CMMI Aderson Nazario, Fernando Colombini, Kelvin Amorim, Sidon Duarte adnazasilva@gmail.com, fernando7mc@gmail.com, kelvin_amorim@yahoo.

com.br, sidoncd@gmail.com Faculdade de Tecnologia Termomecanica – São Bernardo do Campo, SP, Brasil

RESUMO Tópico da disciplina de governança de TI, ministrada pela professora Violeta, este artigo trata de forma sintética sobre o modelo de maturidade em desenvolvimento e aquisição de software (CMMI), situando-o no contexto histórico, discorrendo sobre sua origem, bem como explicitando sua estrutura e abordagens (estagiada e contínua), contemplando ainda uma breve exposição sobre seus métodos de avaliações. Palavras-Chave: CMMI, CMM, Capability Maturity Model, Melhoria do processo, Qualidade de software

Fundamentação:
Processo
Um processo de desenvolvimento de software corresponde ao conjunto de atividades, métodos, práticas e transformações que uma equipe utiliza para desenvolver e manter software e seus produtos associados. [1]

Maturity Model (Modelo de maturidade)
Um modelo de maturidade é uma coleção estruturada de elementos que descrevem as características dos processos eficazes SEI. [2] Um modelo de maturidade provê: ● ● Um ponto de partida; O benefício de experiências anteriores da comunidade;

1

DoD. Um modelo de maturidade também pode ser usado como parâmetro de comparação para diferentes. utilizado para melhorar e avaliar a capacidade de um grupo para realizar esta disciplina SEI. Um framework para priorização de ações. [2] Introdução CMMI é um modelo de referência para melhoria de processos. Em novembro de 1986 em resposta a uma solicitação do Departamento de Defesa dos Estados Unidos . da Carnegie Mellon University. tanto na aquisição até o desenvolvimento e/ou manutenção dos mesmos. [1] No ano seguinte (1987).● ● ● Uma linguagem comum e uma visão compartilhada. Baseia-se em um modelo de boas práticas comprovadamente eficazes ao longo de anos por organizações governamentais e privadas. 2 . porém equivalentes. situada em Pittsburgh – EUA. que serviriam pra avaliar o estado corrente das práticas de software e para identificar as áreas que necessitavam de melhorias. É um modelo aceito internacionalmente e recomendado para que empresas envolvidas com software aprimorem seus processos para qualquer procedimento relacionado. o SEI iniciou o desenvolvimento de uma estrutura de maturidade do processo. Uma forma de definir o que significa melhoria para a a organização. em que era solicitado o desenvolvimento de um modelo formal que permitisse selecionar fornecedores de software através de um método que avaliasse a capacidade ou a capabilidade de software dos mesmos. O objetivo ao implementar o CMMI. Capability Model Maturity Integration. no mês de setembro foi lançado pelo SEI uma breve descrição de um ambiente de maturidade de processo de software e um questionário da maturidade. [2] CMM (Capability Maturity Model) CMM é um modelo de referencia de práticas de maturidade em uma disciplina específica. Software Engineering Institute. Criado pelo SEI. é aumentar a qualidade tanto para aquisição quanto para o desenvolvimento de produtos de software. organizações SEI.

