You are on page 1of 8

JORNAL DA ALERJ

A S S E M B L É I A L E G I S L AT I VA D O E S TA D O D O R I O D E J A N E I R O
Ano V N° 161 – Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007

E stado M a ravi l hoso

 NESTE NÚMERO Deputados apontam sete pontos turísticos do interior do Rio de


Janeiro que saltam aos olhos por sua beleza e convidam fluminenses
e turistas a conhecer e desfrutar dos encantos deste belo estado

A
Departamento de
Segurança lança
campanha interna s belezas naturais e as maravi- 77 belezas que contribuem para o fascínio
PÁGINA 3 lhas arquitetônicas do Estado deste estado. Dentre elas, as sete escolhidas
do Rio de Janeiro já serviram foram: o Centro Histórico de Paraty, o Dedo
Tropa de Elite de inspiração para artistas e intelectuais do de Deus, o Museu Imperial de Petrópolis,
desperta polêmica mundo inteiro. A eleição do Cristo Redentor o Parque Nacional de Itatiaia, o Museu de
também entre como uma das novas Sete Maravilhas do Arte Contemporânea de Niterói (MAC), a
os parlamentares Mundo eternizou a nossa cidade e acentuou Ilha Grande e as Praias de Búzios.
PÁGINAS 4 e 5 o orgulho dos cariocas. Mas nem só das Para o deputado Nelson Gonçalves
belezas da capital vive o estado. Na eleição (PMDB), que votou na vencedora Paraty,
O exemplo de promovida pelo JORNAL DA ALERJ entre escolher uma, dentre as várias maravilhas
superação que os 70 deputados da Assembléia Legislativa do estado, foi uma tarefa difícil. “Todas as
Beatriz Santos do Estado do Rio de Janeiro para escolher belezas são muito importantes. Mas o Centro
quer transmitir as Sete Maravilhas do Interior, ficou clara Histórico de Paraty é um conjunto de obras
no seu mandato a importância desse patrimônio para o de- e um patrimônio não só do Rio de Janeiro,
PÁGINA 12 senvolvimento do turismo e da economia mas do Brasil preservado“, justificou.
local. Foram lembradas pelos parlamentares PÁGINAS 6, 7 e 8
2 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 3

FRASES CONSULTA POPULAR EXPEDIENTE


POR DENTRO DA ALERJ Rafael Wallace

“ É preciso dotar
o estado de uma
política séria, que
 Pessoas com deficiência têm direito ao RioCard?
Como faço para conseguir o cartão?*
* Pergunta respondida com freqüência pela comissão.

leve os agricultores
e as cooperativas a Social (CRAS) de abrangên-
terem condições de cia de sua circunscrição,
trazer para a Deputada pelo telefone 4003-3737, e ALERJ
capital e outras Sheila levar os seguintes documen- ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA
DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
cidades produtos Gama tos: carteira de identidade ou
com qualidade (PDT) carteira de trabalho, certidão


Presidente
e preço justo de nascimento para crianças, Jorge Picciani

atestado médico (fornecido 1ª Vice-presidente


João Pedro (DEM), sobre a Coronel Jairo
necessidade de o estado possuir uma por instituição pública mu-
2º Vice-presidente
política que garanta o equilíbrio entre
produtores e consumidores.
 Têm direito ao RioCard, nicipal, estadual ou federal Gilberto Palmares
que é o passe-livre municipal, ou pela rede credenciada 3º Vice-presidente
os portadores de deficiência fí- ao SUS) e comprovante de

Pedro Fernandes Neto
Fazemos sica, auditiva, visual (apresen- residência. 4º Vice-presidente
questão desse tando acuidade visual igual ou Para ser aceito, o atestado
Gerson Bergher

registro porque menor que 20/200, no melhor deve ser original ou cópia au-
1ª Secretária
Graça Matos
entendemos que olho, após a melhor correção, tenticada, ter carimbo legível, 2º Secretário
as grandes figuras ou campo visual inferior a assinatura do médico legível Zito
da humanidade, 20º – tabela Snelben), mental, e ter a Classificação Estatís- 3º Secretário
como Che Guevara, além de pessoas ostomiza- tica Internacional de Doença
Dica

são assassinadas, das, doentes renais crônicos, e Problemas Relacionados à


4ª Secretário
Fabio Silva
mas seus ideais transplantados, hansenianos Saúde (CID) da deficiência 1a Suplente
permanecem como e portadores de HIV. atualizado. Para os deficientes Renata do Posto
inspiração para Para requerer o RioCard, auditivos, além do atestado 2 o Suplente
todos que, em você deve procurar o Centro médico é necessário levar o
Armando José

Time afiado na Segurança


qualquer ponto do de Referência da Assistência audímetro.
3º Suplente
Pedro Augusto
nosso planeta, de 4º Suplente
qualquer idade e Edino Fonseca
condição social,
lutaram contra toda ALÔ, ALERJ “Fui bem atendida” JORNAL DA ALERJ
A diretora do Departamento de Segurança Cristina Vilhena e sua equipe: telefones celulares à disposição de todos os setores da Casa
forma de injustiça Publicação quinzenal


