You are on page 1of 22

Celi Coutinho

Crt. 21270
Terapeuta Holística

CONSCIÊNCIA DO SER MULHER


É o caminho para despertar a SER DIVINA

e emponderar-se do Sagrado Feminino

www.celicoutinho.com.br
celicoutinho@celicoutinho.com.br
Prefácio
Tenho a pretensão com este ebook, de auxiliar a res-
tabelecer a fonte natural do sagrado feminino, fazer um cha-
mado para o reconhecimento do legado pertencente somente
às grandes mulheres, certamente você, que está lendo ago-
ra, é uma delas.
A mulher mãe, a mulher terapeuta, a mulher moça, a
mulher avó, a mulher solteira, a mulher menina.
Creia, o momento nos conduz para um reencontro de
nossa essência. É o grande chamado do despertar para uma
nova consciência do resgate milenar.
A prioridade é reconhecer a capacidade de criação, e
ter na consciência, que o mundo se torna real através do
útero feminino, do gestar, do amamentar, do criar e educar.
Mas, principalmente de um legado bem desconectado
ainda, que é a capacidade de SER DIVINA. “SER – ESTAR-
PRESENTE - SÁBIA”.
Grandes movimentos fazem chamados para que as
mulheres estejam em círculos mantrando, criando, cocriando,
cuidando de si, cuidando do corpo, aprendendo amar,
entender e resgatar a si mesma.
É perceptível que as mulheres foram se tornando
feridas, ao longo do tempos por vários milênios, devido a
necessidade do patriarcal manter o poder. Poder este, que
pertence naturalmente ao seio feminino, por conta da sua
capacidade de nutrir, de dar direção e caminhos.
Como também, já vai para quase seis décadas que as
mulheres se revoltaram e exigiram igualdade. Igualdade esta
que ocorreu mesmo. As mulheres tornaram-se machistas
ao se intitularem feministas, provocando grande
desequilíbrios em sua própria natureza, estendendo inclusive
aos seus descendentes.
São visíveis os desequilíbrios na natureza e na
sexualidade humana, devido esta perda de identidade que
as mulheres tiveram, por estarem feridas em sua essência
divina.
3
Há um ressurgimento da força da energia feminina em
nosso mundo. Cabe a cada uma das mulheres deste
universo, estar se propondo a recuperar seu poder interior,
deixando de lado o domínio machista, e assumindo o espírito
da sabedoria, para criar equilíbrio e um estado de unidade.
Faça parte deste movimento emocionante, como um farol
que brilha radiante da alma para o universo.
O primeiro passo é buscar a própria verdade pessoal.
O segundo passo é ganhar autenticidade em todas as
ações, comportamentos e pensamentos, porque os mesmos
são reflexo da luz Divina habitada em cada SER MULHER.
Por isso, estamos sendo chamadas à resgatar no
mundo, o sagrado feminino e assumirmos esse legado, e
com o cajado na mão, utilizaremos harmoniosamente o
poder feminino.
Mas, como é que se encontra este lugar sagrado?
Primeiramente convido-lhe a fazer as seguintes
perguntas para você mesma:
Você se sente totalmente digna como uma mulher?
O que significa para você ser uma mulher?
Esta última pergunta eu mesma encontrei dificuldade
de respondê-la, quando eu a direcionei a mim, recentemente
inclusive.
O principal desafio que eu encontrei ao respondê-la,
foi porque eu realmente não tinha pensado sobre quem eu
era como mulher.
Eu realmente não percebia o meu valor integral e a
minha consciência do SER MULHER.
Mas, através de minha própria jornada como terapeuta,
auxiliando mulheres em seu reequilíbrio emocional, eu
comecei a ter clareza sobre o que realmente significava para
mim ser uma mulher, e o que eu realmente tenho a oferecer.
O que significará para você a oportunidade de
encontrar o seu lugar no santuário interno?
Perceba que o questionário ajuda a provocar um
diálogo interno para descobrir quem você é, e quem você
4
quer ser.
E se estas perguntas lhe inspirar, tenha a certeza de
que é o sinal de que está sendo chamada agora, porque
certamente suas conjunções astrológicas estão passando
o alerta de que é o momento e não poderia ser diferente. É
a força necessária para resgatar o equilíbrio da consciência
feminina.
A CONFIANÇA, a espontaneidade, a verdade, a
pureza são necessidades básicas a serem desenvolvidas,
para que se possa criar a oportunidade de resgatar a base
essencial do “ser mulher”.
Então, como podemos concluir, as mulheres perderam
os quesitos citados acima, e portanto, procurar estar em
grupo ou em círculos, proporcionará melhor percepção de
si mesma, compreendendo seus próprios preconceitos,
facilitando o entendimento e a reintegração com o universo
feminino, em uma visão mais abrangente e sistêmica,
alcançando melhores relacionamentos interpessoais.
Quando nos dispomos a trabalhar o resgate da
autoconfiança, da segurança, do amor próprio e da
autoestima, estaremos também trabalhando o todo, mulheres
mais confiantes são mais abertas, cooperativas, dispostas
a integrar-se aos grupos aos quais pertencem, sejam eles
familiares, associativos ou organizacionais.
Você deve fazer uso de ferramentas e métodos que
lhe auxiliem no encontro de respostas. É necessário ousar,
agir diferente. Investir em si, num grupo para que todas
reajam como um todo. Modificar a forma de pensar a VIDA
para que possa ter mais qualidade no viver. Desenvolver a
segurança no AGORA para criar um mundo melhor.