o hardware e quaisquer outros elementos que participam do produto completo. recrutamento e seleção. Systems Engineering CMM (SE-CMM) Avalia a maturidade da organização em seus processos de engenharia de sistemas. para cobrir outras áreas de interesse que o modelo original não contemplava. Avalia a maturidade da organização em seus processos de administração de recursos humanos no que se refere a software. dia a dia.Durante os 2 anos seguintes a documentação foi. melhorada e revisada. outras como a SECM. inclui também outros processos necessários à produção e suporte ao produto. concebidos como algo maior que o software. vários modelos de CMMs foram desenvolvidos ao longo da década. além de várias empresas que doavam horas de seus funcionários para o aprimoramento do projeto.Família de Modelos CMM A necessidade de padronização Ironicamente o sucesso destes modelos também introduziram vários problemas. ou abordagem por estágios. treinamento e desenvolvimento de profissionais. tais como suporte ao cliente e processos de fabricação. com base na experiência não só do DoD mas também de toda a comunidade. Integrated Product Development CMM (IPD-CMM) People CMM (P-CMM) Ainda mais abrangente que o SE-CMM. as estruturas nos bastidores eram diferentes. 3 . entre eles: Modelo Software Acquisition CMM (SA-CMM) Características Avalia a maturidade de uma organização em seus processos de seleção. [3] Devido ao enorme sucesso da versão inicial do CMM. Enquanto estes modelos foram desenhados para orientar organizações em relação a uma maturidade de alto nível. Alguns como o SW-CMM defendiam uma abordagem conhecida como “staged”. compra e instalação de software desenvolvido por terceiros. Tabela 1 . Um sistema inclui o software.

Além destes fatos a ISO em conjunto com a comunidade internacional. onde a organização poderia escolher em que área poderia aplicar o modelo para melhorar os processos. [3] 4 . desde 1993. [4] A Padronização O projeto CMMI ou CMM Integration surgiu como solução para os problemas relatados no tópico anterior em relação à variedade e divergências do CMMs existentes. [3] Estrutura do CMMI Disciplinas Características Engenharia de Sistemas: A engenharia de sistemas cobre o desenvolvimento de sistemas completos.0 draft C. desenvolvendo uma norma internacional para avaliação de processos denominada ISO 15504 que define um modelo bi-dimensional que tem por objetivo a realização de avaliações de processos de software com foco na melhoria dos processos. e (3) Integrated Product Development Capability Maturity Model (IPD-CMM) v0.defendiam a implementação de uma aborgagem conhecida como “continuous” ou contínua. a falta de uma padronização faziam com que o custo para que uma organização que adotasse mais de um modelo se tornassem altíssimo. (2) Electronic Industries Alliance Interim Standard (EIA/IS) 731. expectativas e restrições e suporte as essas soluções durante toda a vida do produto. Os modelos além de terem estruturas diferentes. A missão da Equipe de Produto do CMMI foi combinar três modelos básicos – (1) Capability Maturity Model for Software (SW-CMM) v2. As divergências entre os modelos. também apresentavam terminologias divergentes onde um mesmo termo poderia ter significados diferentes nos diversos modelos. O objetivo são as necessidades do consumidor. que podem ou não incluir software. com significativas diferenças entre as descrições dos níveis.98 – em um único framework de melhoria para ser utilizado por organizações que estivessem em busca de uma melhoria de processos que abrangesse o empreendimento como um todo. através do projeto SPICE (Software Process Improvement and Capability Determination) já vinha.

conforme descrito abaixo: [3]. [3] Desenvolvimento Integrado de Produtos e Processos: O Desenvolvimento Integrado de Produtos e Processos (Integrated Product and Process Development – IPPD) é uma abordagem sistemática que consegue uma colaboração pontual dos interessados (stakeholders) relevantes durante toda a vida do produto para melhor satisfazer as necessidades. As áreas de processos são divididas em escopos ou categorias. expectativas e requisitos do cliente. A escolha da disciplina varia de acordo com o escopo da organização na qual será implementado o modelo. com base em lições aprendidas e nos objetivos da organização. ● Definição de Processo Organizacional (OPD . operação e manutenção de software. ● Foco no Processo Organizacional (OPF .Engenharia de Software: A engenharia de software cobre o desenvolvimento de sistemas de software.Organizational Process Definition) mantém o conjunto de processos padrão da organização e outros ativos baseados nas 5 . treinamentos e medições.Organizational Process Focus) auxilia a organização a planejar e implementar melhorias nos processos organizacionais baseadas em um entendimento dos atuais pontos fortes e fracos dos processos e ativos de processos da organização. [3] Contrato de Fornecedores: Cobre a aquisição de produtos de fornecedores. Categorias de Processos As disciplinas são estruturadas em áreas de processo. disciplinadas e quantificáveis ao desenvolvimento. Uma área de processo corresponde a um conjunto de melhores práticas. [3] CMMI fornece modelos com foco em disciplinas individuais e em disciplinas combinadas. através do monitoramento das atividades dos fornecedores antes da entrega do produto. Engenheiros de software se concentram em aplicar abordagens sistemáticas. define os processos da organização. Escopo gerenciamento de processos compreende as áreas de processos que auxiliam a organização a melhorar seus processos.