Fabiano Veneza

do Departamento de
e opressão Comunicação Social da
Campanha visa a estimular troca de informações os telefones celulares de todos os responsáveis por guar-
Assembléia Legislativa do
Gilberto Palmares (PT), sobre o 40º Estado do Rio de Janeiro entre os departamentos da Casa e quebrar mitos dar os quatro prédios da Casa – além dos palácios e do
aniversário da morte de Ernesto Che Maria Luísa Proença, Centro Administrativo, eles cuidam também da garagem
Guevara, no dia 9 de outubro. 65 anos, recorreu ao Jornalista responsável sobre papel do Departamento de Segurança
Fernanda Pedrosa da Avenida Brasil. “Nossa intenção é mostrar que estamos
Alô, Alerj para resolver

N
Rafael Wallace
(MT-13511) E VERTON S ILVALIMA aqui para o que precisar. Queremos existir não somente
problemas com o seu como aqueles que reprimem, mas também como os que dão
Coordenação: Geiza Rocha
plano de saúde o Palácio 23 de Julho, Asa e Fred; no Tiradentes, informações”, deseja a diretora. Vilhena informa que, para
Reportagem: Everton Silvalima,
Luciana Ferreira e Fernanda Porto Júlio e Ricardo; no Centro Admi- ter um grupo cada vez mais especializado,
nistrativo da Alfândega, Nelson, os seguranças da Casa fazem treinamentos
Estagiários: Ana Beatriz Couto,


Bruno Fernandes, Camila de Paula, Alexandre e Bira; no Plenário Barbosa Lima constantes, alguns no Rio e outros em esta-
Carla Boechat, Fabiano Veneza, Sobrinho, Cláudio Murilo; na galeria, Flávio; e Queremos mostrar dos como o Paraná, onde aprendem a lidar
como plantonistas, Tião e Zé. Este é o time de nossa cara para que as com situações que envolvem o controle de
Karina Moura, Marcela Maciel,
Desde que tive a experi- mensalidade aumentou por Natália Alves, Sérgio Jardim, Zô
ência de morar oito anos na duas vezes, em menos de 11 responsáveis por azeitar os 140 craques do pessoas vejam que ela acesso e de manifestações e, até mesmo,

Guimarães
É uma alegria Departamento de Segurança da Alerj, comanda- não é tão feia quanto

França aprendi a reivindicar seis meses. Entre a ligação Fotografia: Rafael Wallace com o fim de incêndios.
participar os meus direitos. Um dia es- para o Alô,Alerj e a resposta do pela comissão técnica formada pela diretora parece “Precisamos de gente cada vez melhor
novamente dos tava na minha casa assistin- do plano de saúde foram
Diagramação: Daniel Tiriba
Cristina Vilhena, os subdiretores Gilcir e Ivan qualificada porque nos relacionamos com
trabalhos da Mesa do à TV Alerj e vi o anúncio duas semanas. O serviço foi Telefones: (21) 2588-1404/1383 e o assessor Kelson. Para que os funcionários Cristina Vilhena, diretora deputados, assessores, em suma, um públi-
Diretora. Espero do Alô,Alerj, que me ajudou rápido e fui bem atendida. O
Fax: (21) 2588-1404
Rua Primeiro de Março s/nº sala 406 da Casa saibam de cor essa escalação – assim co selecionado e exigente”, comenta Vilhe-
contribuir de forma a resolver dois problemas: um plano foi obrigado a marcar CEP-20010-090 – Rio de Janeiro/RJ como sabem a escalação do seu time do cora- na. A diretora lista, inclusive, os maiores
humilde, porém com um inventário, em Mari- a cirurgia no hospital mais
Email: dcs@alerj.rj.gov.br
www.alerj.rj.gov.br ção –, o setor resolveu lançar, há pouco mais de um mês, problemas que o departamento encontra no dia-a-dia: na
inteligente, para os cá, e outro com meu plano de próximo da minha casa. a campanha SOS – Sistema de Orientação da Segurança. parte externa dos prédios, confusão com manifestantes,
trabalhos

Fábio Silva (PMDB), após o anúncio
saúde, que insistia para que
eu fizesse uma cirurgia em
Muita gente não sabe o
potencial que os cidadãos
Impressão: Gráfica da Alerj
Coordenação: Leandro Pinho
Montagem: Bianca Marques e
Rodrigo Graciosa
“Queremos mostrar nossa cara, para que as pessoas vejam
que ela não é tão feia quanto parece”, explica Vilhena.
e, na interna, a falta do hábito na utilização do crachá.
“O não uso do crachá já diminuiu bastante, até mesmo
do resultado da eleição para o cargo de um bairro muito distante da têm de reclamar os seus Para a diretora, o SOS visa a ser a identificação no peito porque o Departamento de Comunicação Social da Casa
4º secretário da Mesa Diretora, em que
ele venceu com 37 votos. minha casa. E , além disso, a direitos. Tiragem: 2 mil exemplares de cada segurança. A campanha consiste, basicamente, também faz campanha de conscientização sobre esse
Dúvidas, denúncias e reclamações: 0800 22 00 08 em colocar à disposição dos funcionários da Assembléia assunto”, reconhece.
12
4 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 5
11

