You are on page 1of 7

SUBSTANTIVO E ADJETIVO

1) Classifique em próprios ou comuns os substantivos destacados:


a) O Sol e Mercúrio enviam ótimas vibrações ao seu signo. (Capricho)

b) Minha mãe sempre pedia para tirar o disco dos Rolling Stones da vitrola. (Capricho)

c) Quando Azevedo saiu da faculdade de São Paulo e voltou para a fazenda da província de Minas Gerais,
tinha um projeto: ir à Europa. (Machado de Assis)

d) A cachorra Baleia corria na frente... (G. Ramos)

2) Substitua a palavra que e o verbo destacado por um substantivo abstrato, fazendo as adaptações
necessárias, como no exemplo:

O juiz exigiu que a partida terminasse.


O juiz exigiu o término da partida.

a) O piloto espera que os passageiros compreendam.


_________________________________________________________________________________________
Os alunos esperam ansiosos que as férias cheguem.
_________________________________________________________________________________________
Ela só queria que os filhos se divertissem.
_________________________________________________________________________________________
O general exigia que seus soldados retornassem imediatamente.
_________________________________________________________________________________________

3) Classifique cada um dos substantivos destacados em simples ou composto, primitivo ou derivado:

a) Com a sofisticação dos computadores, as empresas procuram mão-de-obra cada vez mais qualificada.
(IstoÉ)
b) A ordem é deixar as pernas à mostra, mas protegidas por uma das mais charmosas peças do vestuário
feminino: a meia-calça. (IstoÉ)
c) Este ralador vem com um porta-noz-moscada de plástico. (Veja São Paulo)
d) Até dou risada, seu filhote de lobisomem. (J. C. Carvalho)
_________________________________________________________________________________________________
4) Nos trechos abaixo, aparecem destacadas palavras de diferentes classes gramaticais. Identifique as que, no
contexto, estão funcionando como substantivo.

a) Estávamos diante de um copo vazio.


b) Horas depois, torna a si, olho perdido no vazio. (D. Trevisan)
c) O brasileiro detesta andar. Só anda a pé por prescrição médica. (P. M. Campos)
d) Um avião brasileiro faz sucesso na Europa.
e) Num passe mágico, ele conseguiu levar a bola adiante.
f) Resolvi convocar o famoso mágico. Ele logo apareceu... (F. Sabino)
g) Ela era quase incolor: branca, branca de um branco que não se usa mais... (M. Quintana)
h) Seu vestido branco estava comprido, comprido...
i) Raimundo não achou o que dizer.
j) A resposta que recebemos foi um não redondo. (É. Veríssimo)

5) Classifique o gênero do substantivo destacado de acordo com o código:


A) comum-de-dois
B) epiceno
C) sobrecomum
1. “(...) pegou a cobra pelo rabo e avaliou seu comprimento.” (Lourenço Diaféria) ____________
2. “Apenas as crianças (...) sabiam que os novos companheiros eram apenas dragões.” (Murilo Rubião)
____________
3. “Dali não sai um centavo sequer para os ascensoristas.” (Aníbal Machado) ___________
4. “Segura a onça, que eu sou caçador de preá.” (José Cândido de Carvalho) ___________
5. “Marchezan quer reunir os líderes para tentar entendimento político.” (Jornal do Brasil) ___________

6) O texto abaixo foi extraído de um conto de Rubem Fonseca:

“(...) pouco tempo depois a campainha tocou novamente; era a polícia. Abri a porta e o polícia me deu uma
intimação para depor na segunda-feira (...)”

Descreva a diferença de significado que a variação de gênero determina nos substantivos destacados:
a) a polícia:
_________________________________________________________________________________________
b) o polícia:
_________________________________________________________________________________________

7) (PUC/SP) Assinale a alternativa incorreta:


a) ( ) borboleta é substantivo epiceno.
b) ( ) rival é comum de dois gêneros.
c) ( ) omoplata é substantivo masculino.
d) ( ) vítima é substantivo sobrecomum.
e) ( ) n.d.a.