5
O aspecto feminino

acolha a Deusa, de volta em sua vida

Como fonte de transformação e renascimento...

6
A tradição do aspecto feminino da divindade tem uma
longa história. Representada pelas formas dévicas dentro
de várias civilizações, a Ameratsu e Cannon no Japão, para
Kuanyin na China, a Tara no Tibete, a Shakti (Durga, Kali,
Parvati e Lakshmi, e cada uma com 108 variações) na Índia,
para Akua’ba na África, a Isis no Egito, a Ishtar e Astarte no
Oriente Médio, a Deméter, Afrodite e Vênus na Grécia e em
Roma, a Grande Deusa de Willendorf, Laussel e Freya na
Escandinávia, a Spider Woman e Ixchel a Weaver na
América do Norte, portanto, a Mãe Divina tem uma longa
tradição na história da consciência do planeta. Suas histórias
figuraram entre 40.000 até 5.000 anos AC, período este
que a Deusa foi a principal figura que representou a energia
divina criadora. Em escavações ficou claro que 90% das
figuras encontradas deste período são de deusas do sexo
feminino.
O “princípio feminino” é visto pelas tradições do Oriente
como a fonte de transformação e renascimento,
influenciando no nutrir e assim sustentando o universo. Já
na visão taoísta, o princípio feminino é a natureza sensível
do universo, que está em justaposição com o “princípio
masculino”, que é a natureza pró-ativa e o movimento do
universo.
O princípio masculino inicia a ação, e o princípio
feminino é sensível à essas ações e movimentos, nutrindo
e alimentando.
Partindo deste princípio e olhando a visão do mundo
atual percebe-se então, que este está fora de equilíbrio. A
visão do mundo patriarcal tem dominado a cultura ocidental
nos últimos sete mil anos.
O conceito de um Deus patriarcal tem sido responsável
por iniciativas agressivas do homem e da própria natureza.
Os resultados estão à nossa volta: o céu, a terra e mar
poluídos vem atestar a falta grave de responsabilidade,
juntamente com a ausência de uma atitude de cuidado
necessário para curar o nosso planeta que se torna doente.
7
Certamente o resultado de ter negligenciando a energia
da Deusa dentro de nós mesmos e do cosmos, que
promoveuum estado de desequilíbrio, onde os
relacionamentos conosco mesmos e com o planeta estão
em desordem.
No ocidente dentro da tradição analítica de Carl Jung
e nos trabalhos mitológico de Joseph Campbell, também há
evidência que apoia a existência do princípio feminino
(anima) dentro da psique humana ao lado do princípio
masculino (animus), o qual Carl Jung definiu como princípio
de crescimento espiritual dentro do indivíduo, em grande
parte refere-se ao desenvolvimento e integração desses
componentes masculino e feminino da psique humana.
Devemos restaurar a energia da Mãe Divina para que
o nosso planeta possa encontrar a totalidade, não apenas
seguindo a orientação do Grande Pai, mas principalmente o
Espírito da Grande Mãe Divina.
Convido-lhe à acolher a imagem feminina da Deusa,
de volta em sua vida. Sinta a presença desta energia dentro
