You are on page 1of 57

Pequenas Centrais

Hidroelétricas na Sérvia:
Potencial hidrelétrico, cenário atual e perspectivas.
Tradução
• Nome original: Small hydropower plants in
Serbia: Hydropower potential, current state
and perspectives.
• Autores: Milena Panić, Marko Urošev, Ana
Milanović Pešić, Jovana Brankov, Željko
Bjeljac.
• Instituição: Geographical Institute “Jovan
Cvijić”, Serbian Academy of Sciences and
Arts, Belgrade, Serbia.
• Ano: 2011/2013.
Contexto Geopolítico da Sérvia
• Faz fronteira a sudoeste com Montenegro, país do
qual se separou em 2006, a oeste com a Bósnia e
Herzegovina, a noroeste com a Croácia, ao sul com a
Macedônia e com a Albânia, ao leste com a Romênia
e com a Bulgária e ao norte com a Hungria.
• Capital: Belgrado.
• População estimada(2008): 10.147.398 de
habitantes.
• Área total de 88.361 km², dos quais 0,65% é água.
• Possui 192 municípios.
Contexto Geopolítico da Sérvia
• PIB Total (2014): US$ 90,746 bilhões.
• IDH: 0,776 (elevado).
• A Sérvia não tem saída ao mar, mas o rio Danúbio
proporciona o acesso de barco até à Europa central e
ao mar Negro.
• O território da Sérvia abrange desde os planos da
região nortenha de Vojvodina, montanhas de rocha
de calcário e vales a leste, e, a sudeste, montanhas e
colinas. O norte é dominado pelo rio Danúbio. Um
afluente, o rio Morava, atravessa as regiões mais
montanhosas do sul.
Contexto Geopolítico da Sérvia
Introdução
• Os países desenvolvidos da União
Europeia definiram a meta para
garantir uma cota de 20% de fontes
renováveis até 2020.
• Um grande número de países em
desenvolvimento, incluindo a Sérvia,
ainda estão se empenhando para
identificar tais fontes e estabelecer os
requisitos fundamentais para sua
utilização.
Introdução
• A hidroeletricidade e o potencial para
sua exploração pela construção de
centrais hidroelétricas tem seu lugar de
destaque entre as fontes de energias
renováveis.
• Em áreas rurais e, especialmente, em
regiões montanhosas, pequenas
centrais hidroelétricas, acima de 10
MW, surgem enquanto tecnologia de
produção de energia rentável.
Definições
• Em muitos países, várias definições e
classificações de pequenas centrais
hidroelétricas são usadas; elas refletem
inevitavelmente o papel e a relevância
atribuídos a essas instalações após a
construção.
• Normalmente vários parâmetros estão
envolvidos na determinação do limite
máximo de potência instalada; assim,
diferentes valores de limite máximo são
mencionados na literatura.
Definições
• Os documentos de orientação e
informação, publicados na União
Europeia, não propõem uma
abordagem uniforme para a
classificação de pequenas centrais
hidroelétricas (PCHs).
• A capacidade instalada máxima
permitida para PCHs varia de país
para país.
Definições
• Nos últimos anos, a seguinte classificação de
PCHs, baseada em sua capacidade de potência
combinada e na capacidade uma unidade
individual, vem se tornando amplamente
utilizada:
- até 0.01 MW – pico CHs;
- até 0.1 MW – micro CHs;
- até 1 MW – mini CHs; e
- até a capacidade de potência combinada
alcançando 30 MW e a capacidade de potência de
uma unidade individual alcançando 5 MW –
pequena CHs.
• No último caso, a capacidade máxima de uma
unidade individual às vezes é limitada para 10
MW em vez de 5 MW
Dados
• As capacidades instaladas das PCHs na
UE e no mundo aumentaram de 5900
MW (UE) e 19000 MW (mundo), em
1980, para 10300 MW (UE) e 46000
MW (mundo) em 2005.
• Mais de 90% das instalações de
infraestruturas das pequenas centrais
estão concentradas em seis Estados
membros da UE – 27: Alemanha,
Espanha, França, Itália, Áustria e
Suécia.
Dados
• A China é o líder no desenvolvimento
de pequenas centrais hidroelétricas.