Escopo gerenciamentos de projetos trata das atividades básicas relacionadas planejamento. Desenvolvimento e Inovação Organizacional (OID .Organizational Process Perform) auxilia o na medição da qualidade através de quantificações com base nas definições de ● objetivos da empresa. ● Gerência de Contrato de Fornecedores (SAM – Supplier Agreement Management) monitora os acordos com fornecedores contratados. compara o plano de monitoramento com a situação atual e toma as ações corretivas. gerenciamento de riscos e gerenciamento quantitativo de projeto. Basicamente. ● Planejamento de Projeto (PP – Project Planning) engloba o plano de projeto. ● Gerência de Riscos (Risk Management) compreende as atividades para identificar e atenuar potenciais riscos. equipes. ● Controle e Monitoramento de Projeto (PMC . controle de acordos com fornecedores e questões de integração entre stakeholders. ● Desempenho do Processo Organizacional (OPP . 6 . esse treinamento deve ser medido para verificar sua eficiência.Organizational Innovation and Deployment) coleta as sugestões de melhorias para processos.Organizational Training) identifica as necessidades de treinamento para habilitar a organização à execução de tarefas relacionadas ao projeto. Gerência de Projeto Integrado (IPM – Integrated Supplier Management) faz a gerência do projeto baseando-se nos processos definidos pela organização. Aplicável ao IPPD. monitoramento.necessidades do processo e nos objetivos da organização.Project Monitoring and Control). responsáveis por componentes do trabalho do projeto. ● Treinamento Organizacional (OT . O monitoramento é feito por meio de testes e revisões nos produtos dos ● fornecedores. envolvimento de stakeholders. e plano de monitoramento. a fim de atingir os objetivos da organização.

abrangendo produtos. cada um individualmente ou combinados. Escopo Suporte dão suporte a todos os projetos através de medições. controle de qualidade. ● Gerência Quantitativa de Projeto (QPM – Quantitative Project Management) gerencia as questões de medidas para o projeto com base nas definições da organização. Desenvolvimento de Requisitos (RD – Requirements Development) identifica e traduz necessidade de clientes em requisitos de produtos.● Integração do Time (IT – Integrated Teaming) o objetivo e formar e manter integração de equipes envolvidas em projetos. ● ● Verificação (VER – Verification) verifica se o produto está de acordo com os requisitos. Escopo engenharia são relacionadas com o desenvolvimento. ● Integração de Produto (PI –Product Integration) compreende a integração de novas funções ao produto. componentes de produtos e produtos do ciclo de vida do processo. ● Solução Técnica (TS – Technical Solution) o propósito desta área é projetar. 7 . Validação (VAL – Validation) faz a validação junto ao cliente. ● Gerência de Requisitos (REQM – Requirements Management) mantém os requisitos através controle de mudanças. pode ser em ambiente de produção ou teste. gerência de configuração. objetivam o aprimoramento de processos orientados ao produto. desenvolver e implementar soluções para os requisitos. bem como analisando e decidindo resoluções apropriadas. assegura que mudanças se refletiram nos planos de projeto ● e garantir a rastreabilidade do requisito.