de você, para que possa transformar o inverno de sua exis-
tência em uma criativa primavera. Quando permitir que a
Deusa reemerja na consciência, sua compaixão e sabedo-
ria irá lhe envolver gradualmente, revelando-se em toda a
sua simplicidade. Ao incorporar a totalidade unificada de
consciência e ação, perceberá quanto, o Sagrado Feminino
é capaz de ajudar no cumprimento de nossa existência como
povo e como um planeta, e experimentar o amor e a verda-
de universal.
O princípio fundamental do amor é saber quem você
realmente é, no mais puro nível da alma, sem restrições e
limitações. Mas, antes de aprender a amar, é preciso
entender o que é o amor.
O verdadeiro amor é centrado no coração. Ele não
inicia em algum lugar externo e ai se move para dentro, na
verdade ele emana de dentro para fora, refletindo em sua
autoimagem e assim, se fazendo percebido, aos que os
8
outros vêem de você e, também, como você se vê em relação
aos outros.
Ser simplesmente AMOR, o amor é tudo que existe.
Dentro das experiências que lhe são ofertadas à mente e
aocorpo humano, você estará percebendo quem você é.
“O propósito da alma - a sua razão para vir para este
corpo - é ser e expressar quem você realmente é”.
Sinta a alma através de seus sentidos, vivendo dia a
dia, no contato com o mundo ao seu redor. Estas
experiências a levarão para a Verdade Suprema, que é o
Amor. Através das próprias experiências, aprendendo a
expressar o amor.
Como seres humanos, temos idiossincrasias. Aceite-
os como parte do nosso caráter e não se desculpe ou se
sinta culpada. “A culpa é o sentimento que lhe mantém presa
em quem você não é.
Exemplo, procure ver seu corpo, como um santuário
para a Mulher Divina, ou seja, sentir a Deusa existente dentro
de você, mesmo que, ao seu olho nú, a visão seja de uma
combinação de seios caídos, cochas flácidas, quadris com
celulite e pele enrugada, está aí, independe do estado
físico do momento. Como também, demonstrar afeto e nutrir
amor por uma outra pessoa, deve ser de forma saudável,
observe se o amor pela outra pessoa, representa para si a
necessidade para se sentir conectada com o Universo, ou a
fonte da sua própria autoestima, se for assim pode significar
desconexão. Procure sentir a conexão com tudo que vive.
Ser capaz de deixar ir e parar de tentar controlar a vida.
Aceite a vulnerabilidade. Sentir dor, tristeza, sofrimento, raiva
e todas as outras emoções humanas é bom. Você não pode
experimentar o amor, se você não se permitir expressar
essas emoções humanas. Negar é dizer a si própria que
você não está disposta a se amar, mesmo quando você está
tendo esses sentimentos, é o sinal de que não aprendeu a
se amar, entenda isso como a estrada para resgatar a si
própria.
9
Oh, tudo soa tão simples, não é?
É simples, mas pode não ser fácil.
Estamos na forma humana, lembra?
Encare os desafios como oportunidades de
crescimento, olhe com a mesma curiosidade e entusiasmo
que uma criança faz ao buscar o novo.