Em 2004, a capacidade total instalada
de PCHs da China era de 34.66 GW,
enquanto sua capacidade de geração
era de 97.79 TWh, a maior do mundo.
• Desenvolvimento intenso de PCHs é
observado na Turquia, Índia, Brasil e
esperado em várias nações africanas,
como Angola, Etiópia, Tanzânia e
Nigéria
Potencial Hidrelétrico
• O potencial hidrelétrico da Sérvia foi
estimado em 31,000 GWh por ano, dos
quais 17,000 GWh são tecnicamente
utilizáveis.
• As grandes centrais hidrelétricas
existentes usam cerca de 10,000 GWh.
• Os 7000 GWh restantes podem ser
utilizados pela construção de grandes
(75%) e pequenas (25%) centrais
hidrelétricas.
Potencial Hidrelétrico
• A maioria das montanhas na Sérvia
são relativamente ricas em água, com
rios correndo acentuadamente para
baixo em curtas seções do fluxo, o que
garante condições favoráveis para sua
exploração por produção de energia.
• a atenção dada a esse problema ainda é
insuficiente e há uma ausência de
iniciativa ao lidar com ele.
Potencial Hidrelétrico
• A utilização da hidroeletricidade em
áreas de planícies, como Vojvodina, é
um tema subestimado, apesar do
potencial hidroelétrico considerável.
• A característica fundamental dessa
área é que ela é atravessada por
grandes cursos de água com uma baixa
possibilidade de concentração de vazão
descendente, que é o pré-requisito mais
importante para a utilização do
potencial hidroelétrico.
Potencial Hidrelétrico
• Seria necessário construir instalações
de alta capacidade e aumentar
artificialmente o nível de água para
garantir a concentração de fluxo de
água descendente.
• Esses dois fatores poderiam ter o papel
crucial no alto custo da energia.
PA Vojvodina
• Hidrossistema Danúbio-Tisa-Danúbio.
Hidrossistema Danúbio-Tisa-Danúbio.
• Tem uma importância especial para a
utilização do potencial hidroelétrico,
principalmente, para micro centrais
hidroelétricas.
• Drenar o excesso de água durante a
estação húmida, fornece água
necessária para irrigação durante as
estações secas, abastece de água a
indústria e alguns assentamentos ao
redor da principal rede de canais e é
usado para navegação, pesca, etc.
Hidrossistema Danúbio-Tisa-Danúbio.
• Redes navegáveis de alta qualidade
com 664 km de comprimento.
• Para garantir a gestão do regime
hídrico, foi construído um grande
número de novas instalações, como
eclusas e estações de bombeamento.
• É possível construir mini usinas
hidroelétricas próximas à instalações
existentes, onde os degraus hídricos já
foram formados.
Mudança Climática Global
• Para fazer com que a construção de
usinas hidroelétricas seja rentável, é
necessário regular o regime hidríco
dentro do hidrossistema de forma a
garantir elevada produção de energia
sem reduzir suas funções básicas, as
quais ainda têm prioridade.
• O potencial hidroelétrico está
fortemente relacionado à mudanças na
vazão hídrica.
Mudança Climática Global
• É esperada uma queda no potencial
hidroelétrico bruto, para a Europa inteira,
de cerca de 6% para a década de 2070,
enquanto o potencial hidroelétrico
estabelecido demostrará um decréscimo
de 7% a 12%.
• Diversas alterações nos regimes de vazões
devem ser esperados no futuro, levando à
tendências regionais instáveis no
potencial hidroelétrico com uma redução
de 25% ou até mais em países do sul e do
sudeste da Europa, incluindo a Sérvia.
Desenvolvimento de PCHs na Sérvia
• Pequenas centrais hidroelétricas têm
uma longa história na Sérvia.
• A central hidroelétrica Pod Gradom no
rio Đetinja foi a primeira, instalada em
1900, baseada no princípio de corrente
trifásica alternada de Nikola Tesla.
• Entre 1900 e 1940, foram construídas
26 PCHs, 10 delas ainda estão em uso.
Após a Segunda Guerra Mundial:

Termoelétricas:
Pétroleo e óleo
diesel.

PCHs.
Desenvolvimento de PCHs na Sérvia
• Final de 1980.