bem como a comunicação e colaboração dos stakeholders. Resolução e Análise de Decisão (DAR – Decision Analysis and Resolution) suporta todas as áreas de processos. adaptação ou desenvolvimento de processos que facilitam o efetivo comportamento integrado das equipes. ● Resolução e Análise das Causas (CAR – Causal Analysis and Resolution) o projeto tenta entender as causas comuns de variações inerentes aos processos e removê-las dos processos do projeto.8] Abordagem por estágios Está baseada em modelo constituído por vários níveis de melhoria de processo. ● ● Medições e Análises (MA – Measurement and Analysis) faz as medições necessária. ● Garantia de Qualidade de Produto e Processo (PPQA – Process and Product Quality Assurance) dá suporte para as áreas de processos avaliando e garantindo a qualidade de produto. Abordagens do CMMI O CMMI possibilita abordar melhoria e avaliação de processos utilizando duas representações diferentes: Abordagem por Estágio (Staged) e Abordagem Contínua (Continuous). ● Ambiente Organizacional para Integração (OEI – Organizational Environment for Integration) o ambiente é estabelecido através da obtenção. [6. fornecendo um processo formal de avaliação que assegura que as alternativas são comparadas e que a melhor é selecionada para atender as metas das áreas de processos. onde cada nível alcançado significa o atingimento de uma adequada infraestrutura de 8 . Cada organização pode optar pela utilização de cada modelo dependendo dos seus objetivos.● Gerência da Configuração (CM – Configuration Management) faz o controle de configuração através do situação atual do produto.7.

8] Comparação entre as Abordagens Continua e por Estágios Cada modelo. Desta forma a organização pode focar na melhoria do desempenho de um foco problemático.8] Abordagem contínua Esta abordagem é mais flexível que a anterior por permitir que a organização faça escolhas no modelo de melhorias que deseja implementar de acordo com áreas ou grupos de áreas foco. atingindo um patamar de forma satisfatória pode-se seguir para o próximo patamar. representadas pela figura abaixo: 9 . ou seja. então a organização deve partir para a implementação do próximo nível.processos. [6. possui um modo de medição de processos. As áreas de processo ou grupos de áreas de processo possuem a particularidade onde cada uma terá o seu nível de capacidade e evolução em relação às melhorias. [6. Neste caso a maturidade está relacionada a organização de forma geral. Estes níveis são denominados níveis de maturidade. ou pode trabalhar em áreas que sejam prioridade em relação aos objetivos estratégicos da organização. Os itens que compõe cada nível são um conjunto prédefinido de atividades exigidas no sentido do atingimento de objetivos de acordo com cada nível.7. apesar de existirem exigências similares. As diferenças entre as duas abordagens estão relacionadas mais a forma como são aplicadas do que os conceitos que as compõe. onde na abordagem contínua utilizam-se os níveis de capacitação e na abordagem por estágios os níveis de maturidade.7. A partir do momento em que todos os itens exigidos que compõe um nível são alcançados.

são eles: Fatores estratégicos Estão ligados aos objetivos estratégicos da organização.Tabela 2 . o nível inicial para esta abordagem é chamado de “incompleto”. Diferente da abordagem por estágios que visa a maturidade de forma global e não de processos individuais. o que faz com que o nível 1 desta abordagem seja o “inicial”. Conceitualmente os níveis 2 a 5 das duas abordagens podem ser considerados similares diferindo apenas na forma de aplicação. deve-se avaliar se este processo se encontra na situação de “executado” ou “incompleto”. [6] Fatores Culturais 10 .Tabela comparativa de representação continua e por estágios Tendo a abordagem contínua foco na escolha de uma determinada área de processo e o nível de capacidade que se deseja alcançar para este processo. portanto se o objetivo é a avaliação da organização como um todo pode-se optar pela abordagem por estágios. se o intuito é avaliar focos de processos de melhorias a abordagem contínua pode ser preferida. portanto.[9] Fatores de Decisão Três categorias de fatores podem influenciar na decisão de qual abordagem escolher.

