You are on page 1of 1

WW.ADINOEL.

COM
DIREITO CONSTITUCIONAL
AUTOR: Luis Fernando Salvatico – Abril de 2008
ARQUIVO: RESUMO-CONST-0021.DOC

Parte III: Classificação das Constituições

1) ORIGEM: Outorgas (impostas, sem povo, ato unilateral vontade); 1824, 1937, 1967 e 1969 –
Promulgadas (com povo; representação direta – plebiscito ou referendo – representação indireta –
“assembléia constituinte”); 1891, 1934, 1946 e 1988;

2) FORMA (reunidas ou esparsas): Escritas (único documento, dado momento por órgão especial) e
Não-escritas (consuetudinárias ou costumeiras; esparsas em leis, costumes, jurisprudência e
convenções);

3) MODO DE ELABORAÇÃO: Dogmáticas ((Escritas – dogmas ou ideais da época; i) ortodoxas (uma
ideologia) ou ecléticas (várias)) e Históricas ou Costumeiras (Não escritas – resultam lento
evoluir das tradições, síntese histórica dos valores);

4) CONTEÚDO: Material (Conteúdo – organização UF, direitos fundamentais; Com hierarquia entre
normas, podendo estar ou vazada em CF escrita) e Formal (Processo elaboração – rígida, normas
escritas e sem hierarquia);

5) ESTABILIDADE: Imutáveis (não modificam), Flexível (modificam por processo comum), Semi-
rígida (2 tipos processos; única 1824) e:

6) Rígida: (escrita, processo laboroso; 2T, 2 casas, Quorum qualificado: 3 /5 membros): i) A rigidez visa
dar maior estabilidade e possibilidade de alteração, ii) tem como decorrência a supremacia
formal da constituição, iii) é pressuposto para o controle de constitucionalidade e iv) não
decorre da existência de cláusulas pétreas (pode ser rígida e não ter CP);

7) CORRESPONDÊNCIA REALIDADE (Karl Loewntein): Normativa (Regula vida política UF; consonância
com realidade social), Nominativa (Visa, mas não regula; descompasso com realidade social) e
Semânticas (Não limita poder; formaliza e mantêm pode político);

8) EXTENSÃO: Analíticas (prolixa, extensa – versa sobre diferentes matérias; Formais, Materiais e
Programáticas) e Sintéticas (concisa, sumária – organização UF e direitos fundamentais; apenas
normas Materiais);

9) FINALIDADE: CF Garantia (Sintética – Fica GI limitando poder estatal; construtora de liberdade
negativa) e CG Dirigente (Analítica – Existência de Normas Programáticas; programas de ação
futura do estado);

10) A tendência moderna é de CF Analíticas: Visam conferir mais estabilidade a certas matérias e
Assegurar maior proteção social aos indivíduos;

11) CLASSIFICAÇÃO DA CF 1988: Escrita, Democrática, Dogmática, Eclética, Rígida, Formal, Analítica,
Dirigente, Normativa, Codificada, Social e Expansiva.

12) Estrutura: Preâmbulo (diretriz interpretativa; fora âmbito direito CF, sem força normativa e não
constitui limitação ao poder de reforma), Parte Dogmática (9 capítulos) e ADCT (Regras de caráter
meramente transitório - eficácia jurídica exaurida tão logo ocorra; Formalmente CF, observância
obrigatória e só alterados por EC);