• Survey of Small Hydropower Plants in
the Republic of Serbia (1987).
• Survey of Small Hydropower Plants in
Vojvodina (1989).
• Estes documentos contêm um estudo
detalhado do potencial energético dos
cursos d‟água e dos locais selecionados
para a construção de PCHs.
Desenvolvimento de PCHs na Sérvia
• Foram identificados 856 locais
adequados na Sérvia central e
mais 13 na Província Autônoma de
Vojvodina.
• Sob as atuais condições
econômicas, seriam possíveis as
instalações em 5% - 10% do total
de locais previstos pelo Surveys.
Situação atual das PCHs na Sérvia
• De acordo com as normas sérvias, até
dezembro de 2012, o termo “mini
central hidroelétrica” cobria todas as
centrais hidroelétricas com potência
instalada de até 10 MW
independentemente de seu tipo.
• Com o Decree on Incentive Measures for
Privileged Electric Power Producers em
janeiro de 2013, esse termo foi
estendido para incluir centrais
hidroelétricas com potência instalada
de até 30 MW.
Situação atual das PCHs na Sérvia
• As centrais hidroelétricas com potência
instalada de até 100 kW são chamadas
centrais microenergéticas.
• Até agora, 69 PCHs foram construídas
nos rios da Sérvia, mas a maioria delas
se encontra em estado precário.
• 31 ainda estão em uso, com uma
potência total de 31.3 MW e uma
produção anual de 150 GWh.
Situação atual das PCHs na Sérvia
Situação atual das PCHs na Sérvia
• 38 instalações com uma potência total
de 8.7 MW estão retiradas de serviço.
• A Electric Power Industry of Serbia
(EPS) é encarregada por 18 PCHs,
todas ligadas ao sistema nacional de
energia elétrica.
• As 13 restantes, são independentes, e
têm o status de produtores de
eletricidade privilegiados.
Produtores de Eletricidade Privilegiados
• Esse tipo de incentivo, proporcionado pela
Energy Law of the Republic of Serbia,
implica uma posição privilegiada no
mercado comparada a outros produtores
de energia que vendem energia em
condições de igualdade;
• Também implica um direito de subsídios
(fiscais, tarifários e outros subsídios
proporcionados pela lei), assim como o
incentivo de tarifas de aquisição (para
pequenas centrais hidroelétricas na
República da Sérvia).
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Necessidade de definição de
uma estrutura jurídica,
institucional e de planejamento
adequada que agiria como um
ambiente positivo para
identificação e utilização
efetiva e sustentável de fontes
renováveis.
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Ratificação do „Treaty establishing
the Energy Community’, pelo qual a
República da Sérvia concordou em
adotar e cumprir o plano para a
implementação da Diretriz
2001/77/EC na promoção de
eletricidade produzida por fontes de
energia renováveis, para reforçar um
conjunto de normas sobre a mudança
climática destinado a redução das
emissões de gases de efeito estufa e
para aderir a International
Renewable Energy Agency (IRENA).
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Energy Law of The Republic of
Serbia (Official Gazette of the
Republic of Serbia 84/04,
57/2011), regula, em termos
gerais, as fontes renováveis de
energia, incluindo PCHs no seu
estado mais básico e geral e
lista outros atos jurídicos que
precisam ser aplicados.
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Atos jurídicos, que regulam
especificamente o funcionamento
das PCHs e fornecem o estímulo e
diretrizes necessários aos
investidores, foram adotados em
2009
• O decreto sobre incentivos para
produtores privilegiados de
energia elétrica foi adotado em
janeiro de 2013.
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Instituições responsáveis: Ministério
da Energia, Desenvolvimento e
Proteção Ambiental; Ministério de
Recursos Naturais, Mineração e
Ordenamento do Território;
Ministério da Agricultura, Florestas
e Gestão da Água; Secretaria
Provincial de Energia e Recursos
Minerais da Província Autônoma de
Vojvodona; unidades locais
autônomas; Agência de Energia;
centros regionais de eficiência
energética.
Quadro institucional, jurídico e de
planejamento na Sérvia
• Programa de Implementação da
Estratégia de Desenvolvimento
Energético de 2007 a 2012.