10
Consciência do SER MULHER

É se nutrir através do fluxo do amor

11
Se você, que lê agora, tem entre 20 ou 60 anos, uma
“mulher”, doméstica ou executiva, autônoma ou empresária,
pobre ou rica, solteira ou casada, viúva ou divorciada, loira
ou morena, não importa, o que importa é que você tenha o
desejo de viver a vida de forma vibrante, cheia de significado,
de alegria brotando naturalmente do amago de sua alma,
diga-se de passagem é o que você merece, afinal eu afirmo
você é uma SER DIVINA.
Bom, toda mulher precisa encontrar o seu próprio
caminho para expressar e manifestar a singularidade no
mundo. Toda mulher (consciente ou não) tem um caminho
espiritual, que permite entrar em contato com a essência
profunda, autêntica, para salvá-lo, para acordar a partir dele,
a essência que dá poder e inspira a viver plenamente suas
qualidades femininas que brotam do seu coração:
compaixão, bondade, gentileza, a ternura, o amor
incondicional, a expressão criativa, a certeza do querer.
Para uma mulher, a prática espiritual ocorre e é guiada
pelo seu conhecimento interior. A intenção da prática
espiritual não é mudar nada de você, mas serve para lembrar
e para reacender a conexão divina com você mesma, criando
espaço e apoio para ouvir e seguir a sua voz interior
autêntica.
É hora de voltar a ter contato com você mesma, para
analisar o seu estado de vida.
O que significa ser uma mulher, consciente e desperta
espiritualmente no mundo de hoje?
Significa viver a verdade de quem você é. E a verdade
é: nós somos seres radiantes, nascidos do Espírito. Nossa
essência é espiritual, e por isso temos todas as qualidades
que atribuímos a uma divindade. Qualidades como a paz, a
alegria, bondade, gratidão, confiança, coragem, beleza,
amor, verdade, compaixão, paciência e sabedoria.
Em geral, muitas mulheres acham que essas virtudes
devem ser buscadas fora, adquirida através de técnicas
espirituais e, em seguida, incorporá-las em nossas vidas.

12
Mas não é. Todas essas qualidades estão latentes em nós.
Só é necessário reconhecer a presença e fornecer
material para fazê-las crescerem. Fazemos isso através da
ampliação de nossas percepções, abrindo a mente para ver
as possibilidades que nos são oferecidas. Abrir o coração
para si própria e para os outros.
Os centros de energia do chakra básico são elementos
chave para a criação com profundidade à conexão com o
sagrado.
O aspecto feminino será aberto através do chakra
básico para receber orientação e sabedoria com a
receptividade de sua SER Divina, e em relação a toda a
natureza, portanto, se faz necessário também respeitar e
reconhecer a existência da força masculina dentro de você,
pois, é esta força que traz a firmeza para assentar e aplumar
a força de poder. Quando você honra o fortalecimento de
ambos os lados de sua natureza, voce se permite ser mais
inteira e funcionar de uma forma mais equilibrada em sua
vida. Também ajuda a equilibrar o seus circuitos do cérebro
para que o processo de seus pensamentos possa ser ligado
aos impulsos do chakra do coração. A ancoragem dessas
forças são habilitadas através das suas intenções focalizadas
nas orações, e com as ações alinhadas em um profundo
compromisso com a vida nova.
Na verdade, ao preencher os canais com a substância
chamada Amor, ele alimentará e nutrirá ajudando você a se
restaurar, em um nível absolutamente profundo dentro de
você. O amor divino alimenta o seu espírito, acalma o seu
estado emocional, desperta a sua mente e nutre seu corpo.
A fim de sentir esse alimento e capacitar o fogo da vitalidade
radiante, você deve, portanto, se conectar conscientemente
com o amor que há dentro de você, que alimenta o seu
sistema nervoso e o seu coração. Quando você alcançar o
preenchimento deste bálsamo amoroso, os aspectos
masculino e feminino dentro de você estarão equilibrados.