8) Indique a classe gramatical das palavras destacadas, de acordo com o seguinte código:
A) Substantivo
B) Adjetivo
C) Adjetivo substantivado
D) Locução adjetiva

“(...) a velha continuava a rir, mostrando a dentadura bem areada.” (Clarice Lispector) _________
“‘A vida é uma opera’, dizia-me um velho tenor italiano (...)” (Machado de Assis) _________
“O perfume de abril erra pelo ar (...)” (Augusto Frederico Schmidt) ________
“Acorda, meu amor, abril perfuma
A várzea (...)” (Augusto Frederico Schmidt) _________

9) (Fatec-SP) Leia, atentamente, o trecho extraído de Memórias Póstumas de Brás Cubas, abaixo transcrito:
“(...) a primeira é que eu não sou propriamente um autor defunto, mas um defunto autor, para quem a campa
foi um berço (...)” (Machado de Assis)

Identifique a classificação morfológica de autor e defunto:


I. No primeiro caso, autor é substantivo e defunto é adjetivo.
II. No segundo caso, defunto é substantivo e autor é adjetivo.
III. Em ambos os casos, temos substantivos compostos.

a. I e II estão corretas. c. II e III estão corretas.


b. I e III estão corretas. d. Todas estão corretas.
e. Todas estão incorretas.

10) Assinale a oração em que o termo cego(s) é um adjetivo:


a) “Os cegos, habitantes de um mundo esquemático, sabem aonde ir...”
b) “O cego de Ipanema representava naquele momento todas as alegorias da noite escura da alma...”
c) “Todos os cálculos do cego se desfaziam na turbulência do álcool.”
d) “Naquele instante era só um pobre cego.”
e) “... da Terra que é um globo cego girando no caos.
ATIVIDADES EXTRAS – SUBSTANTIVO E ADJETIVO
1. Em que alternativa aparecem dois substantivos de gênero masculino?
a) cal – faringe
b) omoplata – lança-perfume
c) sentinela – dó
d) champanha – telefonema
e) alface – dinamite

2. Cáfila, matilha, alcateia, manada são coletivos, respectivamente de:


a) camelos, cães, lobos e cavalos.
b) insetos, cabras, lobos e cavalos.
c) moscas, carneiros, lobos e bois.
d) gafanhotos, cães, ladrões e bois.
e) n.d.a

3. Em que caso a palavra destacada não tem valor de adjetivo?


a) Um branco, velho, pedia esmolas.
b) Um velho, branco, pedia esmolas.
c) Era um dia cinzento.
d) O sabão usado desbotou o verde da camisa.
e) Os viajantes dormiam tranquilos.

4. “Talvez seja bom o proprietário do imóvel desconfiar de que ele não é tão imóvel assim”.
As palavras destacadas são, respectivamente:
a) substantivo e substantivo
b) substantivo e adjetivo
c) adjetivo e verbo
d) advérbio e adjetivo
e) adjetivo e advérbio

5. Assinale a palavra que só pode ser empregada em um gênero:


a) eletricista
b) colega
c) chefe
d) testemunha
e) servente

6. As frases deverão ter suas lacunas preenchidas conforme o modelo:


A lua não é constante - é inconstante.
Apresentou uma redação sem mácula: uma redação ______________________
Um argumento sem defesa: um argumento __________________
Aquela casa não é habitada: é _____________________
Meu amigo não tem habilidade: é _________________
O rapaz não foi escrupuloso: foi ___________________

a) imaculada, indefensável, inabitável, inabilitado, desescrupuloso.


b) imaculável, indefensível, inabitável, inabilitado, desescrupuloso.
c) imaculada, indefensível, inabitada, inábil, desescrupuloso.
d) imaculável, indefensável, inabitável, inábil, inescrupuloso.
e) imaculada, indefensável, inabitada, inábil, inescrupuloso.
ARTIGO E NUMERAL

1) Imagine a seguinte situação: uma garota chega a casa e diz uma ou outra dessas frases:

(1) - Mãe, achei o anel.