• Identificar fontes de energia renováveis e
os tipos e possibilidades de sua utilização
no futuro. Aponta o potencial hidrelétrico
de grandes rios como Morava, Drina, Lim
e Danúbio, em que se prevê a construção
de instalações individuais de potência
superior a 10 MW e pequenos rios em que
as PCHs seriam instaladas, como as mais
importantes fontes de energia renovável
na Sérvia.
Procedimento administrativo para o
desenvolvimento de PCHs
• O procedimento administrativo para
adquirir o direito de projetar, construir
e operar uma PCH na Sérvia envolve
três etapas principais.
1) Seleção da localização, o que significa
encontrar um local que esteja de acordo
com o Survey adequado para a
construção de PCHs. O investidor
potencial deve então visitar a localização
e verificar se está incluída nos
documentos de planejamento.
Procedimento administrativo para o
desenvolvimento de PCHs
2) Aquisição do direito de construir uma
PCH, o que significa que o investidor em
potencial deve obter cinco licenças: uma
licença de energia (apenas para
instalações de 1 MW ou maior), uma
autorização de localização, uma licença
de construção, uma licença de água e
uma licença de operação.
Procedimento administrativo para o
desenvolvimento de PCHs
3) Aquisição do direito de se engajar na
geração de energia. Um potencial
investidor precisa do acordo de cessão
aprovado pelo Ministério da Energia,
Desenvolvimento e Proteção Ambiental,
uma licença para se engajar em uma
atividade relacionada à energia (apenas
para instalações de 1 MW ou maior)
aprovada pela Agência de Energia, a
aprovação para se conectar à rede de
energia elétrica, o status de um produtor
privilegiado de energia elétrica e um
contrato de compra de energia com a
Electric Power Industry of Serbia.
Possibilidades para desenvolvimento de
futuras PCHs na Sérvia
• O maior potencial hidrelétrico
utilizável para PCHs está localizado
nas regiões oeste (nas regiões de
Kraljevo e Užice) e sul (região Nis) da
Sérvia, que são áreas montanhosas.
• Os municípios com o grande potencial
para a construção da PCH estão
localizados no sudoeste, oeste e sul da
Sérvia.
Possibilidades para desenvolvimento de
futuras PCHs na Sérvia

Potencial número de pequenas usinas hidrelétricas


que poderiam ser construídas na Sérvia por regiões
administrativas.
Problemas relevantes para o desenvolvimento de
PCHs na Sérvia
• O "círculo vicioso" administrativo que
acompanha os procedimentos de emissão de
permissão.
• Para começar a construção da instalação, o
investidor deve coletar 27 licenças, aprovações e
outros documentos diferentes.
• O processo de emissão de licenças e aprovações
necessárias não é suficientemente transparente,
envolve um grande número de instituições que
não interagem umas com as outras e consome
tempo considerável (em média, 2 anos) e meios
financeiros sem garantia de que o projeto
planejado será implementado.
Estudo de caso: Tartići
• A PCH do Tartići está localizada no rio
Sokolska e no córrego Zakućanski Potok, no
município de Ljubovija, na parte ocidental da
Sérvia.
• Projetada como uma instalação de derivação,
altamente automatizada, com tubulações de
abastecimento de água, sistemas de
tubulação de pressão e turbina Kaplan.
• Com uma cabeça de rede de 40,5 m e a vazão
instalada de 0,55 m³/s, a capacidade
instalada da usina hidrelétrica é de 185 kW e
a produção de energia anual média esperada
é de 0,75 GWh.
Estudo de caso: Tartići
Estudo de caso: Tartići
• Investimento total: 459.750 €, dos
quais 80% são financiados por um
empréstimo bancário de dez anos com
taxa de juros de 5,70% ao ano e um
período de carência de 2 anos; os 20%
restantes são patrimônio dos
investidores.
• A vida econômica da PCH é de 30 anos.
Estudo de caso: Tartići
• Investimento total: 459.750 €, dos
quais 80% são financiados por um
empréstimo bancário de dez anos com
taxa de juros de 5,70% ao ano e um
período de carência de 2 anos; os 20%
restantes são patrimônio dos
investidores.
• A vida econômica da PCH é de 30 anos.
• O custo unitário médio da instalação é
de 2485 €/kW.