optando por aquele em que essa experiência se encontra mais próxima de cada de modelo. sendo dedicados alguns dias de visita à empresa (período on site). condução e reporte) é de aproximadamente 60 a 90 dias (ciclo total). 11 . serviços ou processos de aquisição. Pode escolher a representação contínua se sua cultura corporativa basear-se em processos e for experiente em melhoria de processo ou se existir um processo que precise ser melhorado rapidamente. A quantidade de dias dessa visita variará de acordo com o nível de maturidade ou de capacidade pretendido. Outros fatores que influenciam o tempo requerido para a avaliação incluem as características da organização e requisitos definidos pelo patrocinador do programa de melhoria. As avaliações têm como objetivo comparar as práticas de desenvolvimento de projetos. Como funciona? O tempo previsto para todo o trabalho de avaliação (preparação. com as práticas do nível de maturidade ou de capacidade do CMMI desejado pela organização. uma vez que essa representação fornece orientações adicionais sobre a sequência em que as mudanças devem ocorrer. além do fato de empresas certificadas terem vantagem em licitações do governo. Uma organização pouco experiente em melhoria de processo pode escolher a representação por estágios. os quais são levantados pelo líder da avaliação na fase de planejamento. [6] Avaliações do CMMI Por que ser avaliado? A avaliação de maturidade de processos CMMI tornou-se essencial para empresas que desenvolvem projetos e produtos dependentes de tecnologia e queiram conquistar novos mercados. [6] Legado Neste caso a relevância da escolha terá como base experiências que a organização possui em relação a um ou outro modelo.Neste conceito a capacidade de implementação da organização é levada em conta para a escolha da abordagem.

cabe ao SEI a análise de todos os dados da avaliação e concordando com a recomendação do Lead Appraiser. A organização qualificada com o CMMI assina um "Código de Conduta Profissional". Um dos objetivos dessa participação é a "certeza" do resultado da avaliação. por um prazo de três anos. se a qualificação é atribuída a uma prática específica na companhia. ou seja. atribui o nível de maturidade à Organização. não significa que ela adote as mesmas práticas nos demais. profissionais autorizados pelo SEI a conduzir avaliações oficiais. Na fase de reporte dos resultados.As avaliações oficiais são conduzidas por um Lead Appraiser. Da mesma maneira. ela não pode ser válida para as outras. ARC . Após esse prazo. Em todas as fases (planejamento. é utilizado o método de avaliação SCAMPI (Método de avaliação Padrão CMMI para Melhoria de Processos). se uma empresa alcança a maturidade em um de seus escritórios.Requisitos para avaliação CMMI O ARC Define os requisitos considerados essenciais para métodos de avaliação de processos baseados no CMMI sendo Consistente e compatível com ISO/IEC 15504. possibilitando a recomendação de um nível de maturidade ao final da avaliação. condução e reporte) das avaliações oficiais que usam como referência os modelos da "família" CMMI (CMMI for Development. no qual se compromete a fornecer dados completos ao SEI e a dar continuidade ao modelo de negócios (Kelly Kimberland relações públicas do SEI). Esse método foi desenvolvido pelo SEI e tem como objetivo "fotografar" a situação dos processos da organização em um determinado momento. pois a equipe participa ativamente de todo processo. a organização deverá ser submetida novamente ao mesmo processo. [5] O CMMI pode ser concedido a projetos e unidades de negócios de uma corporação. 12 . As equipes de avaliação são tipicamente compostas também por profissionais da própria organização sendo avaliada. para que seja atestada a manutenção do nível de maturidade obtido ou para alcançar níveis de maturidade superiores. comprovando a evolução dos seus processos. CMMI for Services e CMMI for Acquisition). também é responsável por definir 3 classes de métodos de avaliação para objetivos distintos. preparação. desde o início até o final do período "on site".

