You are on page 1of 34

Trabalho Prático de conclusão da Formação de Formadores para Especialização em Igualdade do Género

Igualdade de Género

Trabalho realizado por: Nuno Vitória

Da Mãe Terra ao Deus Único

Paganismo: O que é?
Chamamos de povos Pagãos aqueles que, na Antiguidade, tinham nos campos e plantações o seu sustento, a base da sua vida. A Terra era, portanto, sagrada para eles. Toda a sua cultura e religião girava em torno da Natureza: a época das colheitas, as estações, os Solstícios, etc. Muitos dos povos Pagãos eram politeístas, atribuindo aos deuses aspectos da Natureza com que conviviam. Assim, havia o deus do Sol, a deusa da Lua, o deus da caça, a deusa da fertilidade, etc. Foram Pagãos os povos Gregos, Romanos e Celtas, por exemplo.

Uma característica muito marcante da religião Pagã é a existência de deuses e deusas, às vezes com igual poder, e muitas vezes tendo a figura feminina como dominante.

Um ser humano não se concebe só por um ser. que tem as suas raízes. por isso quem nasce com o sentido Pagão nasce amando naturalmente a Deusa e o Deus seu consorte. Ninguém nasce do nada. . na pureza da infinita variedade da Natureza. sendo necessário o lado feminino e o masculino para a criação.Paganismo O Paganismo é uma forma de vida e é uma religião. venerando a Divindade Feminina e o seu sagrado Masculino em todos os seus aspectos.

um lindo e único ser. As crianças são amadas e honradas. Os bosques. Cada mulher e cada homem é para um Pagão.Filosofia do Paganismo Os Pagãos respeitam todas as pessoas e todas as formas de vida como parte de um Todo sagrado. . as florestas e as clareiras são o lar dos animais selvagens e das aves. que são tratadas com respeito e carinho.

. tinha liberdade de acção e independência. A mulher era sui juris. portanto. dispor dos seus bens. intentar processos judiciais. ressaltando que eram iguais tanto em dignidade como em direito. estabelecer contratos ou obrigações. que nunca se referiram a relações de inferioridade ou qualquer outro tipo de problema relacionado com a posição da mulher na sua sociedade.A Mulher no Antigo Egipto A mulher egípcia teve um estatuto privilegiado em comparação com outras civilizações antigas. A igualdade entre os sexos era um facto natural e comum aos egípcios. podendo desempenhar importantes papéis em diversas actividades produtivas.

Ela tinha igual participação na herança e controle dos seus bens pessoais.no Antigo Egipto Na vida privada mantinha-se o amplo direito da mulher. No aspecto público. na ausência do marido ou durante a viuvez. por exemplo. a mulher podia intervir na gestão do patrimônio familiar. acção essa considerada normal em muitos casos como. .

que fez tantas realizações em literatura e ciência que ultrapassou todos os filósofos de seu tempo. filha do filósofo Têon. Havia em Alexandria uma mulher chamada Hipátia.Hipácia.C. ela explicava os princípios da filosofia a quem a ouvisse. o Escolástico. Tendo progredido na escola de Platão e Plotino. 370-415 d. em ' História Eclesiástica' . In Sócrates. e muitos vinham de longe para receber seus ensinamentos.

corridas. pugilismo. exercício físicos ao ar livre. . desfiles e touradas. Quase não havia distinção entre as classes sociais. luta de gladiadores. Tanto os homens quanto as mulheres dedicavam muito do seu tempo aos jogos.A Mulher na Grécia Antiga O povo de Creta era festivo e levava uma vida alegre. torneios.

Loescher Editore. Essa valorização da mulher se deve principalmente ao facto de que a divindade maior de Creta é uma mulher (a Deusa-Mãe). Daí podemos concluir que a mulher na sociedade Cretense gozou de uma grande consideração. . Baseado em Franco di Trondo. Itália.na Grécia Antiga "A presença da mulher em exibições perigosas e de grande habilidade e também nas festas aparece em diversas pinturas em cerâmicas e nos afrescos. La Storia e I suol Problemi. Torino .

quando casada. e era tratada com um profundo respeito. podia sair.tomava conta dos escravos. . tendo acesso ao teatro e aos tribunais. A mulher.A Mulher na Roma Antiga Na sociedade romana as mulheres ocupavam uma posição de dignidade... fazia as refeições com o marido. era a verdadeira dona da casa. O casamento justum matrimonium era nos tempos mais antigos uma cerimónia solene e resultava da transferência da mulher do controlo do pai (potestas) para o do seu marido (manus).