(2) - Mãe, achei um anel.

a) Qual das duas frases dá a entender que a garota achou um anel qualquer, indeterminado?
b) Qual das duas frases dá a entender que a garota havia perdido um determinado anel?

2) Nas frases que seguem, há um artigo (definido ou indefinido) grifado. Indique o seu valor, de acordo com o
código que segue.

1. O artigo está especificando o substantivo.


2. O artigo está generalizando o substantivo.
3. O artigo está intensificando o substantivo.
4. O artigo está designando a espécie toda do substantivo.
5. O artigo está conferindo maior familiaridade ao substantivo.
6. O artigo está designando quantidade aproximada.

a) ( ) Afinal, todos sabiam que o João não seria capaz disso.


b) ( ) Anchieta catequizou o índio brasileiro e lhe ensinou os rudimentos da fé católica.
c) ( ) Respondeu as perguntas com uma convicção, que não deixou dúvida em ninguém.
d) ( ) Não vamos discutir uma decisão qualquer, mas a decisão que desencadeou todos esses acontecimentos.
e) ( ) Tomemos ao acaso um objeto do mundo físico e observemos a sua forma.
f) ( ) Durante uns cinco dias frequentou minha casa, depois desapareceu.

3) (Fatec –SP) Identifique em qual alternativa é errado colocar, após a palavra destacada, o artigo definido.
a) Afundou na lama ambos pés.
b) Todos dias passava por lá, sem vê-la.
c) Toda noite gotejou a torneira, não pude dormir.
d) A todo instante perguntei, nenhum me informou.
e) n.d.a.
_________________________________________________________________________________________
04) Em todas as frases abaixo, a palavra grifada é um numeral, exceto em:
a)Ele só leu um livro este semestre.
b)Não é preciso mais que uma pessoa para fazer este serviço.
c)Ontem à tarde, um rapaz procurou por você?
d)Você quer uma ou mais caixas deste produto?
_________________________________________________________________________________________
05) Assinale o caso em que não haja expressão numérica de sentido indefinido:
a) Ele é o duodécimo colocado.
b) Quer que veja este filme pela milésima vez?
c) "Na guerra os meus dedos dispararam mil mortes."
d) "A vida tem uma só entrada; a saída é por cem portas.”
_________________________________________________________________________________________
06) Em qual frase há erro quanto ao emprego do artigo?
a) Nem todas opiniões são valiosas.
b) Disse-me que conhece todo o Brasil.
c) Leu todos os dez romances do escritor.
d) Andou por todo Portugal.
e) Todas cinco, menos uma, estão corretas.
CONJUNÇÃO E PREPOSIÇÃO

1. Observe as conjunções coordenativas destacadas nas frases abaixo e associe-as a um dos seguintes valores semânticos:
adição, oposição, alternância (ou exclusão), explicação, conclusão.
a) Seu João não entendeu minha proposta, no entanto fez um gesto afirmativo.
b) Pegue-me, por favor, o pó de café, pois a água está fervendo.
c) O homem saiu do bar e desapareceu na escuridão.
d) José está se preparando para este concurso há meses, portanto deverá ser sucedido.
e) Vamos embora que é muito tarde.
f) A criança ora ficava agitada, ora brincava calmamente.
g) Ele não estuda nem trabalha; não vencerá, pois, na vida.
h) Escolha bem seu candidato, ou uma abelha zangada zumbirá quatro anos em seu ouvido.

2. A respeito das conjunções subordinadas, relacione as colunas:

( ) Final ( ) Concessiva ( ) Condicional


( ) Temporal ( ) Comparativa ( ) Conformativa
( ) Consecutiva ( ) Proporcional ( ) Causal

(A) Decidiram mudar de lugar quando já era tarde demais.