devem assegurar uma interpretação consistente dentro da comunidade. a Classe C. o tipo de método de avaliação e a identidade do Avaliador para os quais são providos critérios e orientação dentro do método. geralmente é utilizado durante a implementação do modelo de qualidade para verificar periodicamente a aderência dos processos com o modelo. as avaliações são válidas se as mesmas forem baseadas em critérios conhecidos. geralmente utilizada em avaliações de certificação. 13 . no entanto. os participantes selecionados e os membros da equipe de avaliação. o líder da equipe de avaliação. SCAMPI Como um método de avaliação Classe A. E por fim. sendo assim. opcionalmente. O Pessoal necessário em participar nas atividades ou execução das tarefas numa avaliação de SCAMPI inclui o patrocinador. O SEI mantém agregados os resultados das avaliações. o SCAMPI é uma ferramenta apropriada para padrão de desempenho. e proporciona validação e confirmação das observações feitas pelo grupo e o fornecimento de mecanismos para que o grupo chegue a um consenso nas decisões da avaliação. dita subconjunto dos requisitos implementados na classes B que também não produz avaliações . Por conseguinte. porém não produz avaliações . o Coordenador de Unidade Organizacional (OUC). Patrocinadores que desejam comparar as realizações de melhoria de processo de uma organização com outras organizações num nível de maturidade podem determinar uma parte da avaliação do processo. Estes dados são informados em perfis de maturidade das organizações das avaliações executadas desde 1987. no entanto consome mais tempo e recursos.Classe A implementa todos os requisitos do ARC e. que por vez essa é a única classe que gera avaliações para benchmark (sua estrutura permite que os dados gerados possam ser comparados) . mais leve e rápido que os métodos da classe A(menos dados precisam ser coletados e analisados) . Bastante utilizados em “consultas” na implementação do modelo ou em auto-avaliações feitas em projetos e grupos de suporte organizacional. do ISO/IEC 15505 (SCAMPI) . Já a Classe B pode ser considerada um subconjunto dos requisitos implementados na classe A. a contextualização da informação organizacional com o CMMI.

Características: ● Precisão . ● Gerenciamento dos Resultados . 1995. Software engineering.Resultados de avaliação são úteis ao patrocinador da avaliação para apoiar na decisão que está fazendo. nenhuma força e fraqueza significante é desconhecida). o impacto nos projetos avaliados e a equipe de avaliação. preparado e executado numa avaliação. os recursos da organização. ● Prover um método de avaliação eficiente capaz de ser implementado dentro do limite de desempenho. seleção de fornecedor ou monitoração do processo. ● Repetibilidade .Objetivos primários: ● Prover um método de avaliação integrado capaz de apoiar avaliações dentro do contexto de melhoria de processo interno. 5th. reflete o modelo de referência e pode ser usado para comparação pelas organizações.O método de avaliação é eficiente em termos de custo pessoas/horas com o planejamento. seleção de fornecedor e processo de monitoração. I.É provável que avaliações e resultados de uma avaliação sejam consistentes com outra avaliação independente em condições comparáveis (por exemplo. [2] Carnegie Mellon Software Engineering Institute (CMMI overview PDF) 14 . Resultados da avaliação refletem as forças e fraquezas das organizações avaliadas (por exemplo. outra avaliação de extensão idêntica produzirá resultados consistentes). Addison-Wesley. Referencias bibliográficas [1] SOMMERVILLE. ● Custo/Recurso efetivos .Avaliações verdadeiramente refletem maturidade/capacidade da organização. ed. O método leva em conta o investimento organizacional na obtenção do resultado da avaliação. Isto pode incluir na aplicação do resultado da avaliação dentro do contexto de melhoria de processo interna.

scribd. Disponível em: <http://www.br/monografias/monopoli10002986.Avaliações Oficiais (Certificação). pdf [9] http://pt. html [5] ISD Brasil .com/doc/51616495/51/Figura-21-CMMI-na-Abordagem-por-Estagios 15 .pdf [8] http://monografias.Published: March 2011 ISBN: 0-321-71150-5 [4] BELLOQUIM.brasilacademico.isdbrasil.com.ufrj. Disponível em: <http://www.scribd. CMMI: o futuro do CMM.com/tas/CMM_versao_1_2.poli.com/AndersonFloripa/d/48033305-CMMI-DEV-1-2-Portuguese [7] http://www.php> [6] http://pt.br/avaliacoes-certificacoes/avaliacoes-oficiais.gnosisbr/artigos/AB0002. Átila.[3] Guidelines for Process Integration and Product Improvement .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful