You are on page 1of 15

Modelos de gestao Estrategica

1. Modelo de Gestão Estratégica Convencional; 2. Modelo proposto pelo Balanced Scorecard (BSC) ou Painel Equilibrado de Gestão Estratégica (PEGE);

sistemático e contingencial. Avaliação. que integra o seguinte conjunto de actuações: I.Modelo de Gestão Estratégica Convencional Sistema de gestão contínuo. Implementação da estratégia V. Reflexão estratégica II. controlo e feedback . Formulação da estratégia IV. Análise Estratégica III.

Modelo de Gestão Estratégica Convencional imagem .

• imagem .

Reflexão Estratégica Contribuições individuais e colectivas dos membros da organização • Consubstanciam-se na proposta de vias originais e criativas para aproveitamento das oportunidades e ameaças provenientes do meio envolvente • Traduzem a visão. valores e aprendizagem partilhada. histórico de sucesso.• • • • • • • • • • • I. cultura. e grau de consciencialização social da organização • Constituem a base sobre a qual se desenvolve o modelo de gestão estratégica convencional .

análise e avaliação do meio • envolvente: Contextual .identificação. legislativa. etc) • Transaccional . ameaça de produtos substitutos. social. • rivalidade entre concorrentes. atractividade. localização temporal e impactos • previsíveis de ameaças e oportunidades (componentes • económica.II. tecnológica. posição • competitiva. política. demográfica. • ameaça de entrada de novos concorrentes) e demais variáveis • com relevância estratégica (FCS. fornecedores. dinâmicas de custos. etc) . cultural.estrutura da indústria (clientes. • comunidade em geral. Análise Estratégica • Processo contínuo de monitorização. grupos estratégicos.

políticas de gestão.• • Interno – identificação de pontos fortes e fracos (economias de escala. sistemas. processos e tecnologia. modelo CVP. modelo das 5 forças • competitivas de Porter. sistema de valor. estrutura organizacional. etc • • Análise interna .análises SWOT. de experiência e sinergias. análise • da cadeia e sistema de valor. escala e sinergia. situação económicofinanceira. pontos de força. cultura. matriz de segmentação da indústria. competências distintivas. etc) • Instrumentos: • Análise externa . valores partilhados e capacidade de liderança dos gestores. análise do portefólio de negócios. etc . • análise de grupos estratégicos.análises SWOT. qualidade e suficiência dos recursos. análise da experiência.

Formulação da Estratégica 1. valores partilhados. respectivo horizonte temporal. é avaliada a estratégia actual e são geradas alternativas (a estratégia global a adoptar será a que. metas exactas a atingir. Com base na reflexão estratégica dos membros da organização (influenciada pela visão. Para consecução dos objectivos globais com eficácia e eficiência. cultura. histórico de sucesso e responsabilidade social) e nos resultados da análise estratégica. e iniciativas concretas a desenvolver 3. são definidos os objectivos globais (económicos e não-económicos). A partir da missão. considerando os pontos fortes e fracos com as oportunidades e ameaças. maximiza a posição competitiva nos segmentos mais atractivos) . é fixada a sua missão (orientação global) 2.III. indicadores a utilizar.

Definição da estrutura organizacional (relações entre recursos) mais adequada à execução da estratégia.• IV. etc) e modo como privilegia as actividades. respectivas responsabilidades e níveis de autoridade • Grau de descentralização ou centralização das decisões • Grau de formalismo da comunicação e processos • Forma como a organização estrutura a cadeia de valor • Tipo de departamentalização a adoptar (funcional. designadamente: • Número de níveis hierárquicos. Implementação da Estratégia • 1. matricial. em rede. processos e competências críticos para o sucesso (FCS e fontes de vantagens competitivas) . divisional.

e destaque no organograma.distribuição dos recursos escassos pelas várias actividades. aos mais importantes para a execução da estratégia . actividades. Organização e afectação dos recursos . em função da estratégia e dos objectivos definidos. Implementação da Estratégia • 2. considerando a estratégia • Atribuir a maior fatia do orçamento.• IV. tempo da gestão. processos e funções críticos para a conquista e manutenção de vantagens competitivas Aferir a extensão com que cada um contribui para a obtenção de • vantagens competitivas. o que implica: • • Identificar as competências. processos e departamentos.