(B) O baile foi suspenso porque a banda não chegou a tempo.
(C) Os convites serão entregues se o pai do noivo aceitar ir à cerimônia.
(D) As pretendentes aproximavam-se conforme ele ia perdendo a timidez.
(E) Ainda que tivesse um grande potencial para a música, insistia em perder tempo com profissões
burocráticas.
(F) Tamanha fora a gafe que ele pensou em enfiar a cabeça num saco de papel.
(G) Os garotos dedicavam-se mais aos jogos eletrônicos do que às práticas esportivas.
(H) A lição foi explicada para que todos a compreendessem.
(I) Quanto mais grandioso é o sonho, maior é o desejo de vitória.

3. Sabendo que uma mesma conjunção subordinativa, dependendo do contexto em que estiver empregada, pode adquirir
sentidos diferentes, analise as orações abaixo, atribuindo a classificação adequada a cada uma das conjunções em
destaque:
a) Como não havia recursos financeiros suficientes, as obras ficaram paralisadas.
b) Fizemos a pesquisa como o professor indicou.
c) Você é meiga como uma flor.
d) Desde que você apresente justificativa poderá faltar à reunião.
e) Estamos morando aqui desde que a cidade foi fundada.

05. Identifique as preposições nas frases abaixo e as relações por elas estabelecidas:
a) “A minha amada vem em silêncio.” (Vinícius de Moraes)
b) “À mesa conversarão de uma coisa e outra.” (Manuel Bandeira)
c) “Vi ontem um bicho / Na imundície do pátio / Catando comida entre os detritos.” (M. Bandeira)
d) “A vida vem em ondas, como o mar / Os bondes andam em cima dos trilhos.” (V. Moraes)
e) “Que faremos errantes, entre as invenções dos deuses?” (Cecília Meireles)
f) Iremos com os amigos ao cinema.
g) Ele conseguiu abrir a porta com um pedaço de arame.
h) A cada de madeira foi destruída a machado.
i) Desde pequeno, ele foi preparado para liderar.
j) O vigia desculpou-se e fechou a porta com medo.
k) Os dois cavaleiros partiram a galope.

04. Acrescente a preposição adequada antes do pronome relativo para que a frase seja considerada apropriada ao padrão
culto da língua (atenção à regência do verbo):
a) Vários amigos ____ quem sempre lhe falo estarão na nossa festa.
b) Uma árvore caída está bloqueando a estrada ____ onde costumamos passar.
c) É um candidato ____ cujas promessas não se pode acreditar.
d) Mais uma vez vem à tona o velho problema ___ que sempre me refiro.
05. É preciso acrescentar uma preposição a cada uma das frases seguintes para que se tornem adequadas ao padrão culto
da língua portuguesa. Faça esse acréscimo:
a) Não se esqueça que você tem obrigação de colaborar com seus colegas.
b) O último filme que assisti deixou-me muito impressionado.
c) Muitos motoristas não obedecem sinais de trânsito.
d) Agradeci muito meu amigo por tudo que ele fez.

ADVÉRBIOS

01. Leia o texto abaixo para responder à questão que segue:

Soneto de Fidelidade
Vinícius de Moraes

De tudo ao meu amor serei atento


Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto E assim, quando mais tarde me procure
Que mesmo em face do maior encanto Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Dele se encante mais meu pensamento. Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Quero vivê-lo em cada vão momento Eu possa me dizer do amor (que tive):
E em seu louvor hei de espalhar meu canto Que não seja imortal, posto que é chama
E rir meu riso e derramar meu pranto Mas que seja infinito enquanto dure.
Ao seu pesar ou seu contentamento

(UFSCAR) No segundo verso do poema, no qual o poeta mostra como tratará o seu amor, as expressões “com
tal zelo”, “sempre” e “tanto” dão, respectivamente, ideia de:
a) modo, intensidade, modo. d) finalidade, tempo, modo.
b) modo, tempo, intensidade. e) finalidade, modo, intensidade.
c) tempo, tempo, modo.