EM DEBATE EM DEBATE
Divulgação Fotos: Rafael Wallace

A violência na
Deputado Flávio
Bolsonaro (PP)

mira da sociedade
Deputado Coronel Deputado Marcelo
Jairo (PSC) Freixo (PSOL)

dessa instituição. Não há diferenciação”, que o filme não chegou a retratar o carro na Educação, porque é através dela que
afirmou Ramos, que é ex-policial militar. blindado utilizado pela polícia, o Caveirão, promovemos uma maior qualidade de vida,
A troca de personagens em brincadeira criado posteriormente à época mostrada diminuimos os índices de desemprego e de
de crianças na favela, que antes queriam no filme, e que potencializou o abuso po- violência”, apontou. A política de confronto
representar os traficantes e agora querem licial. “Quando o Caveirão é utilizado para também foi apontada pelos parlamentares
ser do Bope, foi vista por um policial militar dar proteção ao policial em sua função de como algo a ser mudado. Com um exemplo
e contada ao deputado Coronel Jairo. “Mas proteger a sociedade, não podemos ser real, Freixo contou, durante o debate na
eles querem ser da instituição porque o contra. Mas sabemos que, por algumas TV Alerj, que no Morro do Cavalão, em
Bope tortura ou por que combate o tráfi- vezes, ele já foi mal utilizado e isso não Niterói, há quatro anos, o estado passou a
co?”, questionou o parlamentar, durante pode acontecer”, afirmou Molon. Bolsonaro fazer seu papel. “A estratégia foi definida
um debate sobre o filme realizado na TV defendeu a utilização do Caveirão e disse de uma maneira correta quando a polícia
Alerj. “É enganoso passar a imagem de que, se quem morre nas incursões policiais subiu morro e ocupou o território na lógica
Atuação do Capitão Nascimento, personagem do filme Tropa de Elite, causou polêmica antes mesmo de o filme ser lançado oficialmente uma polícia corrupta e violenta porque são os bandidos, não há problema. “Quanto de respeito ao morador, e não da guerra. A
ela é minoria dentro da instituição. O mais morrerem, melhor. Não sou a favor polícia não só entrou como debateu com a
Membros das comissões Para debater esta e outras polêmicas sus- a atenção do espectador e acabam por gla- problema é que ninguém fala das coisas de direitos humanos para quem não tem comunidade os modelos de policiamento
de Direitos Humanos e de citadas pelo filme, o JORNAL DA ALERJ mourizar a tortura”, explica. O parlamentar boas e do trabalho social que a polícia faz atitude humana”, afirmou. e, logo depois, o estado entrou levando
Segurança Pública analisam ouviu os deputados Álvaro Lins (PMDB), acrescentou, ainda, que, por mais nobre como, por exemplo, os dois partos diários Para reverter esse quadro de corrup- biblioteca, teatro, creche. O estado tem
o filme Tropa de Elite Coronel Jairo (PSC), Flávio Bolsonaro (PP), que seja o fim – e todos querem Justiça –, que são realizados atualmente, até dentro ção, intolerância e sensação de medo, é que garantir a segurança, a começar pela
Marcelo Freixo (PSol), Paulo Ramos (PDT) a tortura não se justifica. “Caso contrário, da patrulha”, revelou. necessário muito mais que um número dos moradores”, disse. Freixo ressaltou

