2 - CICLO HIDROLÓGICO

2.1 DEFINIÇÃO:
 É o fenômeno global de circulação fechada da água
entre a superfície terrestre e a atmosfera, impulsionado
fundamentalmente pela energia solar associada à
gravidade e à rotação terrestre
 Ciclo fechado e equilibrado em termos globais e
temporais  nível médio dos mares constante ao longo do
tempo
 Ciclo aberto em nível local ou regional  fenômenos de
excesso ou insuficiência (secas, cheias, falta de qualidade
da água)

Componentes do ciclo hidrológico

Processos hidrológicos terrestres
 Energia do sol que atua sobre o sistema terrestre: 36%
de toda a energia que chega à Terra é utilizada para a
evaporação da terra e do mar;
 A água evaporada para a atmosfera fica em média dez
dias na atmosfera;
 O fluxo sobre a superfície terrestre é positivo, ou seja, a
precipitação é maior que a evapotranspiração,
resultando nas vazões dos rios;
 Nos oceanos o fluxo é negativo, já que ocorre maior
evaporação sobre superfícies líquidas do que
precipitação.

2.2 SUBDIVISÃO DO ESTUDO DAS FORMAS DE
OCORRÊNCIA DA ÁGUA NO GLOBO:

 Meteorologia  água na fase atmosférica
 Hidrologia  água na fase terrestre
 Oceanografia  água na fase oceânica

2.3 FASES DO CICLO HIDROLÓGICO
Precipitação
 Interceptação
 Retenção superficial

 Detenção superficial
 Infiltração
 Evaporação e Evapotranspiração
 Escoamento Superficial

 Precipitação
• Toda água proveniente do meio atmosférico que atinge a
superfície terrestre
• Possui diversas formas: chuva (mais
granizo, orvalho, neblina, neve ou geada

importante),

• Variável climática mais importante e representa a
alimentação dos sistemas hídricos
• A precipitação está relacionada com o total ocorrido num
tempo definido ⇨ o valor isolado não tem significado

• A variabilidade temporal e espacial da precipitação é
base para o conhecimento do comportamento da
disponibilidade hídrica de uma bacia

 Precipitação
É caracterizada por três grandezas:
 Altura  volume de chuva precipitado medido em
milímetros (mm)
 Duração  período de tempo contado desde o início
até o fim da precipitação (hora ou min)

 Intensidade  relação entre a altura e a duração
(mm/h; mm/min)

Tipos de precipitações
• Convectivas  grande intensidade, curta duração e
pequena abrangência espacial; atinge principalmente
pequenas bacias

• Orográficas

intensidade
pequenas

 concentradas, normalmente de pequena
e grande duração; atua sobre bacias

• Frontais (ciclônicas)  longa duração e
intensidades de baixa a moderada; atingem grandes
áreas; efeitos mais significativos em grandes bacias;
inundações

Pluviometria
 Meios básicos de medição da precipitação em forma de
chuva:
 Pluviômetro  medidas periódicas (24h)
 Pluviógrafo  relação intensidade/duração/frequência

 Radares meteorológicos  operam em comprimentos
de onda refletidos pelas precipitações; precisão duvidosa

Pluviógrafo
Pluviômetro

Radar meteorológico

Variação da precipitação
• Geográfica  máxima no equador, decrescendo
com o aumento da latitude
• Temporal e Estacional  períodos úmidos e
secos

Precipitação pluviométrica na Estação Experimental
de Bebedouro (Pbeb), em Petrollina-PE, e de
Mandacaru (Pmand), em Juazeiro-BA.
Desenho: Embrapa Semi-Árido.

Precipitação média em uma bacia
• Média aritmética  obtenção da média aritmética entre
as quantidades medidas na área; apresentam boa
estimativa se os postos forem uniformemente distribuídos
e a área for plana ou de relevo muito suave
• Método de Thiessen  considera a não uniformidade
espacial dos postos: atribui um fator de peso aos totais
precipitados em cada aparelho, proporcionais à área de
influência de cada estação
• Método das isoietas  utilizam-se curvas de igual
precipitação; método mais preciso

Método de Thiessen

Método das isoietas

 Interceptação

• É a retenção de parte da precipitação acima da

superfície do solo, seja devido à própria
evaporação durante a queda, seja porque fica
retida pela vegetação
 Fatores que influenciam a interceptação vegetal:
 Características da precipitação (intensidade, volume



precipitado e a chuva antecedente)
Tipo e densidade da vegetação
Estágio de crescimento
Velocidade do vento
Estação do ano

Medição das variáveis

 Precipitação ⇨ postos em clareiras, topo das
árvores
 Precipitação que atravessa as árvores ⇨
medida por drenagem especial colocada abaixo

das árvores e distribuída de tal forma a obter
uma representatividade espacial desta variável
 Escoamento pelos troncos ⇨ esta variável

apresenta uma parcela pequena do
precipitado (1-15% do total precipitado).