13
O que é o Feminino Divino dentro de
você?

“As mulheres são criadores naturais. Esta é parte da


razão pela qual podemos, gestar e criar vidas”

14
Energia feminina divina então pode ser entendida
como:
Restauração, vida, renovação, criação, nascimento, cura,
receptividade, abertura, maternidade, carinho, amor, com-
preensão, compaixão, discernimento, intuição, sabedoria,
perdão, conexão, harmonia e sensualidade.
Muitas de nós já construímos nossas vidas
semelhantes à imagem patriarcal, na resistência à ideia
tradicional do que é o “feminino”, em vez de sermos genuínas
aos nossos verdadeiros sentimentos em relação à nossa
identidade feminina, nós gastamos nosso tempo rebelando-
se contra as expectativas, ou abraçando as expectativas
que realmente não gostamos, porque queremos
desesperadamente aceitação e aprovação.
Você deve se perguntar, se existe alguma parte do
papel do gênero feminino tradicional que realmente você
gosta?
Por exemplo, você acredita realmente que usar saltos
altos ou maquiagem, isto realmente, para você, é o que
realça a sua feminilidade?
Ou simplesmente faz isso para sentir que está
adequada, ou simplesmente porque é mulher?
Pergunte-se: Eu realmente desfruto da ideia de um
homem sendo o “provedor”, porque é complementar e
divertido, e é bom o homem fazer esse papel. Ou porque é
o dever do homem ser provedor e ter obrigações para
suportar as nossas necessidades físicas e desejos?
Ou será que está abraçando a ideia de um homem
como provedor, porque não se sente capaz de fornecer seu
próprio sustento, pura e simplesmente?
Ou você resolveu ser provedora, porque seu homem
é incapaz de prover?
A resposta vai variar de mulher para mulher.
Precisamos nos perguntar: será que a resposta que
recebemos vêm de um espaço emocional positivo ou um
espaço emocional negativo?
15
O importante é saber se estamos empenhadas em
viver o tipo de vida que nos faz feliz, para isso é preciso
manter apenas as crenças e práticas que contribuem para a
nossa felicidade.
Isso significa que muitas de nós, estão a caminho de
abraçar as coisas que são tradicionalmente vistas como
feminino; enquanto algumas de nós estarão descartando
coisas que são tradicionalmente vistas como feminino, para
decidir o que funciona para nós e o que não funciona. Creio
que o melhor caminho, e o que se deve ter em mente é que,
simplesmente, precisamos ser muito honestas conosco
mesmas sobre o que funciona e o que não funciona para
nós.
Permita-se criar. As mulheres são criadores naturais.
Esta é parte da razão pela qual podemos, gestar e criar
vidas. Quando estamos fora de contato com divino feminino,
nós não nos permitimos criar. Uma das melhores maneiras
de despertar suas energias criativas é começar a colaborar
e se unir com outras mulheres. Sair do isolamento. É