Estudo de caso: Tartići
• Investimento total: 459.750 €, dos
quais 80% são financiados por um
empréstimo bancário de dez anos com
taxa de juros de 5,70% ao ano e um
período de carência de 2 anos; os 20%
restantes são patrimônio dos
investidores.
• A vida econômica da PCH é de 30 anos.
• O custo unitário médio da instalação é
de 2485 €/kW.
Estudo de caso: Tartići
• Remunerações dos 3 funcionários
necessários, atingem o valor de 6150€
por ano;
• o seguro de incêndios e o seguro de
incêndio de máquinas somam 1380€
por ano;
• os custos de amortização, que estão
diretamente relacionados à vida
tecnológica das instalações e
equipamentos, totalizam 10.020 €.
Estudo de caso: Tartići
• Custo unitário médio da energia
elétrica produzida será de 4,19 c€/kWh.
• Excluindo lucro e juros, será reduzido
para 3,08 c€/kWh.
• O preço de compra de energia elétrica é
de 12,4 c€/kWh (Produtor de
eletricidade privilegiado).
PCHs dentro de infraestruturas de
gestão hídrica existentes
• Foi planejado que, até 2015, o
excedente existente disponível nas
represas e reservatórios de água
existentes na República da Sérvia
deveria ser utilizado para a produção
de energia em pequenas hidrelétricas
recém-construídas.
• O investidor deste projeto deve ser a
Electric Power Industry of Serbia,
sozinha ou em colaboração com um
parceiro estratégico.
PCHs dentro de infraestruturas de
gestão hídrica existentes
• Em colaboração com o Instituto
Jaroslav Ĉerni, a Electric Power
Industry of Serbia selecionou oito
projetos mais promissores para análise
posterior.
• Esses projetos preveem a construção de
PCHs nos reservatórios de Ćelije,
Bovan, Barje, Vrutci, Zlatibor,
Parmenac, Selova e Rovni.
Estudo de caso: PCH Prvonek
• A PCH tem dois hidro-agregados: um
pequeno, que emprega fluxo reservado
para a produção de energia elétrica, e o
maior, que usa o excesso de água
disponível do reservatório para a
produção de energia.
• A água é fornecida ao pequeno hidro-
agregado através de uma tubulação de
aço curta com um diâmetro de 300 mm.
Estudo de caso: PCH Prvonek
• O grande agregado hidráulico é
fornecido com a água através de uma
tubulação de aço de 145 m de
comprimento com um diâmetro de 800
mm.
• A instalação está conectada a uma rede
de distribuição de eletricidade de 10 kV
através de uma estação de
transformador de 10 / 0.4 kV colocada
no corredor de máquinas.
Estudo de caso: PCH Prvonek
• O sistema de controle de operação
desta pequena usina hidrelétrica é
integrado ao sistema de controle de
operação do reservatório.
• O proprietário da barragem controla o
regime de liberação de água, incluindo
a liberação de água através dos hidro-
agregados dentro da PCH.
Estudo de caso: PCH Prvonek
• O hidro-agregado grande tem a cabeça
líquida de 76 m e a vazão instalada de
1,2 m³/s, enquanto que o pequeno
agregado hidrográfico tem a cabeça
líquida de 50 m e a vazão instalada de
0,25 m³/s.
• Os parâmetros do gerador síncrono são
os mesmos para os hidro-agregados: a
tensão de 0,4 kV e a freqüência de 50
Hz.
Estudo de caso: PCH Prvonek
• Potência instalada total de 0,91
MW.
• Produção anual esperada de 3
GWh.
• Os fundos para a construção da
PCH, que totalizaram cerca de 1,6
milhões de euros, foram
integralmente fornecidos pela
Electric Power Industry of Serbia.
Conclusão
• Embora a legislação relevante e os
documentos de planejamento busquem
promover uma exploração mais intensiva
da mencionada fonte de energia devido às
suas inúmeras vantagens, existem
inúmeros fatores limitantes que a
atrasam e impedem.
• As maiores desvantagens das PCHs estão
relacionadas com grandes custos que
acompanham a exploração de locais
potenciais para sua construção,
procedimentos complicados de emissão de
permissão e os grandes investimentos
iniciais.