total

 Retenção superficial
• Refere-se à água permanentemente retida nas depressões
da superfície do solo
• Nunca faz parte da enxurrada, podendo apenas infiltrar
no solo ou evaporar

• Os fatores que afetam são:
- Tipo de prática cultural
- Tipo de equipamento de preparo
- Erosão e características da superfície do solo

 Detenção superficial
• Refere-se à água temporariamente detida na
superfície do solo, a qual deve originar a enxurrada
• É afetada por:
- Micro-relevo superficial
- Vegetação
- Macro-relevo

- Topografia geral da área

 Infiltração
 Processo pelo qual a água proveniente da precipitação

penetra no solo, movendo-se para baixo, através dos vazios,
sob a ação da gravidade, até atingir uma camada suporte,
que a retém, formando então a água do solo
 Os fatores que influenciam:
 Tipo de solo  porosidade, tamanho das partículas, estado de
fissuração das rochas
 Grau de umidade do solo
 Ação da precipitação sobre o solo
 Temperatura
 Compactação devida ao homem e aos animais
 Macroestrutura do terreno
 Cobertura vegetal
 Presença do ar

Movimentação de água no perfil do solo

 Evaporação e Evapotranspiração
• Evaporação  conjunto dos fenômenos da natureza física
que transformam em vapor a água da superfície do solo, a dos
cursos de água, lagos, reservatórios de acumulação e
oceanos
•Transpiração evaporação devida à ação fisiológica dos
vegetais. As plantas, através de suas raízes, retiram do solo a
água para as suas atividades vitais. Parte dessa água é
cedida à atmosfera, sob a forma de vapor, na superfície das
folhas
• Evapotranspiração  conjunto das duas ações
• Fatores que influenciam:
- Temperatura de superfície
- Temperatura e umidade do ar
- Vento

Medição da Evaporação
A medição da taxa de evaporação de uma superfície
líquida pode ser realizada através de aparelhos de
medição direta, os evaporímetros.
Os evaporímetros são instrumentos que possibilitam
uma medida direta do poder evaporativo da atmosfera,
estando sujeitos aos efeitos da radiação, temperatura,
vento e umidade.
Os evaporímetros mais conhecidos são os atmômetros
e os tanques de evaporação.

Evaporímetros

Tanque classe A
Atmômetro Piche

Medição da Evapotranspiração

Para a obtenção da taxa de evapotranspiração são
utilizados três tipos de medição:

Medição por Lisímetros
Medição pela umidade do solo
Avaliação pelo Tanque Classe A

 Escoamento Superficial
• Fase que trata da ocorrência e transporte da água

na superfície terrestre

• Abrange desde o excesso de precipitação que
ocorre logo após uma chuva intensa e se desloca
livremente pela superfície do terreno, até o
escoamento de um rio
• Somente tem início depois de satisfeitas as
demandas de interceptação, retenção, detenção
superficial e infiltração

Ciclo do escoamento

1a Fase - o solo está seco e as reservas de água estão baixas

2aFase - iniciada a precipitação, ocorrem interceptação,
infiltração e escoamento superficial

3a Fase - o sistema volta a seu estado normal, após a
precipitação

Fatores que influenciam o escoamento
superficial
• Climáticos  intensidade e duração da

precipitação; precipitação antecedente
• Fisiográficos  área; forma; permeabilidade
e a capacidade de infiltração; topografia da
bacia; tipo de vegetação; tipo de solo

Grandezas características
• Vazão  volume de água escoado por unidade de
tempo; normalmente expresso em litros por segundo (l/s)
ou metros cúbicos por segundo (m3/s)
• Frequência  número de ocorrências de uma mesma
vazão em um dado intervalo de tempo

• Coeficiente de deflúvio  relação entre o volume de
água escoado superficialmente e o volume de água
precipitado
• Tempo de concentração  tempo em que a chuva, que
cai no ponto mais distante da secção considerada de uma
bacia, leva para atingir esta secção
• Nível de água  altura atingida pelo nível da água em
relação a uma determinada referência (metros)

Hidrograma
O hidrograma é a denominação dada ao gráfico que relaciona a vazão
no tempo. A distribuição da vazão no tempo é resultado da interação
de todos os componente do ciclo hidrológico entre a ocorrência da
precipitação e a vazão na bacia hidrográfica.

Os principais fatores que influenciam a forma do
hidrograma são:
 relevo (densidade de drenagem, declividade do rio ou da

bacia, capacidade de armazenamento e forma da bacia);
 cobertura
da
bacia
(vegetação
e
áreas
impermeabilizadas);
 modificações artificiais no rio (regularização e
canalização);
 distribuição, duração e intensidade da precipitação
(em bacias pequenas, precipitações convectivas podem
provocar maiores enchentes, enquanto em bacias
maiores as chuvas frontais resultam em maiores vazões);
 solo (condições iniciais de umidade).