Será que não podemos ver o controle que Deus tem da História nisso tudo?

A árvore da vida voltará a aparecer só no fim dos tempos, em Ap 22:1~5: "Então o anjo
me mostrou o rio da água da vida que, claro como cristal, fluía do trono de Deus e do
Cordeiro, no meio da rua principal da cidade. De cada lado do rio estava a árvore da
vida, que frutifica doze vezes por ano, uma por mês. As folhas da árvore servem para a
cura das nações. Já não haverá maldição nenhuma. O trono de Deus e do Cordeiro
estará na cidade, e os seus servos o servirão. Eles verão a sua face, e o seu nome estará
em suas testas. Não haverá mais noite. Eles não precisarão de luz de candeia, nem da
luz do sol, pois o Senhor Deus os iluminará; e eles reinarão para todo o sempre.".

Glória a Deus! Já salvos por Jesus, teremos a oportunidade de provar desse fruto e
desfrutar da eternidade limpos do pecado, restituídos em tudo e eternamente juntos de
Deus! Bendito seja Deus porque embora a queda tenha acontecido, através de Jesus,
temos reconciliação e perdão! Esse é o começo da história da humanidade: aqui começa
os passos tortos pelo Caminho reto.