1) Resista à tentação de comer constantemente fora; Parece bobagem, mas fazer refeições fora de casa constantemente pode representar

um gasto extra desnecessário. 2) Guarde um valor X fixo mensalmente - Estipule uma parte do seu salário (tipo 20%) e comprometasse a depositá-la em uma conta poupança. O seu futuro financeiro começa por essa decisão. 3) Não compre por impulso - Jamais adquira um produto apenas porque ele está em oferta. Siga seu planejamento e adquira aqueles produtos de que você realmente necessite. - Se você ver algo e surgir o desejo de comprar, se faça esperar pelo menos 48 horas antes de fazê-lo. É tempo suficiente para decidir se é algo que você realmente precisa e não apenas uma compra por impulso. 4) Faça uma lista de suas despesas - Colocando tudo na ponta do lápis, você poderá facilmente identificar quais despesas estão minando com mais vigor o seu orçamento pessoal e reordenar suas prioridades. 5) Não use cartões de crédito / cheque. Compre à vista! - Os cartões de crédito são uma forma de facilitar a compra, logo, de comprar por impulso. Como diziam os antigos: “Quando não se tem não se gasta!”. Comece a pagar em dinheiro vivo pois evitará as compras impulsivas. - Levante uma certa quantia de dinheiro por semana e apenas use essa quantia para fazer as suas compras, acabou... ? Espere até à próxima semana! - Faça um planejamento daquilo que você pretende adquirir e guarde ou invista o dinheiro até que possa comprar à vista. O preço será naturalmente menor e você ainda terá condições de barganhar uma redução. Compras parceladas apenas em último caso! - Se realmente precisar ter cartão de crédito, tenha apenas um ao invés de dois, três, ou mais. - Se você não tem autocontrole, sugiro que não tenha cartão de crédito. De outra forma, poderá aprender lições das piores maneiras e sofrer muito. - Compras feitas em prestações comprometem seu fluxo de caixa futuro na medida em que parcela de seus futuros contracheques já estarão “consumidos” por uma ou mais dívidas. 6) Antes de fazer uma compra, consulte sempre alguém que considere ponderado - Pergunte a opinião de um amigo ou familiar que considere uma pessoa poupadora e ponderada nas decisões que toma, certamente que depois de uma ou mais pessoas o desaconselhar a comprar algo pensará melhor se o deve fazer ou não. 7) Estipule metas financeiras. Estipule metas de curto, médio e longo prazo. Escreva num papel as coisas que você quer conquistar, e comece a se mover em direção a elas. Com metas claras e definidas você poderá focar sua vida e saber se você está vivendo realmente como planejou ou se sua vida está empacada. 8) Tenha planos para o futuro A partir do momento em que você estabelece objetivos para o seu futuro – tais como uma viagem de férias, um plano de aposentadoria ou a compra de uma casa – você se motiva a gastar menos no presente. Consequentemente, haverá uma razão mais forte para economizar, o que contribuirá para aumentar suas chances de fazer sobrar dinheiro no final do mês. Conclusão Tudo o que é medido é melhor controlado. Inclusive o dinheiro. Que tal começar a escrever o futuro com atitudes diferentes, agora mesmo?
www.rafaelvergani.com

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful