You are on page 1of 2

01/04/2018 Modelos para o coeficiente de atrito – Wikipédia, a enciclopédia livre

Modelos para o coeficiente de atrito
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ao longo da história, foram propostos diversos modelos para a obtenção de um coeficiente de atrito. Atualmente, a
equação de Petrov é considerado o primeiro modelo que relaciona as propriedades de um tribossistema com a
lubrificação. Entretanto, este modelo não mede diretamente as propriedades de atrito. Foi apenas em 1954 que
Bowden e Tabor propuseram um modelo, hoje o mais aceito,[1] que determina o coeficiente de atrito entre duas
superfícies sólidas.

Bowden e Tabor foram os principais responsáveis pela difusão da noção de área real de contato e da teoria de contato
de asperezas para o atrito. Eles mostraram que a força necessária para vencer o atrito estático é fortemente
dependente da área real de contato. Bowden e Tabor também foram os primeiros a introduzir a discussão sobre o
desgaste adesivo, em contraste com a abrasão. O modelo de Bowden e Tabor [2] complementa a teoria do contato das
asperezas, proposta inicialmente por volta de 1930. Por essa teoria, a interação entre as superfícies depende apenas do
contato entre as suas asperezas. Nos primeiros trabalhos, Bowden e Tabor assumiram que o contato entre as asperezas
se deformaria a tal ponto que atingiria o regime plástico, logo a pressão de contato estaria diretamente relacionada à
dureza do material. A verdadeira área de contato Ac seria determinada pela equação:

Onde N é a força normal em N e H é a dureza em N/m2.

Admitindo que o atrito é causado apenas pelo rompimento das ligações moleculares, então a força de atrito seria
simplesmente Ac vezes a tensão de cizalhamento τ. Nesse caso, o coeficiente de atrito cinético seria:

Essa expressão satisfaz plenamente as Leis de Amontons, uma vez que o coeficiente independe da área de contato e da
força aplicada. Uma vez que H é aproximadamente igual a 3σy, a tensão de escoamento e τ está geralmente entre e 0,5
e 0,6 σy, um coeficiente de atrito de 0,17 a 0,2 deveria ser um valor universal. Entretanto, observa-se valores muito
superiores do coeficiente quando superfícies metálicas não apresentam uma coberutra superficial de filme de óxido.
Além disso, em casos nos quais um material é muito mais fraco que o outro, pode haver tensões de cisalhamento em
regiões abaixo da superfície de contato devido à adesão, provocando desgaste do material mais fraco.

Tabor e seus pupilos realizaram diversos experimentos para consolidar a validade da expressão:

utilizando bolas de aço e superfícies de outros metais.

Os dois autores também investigaram o atrito supondo um regime totalmente elástico, baseando-se numa
simplificação do modelo de asperezas utilizando a teoria de contato Hertz. Chegou-se a uma expressão da força de
atrito dependente da carga aplicada:

o que contradizia a 1ª. Lei de Amontons. Entretanto, Archard demonstrou que essa discrepância se devia ao fato de
que a lei de Amontons considerava múltiplas asperezas em um contato. Logo, Archard relacionou o número de
asperezas com a carga aplicada, o que explicaria a validade de ambas as teorias. Recentemente, Greenwood e

https://pt.wikipedia.org/wiki/Modelos_para_o_coeficiente_de_atrito 1/2

Este texto é disponibilizado nos termos da licença Creative Commons . p.. Oxford. F.org/w/index.htm) Ver também Tribologia Abrasão Força Força normal Obtida de "https://pt.0). pode estar sujeito a condições adicionais. 2.Compartilha Igual 3. The Friction and Lubrication of Solids -Part 1.Friction (http://depts.59.washington.php?title=Modelos_para_o_coeficiente_de_atrito&oldid=28907880" Esta página foi editada pela última vez à(s) 23h17min de 14 de fevereiro de 2012.edu/nanolab/ChemE554/Summaries%20ChemE%2055 4/Introduction%20Tribology.01/04/2018 Modelos para o coeficiente de atrito – Wikipédia.wikipedia.wikipedia. Lubrication and Wear Technology). Para mais detalhes.P.[3] Referências 1. consulte as condições de uso. 3. Bowden and David Tabor (1950).Atribuição . England.org/wiki/Modelos_para_o_coeficiente_de_atrito 2/2 . Introduction to tribology . a enciclopédia livre Williamson foram capazes de validar experimentalmente a relação proposta por Bowden e Tabor por meio de microscópios de força atômica.0 Não Adaptada (CC BY-SA 3. 18_(Friction. Oxford University Press. ASM Metals Handbook Vol. https://pt.