You are on page 1of 1

FECEA – 1º ano de Letras/Português – Língua Portuguesa I

Gramática Histórica Aula 13, 22/08/2015 (sábado) Docente:
Patrícia O. Iagallo – piagallo@yahoo.com.br
Discente: Renato Braz De Moraes

. O que achou sobre o texto Moçárabe da página 18 e 19 do capítulo 1 de ILARI e
Basso (2006)?
O texto apresenta um pouco da história de dois povos que conviveram durante sete
séculos na Península ibérica, o povo árabe e o povo cristão que devido a longevidade
desse convívio resultou em duas culturas que foram designadas pelos adjetivos
Moçárabe e Mudéjar. A designação Moçárabe foi dada ao povo cristão que viviam em
territórios dominados pelos árabes, e Mudéjar à aqueles que viviam em situação inversa,
ou seja, para povo árabe que viviam em território conquistados pelos cristãos.
Ademais, é apresentado também o efeito dessa convivência convertida em arte como, a
criação de dois tipos de arquitetura, a arquitetura Moçárabe e a arquitetura Mudéjar, a
importância que o povo Mudéjar teve nas línguas da Ibéria, pois até hoje é utilizado
pelo povo Português e Espanhol uma exuberante quantidade de palavras de origem
árabe, e o surgimento de alguns gêneros literários, dentro os quais o mais conhecido é a
“Jarcha”.
Vale lembrar que esses movimentos de reconquistas influenciaram as línguas românicas
mais prestigiosas da Península Ibérica por volta do ano 1000, resultando no
deslocamento dos povos que viviam naquela região para o sul da mesma, em detrimento
da variedade imposta pelos conquistadores e a consolidação de uma nova monarquia na
região sul.
Dessa forma, o Texto é interessante devido a ao fato de nos revelar de forma
panorâmica e ao mesmo tempo resumida as influencias que a língua Portuguesa obteve
em decorrência de duas culturas remotas.