02. Relacione as colunas de acordo com a classificação correta dos advérbios:

(A) Tempo ( ) Amanhã é outro dia!

(B) Modo ( ) Ele agia às claras, para que não


desconfiassem de sua intenção.

(C) Negação ( ) Era muito cedo para os dois pensarem


em casamento.

(D) Lugar ( ) Talvez eles estejam nos esperando para


o jantar.

(E) Dúvida ( ) Ana era realmente a garota de seus


sonhos.

(F) Afirmação ( ) Estava tão perto que tudo se tornou


claro.

(G) Intensidade ( ) Nunca esperou que lhe dessem ordens.

03. Leia a frase a seguir, e assinale a(s) alternativa(s) correta(s):

“João ficou meio mal do estômago, pois durante o almoço com a família acabou comendo meio empadão.”
a) A palavra “meio”, que aparece duas vezes na frase, tem o mesmo sentido nas duas ocorrências (“metade”)
e pertence à mesma classe gramatical (numeral).
b) A palavra “meio”, que aparece duas vezes na frase, tem o mesmo sentido nas duas ocorrências (“um
pouco”) e pertence à mesma classe gramatical (advérbio).
c) A palavra “meio”, que aparece duas vezes na frase, tem sentidos distintos para cada uma das ocorrências.
No primeiro caso, é classificada como um advérbio e significa “um pouco”; enquanto que, no segundo caso, é
classificada como um numeral e está sendo usada para designar “metade”.
d) A palavra “meio”, que aparece duas vezes na frase, tem sentidos distintos para cada uma das ocorrências.
No primeiro caso, é classificada como um numeral e significa “um pouco”; enquanto que, no segundo caso, é
classificada como um advérbio e está sendo usada para designar “metade”.
e) Se substituirmos a palavra “empadão” por “melancia”, a frase ficaria: “João ficou meio mal do estômago,
pois durante o almoço com a família acabou comendo meia melancia”.

04. Analise o advérbio destacado de acordo com o código que segue:

A – advérbio modificando verbo; C – advérbio modificando outro advérbio;


B – advérbio modificando adjetivo; D – advérbio modificando a frase toda.

( ) “Achava tudo estúpido e sem sentido, incrivelmente absurdo.” (Autran Dourado)


( ) “Naturalmente isso não tinha a menor importância (...)” (Clarice Lispector)
( ) “Os técnicos chegam mais tarde, e é como se para eles não houvesse mosquitos (...)” (Carlos Drummond
de Andrade)
( ) “Beijo pouco, falo menos ainda.” (Manuel Bandeira)

PRONOMES

(ENEM) O uso do pronome átono no início das frases é destacado por um poeta e por um gramático nos textos
abaixo.

Pronominais

Dê-me um cigarro
Diz a gramática
Do professor e do aluno
E do mulato sabido

Mas o bom negro e o bom branco


Da Nação Brasileira
Dizem todos os dias
Deixa disso camarada
Me dá um cigarro.

(ANDRADE, Oswald de. Seleção de textos. São Paulo: Nova Cultural, 1988).

“Iniciar a frase com pronome átono só é lícito na conversação familiar, despreocupada, ou na língua escrita
quando se deseja reproduzir a fala dos personagens (...)”.

(CEGALLA. Domingos Paschoal. Novíssima gramática da língua portuguesa. São Paulo: Nacional, 1980).

Comparando a explicação dada pelos autores sobre essa regra, pode-se afirmar que ambos:
a) Condenam essa regra gramatical.
b) Acreditam que apenas os esclarecidos sabem essa regra.
c) Criticam a presença de regras na gramática.
d) Afirmam que não há regras para uso de pronomes.
e) Relativizam essa regra gramatical.