C
M ARCELA M ACIEL e Alessandro Molon (PT), todos membros o País voltará a viver como no tempo de Se a maioria dos policiais é corrupta ou maior de policiais melhor preparados e ainda que esta é uma luta a ser travada
das comissões de Direitos Humanos e de repressão”, afirmou. não, o presidente da Comissão de Direitos remunerados nas ruas. Segundo os entre- por toda a sociedade, onde cada um pode
orrupção, tortura e a ausência Segurança Pública e Assuntos de Polícia Membro das duas comissões, Ramos Humanos, Alessandro Molon, disse não vistados, é fundamental se voltar para a fazer sua parte. “Não adianta condenar
do estado nas comunidades da Alerj. disse que só defende a tortura quem não poder afirmar. Mas, sobre as questões questão social. Para Coronel Jairo, é preciso a corrupção se você é corruptor, mesmo
carentes são os principais Com exceção do deputado Flávio Bol- passou por ela, e que o filme não traz abordadas no filme, ele não tem dúvidas de ressocializar as crianças que trabalham nas pequenas coisas. A coerência dos
problemas apontados pelo filme Tropa de sonaro, todos ficaram preocupados com a nenhuma novidade em relação à práti- que são compatíveis com a realidade. “Já para o tráfico – e que, muitas vezes, sus- passos dados no dia-a-dia é que vai fazer
Elite, do cineasta José Padilha, lançado reação da sociedade em relação ao filme. ca da violência já atribuída à polícia. O recebi diversas denúncias sobre abuso da tentam sua família com aquele dinheiro um caminho diferente na nossa política”,
no início de outubro. Antes mesmo de Vice-presidente da Comissão de Direitos parlamentar chamou atenção para um autoridade policial, e sabemos que a cor- –, e investir na Educação. “A polícia deve afirmou. Finalizando, Freixo deixou uma
seu lançamento, a repercussão da cópia Humanos, Freixo afirmou ser preocupante outro aspecto que, para ele, a obra tenta rupção e a violência existem”, sublinhou. ser usada apenas para prevenir e corrigir. frase de Ghandi para reflexão: “Seja você
pirateada do filme já mostrava o sucesso a aceitação da tortura e levantou o possível trazer: “Existe uma orquestração na obra Todos os deputados lembraram, ainda, O caminho da mudança estrutural está a mudança que quer no mundo”.
da obra e de seu personagem principal, o motivo que leva a população a ter esse com o objetivo de levar a sociedade a
Deputado Alessandro
Capitão Nascimento, protagonizado pelo comportamento. “É muito grave ver a iden- defender a descriminalização da venda Molon (PMDB)
ator Wagner Moura. À frente da equipe tidade que a opinião pública criou sobre o de entorpecentes, o que é uma tragédia”.
do Batalhão de Operações Especiais da tipo de relação estabelecida entre polícia Para o pedetista, o filme tenta mostrar
Polícia Militar do Rio de Janeiro (Bope), e favela, com a legitimação da tortura. que seria melhor a liberação das drogas
Capitão Nascimento sobe favelas, mata, Mas é claro que uma sociedade que vive do que continuar reprimindo e ter como
agride bandidos e, para encontrar um de- em pânico e que perdeu a perspectiva do conseqüência a corrupção generalizada,
terminado traficante, passa a torturar até poder público e da legalidade das ações do que, segundo ele, pode existir no Bope.
mesmo os moradores em troca de notícias estado, desenvolve taxas muito elevadas “A massa humana é a mesma em ambas
sobre o criminoso que procura. Embora de intolerância”, ponderou o parlamentar. as tropas, que são da Polícia Militar. Não
este tipo de atuação da polícia pareça in- Ex-chefe de Polícia Civil do estado, Lins podemos afirmar que não há corrupção no
correta, Capitão Nascimento tornou-se um elogiou o longa-metragem, mas ressaltou Bope ou que há, assim como fora dele. E,
herói nacional, levantando questões acerca que é preciso entender que a obra é fic- se houver algo a criticar ou a enaltecer, que
da intolerância da sociedade em relação cional. “Como filme, Tropa de Elite busca seja criticada ou enaltecida a Polícia Militar Deputado Paulo Deputado Álvaro
à atual situação da segurança pública. enfatizar certas situações que atraem mais do Estado do Rio, pois o Bope faz parte Ramos (PDT) Lins (PMDB)
6 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 7

CAPA


Fotos: Acervo Turisrio
Podemos ver o Dedo de Deus

Beleza nos quatro


quando vamos para Teresópolis,
Petrópolis ou Guapimirim. Ele
está no meio da nossa cidade,
apontando para o céu, não há

cantos do estado
nada mais bonito. Depois do
Cristo Redentor, o Dedo de Deus
é a mais bela maravilha do Rio
Deputada Beatriz Santos (PRB) ”
Localização: Situado nos limites do
Parque Nacional da Serra dos Órgãos,
entre os municípios de Petrópolis,
Guapimirim e Teresópolis.
Curiosidade:Com 1.692 metros de altura o
pico é assim chamado porque seu contorno
reproduz com nitidez uma mão apontando o

2ª Dedo de Deus indicador para o céu.

“ Como petropolitano me sinto


muito orgulhoso, pela eleição do
Museu Imperial de Petrópolis
como uma das maravilhas. Foi
feita uma justa homenagem ao
1ª Centro Histórico de Paraty museu que guarda a memória do
Segundo Reinado, um dos períodos

Maravilhas escolhidas pelos Segundo o líder do Governo na Alerj,


Tombado pelo Instituto do
Patrimônio Histórico e Artístico
mais importantes da História
Deputado Ronaldo Medeiros (PSB) ”
deputados revelam a riqueza deputado Paulo Melo (PMDB), a eleição Nacional (Iphan), o Centro Histórico
do Turismo fluminense atrai a curiosidade das pessoas para o de Paraty é considerado Patrimônio Localização: Município de Petrópolis
interior do estado. “Além de ajudar a forta- Nacional. Segundo a Unesco, ele é Curiosidade: Em viagem a Minas Gerais,

D
NATALIA A LVES lecer o turismo, ela incentiva a descoberta o conjunto arquitetônico colonial D. Pedro comprou a Fazenda do Córrego
e a visita a lugares que muitos cariocas mais harmonioso do País. A Seco, por 20 contos de réis. A fazenda foi
e olho no desenvolvimento não conhecem”, lembra. O secretário maçonaria deixou fortes influências deixada como herança para D. Pedro II, que
econômico que o turismo estadual de Turismo, Esporte e Lazer, na arquitetura das fachadas dos em 1845 deu início à construção do prédio
pode gerar para as mais di-
ferentes regiões do estado, e de carona
Eduardo Paes, destaca a variedade das
maravilhas citadas. “O Rio desfruta de um
sobrados. As ruas são protegidas
por correntes que impedem a
3ª Museu Imperial de Petrópolis neoclássico, onde hoje funciona o museu.

