You are on page 1of 3

Resumo da prova de direito internacional

EXTRADIÇÃO

No que diz respeito a extradição é sabido que esta consiste na entrega de um Estado a outro de
pessoa confiada a sua jurisdição. Nas palavras de Francisco Rezek: Extradição é a entrega, por
um Estado a outro, e a pedido deste, de pessoa que em seu território deva responder a processo
penal ou cumprir pena.

Nesse diapasão alguns princípios regem essas relações como por exemplo a OBRIGAÇÃO DE
CONCEDER A EXTRADIÇÃO: esse princípio estabelece um acordo de reciprocidade entre os
Estados membros de entrega de pessoas que sejam procuradas pelas autoridades de outros
países a estes.

A condição para extradição é que os delitos devem ser punidos em ambos os países com pena
privativa de liberdade com duração máxima de 2 anos e não inferior a 6 meses.

O decreto 4975 estabelece o acordo de extradição entre os Estados Partes do Mercosul:

Para a prova:

Art.7º. Não se concederá a extradição de pessoa reclamada caso já tenha sido julgada, indultada,
beneficiada por anistia ou obtido graça pelo Estado Parte requerido com respeito ao ato ou aos
atos que fundamentam o pedido de extradição.
Art.8º.Não se concederá a extradição da pessoa reclamada caso esta tenha sido condenada
ou deva ser julgada no Estado Parte requerente por um Tribunal de Exceção ou "ad hoc".

Decreto 4982: Protocolo de Olivos na Argentina ( argentina, brasil , Paraguai e uruguai) Chile e
bolivia são associados

E o órgão executivo do Mercado Comum ( MERCOSUL). Está integrado por quatro membros
titulares e quatro alternos que representam o Ministério de Relações Exteriores, o Ministério da
Economia e o Banco Central de cada um dos Estados Partes. Reúne-se de forma ordinária uma
vez a cada três meses, e extraordinariamente, a pedido de qualquer dos membros. O Grupo
Mercado Comum se pronuncia mediante Resoluções que são obrigatórias para os Estados
Partes.

É utilizado para resolver controvérsias na aplicação de outros tratados como o de Assumpção
por exemplo.

O Conselho do Mercado Comum regulamentará os aspectos relativos à opção de foro. O CMC
é o órgão superior do Mercosul, ao qual cabe a condução política do processo
de integração. É formado pelos Ministros de Relações Exteriores e pelos
Ministros da Economia, ou seus equivalentes, dos Estados Partes.

unicamente para o exercício de atividades de docência e pesquisa nas instituições de ensino superior no Brasil. o Grupo Mercado Comum (GMC) e a Comissão Social Parlamentar (CSP). Cada titular do Conselho Municipal de Assistência Social terá um suplente. Os membros do CMAS serão nomeados pelo prefeito por meio de decreto. Participação somente de representantes de entidades regularmente constituídas e em funcionamento há mais de 1 (um) ano. . Se a controvérsia for levada ao GMC por um Estado que não é parte ele poderá formular comentários ou recomendações a respeito. expressas e detalhadas. A CPM NÃO É PERMANENTE. podendo serem assessorados e esse assessoramento custeado pelos próprios Estados divergentes. se possível. O procedimento arbitral tramitará ante um Tribunal Ad Hoc composto de três (3) árbitros. Nesse caso o GMC avaliará a situação dando as partes o direito de se manifestarem. por meio de seus organismos competentes. Outros Estados poderão intervir na controvérsia. segundo procedimentos e critérios a serem estabelecidos para a implementação deste Acordo. Cabe ao Conselho do Mercado Comum exercer a titularidade da personalidade jurídica do MERCOSUL. desde que justificadamente não se interrompendo as negociações entre os Estados Partes salvo se assim quiserem. GMC(GRUPO DO MERCADO COMUM): formulará recomendações. nas instituições universitárias na Argentina e no Uruguai. admitirão. os representantes não governamentais serão nomeados em assembleias próprias. DECRETO 5518 (UNIVERSIDADES/ VALIDAÇÃO DE DIPLOMAS) Os Estados Partes. DECRETO 5622/06 O Conselho Municipal de Assistência Social será composto por 16 (dezesseis) membros titulares e respectivos suplentes. RECONHECIDOS+ CREDENCIADOS Os órgãos com capacidade decisória na estrutura do MERCOSUL são o Conselho do Mercado Comum (CMC). os títulos de graduação e de pós-graduação reconhecidos e credenciados nos Estados Partes. nas universidades e institutos superiores no Paraguai. Não se alcançando um acordo ou se a controvérsia for solucionada apenas parcialmente poderão os Estados submetê-las ao GMC.Mecanismos para resolver divergência entre os Estados Partes: O CMC poderá estabelecer mecanismos relativos à solicitação de opiniões consultivas ao Tribunal Permanente de Revisão.

comercial. A Assembleia Geral pode expulsar um Estado membro que tenha persistentemente violado os princípios da Carta das Nações Unidas. CARTA DAS NAÇÕES UNIDAS ( POS 2 GUERRA): O objetivo era uma aliança para garantir a paz. ENTRANDO A VENEZUELA ENTROU DEPOIS. exceto quando sejam solicitados meios probatórios que ocasionem custos especiais. a ser consolidada de modo gradual até alcançar etapas mais avançadas de integração econômica ( ampliação. Presidente. (PSE E COMISSAO TECNICA . a autoridade requerida aplicará os meios processuais coercitivos previstos na sua legislação interna. e sua primeira etapa é a formação de uma união aduaneira. (iii) promover os direitos humanos no âmbito universal. pelo prazo de 2 (dois) anos. na primeira reunião ordinária da respectiva gestão. OBJETIVO : ESTABELECER O LIVRE COMERCIO . o Secretário e as comissões técnicas serão eleitos pelos Conselheiros. trabalhista e administrativa. dentre os membros do Conselho. ou sejam designados peritos para intervir na diligência. ouvido o Conselho de Segurança seus propósitos centrais são: (i) manter a paz e a segurança internacional. PRINCIPIO: IGUALDADE DE TODOS SEUS MEMBROS . a Secretaria Executiva e as comissões técnicas serão eleitos pelos Conselheiros. ELIMINANDO BARREIRAS POLÍTICAS E ECONÔMICAS . integração econômica). (ii) fomentar a cooperação internacional nos campos social e econômico. sendo essa ultima conforme cada Estado. Ao diligenciar a carta rogatória. pelo prazo de um (1) ano. que fracassara após a Primeira Guerra Mundial. 1 ANO) DECRETO 6891: ATUALIZAÇÃO DOS LAS LENAS Ampla cooperação jurisdicional em matéria civil. nos moldes da Liga das Nações.O Presidente. ou um pedido apresentado com o mesmo fim por uma parte interessada. o Vice-Presidente. nos casos e na medida em que deva fazê-lo para cumprir uma carta precatória das autoridades de seu próprio Estado. O objetivo principal do grupo é a conformação de um amplo espaço econômico integrado. O cumprimento da carta rogatória não poderá acarretar reembolso de nenhum tipo de despesa.