profundamente curador, se você esteve na resistência à sua
própria condição de mulher, se reunir com outras mulheres
especificamente para se concentrar na cura de si mesma e
as outras em relação à feminilidade. Este é um primeiro
passo. Outra parte de extrema importância é explorar a sua
sensualidade. O divino feminino é conhecido como beleza
encarnada.
Isso significa que é hora de apreciar e celebrar a beleza
em sua vida.
A sua vida reflete o prazer sensual? Se não reflete, é
hora de voltar a cercar-se de coisas esteticamente
agradáveis. Permita-se desfrutar de prazeres sensuais como
um banho de espuma quente ou perfumes que você gosta.
Adote objetos e roupas coloridas.
E, é hora de começar aexplorar a sua própria
sexualidade. Conheça a si mesma intimamente. Explore,
questione e cure as suas ideias e sentimentos em relação a
16
maternidade e a sua própria mãe. Não importa se deseja
ou não ter filhos; a maioria de nós ainda têm ideias
saudáveis e sentimentos sobre a maternidade. Ou estamos
em um estado insalubre de resistência sobre a maternidade,
ou sentimos que é nossa única maneira de ter importância
e justificar a nossa existência. Seu primeiro contato com o
universo do divino feminino é ninguém menos que sua mãe.
Se você tiver resistência à sua mãe, você tem
resistência ao feminino divino dentro de você. Isto significa
que uma das partes mais importante do processo é entrar
em sua própria essência feminina. É examinar e curar a
relação entre você e sua mãe.
Examine a percepção atual da feminilidade em sua
família e na sua cultura. Examine o que você aprendeu
enquanto você estava crescendo em sua família sobre o
que significava ser mulher. Examine os papéis tradicionais
de gênero e associações com a feminilidade em sua cultura.
Quais padrões estão incutidos dentro de sua mente,
sinta e reflita o seu eixo feminino. Por exemplo, se você
cresceu em uma cultura que identifica feminilidade como
ficar em casa para criar os filhos, é fácil sentir-se
inadequada como mulher, caso não goste de ficar em casa
somente para criar os filhos. Então, pode haver uma culpa
por isso. Antes de ter este tipo de sentimentos, é importante
saber que o feminino divino pode ser expressado de
diferentes maneiras. Só porque você é um tipo diferente
de mãe dentro da sua cultura, não significa que você é
menos mãe por fazê-lo à sua maneira. É possível que para
você, por exemplo, ter uma carreira, é a forma de permitir
que o divino feminino seja expressado.
Saber utilizar a energia da sensualidade, num
mercado competitivo, é sinal de está em equilibrio com o
seu feminino.
Agora, é interessante observar com qual sentimento
você está produzindo sua carreira. Entre em contato com
sua intuição. Ouça as suas emoções. Uma mulher que é