na escolha do Cristo Redentor como uma privilégio em relação aos outros estados, e passagem dos carros e preservam
Luciana Ferreira
das novas Sete Maravilhas do Mundo, a o número de locais apontados (77) reflete o encanto colonial. Todas as ruas
Assembléia Legislativa do Rio promoveu a grande variedade de maravilhas que foram traçadas do nascente do sol
uma eleição entre os 70 deputados da
Casa para escolher as Sete Maravilhas do
Interior do Estado. Seja por suas riquezas
ostentamos”, ressalta Paes.
Para o presidente da Associação Brasi-
leira das Agências de Viagem (Abav-RJ),
para o poente e do norte para o sul.
Localização: Município de Paraty
Curiosidade: A grafia correta do
“ O Rio é um paraíso. No Parque
Nacional de Itatiaia destaco a Bacia
do Paraíba do Sul, que é a minha
históricas, por suas belezas naturais ou, Luiz Strauss, qualquer movimento em prol nome da cidade gera controvérsia.
luta. A fauna, flora e o Pico das
ainda, pela genialidade de seus idealiza- do estímulo ao turismo é louvável. “A divul- Mas, pela História, Paraty é com y.
Agulhas Negras são fantásticos,
dores, as sete atrações selecionados pelos
parlamentares atraem turistas do País e
do mundo para as suas regiões. Segundo
gação das belezas do interior é importante
porque aumenta a permanência do turista
e gera empregos e renda”, aponta.
No inverno, os índios que habitavam
o Vale do Paraíba desciam a serra em
busca do peixe parati e, por causa
vale a pena conhecer
Deputada Inês Pandeló (PT) ”
a Secretaria de Estado de Turismo, Espor- A votação foi realizada por meio de da grande quantidade de peixe,
te e Lazer do Rio, Búzios, na região das pergunta feita aos parlamentares sobre chamavam o lugar de paratii que,
Localização: Município de Itatiaia. Situado
Baixadas Litorâneas, é a sétima cidade quais seriam as três maravilhas do interior em Tupi, significa água do parati. Os
entre Rio de Janeiro e Minas Gerais, o
que mais recebe turistas estrangeiros do estado que eles destacariam. O resul- jesuítas que catequizaram os índios
parque possui 30 mil hectares de área.
no Brasil, em sua maioria argentinos. tado você confere nas próximas páginas. substituíram o duplo i por y. Em 1942,
Curiosidade: Primeiro parque nacional
Turistas ingleses e franceses preferem A idéia agora é lançar uma votação aberta a reforma ortográfica eliminou o y
criado no Brasil, no ano de 1937. As terras
o charme e o encanto colonial do Centro ao público, que poderá eleger as sete ma- do vocabulário e o IBGE passou a
que constituíram inicialmente o Parque de
Histórico de Paraty, que é a 19° cidade
mais visitada do Brasil.
ravilhas a partir de uma lista de 20 pontos
turísticos, no site da Alerj.
escrever o nome da cidade com i.
4ª Parque Nacional de Itatiaia Itatiaia pertenciam ao Visconde de Mauá.
12
8 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 9

CAPA REFORMA

“ O MAC é um marco na política


de turismo nacional, não apenas
do Estado do Rio de Janeiro. Como
niteroiense, fico muito feliz de
Patrimônio em restauração
saber que ele está projetando a
cidade para o mundo

Deputado Comte Bittencourt (PPS)

za
O engenheiro Luiz Antônio Castro e
e
Localização: Município de Niterói Ven a arquiteta Lenise Pereira, da Alerj,
no
bi a
Curiosidade: O museu foi projetado por Fa
vistoriam as obras da cúpula
Oscar Niemeyer. O primeiro esboço do
projeto foi feito pelo arquiteto em um
restaurante, logo após visita ao mirante
da Boa Viagem. Sua construção foi feita
em cinco anos. Em setembro o museu
completou 11 anos. MAC - Museu de Arte Contemporânea 5ª

“ O ecoturismo é muito
importante porque ajuda no
desenvolvimento sustentável
da economia da região da Ilha
Grande. Mas precisamos chamar
a atenção das pessoas para a
preservação da natureza
Deputado Edson Albertassi (PMDB) ”
Localização: Município de Angra dos Reis
Curiosidade: A ilha tem 155 quilômetros
de litoral. São mais de 100 praias com
características das mais diferentes, além
de rios, lagoas, cachoeiras e formações
Cúpula do Palácio Tiradentes e sete lustres basicamente, na recuperação do coroamento, ou seja, na es-
rochosas. A ilha foi descoberta numa
do Saguão Getúlio Vargas estão em reforma trutura feita de ornatos presos por cabos de aço que rodeiam
expedição, em janeiro de 1502, pelo
para conter a ação do tempo e garantir a a construção. “Já havíamos trocado os vidros aramados há
preservação da história que representam
navegador André Gonçalves. Ilha Grande 6ª alguns anos e agora vamos nos ater a praticamente 64 pinos
que fi xam o coroamento e os ornatos”, explica o diretor de