e Semprónia (mulher de D. Abandonaram-se gradualmente as formas mais antigas de casamento e adoptou-se uma na qual a mulher permanecia sob a tutela do seu pai.C. . e retinha na prática o direito à gestão dos seus bens. e foram tomadas medidas para encorajá-lo mediante a imposição de penalidades aos nãocasados. um processo de emancipação das mulheres. podemos ver mulheres inteligentes e ambiciosas como Clódia. Existem notícias de mulheres versadas em literatura. que participou da Conspiração de Catilina. Na época imperial o casamento passou a ser impopular.na Roma Antiga Teve início no Século II a. Júnio Bruto).

em 313 d. o Cristianismo foi banido pelo Império Romano.C. Constantino conclamou o Concílio de Nicéia. numa tentativa de unificar o Cristianismo. .C. e os cristãos foram terrivelmente perseguidos.A instituição da Igreja Católica Nos primeiros 280 anos da história cristã. Isto mudou depois da conversão do Imperador Romano Constantino. Mais tarde. em 325 d. Constantino legalizou o Cristianismo pelo Édito de Milão..

que naquela altura se começava a fragmentar e a dividir. . Constantino recusou-se a abraçar de forma completa a fé cristã.A instituição da Igreja Católica Constantino imaginou o Cristianismo como uma religião que poderia unir o Império Romano. Mesmo que isto pudesse parecer um desenvolvimento positivo para a igreja cristã. os resultados foram tudo menos positivos. a igreja cristã que Constantino promoveu foi uma mistura de verdadeiro Cristianismo e paganismo romano. tendo continuado com muitos dos seus credos pagãos e práticas. Assim.

a Igreja católica conseguiu manter-se como instituição social mais organizada.. preservando muitos elementos da cultura pagã greco-romana. desenvolveu-se uma nova estruturação europeia de vida social. Ela consolidou a sua estrutura religiosa e difundiu o cristianismo entre os povos bárbaros. Do confronto desses povos invasores com a civilização romana decadente. que corresponde ao período medieval. o Império Romano do Ocidente sofreu ataques constantes dos povos bárbaros. Durante a desagregação do Império Romano.C. política e económica. . em grande parte.A Consolidação da Igreja Católica Ao longo do século V d. das invasões germânicas. decorrente.

. também. Desempenhou. Assim. contornando os problemas da fragmentação política e das rivalidades internas da nobreza feudal. vasta riqueza material: tornou-se dona de aproximadamente um terço das áreas cultiváveis da Europa ocidental.A Consolidação da Igreja Católica Apoiada na sua crescente influência religiosa. Conquistou. conciliador das elites dominantes. a Igreja passou a exercer importante papel político na sociedade medieval. a função de órgão supranacional. por exemplo. estendeu o seu manto de poder "universalista" sobre diferentes regiões europeias. isto numa época em que a terra era a principal base de riqueza.

caso ficasse comprovado o desvio. Neste concílio é recomendado aos padres. . a punição.O Concílio de Latrão O Concílio de Latrão (também chamado Latrão IV) foi convocado pelo então Papa Inocêncio III. estimulando o interrogatório em casos de suspeitas e. em 1215. uma atenção especial às heresias. entre outras medidas.

A caça às Bruxas Nos sermões de padres por toda a Europa. não compreendiam. Na Idade Média. que podia levá-lo à destruição. ‡Curavam doenças utilizando ervas. que não conhece limites para satisfazer seus prazeres. Com o seu "furor uterino". Todos os dados sobre as mulheres deste período saíram das mãos de homens da Igreja. Muitos clérigos consideravam-nas misteriosas. proliferava a concepção de que a bruxaria estava ligada à cobiça carnal insaciável do "sexo frágil". a mulher era uma armadilha fatal. a maioria das ideias e de conceitos eram elaborados pelos Escolásticos. pessoas que deveriam viver completamente longe delas. . impedindo-o de seguir a sua vida tranquilamente e de estar em paz com sua espiritualidade. para o homem. por exemplo. como: ‡Geravam vida.

‡ Aprendiam o ofício umas com as outras e passavam esse conhecimento para suas filhas. vizinhas e amigas. consequentemente. muitas vezes. ‡ Estas mulheres eram. Conheciam e entendiam sobre o emprego de plantas medicinais para curar enfermidades e epidemias nas comunidades em que viviam e. a única possibilidade de atendimento médico para mulheres e pessoas pobres. eram portadoras de um elevado poder social. . as enfermeiras e as assistentes.As bruxas do Cristianismo Tendo em conta o contexto histórico da Idade Média: ‡ As bruxas eram as parteiras.