Implementação da Estratégia 3. motivação e coordenação de esforços e recursos. e a iniciativa e criatividade • Motivação e envolvimento das pessoas através: – Alinhamento dos objectivos individuais com a estratégia – Indexação de parte da retribuição individual à contribuição para o sucesso da organização . Alinhamento dos comportamentos com a estratégia. a aprendizagem organizacional. nomeadamente • com recurso: • •Comunicação da estratégia aos membros da organização e clarificação do que se espera de cada um • Liderança. com • base nas prioridades estratégicas • Promoção de cultura que incentive a tomada de riscos.IV.

etc . avaliação. merchandising. etc • • • • Finanças: prazo médio de recebimentos e pagamentos. publicidade. I&D. a áreas como: • Recursos humanos: recrutamento. etc • Sistemas de informação: sistemas de suporte à decisão. aplicações financeiras. etc • Fusões e aquisições. Implementação da Estratégia • • • • • • • • • • 4. desenvolvimento. selecção. financiamento. força de vendas. Definição de políticas. sistemas de apoio à produção. sistemas de gestão de clientes. dizem respeito. propaganda. formação. regras. nomeadamente. produto. retribuição. operações. comunicação.• IV. procedimentos e orçamentos destinados a orientar e coordenar o desempenho dos membros da organização e a assegurar a execução prática e quotidiana da estratégia. qualidade. etc • Marketing: preços.

• V. controlo e feedback Processo contínuo e sistemático que envolve as seguintes actuações: • Monitorização do meio envolvente da organização (e a aferição do nível de compatibilidade da estratégia com este) • Avaliação do alinhamento da organização com a estratégia formulada • Análise da coerência e consistência das políticas. Avaliação. regras e procedimentos com a estratégia definida e objectivos fixados • Análise do grau de adequação da afectação dos recursos às necessidades de implementação da estratégia • Avaliação do nível de coerência e consistência entre os vários objectivos organizacionais e destes com a estratégia formulada .

• V. o que permite: – Disponibilizar aos gestores a informação indispensável à “pilotagem” da organização. Avaliação. envolvimento e motivação dos membros da organizacao . e à tomada oportuna de eventuais medidas correctivas – Aprofundamento do conhecimento e aprendizagem organizacionais – Responsabilização. controlo e feedback • Avaliação do nível de consecução dos objectivos da organização • Apuramento de eventuais desvios • Proposta de soluções adequadas à correcção de eventuais desvios • Comunicação dos resultados alcançados.

 ffn f ½¾sj W n¯½ f –½¾ ¾fx–n¾  °i¯nf¾ n¾¾ W n¯° f  ¯– f  n% .

W %° °  °€nfsj ½°¾€ ¾ €fn¾% n°¯f¾  ¾nff   ½ y°nf ¾° –f¾ ¾¾ ¯f f n¯½ y°nf¾ ¾°f¾ ½°¾ €sf nf f ¾½ff ¾  nf½fn f   f°sf ¾– ¾ ¾ f f  ¾€ny°nf ¾  n¾¾ ¾¾ ¯f¾ ½n ¾¾¾  n°–f ¾fsj n°¯n €°f°n f  ¾f–f°fn°f ½nf¾ – ¾j  n% W °¾¯ °¾ W °h¾   °f f°h¾ ¾J@ ¯f ¾ –¯ °fsj f ° ¾f W f°h¾  –½¾ ¾fx–n¾ ¯ .

I9 ¯  f¾€sf¾ W n¯½ f¾ 9   n W %°h¾ ° °f f°h¾ ¾J@ f°h¾  ½ €  ° –n¾ f°h¾ W fnf f ¾¾ ¯f f f°h¾  f ½ y°nf  ¾nff  ¾° –f  n .

 ¯fsj f¾fx–nf  .

¯ f¾ °f € j ¾fx–nf ¾¯ ¯ ¾ f–f°fsj %°€ °nf f½ f¾j f ¾½ff ¾ nf ¾n  ¾n ¾¾  ¾½°¾f  f ¾nf% °¾ ¾f ¾ ff°h¾  ¾fx–nf x€f ff¾f¯¾¾j% °fsj– f%  ½f f¯¾¾j ¾j €° ¾¾ © n¾– f¾% n°¯n¾ °j n°¯n¾%  ¾½ n°  ¯½f ° nf  ¾f f ¯ f¾ fnf¾ff°–  °nff¾n°n f¾f ¾ °   9ffn°¾ nsj ¾ © n¾– f¾n¯ €nhnf  €ny°nf x fff ff ¾fx–ffnf ¾j– f f¾f °ff¾%f ¾fx–f – fff ½f¾ hf n°¾ f° ¾½°¾€ ¾ €fn¾ n¯f¾½° f ¾ f¯ fsf¾ ¯f¯ff½¾sjn¯½ f °¾¾ –¯ °¾¯f¾ffn¾% .

W I ¯½ ¯ °fsj f¾fx–f W   €°sj f ¾f–f°fn°f% fsµ ¾ °  n¾¾% ¯f¾f f fg  nsj f ¾fx–f  ¾–°f f¯ ° W -¯  ° ¾ hn¾  ¾½ nf¾ ¾½°¾f  f ¾  ° ¾ f f W f  ¾n °ffsjn °ffsj f¾ n¾µ ¾ W f €¯f¾¯ fn¯°nfsj ½n ¾¾¾ W ¯fn¯f–f°fsj ¾ffnf f f W @½  ½ff¯ °ffsjff ½f%€°n°f  ¾°f  ¯fnf  ¯  n% ¯ n¯½ –ff¾fn f ¾  ½n ¾¾¾ n¯½ y°nf¾nn¾½ff¾n ¾¾%.