H
E VERTON S ILVALIMA Engenharia, Luís Antônio de Castro Teixeira. O engenheiro

“ Sabemos que a capital tem


uma grande concentração de
belezas, mas o estado todo é
á 81 anos, uma velha cadeia municipal deixava de
existir e, em seu lugar, surgia o edifício-sede da
explica que a cúpula também irá ganhar uma nova velatura
(pintura apropriada) e o terraço e as calhas serão impermeabi-
lizados. “É uma recuperação artística complicada porque tem
muito bonito. É maravilhoso ter o Câmara dos Deputados, aquele que, mais tarde, de ser feita de forma minuciosa. A cúpula está a 40 metros
privilégio de acordar e poder seria a sede da Alerj. Por conta de seu histórico, o Palácio do chão”, destaca Teixeira.
ver como é linda a praia da Tiradentes acabou se tornando um dos mais importantes Já os lustres do Saguão Getúlio Vargas devem retornar
Ferradura em Búzios
Deputado Paulo Melo (PMDB) ” dentro do corredor cultural do Rio. Mantê-lo não é tarefa
fácil, pois qualquer intervenção precisa ser aprovada pelo
Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
ao Tiradentes totalmente recuperados, após dois meses de
restauração na Casatelier, da restauradora Ana Frazão, no
Alto da Boa Vista, Zona Norte do Rio. O processo, autorizado
Localização: Município de Búzios – o prédio é tombado – e não pode modificar as principais pelo Iphan, englobou a desmontagem, o transporte, a limpeza,
Curiosidade: O balneário é uma península características físicas do lugar. Após quase 11 anos sem a recuperação e a recolocação das peças – os lustres têm 80
de oito quilômetros, rodeado de ilhas e com reformas, o palácio passa, agora, por um “banho de loja”: a centímetros de diâmetro e comportam três lâmpadas cada.
20 praias. Entre elas destacam-se Geribá, cúpula de 18 metros de altura que fica na parte mais alta da “Eles sofreram a ação do tempo e precisavam passar por essa
João Fernandes, Ferradura, Rasa, Brava e construção será reformada, numa obra de quase R$ 2 milhões reforma. No lugar deles colocamos luminárias tão discretas
Olho-de-Boi, esta última reservada para a que deverá durar cinco meses, e os sete lustres de alabastro que muita gente nem notou”, gaba-se o administrador do
prática do nudismo. Nos anos 60, a ilustre do Salão Getúlio Vargas, na entrada do Palácio, passam por Palácio, César Castro.
visita de Brigitte Bardot atraiu a atenção uma restauração que custará R$ 14 mil. Segundo Castro e Luiz Antônio, entusiastas da restauração,
de turistas do mundo inteiro. Praias de Búzios 7ª As intervenções na cúpula estão sendo guiadas pela
Diretoria de Engenharia e Arquitetura da Casa e consistem,
este é apenas o começo de uma série de intervenções que o
Palácio Tiradentes sofrerá em 2008. A história agradece.
12
10 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007 11

 CURTAS DESENVOLVIMENTO EDUCAÇÃO


Zô Guimarães

Fabiano Veneza

Plano Safra beneficiará


agricultores do estado
Objetivo é beneficiar 16 mil já que a Casa é um local para discussão
pequenos produtores de políticas públicas, idéias e conceitos.
e diminuir o êxodo rural O presidente da Comissão de Agricultura,
deputado Rogério Cabral (PSB), frisou a
importância do agronegócio para o cres-

O
BRUNO F ERNANDES cimento da economia fluminense. “Sou
produtor rural e sei das dificuldades por
s agricultores do Rio têm que esses trabalhadores passam. Espe-
à sua disposição mais de ramos que, com o Plano Safra, o êxodo
R$ 98 milhões em linhas de rural diminua e os jovens permaneçam
crédito do Banco do Brasil para custeio, no campo”, disse.
Homenagem a investimento e comercialização, a fim de O superintendente estadual do Insti-
Lewandowski

O ministro Ricardo Lewandowski,


que possam promover o incremento da
agricultura familiar fluminense através do
Programa Nacional de Fortalecimento da
tuto Nacional de Colonização e Reforma
Agrária (Incra) no Rio, Mário Lúcio Melo
Jr., defendeu a criação, pelas prefeituras,
Deputados se unem para
do Supremo Tribunal Federal,
recebeu, no dia 5 de outubro,
na Alerj, a Medalha Tiradentes,
Agricultura Familiar, o Pronaf. O anúncio
foi feito no último dia 9, durante apresenta-
ção do Plano Safra, lançado pelo secretário
de políticas públicas mais eficazes para a
agricultura familiar. “Temos um mercado
consumidor enorme. Dez por cento da
salvar o ensino superior
maior honraria entregue pelo de Agricultura Familiar do Ministério de população nacional estão concentrados no Sheila Gama, Marcelo Freixo, Wilson Cabral, Comte Bittencourt e Fernando Gusmão visitaram a Uerj com o reitor Nival Nunes (centro)
Poder Legislativo fluminense, e Desenvolvimento Agrário (MDA), Adoni- estado e o Safra é um ótimo instrumento
o título de Benemérito do Estado ram Sanches Peraci, na audiência pública de política pública, se bem utilizado pelos Frente parlamentar tou a visita para verificar, com o reitor da frente e mostrou-se preocupado com
do Rio de Janeiro. Ambas as ho- conjunta das comissões de Assuntos Mu- municípios”, explicou Melo Jr. Ele ainda mobilizará esforços pela Nival Nunes, as condições do prédio da a situação da Universidade Estadual do
menagens foram sugeridas e en- nicipais e Desenvolvimento Regional e de ressaltou que cerca de 1.800 famílias as- aprovação de mais verbas instituição atingido por um incêndio no Norte Fluminense (Uenf). “A universidade
tregues pelo presidente da Alerj, Agricultura da Alerj. “Vamos acompanhar sentadas nos últimos três anos precisam para universidades último dia 30 de setembro. “Viemos hipo- da minha região, apesar de recente, já
deputado Jorge Picciani (PMDB), de perto a execução do plano e ficaremos à de mais instrumentos de fomento para tecar solidariedade aos funcionários. Esse passa por dificuldades estruturais e, por