‡ idosas. ‡ com alguma deficiência física. principalmente.Quem eram as Bruxas ? O estereótipo das bruxas era caracterizado. ‡ mentalmente perturbadas. . por mulheres: ‡ de aparência desagradável. ‡ bonitas que haviam ferido o ego de poderosos ou que despertavam desejos em padres celibatários ou homens casados.

Os crimes As mulheres eram acusadas de: ‡ Praticarem crimes sexuais contra os homens. os quais provocavam problemas de saúde na população. ‡ Se organizarem em grupos geralmente reuniam-se para trocar conhecimentos acerca de ervas medicinais ou conversar sobre problemas comuns ou notícias. problemas espirituais e catástrofes naturais. ‡ Possuírem poderes mágicos . ‡ Fazerem um pacto como demónio . .

Numa das suas passagens afirmava claramente que as mulheres deveriam ser mais visadas neste processo. a Igreja Católica instaurou os Tribunais da Inquisição ou Os Tribunais do Santo Ofício que perseguiam.) . (Em 1484 foi publicado pela Igreja Católica o chamado Malleus Maleficarum .A Inquisição e os Tribunais do Santo Ofício Como uma forma de reconquistar o centro das atenções. julgavam e condenavam todas as pessoas que representavam algum tipo de ameaça às doutrinas cristãs. mais propensas às feitiçarias. mais conhecido como Martelo das Bruxas . As penas variavam entre a prisão temporária até a morte na fogueira. pois estas seriam. Este livro continha uma lista de requerimentos e indícios para se condenar uma bruxa. naturalmente .

eram presos e considerados culpados até provarem a sua inocência. Então. ‡ estupros com objectos cortantes. parte esta que teria sido tocada pelo diabo .Qualquer pessoa podia ser denunciada ao Tribunal da Inquisição . Geralmente. ‡ perfuração do corpo da vítima com agulhas. maioria mulheres. . procurando uma parte indolor do corpo. eram utilizados procedimentos de tortura como: ‡ raspar os pêlos de todo o corpo procurando marcas do diabo. ‡ surras violentas. ‡ decapitação dos seios. para procurarem provas de culpabilidade ou a confissão do crime. que podiam ser verrugas ou sardas. Os suspeitos. não podiam ser mortos antes de confessarem ligação com o demónio.

Já as que confessavam. julgadas e mortas neste período.Geralmente. Estima-se que aproximadamente 9 milhões de pessoas foram acusadas. não perdeu a sua característica principal: Uma massiva campanha judicial realizada pela Igreja e pela classe dominante contra as mulheres da população rural. A caça às bruxas admitiu diferentes formas. dependendo das regiões em que ocorreu. quem sustentava a sua inocência acabava queimada viva. . porém. tinham uma morte mais misericordiosa: eram estranguladas antes de serem queimadas. incluindo crianças e moças que haviam herdado este mal . onde mais de 80% eram mulheres.

Eva concentra em si todos os vícios maus que eram directamente associados como pertencentes à figura feminina medieval: ‡ a luxúria. ‡ a gula.O Pecado Original A mulher. apesar de trabalhar tanto quanto o homem. . ‡ a sexualidade. estava sempre em grau de inferioridade devido ao facto de ser personificada em Eva. ‡ a sensualidade.

capaz de afastar o homem do caminho da purificação. ‡ tentadora. consagrando à mulher o papel da principal tentação mundana.Assim. A identidade do pecado original. ‡ aliada de Satanás. principalmente na história do cristianismo. a mulher era tida como a: ‡ pecadora. foi um fardo pesado para a mulher até o século XVIII. . ‡ culpada pela queda do género humano.

como o bispo. Certas abadessas eram autênticos senhores feudais. Algumas até usavam báculo. o contrário do que se pensa.O outro lado. cujas funções eram respeitadas como as dos outros senhores: Administravam vastos territórios como aldeias e paróquias. várias figuras femininas desempenharam um notável papel na Igreja medieval.. . No período feudal o lugar da mulher na Igreja apresentou algumas diferenças daquele ocupado pelo homem mas..