17
levada pela lógica, certamente está completamente fora da
conexão do divino feminino existente dentro dela. A
feminilidade é um estado receptivo de ser. Estar receptiva
significa perceber a força existente dentro de si para derrubar
os muros existente que foi construído ao longo do tempo
em torno de si mesma. É a abertura para a percepção do
que está além da dimensão física.
Cultive abertura, amor, compaixão e delicadeza para
o mundo e para si mesma. Quero reiterar que isso não se
aplica apenas para os outros. Também se aplica a si mesma.
Em nossa sociedade moderna nos esforçamos
arduamente todos os dias, não parece haver espaço para
essas qualidades em nossas vidas.
Mas, por este motivo as mulheres em massa estão
desenvolvendo câncer de mama. As mulheres estão
morrendo por conta disto. Nossa bioquímica delicada não
pode manter-se com o que estamos fazendo para com ela.
É hora de uma mudança.
Precisamos estar dispostas a curar nossas emoções
negativas em relação a qualquer coisa que identificarmos
como feminino, para definir a feminilidade dentro de nós de
forma livre.
Uma mulher consciente, desperta espiritualmente, tem
uma mente clara e abre um coração amoroso e sábio, vive
em paz e é gentil com ela mesma e com os outros.

18
Despertar o sagrado

19
Quando você se aprofunda no puro fogo da
consciência, há um circuito que provoca a presença do poder
do Sagrado dentro de você. E é isto que impulsiona a
existência para além da consciência, fazendo desabrochar
um sol nascente na verdade do Divino Despertar.
A criação do Sagrado nasce do fluxo equilibrado do
Divino em todas as coisas. Como já mencionado, é a
centelha de energia voltada para despertar toda a
humanidade neste momento. Escolhas estão sendo
oferecidas, muitas forças estão capacitando sua ação no
mundo e multidões de possibilidades existem. O
alinhamento com o fluxo Universal permite que você saiba
o que constitui a ação correta, e você, então, é orientada a
tomar as medidas necessárias em todo seu universo para
o seu novo nascimento, no Grande Ciclo que está
despertando neste momento.
A Mãe Terra está enfrentando a turbulência de
nascimento e a humanidade está em trabalho de parto com
ela. Você deve vir para este momento sagrado de uma
maneira que honre a Divindade que existe em toda a
natureza, incluindo o seu próprio ser.
O reconhecimento do sagrado dentro de si mesma,
pode conscientizar o novo nascimento para a sua vida. Ao
reivindicar o Empoderamento do Sagrado dentro de você,
permitirá que a nova energia renasça através do seu ser
como uma faísca catalítica. Essa conexão traz o oculto à
superfície, às vezes escuro e feroz, selvagem e indomável,
muitas vezes, e ainda assim, acima de tudo, sagrado - o
que é divino, novo e antigo ao mesmo tempo - tudo o que
há dentro do seu ser.
Esses recursos intocados até então, dentro de você
trarão novos níveis de criatividade que podem serem usados
para reorganizar sua vida. Seu circuitos do cérebro real,
reconectado de uma maneira nova, que podem levar ao
que é chamado de êxtase.
Novas ideias, então, surgirão partindo deste fluxo do
20
renascer que fluirá através de você, trabalhando dentro do
seu mundo. E quando acontecer a fusão dos elementos de
criação e cocriação, então, surgirá uma energia muito forte
e carregada com o fogo da Divindade, que dará vida nova
e a certeza do Empoderamento do Sagrado. O caminho
portanto se abrirá para um nascimento que transcende as
forças opostas e os reúne na Divina Alquimia e o poder da
unidade.
Toda a natureza passa a estar pronta para apoiar este
estado de vida nova. As forças do Sagrado Feminino em
perpétuo movimento aguardam a sua diretiva pessoal.
O Feminino Divino não precisa ser cultivado ou criado
dentro de nós como mulheres. Somos nós. É a essência da
nossa escolha de vir para esta vida como mulheres. E assim,
presente na energia que está sempre lá. É simplesmente
obscurecido por nossos pensamentos e ações. Se
começarmos a limpar nossas mentes e vidas das coisas
que estão obscurecendo essa essência, ela imediatamente
vai brilhar por si própria. É desgastante suprimir a essência
de quem somos. E assim, é hora de parar de suprimi-la. É
hora de abraçá-la e deixá-la brilhar.
Educar, criar os filhos, sentir com o coração o dia-a-
dia. Reverenciar a força interna pelas manhãs. Agradecer
o dia pelas as noites. Reverenciar o útero. Reverenciar a
mãe terra.
É uma das oportunidades de reverenciar a si mesma.
Amar com liberdade, sem posse, e sem comandos
masculinos, e sim por amorosidade.
Aceitar quem você é.
Aceitar o compromisso de existir.
Confiar,
Acreditar, Ser e Estar.
Ser livre, ser luz, ser o Eu SOU SER DIVINA.

21
Celi Coutinho, terapeuta Holística e condutora do Sagrado
feminino...

...no propósito de facilitar um cami-


nho de mudança na qualidade de
vida das mulheres no intuito de pro-
porcionar ferramentas e elementos
que conduza a harmonia nos lares,
na sociedade.
Através da indentificação e
codificação do Sagrado feminino,
em cada uma das mulheres que es-
tiverem ao meu alcance, favorecen-
do caminhos para acessar a sua
SER DIVINA.

Cursos, vivências e atendimentos

Tel.: 11 99236 3558 - whatsapp - Celi Coutinho


5084 2095 - fixo
11 - 95200 9354 - (Tim)
www.celicoutinho.com.br
celicoutinho@celicoutinho.com.br

22