C
que, em seu discurso, destacou disposição dos secretários de Agricultura poder produzir. Segundo o superintendente S ÉRGIO JARDIM acontecimento prova que o sucateamento isso, resolvi aderir a esse movimento.
o perfil de Lewandowski como dos municípios para que o Safra possa se do Banco do Brasil no Rio, Paulo Roberto das instituições de ensino do estado é Tenho certeza que o sucesso dessa frente
um ferrenho defensor dos Direitos tornar uma realidade om objetivo de diminuir os visível”, concluiu. trará reflexos para Campos e vizinhança”,
Fabiano Veneza
Humanos. “O ministro representa palpável no estado”, cortes de orçamento e definir Membro da comissão, o deputado explicou Cabral. O presidente da Comis-
aquilo que nós esperamos de cada afirmou o presidente um valor mínimo necessário Marcelo Freixo (PSol) afirmou que é são de Ciência e Tecnologia da Alerj,
cidadão brasileiro, principalmente da Comissão de As- para o funcionamento adequado das preciso mobilizar os líderes dos partidos. deputado Fernando Gusmão (PCdoB), se
no compromisso com um estado suntos Municipais, instituições públicas de ensino superior, “A universidade já tem um valor determi- colocou à disposição para trabalhar em
onde todos exerçam seus direi- deputado Rodrigo a Comissão de Educação da Alerj lançou, nado para a sua recuperação. Estamos parceria com a Comissão de Educação na
tos”, disse Picciani. Neves (PT). no último dia 4, na sede da Universidade em um momento crucial do ano, que é luta pela recomposição do orçamento das
De acordo com do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), no o momento da votação do orçamento universidades estaduais. “Ao longo dos
Novo corregedor Peraci, o Plano Safra Maracanã, Zona Norte do Rio, a frente para 2008. É hora de nos mobilizarmos. anos tivemos cortes de 30 a 40% da verba.
pretende beneficiar parlamentar de defesa da universidade Nessa reunião do Colégio de Líderes, será No que depender de mim, as comissões
A Assembléia Legislativa do Rio 16 mil agricultores pública fluminense. Para o presidente da fundamental a presença de funcionários irão atuar juntas nessa frente”, divulgou.
elegeu, em sessão extraordinária no estado com in- comissão, deputado Comte Bittencourt e do reitor da universidade”, salientou O presidente do Sindicato dos Traba-
realizada no dia 3 de outubro, o vestimentos que au- (PPS), o objetivo é sensibilizar os depu- Freixo. Comte concordou com a posição lhadores das Universidades Públicas Esta-
deputado Délio Leal (PMDB) como mentaram em R$ 12 tados para promover a melhora da infra- do parlamentar. “O papel da comissão duais do Rio (Sintusprev-RJ), Arnaldo Ga-
o novo corregedor da Casa. Sua milhões levando-se O deputado Rodrigo Neves presidiu o lançamento do Plano Safra estrutura dessas instituições. “Vamos está sendo feito. Temos que alertar todos ma, alertou para o clima de insegurança
função será fiscalizar as atividades em conta os recur- elaborar uma agenda de trabalho para os deputados, a sociedade e o Governo. A que impera entre os funcionários da Uerj:
funcionais e a conduta de seus co- sos liberados para a safra 2006/2007. Meinerz, a estratégia da instituição visa reunir os parlamentares e transmitir a inteligência do nosso estado está contida “Se nada for feito, outros acontecimentos
legas, realizar inspeções e emitir “Estamos buscando recuperar os pequenos ao desenvolvimento regional, através da eles os anseios das universidades. É o nessas instituições. Se continuarmos como o do incêndio irão ocorrer. Estamos
relatórios reservados. “Espero não agricultores do nosso País, que são muito oferta de linhas de crédito para o peque- primeiro orçamento que este Governo com essa série histórica que tivemos de contando com a sorte. No domingo, dia
ter trabalho algum na Corregedo- importantes para a economia nacional. A no produtor. “Investimos na organização, irá aprovar e vamos apresentar emendas baixos investimentos de 2003 a 2007, as do acidente, nenhum estudante estava
ria. É o que desejamos e o que de- renda dos trabalhadores beneficiados pelo na parceria entre as entidades ligadas à a ele. Precisamos recuperar parte dos nossas universidades, em cinco anos, não presente”. Vice-presidente da Comissão
vemos à sociedade”, afirmou Leal, programa cresceu, em média, 59%, e 11% agricultura familiar, na informatização recursos que vêm sendo cortados da Uerj. poderão mais produzir esse referencial de de Educação, a deputada Sheila Gama
após a votação. Na mesma sessão, do Produto Interno Bruto (PIB) nacional para acelerar o processo de crédito para Recebemos informações, nesse encontro, pesquisa”, analisou. (PDT) lembrou que sempre estudou em
o deputado João Pedro (DEM) foi vêm da agricultura”, apontou o secretário o agricultor e no treinamento dos funcio- de que seria necessário investimento de O deputado Wilson Cabral (PSB), instituições públicas. “A Uerj precisa
eleito corregedor-substituto. do MDA, lembrando a importância de um nários, que é fundamental para o bom R$ 1,1 bilhão para recuperar e manter a natural da cidade de Campos, no Norte voltar a ser referência à excelência de
programa desse porte ser lançado na Alerj, atendimento aos nossos clientes”, frisou. universidade”, disse Comte, que aprovei- Fluminense, compareceu ao lançamento ensino nas universidades”, disse Gama.
12 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007