Exemplo: Abadessa Heloísa. ‡ explorava uma granja. em meados do século XII. do mosteiro do Paráclito. ‡ tinha direito a foros sobre feno ou trigo. ‡ tinha direito de pastagem da floresta. . tinha uma vida que comportava todos os aspectos administrativos: ‡ recebia o dízimo (imposto) de uma vinha.

As religiosas contribuíram para o desenvolvimento do teatro na Idade Média.A instrução religiosa As religiosas deste tempo são. Muitas mulheres ministravam localmente a instrução às crianças da região. . escrevendo seis comédias em prosa rimada.pois ao entrarem para um convento era normal que desenvolvessem os seus conhecimentos para além do nível corrente. podendo mesmo rivalizar em nível de sabedoria com os monges mais letrados do tempo. A própria Heloísa chegou a conhecer e a ensinar às monjas o grego e o hebreu. na sua maioria. mulheres extremamente instruídas.

a religião criada em nome de Cristo afasta. em seus primórdios. . Uma nova realidade era escrita. sangue e Fé Verdadeira. pois. as mulheres dos seus nichos de poder. relegada a um papel subalterno na Igreja que nascia. galgou importantes degraus apoiada por mulheres. paulatinamente. em definitivo. no seu processo de "formatação". É na institucionalização do Cristianismo que a mulher perde a sua projecção inicial. assistiremos ao delinear de uma nova posição a ser ocupada pela mulher. assumindo. arbitrariedades. o seu aspecto Patriarcal. Uma realidade regida por um Deus Único. não sem conflitos.Conclusão É no confronto directo com o Cristianismo que o mito da bruxa ganhará os contornos que hoje vemos e em paralelo. Justamente a religião que.

não mais a Mãe. XI a XIII). mas que naquele momento ganha novos e fortes contornos. Mesmo que haja. E aquele saber das bruxas. desde há muito associado a deuses muitos.Conclusão Nessa nova realidade que surgia era o Filho. A mulher do cristianismo não é mais a mesma das religiões pagãs. . a figura de maior importância. coisa que já vinha sendo delineada. a relação de primazia estava irremediavelmente comprometida. uma certa redescoberta do feminino cristão. Apoiado nestes pressupostos é inegável que a Idade Média irá assistir a um reescrever do papel da mulher na sociedade. na figura de Maria. principalmente após as Cruzadas (séc. será marcado indelevelmente pela chegada do Deus Único.

via-se obrigada a alterar a sua posição Maria Julieta. os primeiros gestos.. Antes do tempo da institucionalização da Igreja.O Papel não reclamado As primeiras luzes. durante um mês. houve o tempo das matriarcas cristãs e a história da Igreja não ficará completa se não se falar delas. se não se fizer memória delas (.) Era interessante se. as mulheres não colocassem os pés na Igreja.. Era a única forma de fazermos ver a nossa importância e a Igreja. religiosa do Sagrado Coração de Maria . as primeiras palavras de conversão que deram origem à Igreja brotaram de mulheres. por seu turno.

e que directa ou indirectamente. . cujas responsabilidades não estão claramente atríbuida. que fazem parte integrante da nossa vida.Reflexão Optei por esta temática porque. ou assumidas. condicionam muitas pessoas na sua vida quotidiana. além de pretender aprofundar os meus conhecimentos na mesma. considero ser necessário trazer para a discussão e reflexão assuntos.

htm Paróquias de Portugal.html GUIMARÃES. Carlos. em 04/08/2010.95-99) RECHARTE.htm Gotquestions?org.google. Joana. http://alternativaequal. Publicações Europa-América.html O mundo dos filósofos.com/2005/06/mulher-na-romaantiga.gotquestions. em 04/08/2010. Henrique.com/site/oespiritualismoocidental/indice-dos-textos/hipacia Locus Latinus. http://www. em 04/08/2010.com. http://www.com/2009/03/mulher-na-epoca-medieval. Régine.html WIEDERSPAHN. As Características Filosóficas do Cristianismo. pp. http://members. em 04/08/2010. http://sites.com/~everton_herzer/grecia.arteantiga.php?n=3798 PERNOUD.br/pencristao. Arte Antiga. http://www. http://www. em 04/08/2010. em 04/08/2010. em 04/08/2010.blogspot.paroquias.org/magali/ .blogspot. O mito da Idade Média. S/D. O Espiritualismo Ocidental.org/noticias.tripod.org/portugues/origemIgreja-Catolica. em 04/08/2010. Alternativa Equal.Bibliografia ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ ‡ A Grécia Antiga. http://latim.mundodosfilosofos.