 €° ¾  f°f– °¾n¯½ f¾% .

W I ¯½ ¯ °fsj f¾fx–f W  –f°fsj f€ nfsj ¾ n¾¾ ¾ sj ¾ n¾¾ ¾nf¾¾¾½ f¾hf¾fn f ¾ ½n ¾¾¾  ½ff¯ °¾  ¯€°sj f ¾fx–f  ¾ © n¾ €° ¾  ¯½nf W  °€nff¾n¯½ y°nf¾ fn f ¾ ½n ¾¾¾ €°sµ ¾nn¾½ff fn°¾f ¯f° °sj f°f– °¾n¯½ f¾ € f  °¾jn¯ nf f¯n° ½fff  °sj W W f°f– °¾n¯½ f¾ n°¾ f° f ¾fx–f W  f¯f€ff sf¯ °  ¯½ f– ¾j   ¾f ° –f°–f¯f f¾¯f¾¯½f° ¾½fff  nsj f ¾fx–f .

I ¯½ ¯ °fsj f¾fx–f  °f¯ ° ¾n¯½f¯ °¾n¯f ¾fx–f °¯ f f¯ ° W n¯ n¾ W %.

¯°nfsj f ¾fx–ff¾¯ ¯ ¾ f–f°fsj nf€nfsj   ¾  ¾½ f nf f¯ W  f°sf ¯fsj n °fsj  ¾€s¾  n¾¾ n¯ W f¾ °f¾½ f ¾ ¾fx–nf¾ W 9¯sj nf °n ° f¯f f ¾n¾ ff½ ° f– ¯ –f°fn°f  f°nff nf f W .fsj  °¯ ° f¾½ ¾¾f¾ffx¾ °f¯ ° ¾ © n¾°  f¾n¯f ¾fx–f ° fsj ½f  f  sj°  fgn° sj½ff¾n ¾¾ f–f°fsj .

f °– ½ s¾ ½  ¯ nf° ¾°– ½ n f ½½f–f° f n¯°nfsj €sf  ° f¾  n %¾ ¯f¾ °€¯fsj ¾¾ ¯f¾ ¾½ g n¾j ¾¾ ¯f¾ f½g½ sj ¾¾ ¯f¾ – ¾j n ° ¾  n %°f°sf¾ ½f¯x   n ¯ °¾ ½f–f¯ °¾ €°f°nf¯ ° f½nfsµ ¾€°f°n f¾  n %¾µ ¾ f¾sµ ¾   f f ½ fsµ ¾  n .W W W W W W W W W W W W W W I ¯½ ¯ °fsj f¾fx–f   €°sj ½nf¾  –f¾ ½n ¯ °¾ sf¯ °¾ ¾°f ¾f °f n °f ¾ ¯½ ° ¾¯ ¯ ¾ f –f°fsj ff¾¾ –ff  nsj½hnf  f°f f ¾fx–f   ¯ ¾½  °¯ f f¯ ° fh f¾n¯ % n¾¾¯f°¾  nf¯ ° ¾  nsj fffsj €¯fsj ¾ °¯ °   sj  n %.

°fsj ¯  ° °  f–f°fsj% ff€ sj  °  n¯½f  f  f ¾fx–fn¯ ¾ % %ffsj f°f¯ ° f–f°fsjn¯f ¾fx–f€¯f f %°h¾  fn y°nf n°¾¾y°nf f¾½nf¾  –f¾  ½n ¯ °¾n¯f ¾fx–f €° f  © n¾€f ¾ %°h¾  –f f fsj ff€ nfsj ¾ n¾¾g¾ ° n ¾¾ f ¾ ¯½ ¯ °fsj f ¾fx–f W ffsj °  n y°nf n°¾¾y°nf ° ¾h¾  © n¾–f°fn°f¾  ¾ ¾n¯f ¾fx–f€¯f f .W I ffsj n° € fn 9n ¾¾n°° ¾¾ ¯hn  ° f¾¾ –° ¾fnfsµ ¾ W .

W I ffsj n° € fn W ffsj °  n°¾ nsj ¾ © n¾ f–f°fsj %½f¯ °   °f¾ ¾¾ %9½¾f ¾sµ ¾f f f¾gn nsj   °f¾ ¾¾ %.

¯°nfsj ¾ ¾f ¾fnf°sf ¾  ½ ¯ ¾½° ff¾– ¾ ¾f°€¯fsj° ¾½ °¾h g#½f– ¯# f –f°fsj  g¯f f½°f   °f¾¯  f¾n nf¾ ½€° f¯ ° n° n¯ ° f½ ° f– ¯–f°fn°f¾  ¾½°¾f fsj  °¯ ° ¯fsj ¾¯ ¯ ¾ f–f°fnf .