 ENTREVISTA BEATRIZ SANTOS (PRB)


Zô Guimarães

“Se você crê


em si mesmo,
as coisas
melhoram”
E VERTON S ILVALIMA

Ó rfã aos quatro anos e filha única, a pequena Beatriz


passou a ser criada por uma vizinha, em Porto
Alegre (RS), e aprendeu, com os altos e baixos da
vida, a ter perseverança. Eleita deputada com cerca de 40 mil
votos, Beatriz Santos (PRB), que hoje tem 56 anos, fala com
orgulho do passado sofrido. “Minha vida daria um livro”, as-
segura. Por tudo isso, a parlamentar tem se dedicado aos mais
carentes e à parcela da população que se vê servida apenas por
um atendimento público de má qualidade. “Não é porque não
tive que vou deixar de lutar para que outros tenham”, sintetiza
a deputada, que já trabalhou como empacotadora, atendente de
padaria, administradora de loja e vendedora de cosméticos.

A senhora é gaúcha. Co- volver um trabalho social em que, se me elegesse, iria criar Qual o trabalho que a se-
mo veio parar no Rio e se São Gonçalo. Aí as pessoas um meio para me aproximar nhora tem desenvolvido
tornar deputada? diziam: você pode ser vere- do povo. Não gosto de ficar como presidente da Co-
Depois de ficar órfã, morei até adora. O PL (Partido Liberal) dentro de escritório. Na rua missão de Combate às
os 13 anos com uma vizinha. me chamou e fui convencida a ouvimos as reivindicações da Discriminações?
Quando consegui emprego, entrar para a política. Tornei- população. Levo comigo ad- Alguns deputados tiveram
fui para uma pensão. Um me vereadora e, no meio do vogados, assistentes sociais e medo de entrar e pegar uma
casal amigo decidiu viver no meu segundo mandato, saí vários outros profissionais. comissão como essa. Eu não
Rio e me convidou. Vim, mas candidata a deputada. tive! As maiores queixas que
eles ficaram pouco tempo Que outros temos recebido são de pre-
aqui. Permaneci e recomecei A política é projetos seus a conceito racial. Por isso nosso
minha vida, alugando quarto
numa pensão na Tijuca. Difi-
culdades foram surgindo, mas
exatamente co-

imaginava?
“ Não gosto de
mo a senhora ficar dentro de
senhora desta-
caria?
Destacaria três:
trabalho tem sido feito para
amenizar esse problema. Na
primeira reunião disseram que
escritório. Na
eu dizia para mim mesma: Acho que dá pa- rua ouvimos as um de caráter eu, como branca, não poderia
não vou voltar, vou vencer ra fazer coisas reivindicações da ambiental, que presidir uma comissão como
aqui! Se você crê em si mes-
mo, vai melhorar! Fiquei de-
sempregada e fui desalojada.
maiores e me- população
lhores. As por-
tas ainda estão
” visa à destina-
ção correta para
as lâmpadas flu-
essa. Temos feito muitas audi-
ências e agora vamos começar
a fazer encontros itinerantes.
Passei 17 dias sem ter para muito fechadas para nós orescentes que se rompem Já temos reuniões agendadas
onde ir, perambulando pela porque não temos ajuda go- e os outros de caráter pre- para São Gonçalo, Campos e
Praça Saens Peña. Foi quando vernamental. Mas, quando se ventivo, um para obrigar as Macaé.
passaram pessoas da igreja, tem o coração transparente lan houses a colocar vidros
evangelizando. Eles eram de e se está disposto a ajudar, transparentes em seus pré- A senhora acha que a mu-
São Gonçalo e acabei indo Deus abre portas. dios, para que se possa saber lher está se interessando
para lá. Fui morar com uma exatamente o que os jovens menos por política?
senhora e comecei a vender Como surgiu a idéia de estão fazendo lá dentro, e o Acho que sim, muito
cosméticos, batendo de porta criar um gabinete móvel? outro também para obrigar por conta do que ela vê
em porta. Montei uma empre- Assumi como deputada no dia os lojistas a exigirem um acontecendo na política ho-
sa com 200 vendedoras que 1º e, no dia 11, já estava com documento com foto para a je. Mas não podemos nos
durou 19 anos. Com a igreja o gabinete móvel na rua. Já comprovação de vendas fei- acovardar. A mulher tem é
e a empresa, passei a desen- tinha dito para a comunidade tas com cartão de crédito. que avançar.
12 Rio de Janeiro, de 1º a 15 de outubro de 2007